História Agentes Exo-L - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias Big Bang, EXO, Red Velvet, SHINee
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Irene, Jinki Lee (Onew), Joy, Kai, KiBum "Key" Kim, Kris Wu, Lay, Lu Han, Minho Choi, Personagens Originais, Sehun, Seulgi, Seungri, Suho, Taemin Lee, Tao, Wendy, Xiumin, Yeri
Tags Agentes, Baekela, Baekhyun, Chanyeol, Chen, Exo M, Exo-k, Grazisoo, Harem Muito Harem, Hunlua, Kai, Kaiana, Kris, Luhan, Luzi, Missão, Ot12, Sehun, Shippers Com Lua, Shippersdazi, Suella, Suho, Tao, Taoana, Xiulua, Xiumin
Visualizações 20
Palavras 2.749
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 38 - Tarde Agitada







Tao Pov's 
As semanas que se passaram seguiram normais, ou quase, continuamos fazendo pequenos shows e eventos. Mas tinha algo errado  era com o Luhan Hyung e a Zi, ele tentava se aproximar dela, mas a mesma sempre dava um jeito de sair. As únicas vezes que ela se aproximava dele era na sala de maquiagem, ou em casa quando iria servir o café da manhã ou jantar. Mas se com ele  se comportava dessa forma, com os outros ela mantinha relação amigável, principalmente com Kyungsoo hyung. Os dois sempre se ajudavam na cozinha, e isso deixava o Baekhyun hyung com uma cara de ciúmes daquelas.  

Já a Lua, bem, ela continua a mesma. E eu continuo com o mesmo carinho por ela, mas agora sei aceitar que a loira está com outra pessoa, e até conversamos sobre esse assunto . Isso mesmo voltamos a ser amigos, e também conversei com o Sehun, Já que não seria legal ficarmos brigados, sendo que somos do mesmo grupo. 

Estamos no fim de semana e teremos uma folga, mas como gosto de acordar cedo para correr, assim que levantei fiz minha higiene matinal, tomei banho e coloquei minha roupa. Todos ainda dormiam quando deixei o quarto, só não esperava encontrar Lua saindo do quarto dela. 
  - Bom dia, Lua - Cumprimentei e ela levantou os olhos assustada, mas se acalmou ao perceber que era eu.
  - Bom dia, Tao - Sorriu. 
Descemos as escadas juntos, e ela parou me chamando. 
  - Vai correr hoje? - Perguntou. 
  - Sim, e você? - Me aproximei. 
  - Tive um pesadelo e não consegui mais dormir, então queria correr um pouco - Disse. 
  - Podemos ir juntos, se quiser.  
 
E assim saímos juntos de casa, fizemos uma corrida de pelo menos uma hora, no parque perto do Rio Han. E quando paramos sentamos em um dos bancos. 
  - Desculpe  - Quebrei o silêncio. 
  - Pelo quê está se desculpando? - Questionou, e logo tomou sua água. 
  - Por ter me distanciado de você, e ter te ignorado. 
  - Não precisa se desculpar, acho que eu também agi um pouco errado - Disse e segurou minha mão.  
  - Então, tudo bem mesmo? - Perguntei, ainda um pouco receoso.  
  - Claro - Sorriu e me beijou na bochecha - Ainda somos amigos, Taozi.  
  - Então, qualquer coisa que acontecer, pode contar comigo - Falei, e ela assentiu.  
  - Nossa, estou com fome, podemos ir na cafeteria? - Perguntou. 
  - Vamos, também estou, e algo me diz que o café  vai sair tarde hoje. 

Fomos na cafeteria fizemos nossos pedidos, decidimos comprar coisas para todos, incluindo o Buble tea que ela comprou para o Sehun junto com alguns bolinhos. E saímos de lá comendo Cupcake, decidimos que era melhor voltar para casa. 
  - Acho que todos ainda estão dormindo -Sussurrou, e eu fechei a porta com cuidado.  
  - Bom dia, Mozona - Hat surgiu saindo da cozinha, e abraçou forte a loira - E aí, Tao. 
  
Levantou a mão para que eu batesse, e assim Fiz.
  - O que faz aqui? - Lua perguntou quando se separaram.  
  - Chen vai passar a tarde com a Joy, e não tô muito afim de segurar vela ou ficar atrapalhando - Disse e fomos entrando na cozinha, onde Zi já estava preparando algo com D.O e Xiumin hyung . 
  - Entendi, bom, fique a vontade - Falei. 
  - Prometo não te deixar de vela - Lua disse divertida e ela riu. 


Logo o café ficou pronto e alguns desceram, começando a se servir. 
  - Um presente - Lua colocou o Buble tea na frente do Sehun. 
  - Que fofa - Deram um selinho e ela sentou ao lado dele. 
 
Tentei disfarçar, mas acho que minha cara me entregou, porque a Hat sorriu fraco para mim. 


Chen Pov's 

Toquei a campainha do apartamento, e esperei alguns minutos. Só para ser atendido pela morena, que sorriu quando me viu . 
  - Chennie - Trocamos um selinho, e fechei a porta com o pé - Fique a vontade. 
  - Trouxe isso - Falei, lhe entregando uma caixa de bombons - Espero que goste. 
  - Não precisava se incomodar - Me abraçou - Vou devorar todos, como adivinhou?  
  - Lua me ajudou na escolha - Admiti, e ela me encarou, mas não parecia surpresa. 
  - Como eu suspeitava - Disse, me puxando até o sofá.  
  - O que vamos ver?  - Perguntei.  
  - Não sei, só te chamei aqui como desculpa para ficarmos sozinhos e comer pipoca -  Se aconchegou no meu peito, colocando  a bacia de pipoca no colo. 
  - Pode escolher o que quiser, tudo se torna especial com você - Sorri, e o olhar surpreso dela, me fez iniciar um beijo lento.   

A puxei pela cintura e a fiz sentar no meu colo, enlaçando meu pescoço com seus braços, aprofundado o contato, o beijo se intensificou se tornando molhado. Separei nossos lábios para atacar seu pescoço, deixando mordidas, que irão ficar em evidência mais tarde. Me ajudou a tirar minha camiseta, e fiz o mesmo com sua blusa e o sutiã, abocanhei seu seio que cabia certinho em minha boca, sugando um enquanto massageava o outro, assim os tornando rígido.  

Nossas roupas foram tiradas com pressa, ficando apenas com peças íntimas, deitou no sofá e voltei a beijá-la. Fui descendo beijos por toda extensão de seu corpo, até chegar em sua intimidade, dei alguns selares por cima da calcinha antes de retirar. 


Joy Pov's 

Chen introduziu dois dedos na minha intimidade, fazendo movimentos de vai e vem, acabei arqueando as costas quando ele me penetrou com sua língua fazendo movimentos circulares.  Meu corpo começou a queimar de desejo, coloquei minha mão em seus cabelos o fazendo intensificar os movimentos.  
  - Chennie, Por favor.... - Gemi arrastado.  
  
De repente parou retirando a cueca, voltou a me beijar e foi nos deitando no sofá aos poucos. Me penetrou sem aviso, deixei um gemido escapar, e mordi o pescoço dele contendo os próximos. As estocadas começaram devagar, mas foi ganhando ritmo, ele acelerava aos poucos acertando os lugares certos.  E eu descontava em arranhões em suas costas, os corpos tomados pelo suor pareciam querer se tornar um só, a sala parecia cada vez mais abafada. 

Suas estocadas deliciosas me levavam a loucura, assim como nossos gemidos sincronizados, seu nome escapava de meus lábios. E isso parecia o incentivar mais, fazendo com que entrasse e saisse, o barulho das nossas intimidades se chocando. E não demorou muito para que sentisse meu ápice chegando, enlacei minhas pernas em sua cintura, o incentivando a acelerar mais e assim foi feito. Até não consegui mais segurar e chegamos ao ápice juntos, desabou em cima de mim, mas logo retirou a camisinha. Devo ter ficado tão envolvida que nem lembro de tê-lo visto colocar. 
  - Um banho? - Perguntou, me ajudando a levantar. 
  - Vamos, moço - Sorri e ele me deu um selinho.  

Tomamos um banho rápido e voltamos ao sofá. 
  - Agora posso me concentrar em apenas assistir - Disse brincalhão, e apenas ri fraco. 
  - Pelo menos fui esperta e coloquei a pipoca em um lugar seguro - Falei pegando a bacia e comendo um pouco. 
  - Que moça inteligente - Me deu um selar na testa, e deitei em seu peito para assistir.  
  
  
Zi Pov's 
  - Como assim temos uma missão?  - Lua questionou, e se jogou na cama -Pensei que teríamos uma folga . 
  - Não iremos tirar folga enquanto os criminosos estiverem por aí soltos - Falei. 
  - Quem avisou? - Hat perguntou, sentando ao lado da loira. 
  - Joy, mandou uma mensagem agora avisando, e disse que vai nos encontrar na cede - Expliquei. 
  - Beleza, então, vamos lá. 
Aproveitamos que os rapazes estão distraídos e espalhados pela casa, apenas avisamos os que sabem, e pegamos o carro rumo a cede. Chegando lá encontramos a Joy já pronta para a missão. 
  - Que saco, você teve sua tarde com o Chen destruída pela missão - Lua disse e a abraçou como em consolação - Eu te entendo.  
  - Diz isso porque quando te chamei você e o Sehun estavam engolindo a cabeça um do outro - Fiz cara de nojo lembrando da cena. 
  - Apenas ensaiando para mais tarde - Piscou e fez cara de safada como se imaginasse.  
 -Não foi totalmente destruída, ele vai dormir lá em casa hoje - Joy disse e a loira a encarou sugestiva.  
 -Bom, e a missão?  - Perguntei. 
  - Fui notificada de uma segunda maleta, como aquela que encontramos, mas parece que essa contém muito mais informações - Disse e caminhou até o telão - Incluindo sobre os possíveis esconderijos.  
  - Então, o que estamos esperando? Vamos lá - Hat disse empolgada.   
  - Sim, só precisamos esperar outra pessoa - Joy disse. 
  - Se essa pessoa for eu, não tem mais o que esperar -Wendell entrou na sala, e se escorou na parede . 
  - O que esse cara faz aqui? - Lua perguntou irritada.  
  - Eu o chamei, Lua - Joy falou, e a loira a encarou indignada.  
  - E mais uma coisa, hoje preciso que fique na cede nos dando cobertura, sabe... 
  - O que tá rolando?  - Perguntou.  

Hat e eu nos encaramos pois já sabemos o motivo disso, assim como sabíamos qual seria a reação da loira. 
  - Só quero que fique aqui por hoje, entendeu? - Pediu calmo - E já conversei  com o Wendell . 
  - Tudo bem, mas se ele não se comportar, não me responsabilizo pelos meus atos.- Disse séria. 
  - Só tentem não se matar  - Hat disse, Já dentro do elevador.
  - Eles vão ficar bem? - Questionei um pouco preocupada. 
  - Sim - Disse - Pelo menos espero. 

Entramos  no carro novamente, e a Joy dirigia, um tempo depois paramos em frente á um prédio.  
  - Qual dos andares está a tal maleta? - Hat perguntou. 
  - Sétimo, precisaremos entrar disfarçadas, como hoje é sábado tem menos pessoas no prédio - Explicou.  
  - Vamos nessa então....


Lua Pov's 
  - Quem te viu quem te ver, Loira - Quebrou o silêncio com sua voz irritantemente debochada. 
  - Olha, se uma pessoa não gosta de você, é seu dever permanecer quieto - Falei, sem parar de mexer no televisor.  
  - Você costumava ser uma das primeiras nas missões e agora está presa aqui - Disse, e o encarei pela primeira vez - E comigo. 
  - É, ficar presa com você certamente é um castigo - Ironizei - Sua presença me causa náuseas.  
  - Como vai o seu coreano? - Sorriu com cinismo - Qual é mesmo o nome dele? 
  - Ele está ótimo, aliás quando eu acabar aqui, irei voltar para o Sehun - Falei e ele revirou os olhos - É triste não conseguir seguir em frente né?  
  -   Não  percebe o que ele faz com você?  - Franzi o cenho, e continuou - Ele te deixa fraca, Lua. 
  - Com certeza me deixa, nossa, nem me fale - Falei em tom malicioso e comecei a rir.  
  - Não estou falando nesse sentido  - Se aproximou e o encarei séria com os braços cruzados. 
  - Onde quer chegar com isso? 
  - Você costumava ser a sádica, que não estava nem aí pra nada, muito menos pra alguém. Fazia o que tinha que fazer, cumpria as missões sem se preocupar, e não se preocupava tanto com o futuro - Dizia, e eu tentando entender  onde tudo isso iria parar - Você melhor do que ninguém, sabe que estamos destinados a morrer em missões, podemos não escapar.
  - Sim, eu sei - O Cortei, ficando séria - É por isso que se as coisas ficarem sérias, ao ponto de ter que dá minha vida pela dele ou pela de qualquer um deles, eu farei sem pensar.  
  - Você não pode está falando sério - Disse surpreso. 
  - Nunca falei tão sério em toda minha vida - Voltei a sentar em frente ao computador - E mais uma coisa, o que você chama de fraqueza, eu chamo de amor . 
  - Lembra o que eu te disse quando terminamos? - Questionou. 
  - Que o vazio que eu sentia no peito, na verdade  era um buraco negro que sugava a felicidade dos outros, e que eu era uma parasita na sua vida - Repeti cada palavra sem o encarar. 
  - Isso mesmo, como sabe que não está fazendo o mesmo com ele? - Perguntou maldoso. 
  - Porque quando estou com ele não existe vazio,  e demorei para perceber que o vazio na verdade vinha de você,e sua mera presença - Levantei e me aproximei dele - Você é vazio, superficial, um idiota que só se sente bem colocando os outros para baixo. Eu tenho nojo, ódio, de você! E seu joguinho mental, não vai funcionar comigo.  


Voltei ao meu lugar e algum tempo depois as meninas chegaram, apenas fizemos o que tínhamos para fazer, e a Joy guardou as malas em lugar seguro. Deixamos para analisar o conteúdo das duas depois, e voltamos para casa.  
***
Não estava conseguindo dormir, Zi tinha ido dormir na sala para assistir seus Doramas. Levantei da cama e fui para a varanda, e passei a encarar as estrelas, costumava fazer isso quando era criança.  De repente sinto duas mãos na minha cintura, e um queixo apoiado no meu ombro, e sou envolvida por dois braços fortes. Pelas mãos e o perfume sabia que era o Sehun, e acabei sorrindo. 
  - Também tá sem sono? - Perguntei. 
  - Sim, normalmente não durmo cedo, e hoje parece que o sono passou longe - Disse, e me apertou mais em seus braços. 
  - Somos dois então, Hunnie - Respirei fundo.  
  - O que você tem? Parece preocupada com algo... - Murmurou e fechei os olhos me culpando.  
  - Não é nada, apenas bobagem - Falei, mas ele não se deu por vencido e me fez encará-lo. 
  - Sabe que pode me contar qualquer coisa - Envolveu meu rosto com suas mãos. 
  - As vezes eu tenho medo de não conseguir te fazer feliz, e está sendo egoísta, não sei - Tentei disfarçar, meu nervosismo, aquela conversa de mais cedo tinha me afetado um pouco.  
  - Ei, que idéia é essa? - Questionou, e respirou fundo - É claro que você me faz feliz, Marrentinha. Você nem imagina o quanto, será que todas aquelas vezes que fugi dos treinos para ficarmos juntos,  não foram suficientes para você entender o quanto eu te quero na minha vida? 
  - Pensando por esse lado... -Mordi o lábio inferior. 
  
Ele me puxou pela cintura e iniciamos um beijo lento, nossas línguas se tocando com delicadeza, sua mão alisando minha cintura e as minhas em seu rosto. Nos separamos com ele mordendo meu lábio inferior e soltando, mas continuamos abraçados e com as testas colocadas.  
  - Você me protege nas missões - Fez carinho no meu rosto -Mas eu cuido de você, Lua. 
  - Combinado então... - Voltamos a olhar as estrelas, e ele me abraçou por trás novamente - Te amo, Hunnie. 
  - Também te amo - Beijou minha bochecha. 
Voltamos para dentro e assim que o Sehun fechou a porta da varanda, já veio me beijando, e eu retribuindo na mesma intensidade. O ajudei a tirar a camiseta e o coreano me empurrou na cama, ficando por cima de mim. 
  - Já que estamos sem sono, vamos brincar um pouco - Sorriu malicioso e o puxei pela nuca iniciando um beijo quente. 



Sehun Pov's 

Acordei com pequenos selares no rosto, e tentei me cobrir com o lençol, mas fui impedido por alguém pulando em cima de mim.
  - Acorda, dorminhoco! - Era Lua, e parecia determinada - Amor, levanta. 
  - Por que tão cedo? - Perguntei, me sentando na cama esfregando os olhos - Hoje é domingo. 
  - Tenho uma reunião na SM, algo sobre o levantamento das missões ou algo assim, e acho que não vai querer que as meninas subam aqui e te peguem sem roupa ainda - Riu fraco secando o cabelo, e percebi que estava arrumada, com saia e blusa social.
  - Tá, mas precisava se arrumar tanto?  - Bocejei passando a mão no cabelo desalinhado.  
  - Relaxa, é só uma reunião - Disse, e sentou ao meu lado -Agora se veste, antes que te peguem sem roupa. 
  -Ciúmes?  - Perguntei, segurando o riso, e ela fez uma careta antes de sair do quarto.  
  - Essa garota ainda vai me deixar louco - Sorri de lado - Ciumenta.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...