História Against The Odds - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Malhação
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Lica, Limantha, Malhação, Samantha, Viva A Diferença
Visualizações 113
Palavras 1.573
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


HELLOOOOOOOOOO! Demorou de sair cap novo, mas finalmente rolou! Ou melhor, saiu, né? Gente, tô bem feliz com o pessoal que tem falado comigo e com o pessoal que tá gostando da fic, fico bem feliz que tem gente gostando da história... Então cá estou eu, para trazer mais um cap para vocês.

Espero que gostem muito!

Boa leitura, meus anjo

Capítulo 5 - Stroke


Heloísa POV

A escola não me assustava mais, acho que com o passar dos anos, fiquei imune a esse ambiente tóxico e hostil.

Passamos por duas aulas de história e duas aulas de matemática, em plena segunda feira, já sei que meu pesadelo iria começar com força esse ano. Quem foi o responsável por montar essa grade maluca? Deveria ser alguém mais maluco ainda, certeza. Assim que soou o sinal para o intervalo, só faltei me ajoelhar no chão e agradecer, porque, além de eu já estar de saco cheio, minha barriga estava roncando. Era como se tivesse um monstro que fosse me comer de dentro para fora. Sinistro.

Saímos juntos e fomos até a área do refeitório. Eu não lembrava que aqui era tão grande. A fila para a cantina estava quilométrica, o que me deu vontade de chorar, porque quando eu fosse comer, não ia ter mais nada, mas como brasileiro nunca desiste, fui caminhando para a fila

- O que você está fazendo, garota? - Keyla me perguntou 

- Ué, estou indo comprar um lanche - Dei de ombros, como se aquilo fosse bem óbvio - Eu não sei vocês, mas eu estou morrendo de fome, sabe? Preciso de comida - Falei debochada

- Ai Lica, você passou uns anos fora e voltou com amnésia, só pode - Keyla disse rindo e sendo acompanhada pelo Tato

- Amiga, você chegou para passar vergonha no débito ou no crédito? - Tina perguntou 

- Calma, gente, a Lica só está perdida no espaço temporal - Benê se pronunciou enquanto ajeitava o óculos - Isso geralmente acontece porque ela tem lembranças antigas que estão sendo conflitadas com as novas lembranças que o cérebro dela está criando

- Obrigada, Benê - Fiquei surpresa com a explicação da menina - Então, vão me explicar ou vão esperar eu criar super poderes para ler a mente de vocês? 

- Isso é impossível, Lica - A Benê disse, como se não tivesse entendido o sarcasmo - Ah, mas se você for do X-MEN, sem problemas, é legal conhecer gente diferente 

Foi ai que eu não me aguentei e cai na gargalhada. Ao mesmo tempo que eu achei fofo, achei engraçado. Tina me acompanhou e logo disparou 

- Sabia que você era diferente, mas não da turminha do X-MEN, amiga 

- Vai a merda, japa - Falei e fui andando para a fila

- Ei, para ai - Keyla apertou o passo e logo estava ao meu lado - Minha família que trás os lanches, então não precisamos pegar fila

- Ah, agora eu entendi - Falei seguindo a Keyla até  encontro com a Tina, a Benê e o Tato - Vocês poderiam ter me falado logo, não ficar nessa de bullying comigo

- Bullying é uma coisa ruim - Benê se encolheu ao lado da Tina 

- Calma, Benê - Tina a abraçou de lado - Ninguém aqui vai fazer mal a você nem a Lica, estamos juntas, lembra? - Tina fala carinhosamente e Benê acena positivamente com a cabeça

Minha teoria de que a Benê era diferente só se fortalecia. O diferente dela é encantador, intrigante.

Fomos para os fundos da lanchonete e pegamos nossos lanches, que coisa fácil. Sem fila, sem estresse. Sentamos em uma das mesas que estava no meio do refeitório, a escola tinha crescido de uma forma bizarra, não parecia mais um colégio de bairro e sim, agora ele se tornou um exemplo. Eu olhava para os rostos e as memórias vinham a tona, várias memórias que eu quis esquecer. Tudo conflitava em mim, principalmente o jeito da Samantha.

Olhei para o outro lado, sua mesa era em frente a minha, praticamente, ficávamos de frente e ela me olhava fixamente. A encarei e senti o mesmo arrepio percorrer meu corpo. A vontade que eu tinha era de correr até ela e a abraçar, como se o tempo não tivesse passamos, como se nós não estivéssemos mudadas, como era antes de eu ir embora.

Ao seu lado, vi o MB, ele continuou o fiel escudeiro da Samantha e isso me deixava feliz. Seus cabelos loiros estavam grandes, quase cobrindo os olhos, seu rosto ainda tinhas as pitinhas que eu achava o maior charme, seus olhos pareciam cansados e as olheiras se faziam presentes, ele também tinha um lado mais sombrio pairando sobre si.

O que aconteceu com eles?

- Gente, preciso ir ao banheiro - Disse totalmente alheia as conversas - Segura meu lanche ai que eu já venho

- Quer que eu vá com você, Lica? - Tina perguntou, girando o corpo para me encarar 

- Não, não precisa, está tudo bem - Sorrio e vou em direção ao banheiro

Sai do refeitório, ajeitei minha bolsa no ombro enquanto caminhava pelo corredor. Eu estava tão nervosa por estar aqui que me deu vontade de sair correndo daqui, correr até minha casa e me esconder debaixo da cama. Não sei em que momento da minha vida eu fiquei tão insegura, tão sem certeza, mas todas as idas e vindas mexiam muito comigo. Senti meu celular vibrar e um sorriso brotou no meu rosto

[10:13 15/02] AMOR: ESTOU COM TANTA SAUDADE DA SUA COMPANHIA NAS AULAS, MEU BEM! FOGE E VOLTA PRO SEU CARIOCA APAIXONADO 

[10:13 15/02] HELOÍSA: NEM ME FALA DE SAUDADES, MEU AMOR, TUDO QUE EU MAIS QUERIA AGORA ERA ESTAR AI, MESMO QUE FOSSE AQUELA AULA DE QUÍMICA COM AQUELE PROF QUE COSPE EM TODO MUNDO, HAHAHAHA

[10:13 15/02] HELOÍSA: Mentira, só queria estar contigo mesmo :(

[10:14 15/02] AMOR: Besta, hahahaha

[10:14 15/02] AMOR: Como estão as coisas ai? Já fez muitos amiguinhos? Hahaha

[10:14 15/02] HELOÍSA: Larga de ser bobo, garoto, eu já tenho a Tina e ela me reapresentou para velhos conhecidos

[10:14 15/02] HELOÍSA: Quase todos são conhecidos, tem uma menina que eu não a conheço muito bem, mas ela é tão ótima...

[10:15 15/02] HELOÍSA: As coisas estão tranquilas por aqui, melhor do que eu pensava até

[10:15 15/02] AMOR: Sério? FICO TÃO FELIZ POR VOCÊ, MEU AMOR

​[10:15 15/02] AMOR: Vai dar tudo certo! Pode confiar, vai ser o melhor ano da sua vida

​[10:15 15/02] AMOR: Ai, vou ter que ir aqui, minha aula começou

​[10:16 15/02] AMOR: Mais tarde eu te ligo. Te amo, meu bebê

​[10:16 15/02] HELOÍSA: Também te amo, meu carioca! Até mais tarde

Conversar com o Felipe foi o ápice do meu dia, ele sabia me deixar bem como ninguém e era o melhor namorado que alguém poderia querer ter na vida. Guardei o celular no bolso e respirei fundo, dei mais uns cinco passos e estava na porta do banheiro, entrei e parecia bastante vazio. Entrei em uma das cabines e enquanto tirava a bolsa do ombro para pendurar em um dos ganchos, ouço a porta se abrir e se fechar

- As coisas não poderiam ser mais fáceis? -Paraliso ao reconhecer a voz da Samantha, ela parecia falar com alguém - Bem patético... - A voz dela estava levemente embolada, ouvi a torneira da pia ser aberta e me encostei mais na porta para poder ouvir - Falando sozinha no banheiro, Samantha? Você é ridícula - Ela soltou e logo uma risada amarga preencheu o ambiente - Que merd... - Em seguida, sua voz é cortada e ouço um baque

Abri a porta da cabine, levemente assustada e me deparo com o corpo da Samantha no chão. Seus olhos estavam fechados e seu rosto estava pálido, ela estava desmaiada. Me aproximei, ajoelhei-me ao seu lado e coloquei sua cabeça em meu colo. Eu a abanava com a mão, seu cheiro era forte, uma mistura de flores com cachaça. Tirei os cabelos que estavam em seu rosto, seu rosto continuava angelical, suas bochechas redondas, sua pele macia e sua sobrancelha bem feita ainda era como eu lembrava.

Despertei do meu transe e coloquei a cabeça dela no chão, calmamente, fui até minha bolsa e peguei uma bala qualquer, coloquei no meu bolso, voltei para perto dela, molhei as mãos e molhei seu rosto. Ela foi se mexendo, despertando

- Samantha? - A chamei, ela parecia perdida - Samantha?

Ela apertou os olhos e tentou se sentar, eu me ajoelhei novamente ao seu lado

- Heloísa? - Ela apoiou a cabeça nas mãos

- Ei, levanta a cabeça para você não ficar tonta

- O que... O que você está fazendo?

- Você se sentiu mal, desmaiou... Eu estava usando o banheiro e ai vi você não chão...

- Sai daqui, me deixa em paz - Ela falou como se lutasse com algo muito maior 

- Que?

- Você é surda ou retardada, garota? - Ela me fuzilou com os olhos, seus olhos estavam em um castanho escuro intenso e sua voz estava carregada de uma rouquidão

Levantei e me encaminhei para a porta 

- Vai a merda, ingrata - Joguei a bala que estava no meu bolso em sua direção e a vi se encolher

Sai do banheiro espumando de raiva. Eu estava tão fora de mim que nem percebi quando esbarrei na Tina

- Wow, vai atropelar quem, locomotiva Lica?

- Vou atropelar aquela imbecil da Samantha - Cuspi as palavras e vi Tina arregalar os olhos 

- Como assim?

- Tomara que aquela alcoólatra cuspa os prórpios rins

- Que isso, Lica? O que foi que ela te fez? - Tina perguntou, preocupada enquanto me conduzia até a sala

- Apareceu na minha vida, de novo!

 

 


Notas Finais


E ai, tão gostando da fic? Da história? Hahaha, espero que sim e tá liberado odiar a Samantha (não que ela mereça, mas dessa vez, tá liberado!)
Qualquer coisa, comentem ai ou me chamem lá no tt @letsgazar, tô sempre por lá. Se quiserem trocar uma ideia, dar dicas ou até mesmo críticas, haha, tudo é bem vindo.

Até a próxima e prometo tentar não demorar tanto


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...