1. Spirit Fanfics >
  2. After you arrived >
  3. 08

História After you arrived - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Volteiii!!

~ boa leitura ~

Capítulo 8 - 08


Fanfic / Fanfiction After you arrived - Capítulo 8 - 08

TAEHYUNG ON

Acordo sentindo o Cheirinho de chuva misturado com chocolate e café. Abro os olhos devagar, sentindo o sono ainda pesar em meu corpo e a preguiça me arrastar para que eu volte a dormir. Contudo, a imagem de Jungkook respirando tranquilamente com os lábios entreabertos enquanto me abraçava com força, me fez esquecer completamente a vontade de me encolher entre os lençóis na tentativa de retornar para o mundo dos sonhos, e eu simplesmente o encarei com um sorriso bobo nos lábios.

Havia se passado mais de um mês desde que cheguei naquela casa e caramba... Tinha sido o melhor mês em vinte e três anos completos da minha vida! Eu me sinti vivo, senti que minha existência finalmente importava para alguém e sei lá, a forma como estar ali me dava esperança e segurança era tão surreal, como se eu pudesse apagar completamente o meu passado e olhar somente olhar para Jungkook, recomeçar confiando nele.

Dormir juntos havia se tornado um hábito nosso, devido os meus pesadelos contantes. Era difícil porque todas as noites aqueles sonhos ruins me despertavam desesperado e na maioria das vezes eu não conseguia mais pegar no sono. Mesmo quando os pesadelos diminuíram, eu continuei sentindo aquela falta de ar como se estivesse me afogando ou sendo sufocado por alguém e isso incomodava Jungkook também, já que seus sentidos captavam o meu desespero e ele sempre acabava aparecendo preocupado, pensando que algo ou alguém estava me atacando, quando na verdade eu estava apenas sonhando. L

- Bom dia...- Ele se arrasta para mais perto colando nossas testas sorrindo e eu fecho os olhos com o contato de sua pele quentinha.

Juntar nossas testas também havia se tornado um hábito contante e eu não tinha uma explicação plausível para esse. Por mais que eu não quisesse admitir, sentia uma necessidade estranha de tocar Jungkook, de senti-lo de alguma forma e sempre acabávamos trocando carícias involuntárias ou dando um jeito de estar mais próximos. Durante as noites, ele me puxava para mais perto fazendo com que nossos corpos ficassem colados e eu amava isso, gostava de sentir o calor de seu peito junto as minhas costas e na forma como o cheiro dele se misturava ao meu de uma forma que parecia ser tão certa, tão boa.

- Precisamos levantar logo - Sua voz saiu manhosa bem próxima a mim e eu me xinguei mentalmente por sentir meu coração acelerando, já que o alfa ouviria facilmente - Você vai tirar o gesso hoje... - Seu tom me pareceu triste e eu abri os para analisá-lo.

Havíamos concordado que eu iria embora assim que melhorasse e eu mesmo tinha dito a Yerin o quanto era importante deixarmos o moreno ter sua própria privacidade. Eu só não imaginava que iria me apegar tanto, que com o passar do tempo Jungkook fosse conseguir abrir brechas em meu coração, entrando no mesmo aos poucos, de forma que quando percebi ele já estava lá e sinceramente, eu não me importo.

- Podemos ficar aqui mais um pouco se quiser... - disse baixinho e ele sorri pequeno.

- Eu adoraria de verdade, mas temos horário marcado Tae - Sinto seus dedos deslizarem pela lateral da minha bochecha, descendo até o pescoço devagar, provocando arrepios involuntários e batidas aceleradas em meu peito.

- Basta você chegar lá dizendo ser Jeon Jungkook e ninguém vai querer passar na sua frente - Ele belisca minha bochecha sorrindo.

- É claro que sim! Mas não vamos fazer isso, pois somos bonzinhos. - Seus olhos me encaram por alguns segundos.

Algo entre Jungkook e eu havia crescido de maneira absurda durante esse tempo, algo que estava gritando em meu peito, mas que eu tentava não ouvir por enquanto. Era um sentimento estranho que me fazia querer jogar tudo para o ar e me entregar de cabeça, mas ao mesmo tempo o medo e a insegurança me faziam sentar em cima do muro esperando que algo aconteça, esperando que talvez ele tome uma atitude. Tipo, me pede para ficar com você, diz que não quer que eu vá embora porque estar comigo e com Yerin te faz sentir coisas maravilhosas e você não quer perder isso, faz alguma coisa por favor... Por favor!

- Tudo bem - Digo um pouco chateado, estava um friozinho gostoso e eu queria continuar na cama sentindo nossos cheiros misturados.

- Vou levantar e preparar algo para tomarmos café da manhã. - Diz enquanto levanta ainda meio preguiçoso. - Que tal você se arrumar e ficar ainda mais lindo do que já é? - Escondo o rosto no lençol sentindo minhas bochechas esquentarem.

- Você sempre diz essas coisas, idiota... - Ele puxa o lençol me provocando.

- Eu te elogio e você me chama de idiota?? - Puxo o lençol de volta arrancando risadas do moreno - Taetae ficou irritado? - Reviro os olhos lhe mostrando a língua, pois sabia que ele sempre me chamava assim quando queria me irritar.

- Vai logo fazer esse café! - Bufo irritado e ele beija minha testa de forma gentil.

- Estou te esperando na cozinha. - Aff, caralho eu odeio essa voz dengosa de sono dele

- Tudo bem. - Tento parecer indiferente, mesmo sabendo que ele podia ouvir os batimentos desengonçados em meu peito.

•••

Demoro um pouco para me arrumar, pois era difícil fazer qualquer coisa com o braço engessado, por mais que não sentisse mais dor. Tomo um banho quentinho demorado visto que lá fora estava frio e chuvoso, agradecendo aos céus pelo chuveiro do banheiro ser elétrico, assim eu não precisaria passar cinco minutos pulando debaixo da água gelada para tentar fazer o frio passar.

Separo um macacão jeans claro, uma blusa amarela com desenhos pretos, um sapato também amarelo combinando com a camisa e um casaco preto fofinho para me proteger do frio. Uso um dos perfumes que ficavam no meu guarda-roupa e me olho uma última vez no espelho, não achando que eu era grande coisa, mas aceitando que estava até legal.

Sigo em direção a cozinha, já ouvindo os cochichos e risadas de Jungkook e Yerin que provavelmente preparavam o café juntos.

Nossa rotina era bem simples, Jungkook e Yerin preparavam o café da manhã para tomarmos juntos e em seguida nos passávamos a manhã inteira preguiçosos, brincando ou conversando sobre algo bobo, depois disso, almoçamos algo simples que eu preparo já que o alfa normalmente saia para "resolver alguns assuntos" nesse horário e Jimin vinha me fazer companhia até a hora do jantar. Durante a noite, assistíamos algo ou ficávamos lá fora vendo as estrelas no jardim, enquanto Yerin brincava distraída e quando o sono chegava a levávamos para seu quarto indo para o nosso logo depois.

Entro na cozinha me deparando com Jungkook e Yerin comendo o cereal direto das tijelas, o que me deixou brevemente irritado, mas também muito apaixonado por ver uma das cenas mais lindas do mundo.

- Vocês não sabem usar a colher? - Levanto uma das sobrancelhas.

- O tio Kookiie disse que assim é maiisss fácil papai! - Ela me olha sorrindo, com a boquinha toda melada de leite e cereal. Cruzo os braços mutilando o moreno com os olhos.

- É a verdade...- Ele tenta argumentar e noto que havia leite na pontinha de seu nariz.

- Se minha filha virar uma mal educada por sua causa eu juro que te mato. - Yerin arregala os olhos.

- Papai!! Não pode dizer que vai matar o Kookiie!! - O moreno sorri largo, cruzando os braços e empinando o nariz.

- Viu Kim Taehyung? Eu tenho uma advogada para me defender! - reviro os olhos dando um tapa em seu braço quando passo para pegar o cereal.

- Kookie me ensinou que devemos proteger as pessoas boas e indefesas. Devemos usar o código para punir apenas os malvados papai!! - Encaro minha filhote estático, tentando lembrar quando eles tiveram tempo para conversar sobre isso.

- Jungkook porque anda ensinando essas coisas a uma criança de APENAS 6 anos? - Ele me olha desconfiado - Eu não quero Yerin metida nesses assuntos que podem ser perigosos!

- Não tem perigo nenhum, Tae - diz gentil - Viver sob o código te faz parte de um bando que dará a vida para te proteger e isso é muito importante. Ter uma família que vai cuidar de você e fazer de tudo para te manter seguro.- Seus olhos se tornam sérios - O código te dá a chance de proteger pessoas que passaram pelo o que você passou, porque você poderá fazer a justiça que as leis desse país não podem. - Suspiro frustado.

- Eu só acho que ela não tem idade para saber o que quer seguir ainda... - porque estou me justificando? A filha é sua idiota!!

- Não estou dizendo que ela precisa fazer isso agora, mas quero que me deixe ensiná-la a verdadeira essência do nosso modo de vida, mostrá-la que não é exatamente como as pessoas dizem por aí e mesmo que fosse, ela pode fazer a diferença.

- Você não falou sobre esse código nem comigo... - Ele arquea a sobrancelha.

- Está com ciúmes?

- Que ciúmes o que? Eu só quero saber também! Já faz mais de um mês que estou aqui e você me falou sobre o bando, sobre algumas pessoas e sobre como vocês se divertem juntos, mas nem sequer me deixou conhecer ninguém nem nada sobre vocês! - Cruzo os braços emburrado.

- Eu não te falei nada sobre isso porque tive medo que você quisesse ir embora... - Ele coça a cabeça tímido - Eu sabia que você achava perigoso então, não quis tocar no assunto. - Estalo um tapa em sua testa.

- Então porque não tentou me convencer do contrário? Eu realmente tinhas muitas concepções erradas sobre você, mas com um tempo eu percebi que você não era nada do que ouvi dizer. - Sento ao lado dele - Só queria que confiasse em mim e me deixasse saber mais sobre o seu mundo. - Um sorriso largo se forma nos lábios alheios.

- Não precisa se preocupar mais com isso - Sinto seu dedo mindinho entrelaçar o meu - Hoje eu vou dar uma festa em comemoração a sua recuperação e você vai conhecer o bando inteiro, ou quase inteiro. - O encaro sorrindo - Vou te levar para conhecer minhas casas noturnas, tenho certeza que vai amar! - Ele pisca para mim.

- E Yerin?

- Já tenho tudo sob controle! Confia em mim - balanço a cabeça - Ah - Ele vira em minha direção - Precisamos ir na sua antiga casa pegar as coisas importantes que ficaram lá, tipo os documentos de vocês etc, podemos ir quando sairmos do consultório tudo bem para você?

Eu não sabia se estava pronto para retornar lá e me deparar com minha antiga casa completamente destruída, mas sabia que era necessário.

- Tudo bem.

•••

- Sua recuperação foi ótima Sr.Kim! Estou orgulhoso!! - Me senti uma criança sendo elogiada, só faltou o pirulito. - Você parece mais radiante desde a última vez que o vi - Ele anota mais algumas coisas em sua prancheta.

- Eh... Obrigado? - ele sorri - Já que estamos aqui, eu queria perguntar mais uma coisa...

- Mas é claro, pode dizer. - Ele junta as mãos perto do rosto mostrando que estava atento a minhas palavras.

- Já faz mais de um mês que eu voltei para casa e... - Sinto minhas bochechas corarem, eu havia insistido para que Jungkook me esperasse fora da sala, mas ele simplesmente entrou comigo e agora eu estava sendo obrigado a passar vergonha novamente. - Meu cio não veio ainda... - Abaixo a cabeça envergonhado.

- Não se preocupe Taehyung, é normal que seu cio não tenha vindo mesmo após parar de tomar os supressores, afinal, é como se seu corpo ainda estivesse se desintoxicando da quantidade de hormônio inserida. Seu cio provavelmente só retornará quando seu corpo estiver limpo das substâncias prejudiciais.

- Entendo... Então, vai ser uma baita surpresa quando vier certo? - O olho preocupado.

- Infelizmente sim, por isso é bom que você esteja sempre com alguém de confiança, alguém que possa te levar para um local seguro longe de outros alfas. - Jungkook entrelaça nossos dedos mindinhos me dando um sorriso singelo.

- Muito obrigado por seus cuidados doutor. - Curvo a cabeça.

- Irei cuidar bem dele, a partir de agora. - ele solta meu mindinho encaixando nossas mãos completamente.

- Qualquer coisa podem me procurar, foi um prazer conhecer vocês.

Saímos do consultório ainda de mãos dadas, caminhando em direção ao estacionamento em silêncio. Ainda precisávamos ir na minha antiga casa separar alguns pertences importantes que ficaram lá e eu estava um pouco nervoso por isso. Começou a chover com força antes de chegarmos lá, fazendo com que o céu ficasse escuro e cinza. Fiquei pensando se ainda iríamos fazer a festa naquele clima, talvez as pessoas não quisessem sair de casa naquela condição.

- Preparado? - Jungkook me perguntou quando finalmente paramos em frente as escadas que davam acesso ao meu apartamento.

- Acho que sim - Disse um pouco hesitante, respirando fundo.

Havíamos deixado Yerin com Jimin e Yoongi em casa, já que o moreno insistiu que não a deixaria sozinha com o loiro, o que para mim não fazia sentido já que Yoongi não parecia ligar para muitas coisas. Ele parecia sempre mal humorado e sonolento, mas era engraçado vê-lo irritando Jimin o tempo todo, com aquela carinha emburrada, nem pareciam casados.

- Se quiser, podemos ir embora e esquecer tudo aqui - Ele provavelmente estava com pena de minhas reações. - Você sabe que eu posso providenciar novos documentos para vocês e pode fazer uma lista de tudo o que acha que importante e que ficou aqui, posso mandar meus homens recolherem, eu juro que ninguém tocará em mais nada. - Sorrio para ele e junto nossas testas.

- Eu posso fazer isso, você está comigo então tudo bem.

Entramos devagar, mantendo nossas mãos unidas enquanto caminhavamos pelo local. Não havia sinal de sangue, cacos de vidro ou de objetos espalhados pelo chão. A janela havia sido tampada com madeira, assim como a porta havia sido trocada por outra e eu percebi que tudo estava perfeitamente limpo, não havia o cheiro de Yerin, muito menos o de Min Jun.

- TAEE!! - Hoseok diz entrando na casa, vindo em minha direção. - Senti saudades, desculpa por não ter ido te visitar - Ele faz um biquinho triste - Seu alfa encheu meu cu de trabalho e eu não pude sequer respirar! - Solto uma risada alta pela agitação do ruivo. O sorriso dele era como o próprio sol, radiante e quente.

- Está tudo bem - Lhe dou um abraço.

- Eu não sei que praga de apelido é esse que todos acham que podem te chamar assim! - Vejo Jungkook cruzar os braços e fechar a cara emburrado.

- Você precisa ser tão ciumento? - O ruivo pegunta e eu me acabo de rir com a expressão nervosa do moreno - Francamente, não sabe se controlar não lobinho?

- Ora seu... - Jungkook da um passo para cima de Hoseok que se esconde atrás de mim rapidamente.

- Parem com isso!! - Empurro Jungkook que tinha o rosto perto demais por tentar pegar Hoseok atrás de mim. - Precisamos resolver as coisas aqui!! Ainda temos uma festa para ir lembra senhor patrão?

- Ah, é verdade. Jimin estava todo empolgado antes de sair de casa dizendo que precisava ligar para um monte de gente. - Hoseok Murmura.

- Só espero que ele não atire em ninguém dessa vez - Eles riram juntos me deixando completamente alheio a piada interna.

- Ok, agora vamos!

Eu rapidamente vou até o quarto que era de Yerin, puxando uma grande pasta cheia de documentos e papéis importantes que estavam em cima do guarda-roupa. Recolho também algumas fotos nossas que estavam espalhadas pela casa em porta-retratos.

- Eu quero entrar no quarto que era de Min Jun - Jungkook diz de repente - Quero verificar se há algo suspeito que possa prejudicar vocês dois.

Eu não entendia porque essa preocupação, afinal, Jun estava morto. Mas, Jungkook trabalhava com coisas desse tipo então ele provavelmente sabia que era melhor a fazer não iria questionar.

- Tudo bem.

- Sabe Tae...- Hoseok me diz quando entramos no quarto que era de Min jun - Eu não sei como vocês viviam aqui, sinceramente. - Ele olha ao redor - Acho que só o meu closet é do tamanho desse quarto, OLHA! da para atravessar com TRÊS PASSOS!! 1,2 e 3 - para do outro lado do quarto.

- HOSEOK!!! - Jungkook reclama.

- Kookiie, é a verdade! Se eu rodar aqui dentro vou acabar batendo em alguma coisa. - ele insiste e Jungkook bufa irritado.

- Eu vou bater em você, já está me irritando!! - Murmura fazendo o ruivo e eu rirmos.

- Jungkook está tudo bem, eu não ligo e acho até engraçado. O que vamos fazer com as roupas dele? - Pergunto pensativo.

- Não sei, doar? - O ruivo me olha confuso.

- O QUE? Porra eu deveria ter trazido o Yoongi, ele queimaria tudo rapidinho.

- Hey! Nada de fogo aqui dentro! - falei sério - Existem várias instituições de caridade para o qual podemos doar.

- Ninguém merece essas coisas Taehyung... - Resmunga - Se quiser, podemos comprar roupas novinhas e doá-las! - Reviro os olhos.

- Olha o que eu achei!! - Hoseok fala remexendo no guarda roupa - Uma caixa escondida! Será que é aqui que o Tae esconde as Lingeries?

- HOSEOK!!! - Gritei morto de vergonha - Não tem absolutamente nada meu nesse quarto nojento!! - Ele ri enquanto Jungkook tomava a caixa de suas mãos, analisando-a

- É melhor verificarmos isso em casa.

Concordarmos e saimos de lá.

•••

- Eu vou arrumar você e nem adianta fazer essa cara para mim!! - Jimin estava tirando todas as roupas do closet jogando-as em cima da cama para verificar qual delas iria me deixar mais gostoso, segundo ele. - Se eu deixar você escolher, vai chegar lá parecendo o meu avô.

Eu já havia tomado banho e estava enrolado em um roupão observado o menor revirar todo o closet que estava cheio de roupa novas que Jungkook e ele compraram para min quando ainda estava no hospital. Jimin insistiu que eu conseguia fazer as roupas lindas que eles escolheram ficarem bregas e por isso ele decidiria por mim dessa vez.

- Anda logo com isso, todo mundo já está pronto menos eu! - Já estava perdendo a paciência com a demora do loiro.

- AHA!!! Encontrei algo que vai ficar perfeito em você! - Os olhinhos dele brilhavam em excitação.

Jimin me entrega uma calça preta que parecia ser de couro, uma camisa branca lisa, um casaco vinho de veludo e um sinto com detalhes prata.

- Eu não vou usar isso - digo segurando as roupas com desdém - Olha pra essa calça!! Ela deve ser duas vezes menor do que o tamanho que eu uso normalmente!! - Ele revira os olhos cruzando os braços.

- Você vai vestir essa porra, ou eu não vou te deixar sair daqui até a festa acabar. - Diz entre dentes com uma expressão assustadora.

Eu sabia que o menor não ia parar de encher meu saco por conta dessas malditas roupas, então resolvo colocá-las para acalmar os nervos dele. Queria aproveitar a noite e não deixaria que ninguém tirasse a minha paz.

- Tudo bem! Eu vou prová-las, mas se ficar tão ruim quanto eu imagino, vou tirar sem nem pensar duas vezes, ok? - Ele balança a cabeça positivamente e eu entro no banheiro para me trocar, saindo depois de alguns minutos.

- CA-RA-LHO O JUNGKOOK VAI PIRAR!!! - Ele grita ansioso assim que abro a porta do banheiro, revelando como havia ficado com as roupas escolhidas. - Céus eu sabia que você era lindo, mas não sabia que era tão gostoso!! Olha o tamanho dessa bunda!!! - Ele dá um tapa estralado em meu traseiro - E esse volume aqui na frente ein? - Faz menção de descer as mãos até ali e eu o empurro para longe.

- Não ficou tão ruim quanto eu achei - Digo sorrindo - A calça até entrou fácil, mas acho que está marcando demais...

- Essa é a intenção idiota! - Diz indo em direção a cômoda cheia de maquiagens espalhadas - Agora, vamos fazer a make.

- Jimin, eu não vou usar maquiagem!!

- Taehyung se você falar mais alguma coisa eu juro que enfio esse pincel no seu cu!!

JUNGKOOK ON

Hoseok, Yoongi e eu estávamos sentados na sala esperando Jimin e Taehyung terminarem de se arrumar. Yerin estava brincando fora da casa e eu já havia deixado ela pronta, assim como uma bolsa com suas coisas. 

- Toma - Hobi me estende um copo cheio de Whisky.

- A festa nem começou ainda e você já quer me deixar bêbado? - Ele me olha como se soubesse meus maiores segredos.

- Jungkook eu te conheço desde que nós tínhamos o que, nove? Dez anos? - O olho confuso sem entender o que havia feito de errado - Eu posso sentir o cheiro da sua crise existencial do outro lado do país! Então se você não precisa desabafar, precisa de whisky... Muito whisky.

- Eu não sei do que você está falando... - Ele me olha sério por alguns segundos.

- Você está apaixonado pelo Taehyung? - Ele pergunta direto e eu me engasgo com a bebida forte.

- Que porra? Quem faz uma pergunta dessas assim?

- Ai caralho ele está apaixonado! - Yoongi diz me olhando desacreditado - Você tá fudido!!

- EU NÃO SEI OK?? - Tomo um gole grande que desce rasgando minha garganta - Não sei o que eu sinto por ele e estou com medo de descobrir! - Admito.

- Kook você é um idiota. Está na cara que ele sente o mesmo e você está ai parado, sem tomar nenhuma atitude. - Yoon diz entretido olhando para o copo em sua mão - talvez ele esteja esperando por isso e você vai perdê-lo por ser um covarde. - Ele vira o copo tomando todo o conteúdo ali presente. 

- É fácil falar, mas eu não quero machucá-lo. Taehyung ainda está muito quebrado e eu tenho medo de estar sendo precipitado, entendem? As coisas são tão complicadas e eu me sinto perdido...

- Jungkook, eu entendo que a sua intenção é boa, mas você precisa deixar claro para ele o que sente. Poxa, vocês passaram o dia todo de boiolice trocando carícias e olhares intensos para no final dizer que não sente nada? Ou que não sabe o que sente? Acha mesmo que eu não notei vocês dois hoje? Você pode estar dando uma ideia errada a ele sobre toda a situação! Se não gosta dele então se afasta e trata ele como todo mundo, mas se sente algo mostra isso e quando o Taehyung se sentir preparado, ele vai corresponder... Ou não né. - Absorvo suas palavras sentindo o peito arder, pois ele tinha tida razão. 

- Vou fazer isso Hyung. - Ele dá um tapinha em meus obros sorrindo.

- Aiigooo, faz tempo que você não me chama assim. - Sorri largo.

- QUERO A ATENÇÃO DE TODOS POR FAVOR!! - Jimin Aparece no corredor e logo todos nós olhamos para ele. - Irei lhes mostrar uma obra de arte cujo autor sou eu mesmo! - Sorri convencidoo - Senhores, os apresento Kim Taehyung! 

Observo o momento exato em que o Kim aparece, seu cheiro doce de morango inundando meus sentidos e me fazendo enlouquecer completamente. Estava irreconhecível... A calça preta marcava suas cochas e mostravam o tamanho avantajado de sua bunda, a blusa branca que vestia tinha uma abertura maior no pescoço mostrando um pouco da pele dourada em seu peito, os lábios que estavam um pouco mais avermelhados do que o normal faziam um pedido silêncio para serem tocados e os olhos... Ah... Os olhos tinham um pequeno sombreado que os deixaram ainda mais marcantes, ainda mais atraentes, sufocantes e eu quis me perder neles.

- JUNGKOOK??!!! - Olho para Yoongi que me cutucava desesperadamente. - Caralho para de babar garoto! Já estou te chamando a uns cinco minutos! 

- Eu..ehh...eu só estava distraído e caralho você está lindo - Ele sorri tímido - Tipo, você é real? Não tem como alguém ser tão lindo assim...

- Obrigado e pare de dizer essas coisas...- Ele esconde o rosto entre as mãos e meu coração acelera ainda mais - Jimin me obrigou a vestir isso...

- Jimin eu te amo. - Digo rápido fazendo o loiro rir. 

- Eu disse que ele ia pirar não disse?  - Pisca para Taehyung que abaixa a cabeça envergonhado - Vamos queridos??? Hoje eu vou beber até transformar meu sangue em álcool. 

- Ok senhor alcoólatra, lembre-se de não atirar em ninguém hoje - Hoseok puxa Jimin para fora casa, seguido de Yoongi, restando apenas Taehyung e eu. 

- Pronto para conhecer o meu mundo Tae? - Ele me olha convencido, passando a língua entre os lábios de um jeito cativante. 

- Com certeza!! 






Notas Finais


O próximo cap tá só fogo no parquinho!!

Se você chegou até aqui, muito obrigada! ♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...