História Again ( Jikook ) - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amor, Drama, Filhos, Jikook, Lovefic, Mpreg, Reconciliação
Visualizações 879
Palavras 881
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá Amoras!
Bom, gostaria de agradecer imensamente ao apoio que me deram ontem, no desabafo que fiz. Fiquei muito feliz em saber que posso contar com o apoio de vcs. Muito obrigada!
Boa Leitura <3

Capítulo 25 - Proof


Jungkook Pov

 

Ver meu filho e o homem que eu amo vulneráveis me partiu o coração. Tive que ser forte para poder amparar tanto Jihyun quanto Jimin. Nunca vi uma criança com uma febre tão alta antes, tanto que meu corpo treme, temendo que seja algo mais grave com o nosso filho. Já faz cerca de uma hora e alguns minutos que estamos nessa recepção. Jimin anda de um lado á outro, nervoso e angustiado, temendo por nosso filho. Estou fazendo o possível para me manter calmo, mesmo que seja quase impossível. Com sua distração, só pude ir á cantina, e buscar por um chá quente e calmante para acalmar seu coração.

Ao voltar para o seu lado, pus as mãos em suas costas, e lhe ofereci á pequena xícara.

-aqui-lhe dou- tome isso, vai te ajudar á se acalmar.

-obrigada, Jungkook-disse ele, pegando a xícara.

Após um gole ou dois, a expressão de Jimin suavizou-se, e enfim, pude respirar um pouquinho mais calmo. Ficamos ali, um apoiando o outro, até que enfim a enfermeira viesse até nós.

-acompanhantes de Park Jihyun?-disse ela.

-aqui!-disse Jimin, alto e claro.

-oh, são vocês-disse a enfermeira.

-moça, como está meu filho?Tem algo de grave com ele? Me diga por favor!-disse Jimin, nervoso.

-peço que o senhor tenha calma- disse tranquila- seu filho já está em um quarto, preciso que me sigam para que eu explique a situação.

-tudo bem!-disse Jimin.

Seguimos a enfermeira até o quarto onde Jihyun estava. Meu peito se aliviou ao ver o pequeno dormindo tranquilamente, aconchegado naquela cama de hospital.

Jimin, rapidamente, sentou-se do lado do nosso filho, e acariciou suas madeixas negras como as minhas. Podia ver o sorriso de alívio estampado em seus lábios.

-ah, meu amor... Não sabe o grande susto que deu no omma!-disse ele.

-hum.. Enfermeira?-encarei a mulher- pode nos explicar exatamente oque ele teve?

-ah, sim!-disse ela- bom, apesar de ter parecido, á primeira vista algo extremamente grave, é um caso bem comum. Por falta de determinada vitamina, o corpo do paciente ficou mais vulnerável, ou seja, a imunidade caiu.

-e oque isso quer dizer?

-quer dizer, que, por conta da falta de imunidade, o seu filho pegou, nada mais, nada menos, de que um simples resfriado-disse simples- mas mesmo assim, foi crucial que os senhores o trouxessem. Aquela febre poderia ter acabado de um jeito não muito bom.

-oh...- suspirou Jimin- bom, oque podemos fazer para que ele melhore?

-vou indicar um suprimento de vitaminas, aos senhores. E fora isso, apenas manter uma alimentação regrada, e não exagerar nos sais e açucares-disse ela- bom, com licença.

A enfermeira saiu, e ficamos á sós novamente.

Não demorou muito até que Jihyun acordasse, e Jimin literalmente o esmagou em um abraço de urso. Por conta do soro que plicaram nele, tivemos que ficar até o início da tarde por ali, e tão logo, assinamos alguns papéis e fomos para casa.

 

[...]

 

Assim que chegamos na casa de Jimin, logo tratei de levar Jihyun para dentro. O pequeno ainda estava meio fraquinho, e por isso, Jimin me pediu ajuda com ele. O levei para o quarto, e Jimin deu banho nele. Foi fofo ver Jihyun todo manhoso enquanto Jimin esfregava as costas dele. Depois do banho, Jimin o vestiu, e o pôs na cama, bem tapadinho.

-omma, estou com fome-disse Jihyun

-oh, está? Omma vai preparar uma canjinha pra você, tudo bem/

-tudo- sorriu.

-cuida dele-disse á mim antes de sair.

-e aí, pequeno-me sentei ao seu lado- está se sentindo melhor?

-sim, Tio Kookie-disse ele- mas estou com muita fome!

Bom, quando os busquei, era de manhã. Provavelmente ele nem teve tempo de uma café.

-não se preocupe, omma vai fazer uma coisa bem gostosa pra você, ok?

-ok!-sorriu- Tio Kookie, liga a TV?

-ligo, querido.

Liguei a TV, e pus em um seriado qualquer. Jihyun se prendeu assistindo, e aproveite a deixa para ver se Jimin precisava de algo.

-Jimin, tudo bem por aqui?-pergunto, assim que chego á cozinha.

Lá estava ele, de avental, picando alguns legumes, enquanto um aroma delicioso preenchia o ar.

-está sim-disse ele- e Jihyun, está melhor?

-sim, está assistindo TV agora.

E então, Jimin deu um suspiro.

-faz tempo desde a última vez que ele adoeceu-disse ele- acabei perdendo a prática...

-Jimin...

-eu não pude cuidar dele- disse, derramando uma lágrima- meu filho, Jungkook! Eu nem vi que ele estava vulnerável!

-Jimin, me escute- segurou seu rosto entre as mãos- você é um ótimo omma, na verdade, você é tudo para Jihyun! Não se culpe, Jiminnie. Não podemos prever o futuro, e você não teria como saber o estado imunológico dele. Não se culpe, Jimin... Você foi o melhor!

 

E então, ele me olhou com aqueles olhões lindos, e sorriu.

 

 

 

Naquele instante, não resisti, e o acolhi em meu abraços, lhe dando mais uma prova do meu amor.

 

 

 

 

 

 

 

O amor é provado no fogo, na dura experiência de dar a vida pelo outro. Caso contrário, não é amor; é ilusão. Você sabe que alguém o ama não pelo que ele fala, mas pelo que faz. O amor não sobrevive de teorias. Não adianta falar para seu filho que o ama se seus gestos não correspondem a esse amor. Palavras sem gestos não edificam.

 

~Padre Fábio de Melo


Notas Finais


Bom Dia~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...