História Against the rules - Capítulo 35


Escrita por:

Postado
Categorias Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Madison Beer, Ryan Butler
Tags Criminal, Romance
Visualizações 35
Palavras 4.597
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem.
O que acharam do novo ""penteado"" do Justin ? Apesar de estar igual até que ficou bem melhor , e o sorriso da Hailey foi o melhor , ksksksksk.
Enfim , espero que gostem.

Capítulo 35 - "o meu corpo ansiava o seu"


"Baby eu me sinto louco. Acordado a noite toda, a noite toda e todos os dias. Você me dá alguma coisa , mas não diz nada. O que está acontecendo comigo ? Eu não quero viver para sempre, pois eu sei que estarei vivendo em vão. E eu não quero fazer parte de qualquer coisa, eu só quero continuar chamando o seu nome, até você voltar para casa." - Taylor Swift ( With     Zayn ) , ( I Don't Wanna Live Forever )

Kelly P.O.V

- QUE MERDA MEU. - Justin grita furioso , pegando Chris pela camisa e o empurrando contra a parede mais próxima com tudo , o que já acerta a cabeça dele e eu já fico nervosa pelo facto de Chris respeitar tanto o Justin ao ponto de não se defender.

- O que pensas que está a fazer ? - eu questiono e Justin me olha com pura raiva , que nem eu mesma sabia de onde vinha.

- Bieber... Cara , eu não fiz nada. - Chris tenta se livrar dos braços de Justin , mas sem sucesso.

- Que porra tu comeu filho da puta ? Perdeu o juízo ? - Justin ia socar novamente o Chris , mas eu fiquei na frente dele.

- Para , Justin. - falo me colocando mais na sua frente , tentando o impedir de chegar perto de Chris , mas eles eram duas torres perto de mim.

- TU NÃO TENS QUE ENCOSTAR EM NINGUÉM. MUITO MENOS NESSE... PORRA MEU. - ele grita novamente , e eu fico chocada.

- Eu não sou nada sua , então sim , eu posso ficar com quem eu quiser. - falo.

- Definitivamente não , muito menos com os meus amigos. Tu não podes fazer porra nenhuma com eles. - ele me empurra contra a parede , me desviando do seu caminho.

- Chega , Justin. - Liz se intromete.

- Cala a tua boca de merda , Liz. - Bieber responde ainda furiso. - Me diz , como é ? Ela sentou bem no teu pau ? - ele acerta um soco no nariz de Chris , mais furioso ainda. - Caralho , e a bunda dela ? É gostosa pra caralho sentir ela rebolando no teu pau não é ? - ele fala , acertando mais socos , mas desta vez na barriga de Chris. - Ela minha cara , arranja uma puta de merda para ti e deixa a minha. - ele estava me chamando de puta ? É isso mesmo ? Eu mesmo assim , tentei puxar o seu braço com tudo , mas ele apenas me joga longe novamente , mas por sorte Liz me segura e eu apenas balanço a cabeça positivamente para ela me soltar. - Sabes o que eu deveria fazer contigo ? Eu deveria cortar a merda do teu pau seu merda do caralho. - ele soca novamente o nariz de Chris , e eu já me desespero ao ver o sangue escorrendo.

- Cara chega. - Ryan e Chaz tentam se meter , mas sem sucesso também , parece que a força de Justin triplicava cada vez mais.

- JUSTIN. - eu me meto na frente dele novamente , porque ele ia acabar por deixar Chris inconsciente , e quando Justin ia socar ele novamente , simplesmente para porque percebe que ia socar o meu rosto e não o de Chris.

- Merda , sai daqui. -ele fala e na hora eu percebo as veias do seu pescoço e braços totalmente visíveis , mostrando o quanto ele estava furiso.

Respiro fundo e crio coragem de encarar o rosto de Justin , o pegar com as minhas duas mãos , e fazendo ele me encarar. E agora sim , eu via a escuridão que os seus olhos estavam .

- Para. - falo calmamente vendo ele suspirar alto e me encarar , agora com a sua cara "normal". - Ele é o meu melhor amigo. Não iriamos fazer nada. - tento o tranquilizar mas ele simplesmente se livra das minhas mãos e encara Chris pela última vez.

- Tira o que Chris da minha frente antes que eu o mate. - Justin fala para Ryan. - Eu juro Chris , que se eu vir vocês os dois de gracinhas novamente eu faço questão de tu limpares a boca com a minha porra , filho da puta. - ele já ia acertar novamente o Chris , já começando a me deixar irritada , mas Chaz puxa o braço dele , o impedindo.

- Kelly , vamos. - Liz tenta me puxar pelo braço , para sairmos , mas Justin nega.

- Ela vai subir comigo. - ele fala bem sério , mas Liz nega na hora. Eu não vou mesmo ficar no mesmo quarto do que ele , um louco psicopata. Ele sequer tem a mínima ideia do que fez com o Chris ? Deixou ele todo arrebentando.

- Tu deixou o Chris todo fodido , que porra tu fumaste meu ? - Ryan comenta e o Justin empurra ele também. Que merda esse idiota tem na cabeça ?

- Desaparece. - Justin grita para Chris e o mesmo apenas o encara com nenhuma expressão no rosto. Que efeito é esse que ele tem sobre os outros ? Sobre os seus amigos ? Ele nem sequer se defendeu. - Faz o que eu mandei e se manda com ele. - ele fala isso para Ryan e eu fico mais espantada com tudo isso.

Ele em seguida me segura pelo braço , começando-me a arrastar.

- Tens noção que isso é tudo culpa tua não é ? Sua vadia de merda. Porra de buceta. - ele grita ainda furiso , já subindo as escadas comigo.

- É culpa minha ? - questiono incrédula. - Eu não fiz nada. Para de ser um possessivo de merda. - afasto o meu braço da sua mão com força e ele caminha de um lado para o outro , nervoso , isso já no meio do corredor que dava acesso aos quartos.

- Anda logo. - ele fala , me guiando até ao seu quarto , mas eu nego. Isso parece ter o deixado mais furiso ainda.

- Achas mesmo que vou ficar no mesmo lugar do que tu ? Para quê ? Para me espancares de novo ? Não vou mesmo entrar nessa merda. - falo firme e ele simplesmente me olha sério , suspirando alto e mordendo o seu lábio machucado com muita força.

- Eu não pedi nada , eu estou mandando , e caso eu me lembre , quem manda nesta merda toda sou eu. Então sim , tu vais obedecer às minhas ordens. - ele grita mais uma vez , mas eu nego novamente. Ele acha mesmo que consegue me intimidar ? Coitado. - Quem achas que és para me desafiar vadia ? - e com isso ele pega a sua arma , me deixando estática. Ele não iria fazer isso... - Entra logo , antes que eu tenha que usar essa porra. - ele aponta com a arma na direção da porta do seu quarto. Engulo seco , e começo a caminhar lentamente na direção do quarto.

Ele iria mesmo usar aquela arma de merda ? E ainda quer que obedeça às suas ordens ? Mesmo ele estando eufórico ? Ficou louco.

Entro dentro do seu quarto , logo sendo seguida por ele , que em menos de alguns segundos pega a arma e a joga contra a parede .

- Eu...

- Não , cala a porra da tua boca , porque se for para falar merda nem sequer penses em abrir. - ele diz , ainda furioso. - Que merda tu sequer pensaste antes de sentar o teu cu no colo dele ? Filho da puta. - ele joga mas algumas coisas no chão , eu nem sequer conseguia o encarar. Eu não estava com medo... estava ?

- Ele é meu amigo e...

- Teu amigo ? - ele ri. - E por acaso a Liz fica a rebolar no meu pau ? Porque somos amigos ? Vai se fuder. - Justin pega um copo e começa a encher o mesmo com algum tipo de bebida alcoólica que não conseguia dizer ao certo qual era. - Tu sequer pensaste nessa merda ? O facto de tu teres ido lá , rebolar em um dos meus melhores amigos , e fazer eu o socar é algo que eu realmente não tolero. E ainda fizeste eu discutir com o puto do Ryan porque esse e filho da puta e o Chaz acharam que eu poderia matar ele. - ele fala totalmente estúpido , é já começa a servir outro copo para ele. - Podes falar. Que merda tu achas que estavas a fazer ? Dentro da minha casa. No meu sofá , com o meu amigo e na minha frente ? Achas mesmo que eu ia ver aquilo e me desculpar por qualquer merda que fiz ou disse ? -ele questiona , mas eu apenas fico em silêncio , não por ele ter razão mas por eu não ter resposta. - Fala alguma coisa caralho. - ele está completamente louco. Onde eu fui me meter ?

- Como podes te achar sempre o dono da razão ? Ele é meu amigo , não estavamos a fazer nada. E o cu é meu , eu rebolo em quem eu quiser.

- Puta que pariu. - ele começa novamente a andar de um lado para o outro , completamente fora de si. - Não tens mesmo noção do que eu acabei de fazer pois não ? Eu arrebentei com um dos meus melhores amigos por uma vadia qualquer...

- Uma vadia qualquer ? Se eu sou isso porque ainda me queres dentro da tua        casa ? Porque tens essa obsessão sobre mim ? Porque ? - questiono chegando cada vez mais perto do seu corpo.

- Porque ?

- É porque ?

- Meu , tu acabaste de rebolar no colo dele e...

- Eu não rebolei em porra nenhuma , Justin. - digo já começando a me irritar cada vez mais. - Eu estava sentanda nas pernas dele. Eu estava assistindo televisão com eles. O Ryan e o Chaz podem confirmar isso. Eu não fiz nada. - falo a última frase mais alto. Eu realmente não tinha feito nada demais. Qual é o problema de sentar no colo do meu melhor amigo ? Ele sabe perfeitamente que entre nós nada vai acontecer.

- Essa é a merda. Tu não podes. Tu és minha , somente minha. Entendes isso ? - ele grita , passando as mãos entre os cabelos , e só agora eu reparo nos cortes perto seu lábio inferior.

Bufo em frustação , porque eu não deveria o ajudar , mas é como se isso fosse necessário , como se... ele fosse importante para mim.

Entrei dentro do seu banheiro , procurando pela caixa dos primeiros socorros , mas antes ouvindo um grito da parte dele , algo como "vais fugir da conversa ? Porra." , simplesmente ignorei e continuei a porcurar , até que finalmente consegui achar uma pequena caixa dentro do armário próximo à porta que apenas continha coisas para ferimentos ligeiros.

Entrei novamente dentro do quarto , o vendo desta vez sem camisa e sentando sobre a cama.

Respira fundo Kelly... não vais olhar , não vais olhar... Porra.

E antes que eu podesse chegar perto do seu corpo , parei no meio do caminho , apenas apreciando o seu bom físico , mas logo os meus pensamentos são interrompidos pela sua risada gostosa.

- Olha a baba escorrendo amor. - ele debocha. Reviro os olhos e me sento do seu lado , não antes de dar outra boa olhada no seu peito , nos braços e... Merda , para kelly.

Pego num cotonete para primeiro desinfetar o local do ferimento , e logo em seguida começo a passar no canto do seu lábio.

- Porque ainda me ajudas ? Depois das merdas que disse ? Não vais chorar ou porra parecida ? - ele questiona , me fazendo rir.

- Não sabia que me achavas chorona. Mas não , eu não iria chorar por algo que sei que não tenho culpa e que também foi estúpido. - respondo passando o cotonete um pouco fundo de mais na sua bochecha que tinha apenas um pequeno corte , mas que mesmo assim o fez gemer de dor e me encarar furiso. No entanto a sensação de ele me encarar assim tão de perto a todo o minuto é estranha , mas boa. - Para de ficar me encarando. - falo mordendo o lábio inferior , tirando a casquinha que lá tinha. Merda , porque o cheiro do perfume dele é tão bom ? Porque tu nele tem que ser       bom ? Que merda de inimigo que eu fui arranjar.

- Porque sempre fazes isso ?

- Isso o que ? - pergunto.

- Tu simplesmente... meu , é complicado lidar com uma pessoa que não sente medo de mim , porque tipo... és a única.

- Não sei se isso pode ser verdade , não após tu apontares aquela arma na minha direção.

- Não é como se fosse a primeira vez. - ele debocha mas eu já acerto com um soco no braço dele. - Ok , ok. Eu não queria ter feito aquilo. - ele ri e abaixa um pouco a cabeça.

Que sensação estranha é essa que percorre o meu corpo sempre que ele           sorri ? Que merda ele fez comigo ?

- Humm... Vamos ter que passar algo no seu lábio. O corte não deve ser muito fundo. - falo tocando levemente o seu lábio no canto esquerdo , mas ele olha para os meus lábios o que já me deixa um pouco nervosa. - Mas acho que mesmo assim vou ter que passar algo para depois não ficar infeccionado. - falo me aproximando um pouco mais e levantando o seu lábio inferior com cuidado. Os nossos corpos estão tão pertos , os nossos lábios , a minha respiração estava começando a falhar pela nossa proximidade e ele percebeu isso.

- Foda-se. - ele fala e abaixa o meu braço com tudo. Me empurrando contra a parede mais próxima de nós e encostando seu corpo no meu , me fazendo arfar involuntariamente.

- Justin , o que... - ele me cala quando esbarra os seus lábios nos meus com ganância e rapidez.

Fico totalmente espantada e estática com o seu ato repentino mas não nego o beijo e seguro o seu pescoço com força , aproximando ainda mais os nossos corpos.

Parecia que o meu corpo ansiava o seu toque à anos.

Prometa que você não vai espalhar por aí

Eu falo sério, quero te mostrar

Como é quando o seu coração bate rápido

E o suor escorre pelo seu corpo

Estou rugindo alto (diga comigo)

Estamos rugindo alto

Sem mais preliminares ele segura as minhas coxas com força logo passando as suas mãos grandes e experientes na minha bunda me forçando a saltar , fazendo assim com que eu enrolasse as pernas na volta da sua cintura.

O nosso beijo estava cada vez mais rápido , pareciamos desesperados pelo toque dos nossos corpos.

As suas mãos passavam tão rapidamente pela lateral do meu corpo que me fazia gemer por mais.

Eu passava as mãos pelo seu cabelo ansiosa demais por mais do seu toque , e com as minhas unhas arranhava fracamente a sua nuca.

Sem aviso prévio ele morde o meu lábio inferior com muita força me fazendo arfar entre o beijo. A minha respiração estava cada vez mais fraca e tive que interromper o beijo , mesmo que pelo meu contragosto.

Justin agarrava a minha cintura com muita força a forçando para mais perto do seu quadril enquanto beijava e chupava com força a pele do meu pescoço , me fazendo gemer baixo.

Eu tenho um brinquedo grande, posso colocar em você?

Quero puxar seu cabelo, tenho algumas coisas em mente

Não estou mentindo garota, eu só quero rugir agora

Diga comigo, amor, nós estamos rugindo alto

Nunca pensei que pode-se ansiar tanto pelo beijo , mas era algo que realmente não podia negar , meu corpo era inteiramente seu , é como se fosse totalmente necessário estarmos tão perto para sentirmos o nosso toque em ambos os corpos.

Sem mais paciência puxo o rosto de Justin para cima , que até agora beijava e mordiscava o meu pescoço e decote loucamente me deixando mais excitada , olho fundo nos seus olhos vendo o prazer e desejo estampado no seu rosto. Começo a beijar os seus lábios novamente desesperada , com tanta rapidez que parecia que tudo isto podesse acabar e está fosse a última vez.

As mãos de Justin que antes estavam na minha cintura descem um pouco mais e começam a passar rapidamente pelas minhas coxas , as apertando com força , mas logo sobe e levanta um pouco a minha saia e apertam a minha bunda com muita força me fazendo gemer alto contra os seus lábios.

Me deixe enlouquecer, eu quero mergulhar de cara primeiro hoje

Eu estou brincando de roleta russa com isso

Você vai me deixar beijar o seu pescoço ou não?

Eu tentei segurar o que eu sentia, mas acabou o tempo

Estávamos ambos ofegantes mas isso não nos impedia de continuar com beijo , mas o que é bom sempre acaba , e com isso o celular de Justin começa a tocar freneticamente , me fazendo bufar alto e descer do seu colo.

Justin P.O.V

Só podem estar a brincar com a minha cara meu. Logo agora essa merda tinha que tocar ? Logo agora ? Que merda.

Eu não pensei que podesse estar tão ansioso pelo seu beijo , era como se o meu corpo só quisesse se juntar com o seu , mas que porra está acontecendo comigo ?

Parecia que estavamos desesperados pelo toque um do outro , eu fiquei duro logo que esbarrei os meus lábios nos dela e quando ela me olhou com aquele puta de olhar de quem estava sentindo prazer , puta merda... Ela é tão gostosa .

Peguei o meu celular do bolso da calça com rapidez , e logo atentando sem antes ver quem era.

- Que merda tu quer meu ? Eu juro que se não for algo importante eu enfio o meu revólver no teu cu e disparo. - eu fervo na hora , vendo a Kelly ajeitar a sua saia e ainda recuperando a sua respiração , sorri com isso. Quer dizer que a deixo vulnerável.

- Tu sequer sabes com quem estás a falar puto ? - essa voz , Steve. Filho da puta. - Vai na racha hoje ? Ou estas muito ocupado comendo a tua namorada mas conhecida como puta vip ? - ele acha mesmo que pode a chamar assim ? Filho da puta está a pedir para morrer.

- O capeta não te aguentou no inferno então te mandou de volta não foi desgraçado ? - começo a ranger os dentes. Esse puto do caralho. Vou arrombar o cu dele.

- Ainda tanto ódio por mim Bieber ? Pensei que estivemos bem , porque além disso eu queria experimentar um pouco da tua putinha vip. Para ver o que ela tem demais que faz o Bieber a proteger, não é mesmo ?

- Tenta sequer tocar nela para ver se não és o próximo a ficar bem um braço , seu merda.

- Bem que Michael me falou que ela seria o teu ponto fraco. Boa sorte para a racha Bieber. Vamos ver quem fica com ela. - Como é que é ? Ele estava mesmo apostando a corrida nela ? Desgraçado do caralho.

Tentei o responder mas era tarde demais , ele já tinha desligado a chamada na minha cara , puto do caralho. Odeio que façam isso.

- Não vais participar na racha. - disse encarando Kelly , e começando a procurar pela minha camisola que provavelmente estava jogada em um canto qualquer do quarto. Ela me olhou incrédula , não é como se ela me fosse ganhar mesmo assim.

- Como é que é ?

- O Steve vai estar lá. Ele vai apostar você na corrida. Ou seja , eu e ele. Um de nós vai levar você , mas tu sabes que eu vou ganhar não é ? Não percisas te preocupar , babe. - tento a tranquilizar mas parece que isso a deixou mais nervosa ainda , puta que pariu.

- Quem é o Steve ? Porquê ele me apostou na merda dessa corrida ?

- Olha eu não sei ok ? Ele acha que és o meu ponto fraco então provavelmente ele vai fazer alguma merda. - digo começando a me irritar com o assunto. Ele não vai coseguir ganhar , eu sou o detonador das rachas , e vou levar o meu melhor carro , sem dúvida.

- Ele conhecia o Michael ? - ela pergunta. Suspiro fundo e apenas balanço com a cabeça em afirmação. - Ele trabalhava para ele ?

- Porra de garota. O Steve é o braço direto do mafioso mais pedroso ok ? O Michael trabalhava para o Steve para conseguir mais informações sobre nós. - passo as mãos pelo meu topete , o bagunçando levemente.

Kelly simplesmente concorda com a cabeça e já começa a caminhar lentamente em direção à porta , mas eu puxo o seu braço antes , a fazendo me encarar.

- Eu vou ganhar. Eu não vou deixar ele sequer te tocar. - respiro fundo e ela continua a me encarar sem expressão nenhuma , mas que merda de efeito é esse que ela tem sobre mim ? - Agora vai te trocar que daqui a pouco temos que ir. - dou um selinho nos seus lábios e ela sorri para amenizar um pouco as coisas e logo saí do quarto rebolando aquela bunda , porra cara.

Kelly P.O.V

Steve ? Michael ? O maior mafioso ? Mas será que os meus inimigos nunca vão desaparecer ? E agora esse tal de Steve , que nem sequer eu sei quem é , apostou um corrida e quem ganhar ficará comigo ? E eu achando que o único louco aqui era o Justin , mas parece que insiste pessoas mais obsessivas e loucas do que ele , puta que pariu.

Caminhei em direção ao quarto de Liz , que por incrível que pareça estava vazio.

Entro dentro do seu banheiro, retiro toda a roupa que estava usando e coloco a mesma no cesto perto da porta. Logo em seguida , entro dentro da box , ligando o chuveiro numa temporada razoável , vendo as gotículas de água começarem a sair.

Poucos minutos depois , saí do seu banheiro e entro no seu closet , logo porcurando o meu vestido.

Assim que vejo o mesmo jogado no sofá ainda dentro da sacola , retiro o mesmo e começo a vestir as minhas roupas íntimas antes de colocar o vestido.

Quando finalmente já tenho o vestido no meu corpo , porcuro nas imensas sacolas os saltos que iria usar. Eles eram pretos , com detalhes em brilhantes na parte de fora.

Encaro o meu reflexo no grande espelho do closet e começo a sorrir para mim mesma. Antes que eu podesse sequer começar a pensar em qual tipo de maquilhagem iria usar , Liz entra dentro do closet apressada e já me faz contar tudo o que aconteceu com Justin , apesar de eu me sentir desconfortável em algumas partes.

- Ele gosta de ti , tá na cara ,Kelly. - Liz comenta dando pulinhos de felicidade , eu retiro o que disse , Liz é a pessoa mais louca à face da terra , sem dúvida.

- Liz , podes parar por aí. Nós já fizemos isso mais vezes. - reviro os olhos e ela grita. É Kelly , tu realmente só abres a boca quando é para falar merda.

- Vocês já transaram mais do que uma vez ? Puta que pariu. Quantas vezes ? - levanto a mão com o número de vezes e ela leva a mão à boca e grita novamente.

- Cala a boca Liz , pelo amor de deus. Vão pensar que eu estou a te estuprar. - ela ri.

- Tens noção que ele nunca fez isso com ninguém não é ? Meu , tu até entras no quarto dele na boa , ele não deixa absolutamente ninguém entrar , nem o puto do Ryan. - ela sorri novamente. Bufo alto e começo a procurar a maquilhagem que iria usar.

- Liz , não tem nada entre nós , não mesmo. Somos inimigos lembras ? Não podemos ficar , se não... - fingo que passo uma faca pelo pescoço e ela revira os olhos , logo começando a procurar pelo seu vestido enquanto resmungava alto , algo como "não podemos ficar  juntos porque somos inimigos" , ela repete as minhas palavras mas com uma voz mais grave me fazendo rir.

Alguns minutos depois , finalmente termino a minha maquilhagem que era algo simples mas que combinava perfeitamente com o meu vestido , mas em meus lábios tinha um batom bem vermelho , que combinava com o par de brincos simples que usava.

Liz pouco tempo depois também já estava pronta , e assim que encaro o relógio no meu pulso arregalo os olhos , vendo Liz pegando rapidamente a sua mala e descendo comigo do seu lado.

O som do nosso salto fez com que todos na sala , que prestavam atenção na tv , olhassem rapidamente para trás , bufando alto , mas logo todos ficaram boquiabertos principalmente Justin , que só faltou rastejar até mim quando me viu.

Chris encarava o corpo de Liz e o meu com um sorrisinho de lado , mas já com o rosto menos "danificado" , eu vi muito bem o olhar dele sobre a Liz , e sorri para ela que corou imediatamente me fazendo rir. Ryan estava aéreo , ele encarava os nossos corpos com um sorriso mas ri da cara do Justin e do Chris já Chaz só lhe faltava escorrer baba.

- Eu mato quem olhar. - Justin fala sério , enquanto caminhava em minha direção e colocava as suas mãos em volta da minha cintura , puxando o meu corpo para perto do seu , tentando o tapar o máximo possível. - Eu mato mesmo , to com a minha arma aqui na cintura. - ele me puxa com ele , mas eu bufo e puxo a sua mão em direção aos garotos , esperando que eles também viesssem.

Chaz passa por mim e sorri de lado , mas é claro , Justin não gostou nem um pouquinho , que porra de garoto possessivo.

- Tá olhando o quê seu merda , é minha. - ele rosna e se aproxima de Chaz , dando lhe um soco de leve no braço e logo rindo junto com ele , eu nunca vou perceber o que eles fazem.

Chris passa por nós , mas eu paro o mesmo e sussurro um "desculpa" e ele simplesmente me abraça e sorri , para me tranquilizar. Olho pelo canto do olho e vejo Justin encarando tudo , já estava prestes a largar os meus braços do corpo de Chris mas Justin sorri para mim o que me faz ficar totalmente sem reação. Isso quer dizer que eles estão bem ? Mas que merda ele fumam ? Bom , por um lado eu fico aliviada , não queria de maneira alguma interferir na amizade deles , muito menos pelos meus atos estúpidos.


Notas Finais


Comentem o que acharam ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...