História Agust Z - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Block B, EXO, GIRIBOY, K.Will, Mad Clown, UNIQ
Personagens B-Bomb, Cho Seung Yeon, D.O, GIRIBOY, J-hope, K.Will, Kim Sun Joo, Kris Wu, Lay, Li Wen Han, Lu Han, Mad Clown, P.O., Sehun, Suho, Taeil, Tao, U-Kwon, V, Wang Yibo, Xiumin, Zhou Yi Xuan, Zico
Tags Agustz-, Suga, Tao, Yoongi, Zyoongi
Visualizações 276
Palavras 1.108
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, Lírica, Luta, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


***Talvez vocês me odeiem***

Capítulo 24 - Machucar


Fanfic / Fanfiction Agust Z - Capítulo 24 - Machucar

Agust esperava por JHope. Sentado na cama, ele apenas pensava em uma pessoa. ZTao. Em todos esses dias, a face daquele idiota estampava sua mente e pensar que ele não o havia procurado fazia sua fúria borbulhar. Suas mãos seguravam seus joelhos, pois estavam trêmulas demais para ficarem soltas. Ele não queria fazer aquilo, era verdade. Mas ao mesmo tempo, preso naquela cama, ele necessitava se desestressar.

Ou talvez fosse uma distração nada gentil.

Suga queria parar de pensar em ZTao.

Em sua mente, teorias eram criadas constantemente. Ele queria saber o nome da pessoa que emitiu o mandato de busca e apreensão contra os seus depósitos, que agora estavam interditados. Suas boates, Sugar D, também estavam fechadas até o término das averiguações.

Jooheon dizia com toda a convicção que era ZTao. Que o Agente da narcóticos finalmente havia reunido provas suficientes para abrir um inquérito. E essas provas só tinham sido conseguidas depois de ele e Suga começaram a...

Sair.

Agust, de alguma forma, não queria pensar nessa possibilidade. A suposta traição de Tao doía seu peito. Fazia sua cabeça entrar em pane. Suas mãos tremiam ainda mais e ele queria socar alguma coisa.

Queria surrar alguém.

Ele olhou para frente no mesmo instante que Jung Hoseok passou pela porta do quarto dele no subterrâneo.

-Jooheon disse que você precisava de mim.

Suga engoliu a seco. Não sentia mais atração por ele. Não sentia nada além do extremo afeto de amigos de longa data.

Agust assentiu.

-Você está melhor?

Suga vacilou o olhar. E ao constatar que JHope estava de roupão, ele fechou os olhos. Seu coração apertava. Sua consciência gritava para não fazer aquilo.

-Eu não sei a resposta para isso.

Suas mãos apertaram os joelhos até as pontas dos dedos ficarem amarelas. Ele sentiu JHope chegando mais perto. Seus pelos se arrepiaram. O roupão bateu contra o chão. 

-Posso fazer você se sentir melhor.

Suga apertou os olhos quando JHope afastou as pernas dele, agachando-se em seguida.

Ele respirou profundamente, ouvindo o som do zíper abrindo-se. A mão quente de JHope abraçando seu membro inerte.

E então, Hoseok envolveu seu mastro com a boca. Ele foi mais fundo, atracando um arrepio de prazer em Suga, que pendeu a cabeça para trás, apertando as mãos envolta dos joelhos.

Ele podia sentir as chamas acendendo-se em todo seu corpo. Movimentando-se em labaredas, subindo por suas costas. A reação imediata foi o suor. Suga, de repente, imaginou que a boca que o chupava era de Tao, a mão que subia e descia pela extensão de seu membro acompanhando a língua também era dele.

Não foi difícil trabalhar com sua imaginação e um instante depois, Agust entrava em uma crise de espasmos.

Seu membro estava duro como rocha e seu líquido invadia a boca de Hoseok.

Quando ele abriu os olhos, encarou o teto branco e expirou forte. Antes de olhar para baixo, ele disse com a voz rouca:

-Apague as luzes.

Hoseok hesitou. Ele nunca havia pedido isso. Estranhando, ergueu-se e foi direto para o interruptor.

Quando tudo ficou escuro, Suga procurou pela sombra de Hoseok. Agust puxou o quadril dele para si, o jogando na cama com ferocidade. Hoseok deveria ter ficado com medo, mas apesar da ferocidade de Agust, ele sabia que nunca o machucaria.

O que seria provado o contrário daqui alguns minutos.

As mãos de Hoseok foram gentis, mesmo quando os dedos de Suga cravaram com força em sua cintura. Agust estava desesperado por Tao. E em sua mente, imaginava que quem estava ali era ele. Era ZTao.

Hoseok arquejou e gritou quando sentiu um raio tomando seu corpo, entre as pernas, indo diretamente para o centro, enquanto Suga começava a se forçar a preencher o corpo dele.

JHope agradecia a cada momento que tinha com ele. Nutria sentimentos que queria poder revelar à ele. Suga o tinha salvado do perigo das ruas, da sua casa, da sua família. Devia o seu mundo e a vida à ele. Deixar-se levar por ele era o que desejava, o que deveria fazer. Mas, ele sentia que Suga estava alheio, estava diferente. Estranhamente mais feroz do que lembrava.

Suga mergulhou nele, e as sensações atravessaram o seu corpo. De olhos fechados, mesmo no escuro, Agust penetrava Tao.

Hoseok prendeu-se nos lençóis e travesseiros para tentar amortecer as fortes estocadas dele. Ele cravou as unhas nas costas dele enquanto tentava se ancorar. Suga não parava, não deixou que ele recuperasse o fôlego. Hoseok deslizou a mão para cima, com carinho, segurou o rosto de Suga.

Ele desvencilhou-se com um movimento brusco e em seguida, gritou. O jato atingiu o centro de JHope. E a respiração arfante veio depois. Hoseok ficou olhando para o rosto dele na escuridão. Uma sombra enorme, os cabelos bagunçados. Ele sorriu.

-Eu te amo, Yoongi.

-Eu também te amo, Tao.

-Tao?

Suga acordou do sonho. A imagem de Tao a sua frente desapareceu em fumaça. Pulou da cama. Procurou pelo interruptor. Seu coração batia rápido. A adrenalina corria em suas veias.

Quando olhou para a cama, com as luzes acesas, era Hoseok que estava na cama.

-O que você disse? - Suga indagou com o fiapo de voz que lhe restava.

Hoseok cobriu-se com os lençóis e com uma cara de choro repetiu a frase:

-Eu te amo.

Yoongi respirou fraco e então, olhou para o chão, arrependido de ter usado Hoseok daquela forma.

-Prometo que nunca mais farei isso com você. Essa foi a última vez.

-O quê? Não. Não.. Eu... Por favor, Yoongi.

-Não podemos mais fazer isso.

Hoseok pulou da cama e correu para Yoongi, abraçando-o, apertando o corpo nu contra Suga ainda vestido. Ele estava ali por Yoongi para sempre. Queria ser usado, se fosse preciso, apenas para ficar com ele. Seria a concubina para o resto de sua vida, se fosse preciso.

-Por favor, Yoongi. - Hoseok falou, entre os soluços.

Suga tinha a mão no interruptor e afastou Hoseok com a mão livre.

-Vou deixar você aqui. Tome um banho, peça alguma coisa para comer. Mas não esteja aqui quando eu voltar.

Hoseok tinha lágrimas saindo dos olhos.

-Yoongi...

Suga caminhou até a porta. Hoseok o puxou pelo braço e com um movimento bruto, Suga soltou-se.

-Não complique as coisas pra nós.

-Eu pensei que... que... que eu fosse...

-O que você pensou? Não temos nada, Hoseok. Você trabalha pra mim.

-Mas eu sou o único que...

-Que eu transo? Sim. Eu tenho um afeto por você. Nada mais.

Hoseok abriu a boca, como se tivesse tomado um soco bem na boca do estômago.

-Eu sinto muito por isso. Sinto muito mesmo.

Yoongi abriu a porta.

Hoseok desabou, caindo no chão e abraçando as próprias pernas.

Suga bateu as costas na porta de aço, ouvindo os soluços altos de Hoseok. Arrependia-se de ter machucado Hoseok daquela forma. 

-Que merda que eu fiz? Porra, porra, porra, porra!

Suga ajeitou o membro para dentro, correu escadas acima e procurou pelas chaves do carro.

Iria procurar por quem queria.

Iria atrás de Tao. 


Notas Finais


:D oi gente, não me matem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...