1. Spirit Fanfics >
  2. Agora somos dois >
  3. O retorno

História Agora somos dois - Capítulo 28


Escrita por: LiloMina

Notas do Autor


Olá, eu voltei kkkkkkkk
Eu coloquei a explicação de tudo em um jornal, se vcs tiverem interesse vão saber lá, aqui o nosso assunto é outro.
Eu sumi, não escrevi nada, mas estou de volta, e aqui eu quero mostrar pra vcs a minha transição.
Esse capítulo não está tão bom, ele foi escrito em muitas partes e momentos diferentes, mas espero que de para o gasto.
Boa leitura ;3

Capítulo 28 - O retorno


Uraraka foi a escola na semana seguinte, fez as provas finais, e depois não apareceu mais, já havia passado uma semana inteira desde a última vez que alguém havia conseguido falar com ela.
-- Bakugou, você vai falar o que aconteceu ou não? -- Momo interrogava o loiro que parecia ser o único a saber algo sobre a amiga
-- Não é problema meu se ela não quer ver a cara feia de vocês -- Ele respondeu com uma risada irônica.
-- Nós sabemos que não é problema seu, mas desde a festa Uraraka anda estranha, sem falar muito com a gente, e agora desaparece -- Jirou falou séria -- Você também deve estar preocupado, já que a conhece bem.
-- Eu não estou preocupado, tenho mais coisas para fazer -- o loiro falou incomodado enquanto se levantava, mas se surpreendeu ao ter seu corpo empurrado para a cadeira mais uma vez.
-- Você pode não estar preocupado, mas de uma coisa eu tenho certeza, a única pessoa que ela vai escutar ou falar o que está acontecendo, é você -- Mina falou em um tom surpreendentemente irritado -- Se você não quer fazer nada por nós, faça uma última coisa por ela antes de abandona-la de vez.
-- Vocês são um saco -- Bakugou falou, sem levantando mais uma vez e saindo da sala -- Bom, de todo jeito deve ser culpa minha.
Ao ouvir aquelas palavras, as garotas respiraram um pouco aliviadas, mesmo que da sua maneira Bakugou demonstrava algum tipo de preocupação e aparentemente iria tentar resolver.

Uraraka pode escutar alguém bater na porta, mas ela não iria ir abrir, por mais que tivesse aceitado o fora que levou, e que para ela aquilo estivesse tudo bem, não conseguia aceitar que iria perder a pessoa que se tornou a mais importante em sua vida, que nunca mais iria ve-lo, e aquilo a deixava desanimada e sem vontade de fazer o que deveria.
As vezes deixar que a vida passe se torna um grande obstáculo quando se sabe que vai perder algo importante, e aquele era o dilema da castanha, quando deitava em seu travesseiro macio pensava em como seria daqui para frente, não só sem o Bakugou em sua vida, mas tudo , sem a escola, sem seus amigos, sem a rotina que tinha, era difícil perder uma vida.
A batida insistente no andar debaixo fez a garota levantar com raiva, e começar a andar em direção a porta, nem os vendedores ambulantes eram tão persistentes como quem estava lá, ao se aproximar da porta da sala, Uraraka percebeu que já tinha dias que não saia dali, do seu castelo bem protegido do mundo. Ela levou a mão trêmula e abriu lentamente a porta, apenas para fecha - lá rapidamente e decidir que aquela tinha sido a pior das suas decisões.
-- Mas que merda -- uraraka falou, tentando se afastar da porta
-- Não adianta mais se esconder, eu te vi e consigo te escutar -- a voz masculina soou do outro lado da porta -- abre logo cara de Mochi.
-- Não, eu não sou obrigada a te receber -- a garota resmungou
-- Anda logo, ou eu vou abrir essa merda no chute -- Bakugou falou se irritando
-- O que você quer Bakugou? Já não deveria estar na sua faculdade? -- Uraraka falou em resposta a ameaça
-- Sim, mas um bando de merdas me fez vir aqui ver se você estava bem -- o loiro diminuiu o tom de voz e se encostou na porta -- E eu também queria te ver antes de ir.
-- Bom, já viu, agora pode ir -- a castanha disse enquanto se sentava no chão
-- Fala sério, tudo isso é raiva? -- Bakugou perguntou atônito
-- Eu não estou com raiva -- a garota respondeu séria -- Só não quero ver ninguém.
-- Uraraka, isso não combina muito com você -- a indignação na voz do garoto, fez com que a castanha ficasse mais irritada do que já estava
-- E o que tem não combinar comigo? Fiz muitas coisas que não combinavam comigo, e ainda assim estou muito bem não estou? -- Ela falou em meio a um suspiro de irritação
-- Abre a porta e vamos conversar direito, é desconfortável ficar olhando para a madeira -- o loiro pediu dando mais algumas batidas na porta.
-- Eu não quero conversar com você Bakugou.
Após um tempo de silêncio, Uraraka pode escutar um suspiro frustrado vir do outro lado daquela barreira, a garota sabia que aquilo estava a fazendo parecer infantil, mas que escolha tinha a não ser expulsar o loiro de sua vida? Ele já estava partindo, então não faria diferença.
-- Isso tudo é por que vou embora? Nossa você deve me amar e muito mesmo -- Se escolher ser educado não estava dando resultados Bakugou decidiu mudar sua tática para algo que combinasse mais com ele.
-- Isso não tem nada haver com a minha raiva, você pode ir embora para onde quiser, o mais longe possível de preferência -- a castanha já sentia seu peito doer com as palavras que ela mesma dizia.
-- Então por que está com tanta raiva? -- A voz do garoto já estava carregada de frustração por não conseguir ajeitar as coisas com a garota.
-- Porque Bakugou... -- Uraraka deixou a raiva que sentia sair, e deu espaço a algo mais profundo e dolorido -- Você sequer falou algo em relação aos seus sentimentos, todo o tempo que passamos juntos não significou nada para você. Esta tudo bem você ir embora, eu entendo que precisa se encontrar, mas você poderia ter me dito se posso ter esperanças em relação a você ou não.
-- Você é realmente um saco -- Bakugou falou em um quase sussurro
Ochaco, se levantou e abriu a porta, fazendo com que o garoto que estava apoiado nela caísse de costas no chão.
-- Realmente, é um saco não querer que você suma da minha vida. -- A castanha falou olhando para o garoto no chão -- achei que nossa amizade também fosse importante pra você.
-- E é, mas eu preciso ir -- o loiro levantou, seu olhar estava triste e parecia não querer sair dali.
-- Então vá, eu vou estar por aqui quando você voltar -- uraraka falou com a voz carregada de uma sinceridade que ela mesma não sabia que existia. -- Mas antes de você ir, tem algo que quero fazer.
-- O que? -- Bakugou perguntou curioso.
-- O último item da minha lista -- a castanha falou com um sorriso nos lábios.

Após alguns minutos de caminhada, os dois se depararam com o local onde haviam passado quase uma noite inteira juntos, o lago que Bakugou tinha a levado depois de sua primeira festa, mas dessa vez, eles estavam em cima da ponte.

Notas Finais


Então, me digam o que vcs acharam Ok?
Obrigada pela leitura ;3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...