1. Spirit Fanfics >
  2. Agridoce >
  3. Quebrando o gelo

História Agridoce - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Quebrando o gelo


Gumball se levanta bem cedo quando os raios de sol invadem todo o castelo, indo até o armário ele luta para escolher algo para vestir, só a idéia de tirar o seu pijama já o deixava irritado, mas mesmo assim escolheu a roupa mais cordial que tinha e em poucos minutos estava pronto para seus deveres reais, mordomo menta entra em seus quarto para ver se estava pronto.


— Alteza hoje você tem que assinar algumas papelas sobre as novas leis do reino doce, além de alguns reparos na cidade, doces quebrados. — A lista não parecia ter fim,  nada acontecia naquele reino sem que gumball tivesse que intervir de alguma forma — Não se esqueça do jantar do príncipe café da manhã.


— Ah! O grande papel do reino dele é cafés da manhã, porque um jantar? Imagine se eu criasse um salgado, o que todos iam pensar? —  O mordomo fica sem palavras, nunca tinha visto o príncipe tão irritado daquele jeito, ele faria um feitiço para expulsar más energias depois para melhorar o humor do príncipe — Me desculpa eu só... não sei o que está acontecendo, parece que vou ter um ataque cardiaco a qualquer momento.


— Espero que seu coração não saia do corpo, já tivemos problemas com o da rainha gelada — Gumball revira os olhos, ela era um dos maiores problemas que ele tinha que lidar — As duas ela vai te sequestrar, pontuamente.


— Quando ela vai perceber que eu só vou com ela para não correr qualquer dano no meu reino quando fionna e cake chutarem o traseiro dela? — O mordomo dá de ombros, a rainha gelada podia ser... bem difícil de lidar as vezes — Mas está tudo bem, eu preciso me manter calmo e doce, como sempre.


E então o dia se segue Gumball se apressa em completar toda a sua lista de afazeres antes da rainha gelada aparecer, e no fim ele consegue bem a tempo, o plano da rainha gelada foi um dos piores, vestir a gunter de guarda banana para atrair os outros guardas bananas com seu charme depois sequestra-lo e o prender em uma cela no seu castelo, mas gumball da algum credito pela criatividade, a rainha gelada se senta na frente da cela fitando o príncipe.


— Nada mal para a milionésima centésima octogésima nova vez? — Gumball concorda, teria que passar algum tempo alí por isso preferia passar pacificamente — Agora quando a gunter voltar ela nos casará já que paguei um curso de mesaria para ela e então serei rainha dos dois reinos.


— Você podia ter fantasiado qualquer pinguim, porquê escolheu o único que podia fazer seu plano funcionar? — Rainha gelada tenta argumentar, mas não havia nenhuma lógica no seu pensamento, como em todas as outras vezes, mas Gumball não podia culpa-la, a magia tinha a enloquecido a muito tempo atrás — Eu esqueci de dizer... sua coroa está voando.


 A rainha gelada levanta furiosa, vendo sua coroa voar no ar, ela tenta pegar, mas acaba escorrengando no gelo e caindo nas escadas em um processo longo e doloroso, que valeu cada minuto perdido do tempo de Gumball, mas agora ele precisava descobrir quem estava fazendo aquela coroa flutuar.


— Apareça quem quer que seja! Não estou com tempo para brincadeiras. — E pela segunda vez nos últimos dias Marshall surge do nada dando um susto em gumball, ele já estava pensando em colocar isso em sua agenda também — Fionna e cake ainda estão na sua aventura misteriosa? Tudo bem, me tira daqui e podemos seguir nossos caminhos, tenho muito para fazer.


— Sabe, você parece tão estressado, que tal estender esse sequestro mais um pouco? Ninguém vai ficar sabendo. — Gumball não consegue acreditar naquele absurdo, seu reino ia virar um tremendo caos se ele não fosse embora no momento certo, exatamente como havia marcado na sua planilha — Qual é você tem que se divertir, vai lá PG só relaxa.


— P....G? Eu não tenho tempo para nada disso, me dá a chave da cela, agora. — Marshall fica parado apenas olhando, sem qualquer menção de abrir a barras que prendiam o príncipe — Me dá agora!


— Porque você sempre precisa fazer algo importante? pra que serve as outras pessoas naquele castelo se no fim só você trabalha? — Marshall não conseguia entender para quê tanto esforço, Gumball quase não tinha tempo para dormir, muitas vezes virando noites com seus planos — Não é cansativo? Por uma vez na vida faz algo que seja minimamente divertido.


— Você não comanda um reino, não sabe como é, ainda mais o reino doce, eles não sabem se virar sem mim. — Gumball podia querer ter mais tempo para si mesmo, mas isso não significava que ele odiava as coisas como estavam — Eles são meu povo e se você não abrir agora eu vou...


— Certo, vossa alteza, se divirta vivendo nessa chatice. — Ele abre a tranca libertando Gumball que se aproxima da janela para assobiar alto o suficiente para mono ouvir, onde ele estivesse — Te vejo no jantar.


— O quê! Você vai no jantar do príncipe café da manhã? — Marshall dá de ombros como se não fosse grande coisa, mas ele nunca ia a eventos com os outros príncipes, afinal de um jeito ou de outro ele era um também — O que deu em você esses dias? Seu comportamento está... estranho.


— Eu fui convidado para tocar, só achei que um evento mais chato não mataria um morto vivo. — Marshall vira a cara irritado e mono finalmente chega pedindo detalhes de toda a história no caminho — E no fim talvez não seja tão chato assim, estou com um presentimento.


— Você está errado, o príncipe café da manhã pode não ser o meu favorito, mas ele sabe como adocicar uma festa perfeitamente, sem exageros. — Gumball sobe em mono, fitando pela ultima vez marshall, ele ainda não podia acreditar que ia comparecer, mas deu um aviso — Espero o mesmo de você, essa além de tudo é uma reunião política, então sem exageros de sua parte.


Marshall bufa de tedio, e gumball assume que aquilo era um bom sinal, ele sai voando com mono de volta para o reino doce intrigado pelos últimos comportamentos de Marshall, ele parecia de alguma forma diferente e Gumball queria saber o motivo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...