História Agust Z - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Block B, EXO, GIRIBOY, K.Will, Mad Clown, UNIQ
Personagens B-Bomb, Cho Seung Yeon, D.O, GIRIBOY, J-hope, K.Will, Kim Sun Joo, Kris Wu, Lay, Li Wen Han, Lu Han, Mad Clown, P.O., Sehun, Suho, Taeil, Tao, U-Kwon, V, Wang Yibo, Xiumin, Zhou Yi Xuan, Zico
Tags Agustz-, Suga, Tao, Yoongi, Zyoongi
Visualizações 320
Palavras 917
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, Lírica, Luta, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 22 - Consequências


Fanfic / Fanfiction Agust Z - Capítulo 22 - Consequências

Agente Williams bufou. De braços cruzados, ele observava a saída do novo agente da narcóticos. As garotas derretiam-se por ele. Pelo charme misterioso que possuía. Brian desconfiava daquele cara muito mais do que Tao. E queria dividir as informações que tinha conseguido com Tao nos últimos dias. Coisas estranhas estavam acontecendo.

Nos últimos dois dias, a boate de Agust havia sido interditada. Desde então a comunicação de Tao e ele havia sido subitamente reduzida. Suga vivia ocupado tentando resolver seus próprios problemas.

Tao, sempre o último a sair do prédio, viu o seu companheiro de equipe encarar a sala da Chefe, que havia saído há pouco tempo.

Tao assobiou, chamando a atenção de Agente W.

-O que foi?

Brian virou-se, fechou a porta e sentou na poltrona que era dele. Aquela sala que antes vivia entre risadas e xingamentos entre amigos, agora estava silenciosa. E a equipe de quatro havia sido reduzida para dois. A chegada do intruso Jaebum tinha piorado o sentimento de luto de Tao pelos seus amigos assassinados na última missão.

Tao vivia com o fanstama da culpa beirando a sua mente, rodeando a sua vida. Não deveria ter aceitado aquela missão. Nem era o seu departamento. Agente Z. trabalhava contra as drogas, o tráfico e ao aceitar a missão de ajudar diretamente os seus amigos do tempo de colegial, Baekhyun e Chanyeol, que sofriam com a ameaça constante de Harry, Tao perdeu os seus colegas de trabalho.

Ali, sentado, divagando entre as próprias memórias, Tao sabia que algo incomodava seu melhor amigo.

Agente Williams olhou para ele e então, disse, sem nem menos hesitar, sem que Tao o obrigasse.

-Tem algo errado com Jaebum.

Tao suspirou, empurrando os papéis que fingia analisar para o lado, dando toda a atenção à Brian.

-Você acha? O cara chega aqui do nada e acha que é o foda!

Brian balançou a cabeça.

-Não, Z. Não é isso.

Tao parou, piscando para Brian.

-O que é então?

-Fui seguido ontem à tarde. O cara que estava no carro pensou que não havia percebido, mas sabia que ele estava atrás de mim.

-Como assim?

-Ele estava me perseguindo, Tao. Sabe o que isso significa?

Tao ergueu-se abruptamente. Sabia exatamente o que significava. E dava-lhe arrepios. Ele foi até as janelas, observando as luzes, o escritório vazio, olhou em direção à sala da chefe, as câmeras. Se fosse o que imaginava, o escritório estava corrompido. Todo aquele prédio era uma ameaça para eles. Agentes do FBI constantemente viviam sobre pressão de não cometer erros. E quando os superiores desconfiavam de algum agente, poderia ter certeza que em todo lugar teria algum espião os vigiando. 

-Vamos cair fora daqui.

No bar onde a equipe de Tao se reunia, distante de onde todos os agentes costumavam ir depois do expediente, ambos pediram a dose de sempre. Com um aperto no peito, de ter dois lugares vazios na mesa, Tao suspirou, fechando os olhos, absorvendo o cheiro de whisky escocês.

-X. adorava whisky.

Brian coçou os cabelos.

-Sim. Adorava mesmo. Aquele cara bebia até cair.

Tao sorriu.

-Ele nunca caia.

-Lembra aquela vez que a gente foi pro bar dos agentes e começamos a fazer um alvoroço? Você e o X. competiram pra ver quem bebia mais?

Tao murchou o sorriso.

-VOCÊ DEU PT! - Brian bateu na mesa, curvando-se, morrendo às gargalhadas. - Você vomitou em todo o balcão. - disse, mostrando a mesa com as mãos, lembrando de cada detalhe daquele dia. - Steve teve que levar você às pressas pro hospital e eu tive que levar o X. pra casa! - Brian continuava gargalhando e Tao o acompanhou. - Aquele dia foi louco.

-Foi.

Ambos se encararam, sabendo que nunca teriam aqueles momentos novamente.

-Então, você acha que estamos sendo...

Agente Williams suspirou, cruzando os braços sobre a mesa.

-Sem dúvida.

Tao bateu as costas contra a cadeira, indignado.

-Tenho certeza que Jaebum está à frente de uma investigação paralela contra nós.

-Por qual motivo? - Tao perguntou e de repente o rosto de Suga estampou sua mente.

Oh. grande. bosta.

Percebendo a palidez súbita do outro agente, Brian esperou que Tao o encarasse para perguntar.

-Você deu motivo para isso acontecer?

-Não sei.

-Talvez... foi a missão do Harry?

Tao balançou a cabeça.

-A Chefe já nos perdoou por isso. Afinal, perdemos dois dos nossos amigos por isso. Por fazer o trabalho de outro departamento. Não ganhamos promoção, nem suspensão, mas tivemos baixas na equipe. Então, não deu em nada.

Brian cerrou os olhos.

-O que você fez?

Tao respirou profundamente.

-Huang ZTao. O que você fez?

Agente Z. apenas suspirou. Se estavam sendo investigados, só um motivo lhe estampava a mente. Agust. Tao havia se envolvido com Suga. Secretamente.

Um agente do FBI entrando e saindo da casa de um investigado por tráfico e prostituição....

Tao colocou a mão na cabeça. Tinha sido levado pelos sentimentos pelo Suga e não havia pensado sequer em sua carreira policial.

-AH... Eu fiz uma coisa.

-Fez? Que merda você fez, Tao? Que merda?

Tao olhou para o barman, para todas as pessoas em volta no bar e depois voltou os olhos para o melhor amigo.

-Simon.

-O cara que você sai? Tá, que que tem?

-Não é... exatamente o nome dele.

Brian suspirou.

-Dá pra você falar logo?

Tao não sabia como dizer. Não sabia como explicar para o melhor amigo que ele tinha sido a causa de toda a confusão que estava por vir.

-Ele é casado?

Tao balançou a cabeça.

-É o Suga.

Brian ficou um longo tempo encarando ZTao e riu.

Mas depois, assobiou para a garçonete.

-Traz uma tripla. 


Notas Finais


Sentiram saudades?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...