História After Years - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Billie Eilish, Histórias Originais
Visualizações 59
Palavras 1.719
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Só pra avisar que dos trinta e cinco capítulos essa fic não passa, mas se vocês quiserem segunda temporada, eu posso Fazer.

Capítulo 25 - In the mall bathroom? That sounds unusual.


Fanfic / Fanfiction After Years - Capítulo 25 - In the mall bathroom? That sounds unusual.

- Certo. - Uma garota alta caminhou até Billie, parando bem perto da mesma, demorei um tempo até reconhecer mas me lembrei que aquela era a irmã mais velha de Dinah, ela tinha 21 anos.


- Se você falar alguma coisa pra Alice, eu quebro a sua cara


- Se você falar mais alguma merda dessas pra mim, eu acabo com a sua vida, e eu não tô de brincadeira - Billie não ficou mais lá, apenas entrou no shopping.


- Tinha necessidade dessa merda? - Falei cruzando os braços


- Desculpa, mas eu tinha que me previnir, não quero que ela te magoe de novo


- Eu sei me cuidar sozinha, Dinah.


Depois daquele quase show que aconteceu na frente do Shopping, todos entramos e fomos em direção ao cinema, Billie ficou de cara fechada até chegarmos no cinema


- Billie - Sussurrei e encostei em seu ombro disfarçadamente


- Hum? - Ela continuou olhando pra frente e andando de braços cruzados, acho que ela percebeu que eu não queria que ninguém notasse nossa breve conversa, pra não ficarem insinuando coisas.


- Tudo bem? - Sussurrei novamente e ela assentiu com a cabeça e continuou andando.


- Tá tudo bem sim, só não tô no clima - ela sussurrou e entramos na sala de cinema. Eu sentei na ponta e o filme finalmente começou.

.

.

.

O filme tinha duas horas e meia, quando estava mais ou menos na metade vi Dinah e Lucas se pegando, depois dizem que não se gostam, ridículos.


- Ei - Ouvi Billie sussurrar e me virei em direção a ela


- Sim?


- Posso fazer uma coisa?


- Pode - Eu não sabia o que ela faria, então virei a cabeça pra frente e continuei assistindo o filme. Senti sua mão no zíper da minha calça e olhei pra ela novamente


- O que tá fazendo?


- Só vira pra frente e haja normalmente, relaxa - ela abriu o zíper da minha calça e sua mão adentrou minha calcinha. Ela começou a incentivar meu Clitóris com o que eu diria ser o dedo indicador. Ela aumentou a velocidade e eu gemi baixinho


- B-Billie - Falei gaguejando e senti ela introduzir um dedo dentro de mim, coloquei a mão na boca pra abafar os gemidos e agradeci aos deuses por esse filme estar em um volume alto. Segurei a mão dela pra ela parar com aquilo e a encarei por uns segundos, logo tirando sua mão dali e fechando o Zíper


- Me encontra no banheiro - Sussurrei e levantei, indo em direção ao banheiro. Olhei pra trás e vi Billie andando com as mãos no bolso. Abri a porta, entrei no banheiro e me apoiei no mármore da pia. Vi a porta se abrir e olhei pra Billie, que tirou suas mãos do bolso e colocou em meu rosto, logo começando um beijo rápido e sedento, como se precisasse disso a muito tempo. Nossas línguas estavam lutando por espaço, como se tudo ao nosso redor tivesse sumido. Tudo naquele momento estava claro como água, era uma sensação inexplicável. Separei o beijo em busca de ar e soltei uma pequena risadinha


- Que foi? - Ela perguntou me encarando confusa


- Vamos mesmo fazer isso no banheiro do Shopping? - Sorri e olhei pra ela


- Billie, a gente não pode, já pensou um fã seu entra aqui? E outra, eu nunca fiz isso fora da cama e você sabe disso - Continuei


- Bom... Pra tudo tem uma primeira vez. - Foi questão de segundos pra ela me impulsionar pra cima e me fazer sentar no mármore da pia. Nossos lábios se selaram novamente e sua mão foi até o zíper da minha calça e o abriu. Quando eu fui me dar conta eu já estava com metade do corpo nu em um banheiro de Shopping, que merda eu tô fazendo? Eu estava totalmente despreparada, e sem nenhum aviso ela introduziu um dedo em mim, me fazendo gemer durante o beijo. Ela tinha movimentos ágeis e eu com certeza não duraria muito tempo. Ela acrescentou mais um dedo e começou a ir mais rápido e usar mais força, nada mais importava naquele momento, eu nem estava ligando que estávamos no Shopping, talvez depois eu me arrependesse de não estar contendo absolutamente nenhum gemido, mas eu não me importava. Ela colocou um terceiro dedo e eu realmente não estava mais aguentando, ao invés de Billie continuar na mesma velocidade, já que, eu obviamente estava quase morrendo ali mesmo, ela aumentou a velocidade porém continuou na mesma força. Ficamos nessa durante uns vinte minutos, até que eu não aguentei mais e me desmanchei em seus dedos, respirando fundo. Olhei pra ela e vi a mesma pegando meu orgasmo com os dedos e levando até a boca, enquanto me encarava. Ela se aproximou e me beijou, me obrigando a sentir meu próprio gosto.


- Aí meu deus... O filme já deve ter acabado e a gente tá aqui ainda


- O que?


- Sai daqui, Billie, Sai! - Eu disse praticamente empurrando ela pra fora do banheiro


- e o que eu vou dizer?


- Sei lá, dá alguma desculpa - Empurrei ela pra fora do banheiro e fechei a porta. Peguei minha calça e minha calcinha e vesti. Ajeitei meu cabelo e peguei meu celular que estava em cima da pia, logo percebendo que ali haviam algumas mensagens de Dinah, eu até teria respondido, se o meu celular não tivesse descarregado na minha mão enquanto eu estava prestes a responder. Sai do banheiro e fui em direção a porta de saída do cinema, encontrando Dinah com a cara fechada


- Finalmente, achei que tinha morrido! - Olhei pra Billie e recebi um sorrisinho como resposta.


- Desculpa, o Shopping é grande demais, acabei me perdendo.


- Certo. Bom, Ally tá com uma idéia louca de fazer uma tatuagem, e tem um estúdio ali na frente, nós vamos com ela. Vai ir ou prefere ir pra casa?


- Não mesmo, eu vou com vocês - Ally nunca tem essas idéias, ela sempre foi contra tatuagens, eu não iria perder isso nunca. Andei de cabeça baixa em direção ao estúdio enquanto todos brincavam, se entrosavam e se divertiam. Eu estava andando atrás de todos, na intenção de passar despercebida já que, Ally provavelmente vai querer que façamos com ela. Senti um braço rodear meu pescoço e olhei pro lado


- Você enlouqueceu, não é possível


- Aí, deixa de ser estraga prazeres, eu nem te encostei direito - encarei ela por alguns segundos, sério, ela literalmente me fez ter um orgasmo no banheiro de um shopping e nem me encostou direito? 


- Se um fã seu...


- Eu não vou deixar de fazer as coisas que eu quero por que algum fã viu.


- Você é muito teimosa, meu deus. Eu não quero ser chata nem nada, mas isso pode acabar com a sua carreira, desculpa - eu tirei o braço dela dali e continuei andando. Quando chegamos Ally entrou em uma sala que tinha no estúdio e nós sentamos em uma espécie de "Sofá" não era um sofá normal, mas era bem confortável. Dava pra ouvir algumas frases vindo de dentro da sala em que Ally estava, talvez fosse o tatuador falando com alguém, Mas não era. Pude comprovar isso quando o tatuador apareceu onde nós estávamos


- Quem daqui é a Alice?


- Eu - Eu já sabia até o que era, mas eu realmente não estava pronta.


- Ally quer que faça uma tatuagem com ela - Suspirei pesadamente e olhei pra Billie, que me devolveu o olhar mas não disse nada.


- Posso falar com ela?


- Pode sim. - Me levantei e fui até a sala de Ally, que se encontrava deitada segurando a mão de Dinah, enquanto outro homem fazia sua tatuagem


- Ally... Eu não posso fazer isso


- Faz comigo, por favor. Só dessa vez - Olhei pra ela e vi seus olhos com algumas lágrimas, isso devia estar doendo.


- Eu vou fazer uma bem pequenininha - Falei e vi um sorriso surgir em seu rosto


- Então, O que vai querer Fazer? - uma moça de cabelos vermelhos e olhos verdes se aproximou, perguntando. Ela era bonita, de estatura mediana, e tinha várias tatuagens espalhadas pelo corpo. eu realmente não sabia o que iria fazer.


- Quero fazer algo que envolva a Letra B - Não, eu não estava sendo trouxa demais. Eu não estava fazendo isso só por causa da Billie, bom, talvez, mas qualquer coisa era só eu falar que era por causa do meu pai já que, o nome dele era Bryan.


- Qual seu nome?


- Alice.


- Senta ali e vamos começar. Pode doer um pouco, mas não é nada muito sério. - Ela apontou pra uma cadeira que ficava em outra sala, que estava com a porta aberta. Sentei na cadeira e fechei os olhos, Esperando a moça voltar com o rascunho.


- Olá! - Abri os olhos e olhei pra porta, vendo Billie vir na minha direção enquanto segurava o celular sorrindo


- O que tá fazendo?


- Quero deixar esse momento registrado, eu nunca pensei que te veria fazendo uma tatuagem. - Sorri pra ela e vi a mulher vindo com o desenho em mãos. Ela me mostrou e meu sorriso se transformou em um perfeito "o"


- Ficou incrível


- Vai querer esse mesmo?


- Claro - Ela pegou a agulha e eu fechei os olhos, esperando que ela começasse. Eu estava com medo, já que, ela faria no meu pulso, eu imaginava que doeria mais que o normal. Sento uma mão quente se entrelaçar com a minha e abri os olhos, vendo Billie segurando o celular com uma mão, enquanto outra mão estava entrelaçada a minha. 

- Vai dar tudo certo, Babe - Ela sussurrou e eu permaneci  olhando pra ela, senti a agulha tocando minha pele e fechei os olhos, eu estava esperando que doesse mais. até que não é tão ruim. Olhei pra Billie e recebi um sorriso. Agora eu posso achar o sorriso mais bonito do mundo, nossa. Acabou bem rápido, eu diria. A mulher enrolou uma espécie de plástico por cima da tatuagem, isso foi a parte mais estranha

- Tudo bem, já acabamos.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...