História After The Storm - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Chefe Jim Hopper, Dustin Henderson, Eleven (Onze), Jonathan Byers, Joyce Byers, Lucas Sinclair, Mike Wheeler, Nancy Wheeler, Steve Harrington, Will Byers
Tags Eleven, Fillie, Finn Wolfhard, Jopper, Mike, Mileven, Romance
Visualizações 311
Palavras 1.156
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sci-Fi, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Escrevi um capítulo maior do que o anterior para me redimir.
Espero muito que gostem, bjoss..

Capítulo 3 - Rescue The Princess!


Fanfic / Fanfiction After The Storm - Capítulo 3 - Rescue The Princess!

 – Ela está na antiga casa do pai do Delegado Hopper, fica próximo a um grande carvalho, na Denfield. À direita numa rua sem saída. 

Mike não consegue conter a felicidade, que naquele momento, transbordava. Ele corre até a irmã e a abraça. Nancy sorri. 

– Não exagera Mike... 

– Obrigado, de verdade. – Diz com lagrimas nos olhos. 

Nancy bagunça os cabelos do irmão mais novo. 

– Você me deve uma, cara de sapo. – Sorri.

– O que estamos esperando? – Questiona Lucas. – Vamos logo até a Eleven. 

Mike acena a cabeça em confirmação, animado. 

– Esperem. – Dustin diz, num tom sério. – Não podemos chegar lá de qualquer maneira. Se esqueceram que o delegado Hopper guarda Eleven a sete chaves? 

Mike suspira, frustrado.

– Dustin está certo, venham comigo! – Mike diz, pegando sua bicicleta.

Todos que estavam no local seguem Mike.

Exceto Jonathan, ainda preso ao assento, e Nancy rindo do desespero de seu namorado.

– Quer ajuda? – Nancy diz, face a face com Jonathan.

– Nancy, me solta. – Suplica fazendo cara de coitado.

Nancy imita sua expressão, em deboche.

– Hmm, será que devo? – Questiona de forma travessa.

Jonathan ri.

De longe Steve observa, apoiado na porta de seu carro. Abana a cabeça um pouco melancólico e segue rumo a casa dos Wheeler.

 

 

 

◂◃◄▷▸▹

 

 

 

Os meninos entram na casa dos Wheeler e seguem Mike até o porão.

Sra. Wheeler conversa ao telefone, observa os meninos passarem incluindo Steve.

Ela estranha. Porém decide não interromper visto que os garotos estavam com pressa.

Todos se reúnem ao redor da mesa.

– Certo pessoal! – Mike diz, acenando a cabeça. – Precisamos de um plano.

– Isso não vai ser fácil. Sabe... – Will diz, engolindo em seco. – ...passar pelo Beholder.

Max concorda com a cabeça e olha para Lucas, que devolve o mesmo olhar preocupado. Steve franze o cenho.

– “Beholder?” – Questiona.

Mike rola os olhos. Vira-se em direção a uma prateleira e pega um livro enorme, posicionando-o sobre a mesa. Ele folheia as páginas até encontrar o que queria. – Aqui! – Aponta.

Esta é a vez de Steve rolar os olhos ao perceber que os garotos falavam de RPG, outra vez. Nerds, pensou.

– Beholders são basicamente observadores. – Explica Dustin. – Assim como o delegado. Ele é extremamente esperto e vê tudo, temos que agir com cautela.

Steve se aproxima do livro e repara no monstro horrível com um grande olho. Lucas aponta para figura e olha para Steve. – Vê?! Igualzinho ao Delegado Hopper.

As crianças soltam uma gargalhada.

Dustin se debruça sobre a mesa.

– Temos que vigiar o Beholder. – Indaga. – Vamos nos dividir, enquanto alguns vigiam o delegado Hopper outros vão até o castelo resgatar a princesa.

– Eleven é uma maga! – Mike corrige.

Dustin rola os olhos.

– Você entendeu...

– Certo. – Steve diz, cruzando os braços. – Eu vou com Mike até a casa do Jim Hopper.

– E eu, Max, Will e Dustin seguiremos Hopper. – Lucas complementa.

– Qualquer movimento em falso do Beholder, avisaremos imediatamente a vocês pelo Walkie-Talkie. – Will explica. – Se necessário, distrairemos o delegado Hopper.

– Mike. Tenha cuidado, qualquer problema já sabe: Código Vermelho.

– Certo! – Mike acena com a cabeça, sério.

 

 

 

◂◃◄▷▸▹

 

 

 

Dustin, Will, Lucas e Max chegam a delegacia e reparam que a viatura do delegado ainda está lá.

– Vamos nos esconder. – Diz Will pegando seu Walkie-Talkie. – Mike, está me ouvindo? Câmbio.

Perfeitamente, câmbio. – Responde Mike de dentro do carro de Steve.

O Beholder ainda está na masmorra. Sinal verde para prosseguir, câmbio.

– Certo, câmbio desligo.

 

 

 

◂◃◄▷▸▹

 

 

 

 

Steve e Mike partem em direção à rua Denfield.

– “Rua Denfield, grande carvalho. Virar à direita. ” Mike repete as palavras da irmã a Steve.

Ei, você está ansioso demais. Acalme-se. – Recomenda Steve.

Sim, ele estava ansioso. Finalmente tudo iria voltar a ser como era antes, ele traria Eleven de volta a sua casa, sua mãe compraria uma cama para ela e eles ficariam o tempo todo juntos. Era o que Mike pensava...

Seria difícil esconde-la do delegado, mas Mike estava disposto a pagar qualquer preço.

Steve estaciona o carro no limite da rua e ambos seguem a pé.

 

– Quer dizer que essa garota consegue mover coisas com a mente? – Questiona Steve, intrigado.

– Sim. – Responde Mike. – Como Yoda.

– Eu a definiria como Jean Grey. – Steve sorri e Mike retribui. – Como ela faz isso? Ela é humana? –

– Eu não sei, ela só... – Mike volta sua atenção à pequena casa a frente. – Olhe!

– Chegamos! – Afirma Steve.

Mike começa a correr em direção a casa.

– Eleven...El... Eleven! – Nesse momento, ele tropeça em algo.

 

“Pow”

 

Um barulho semelhante a um disparo ecoa pela floresta.

 

 

◂◃◄▷▸▹

 

 

 

Eleven irritada por não poder sair de casa tranca-se em seu quarto. Ela vasculha a estante e encontra um livro chamado The Murders in the Rue Morgue (Os Assassinatos da Rua Morgue) de Edgar Allan Poe.

Interessante, pensou.

Hopper ensinou Eleven a ler, embora sua leitura ainda fosse um pouco ruim, ela resolveu ler o romance policial inteiro, seria um bom método de praticar. Esse livro é a cara do Hopper, pensou.

As horas se passavam, com ela completamente imersa no livro.

De repente, ouve um disparo.

O alarme em frente à casa, pensou.

Ela corre até a janela de forma receosa, prepara-se psicologicamente para qualquer possível ameaça.

Quando vê Mike...

Sua mão cai e seu coração pula uma batida.

Mike... – Sussurra com lágrimas se formando em seus olhos.

 

 

◂◃◄▷▸▹

 

 

 

Steve corre até Mike para ajudá-lo a se levantar.

– Tudo bem com você? – Questiona, preocupado. Ele era responsável por Mike agora, se algo ruim acontecesse a ele, Nancy iria mata-lo. – Mike?

Mike levanta-se e limpa os joelhos cobertos por terra e folhas. – Eu estou bem, Steve.

A porta é destrancada, ambos voltam sua atenção para a casa quando Eleven aparece.

– El... – Mike se emociona e começa a correr em direção a ela.

Eles ficam frente a frente.

– Mike... – Eleven o puxa para um abraço longo e apertado.

– Finalmente. – Diz Mike, sorrindo bobo. – Eleven, eu senti tanto sua falta durante aqueles 353 dias.

– Eu também, Mike. – Eleven fita o chão, corada. – Sabe, eu não consegui parar de pensar naquilo que fizemos durante o baile...

– O quê? A dança? – Mike pergunta de forma ingênua.

– Não. Ahm... – Eleven cora mais ainda. – Aquilo de juntar as bocas.

Steve solta uma gargalhada alta e Mike fica vermelho.

– Ah, o beijo... – Ele não sabe para onde olhar e resolve mudar de assunto, aquele não era o momento para isso, pelo menos não na frente do Steve. – Eleven, depois podemos conversar sobre isso, vim até aqui por outro motivo.

Eleven franze o cenho e questiona. – Outro motivo?

 

 

 

◂◃◄▷▸▹

 

 

 

 

Atenção pessoal! – Da janela do delegado, Dustin chama atenção dos amigos localizados em cantos diferentes do estacionamento da delegacia cada um com seu Walkie-Talkie, exceto Max que está do lado de Lucas. – O beholder está se movendo, câmbio.

– Alvo avistado. Câmbio. – Responde Lucas observando o delegado Hopper saindo da delegacia e indo em direção a seu carro.

– Para onde ele está indo? – Questiona Will.

– Bem, vamos descobrir... – Responde Max do Walkie-Talkie do Lucas.

– Vamos! – Afirma Dustin.

O grupo segue atrás da viatura de Jim Hopper.


Notas Finais


Me perguntei "o que Hopper teria em sua estante de livros?" e logo pensei em Sherlock Holmes, porém Sherlock é posterior a época da fanfic por isso optei pela obra de Edgar Allan Poe, que é um poeta incrível *isso vai ter muita importância em um dos próximos capítulos hahaha cute things estão por vir, aguardem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...