História Aigoo... Me apaixonei por um menino! - Vmin - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bts, Kookie, Namjin, Vmin, Yoonseok
Visualizações 532
Palavras 615
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Repostando....

Capítulo 2 - Mal-humor


-Você sabe o meu nome, hyung? - O garoto de cabelos vermelhos, perguntou, de repente, olhando para cima. Essa pergunta pareceu ridícula aos ouvidos de Jimin, como ele poderia saber? Claro que ele tinha suas suspeitas sobre o nome do outro, mas ainda assim, a pergunta era idiota.

-Hum.... - "Como era o nome dele mesmo?" Pensou, mordendo o lábio. - Tae... Taehyung?

-Isso! - Sorriu, tão largo e animado que sentiu seu rosto doer

Jimin também ficou pensativo e confuso com o fato de não ter respondido de cara um: Não. Eu nem te conheço, garoto.

Talvez o fato do menino estar com cara de dor respondesse a sua confusão

-Agora, Taehyung... Temos que ir até a enfermaria, pode ter machucado alguma coisa aí. - Apontou para o garoto bem mais magro que si, o loiro se perguntava como ele não tinha quebrado com o toque.

-Você vai vir comigo?

- Eu... - Não pôde terminar sua desculpa esfarrapada para não ir, ele realmente só queria sua cama, pizza e assistir mais uma temporada de qualquer série que os outros juram serem ruins, mas que pra ele, eram incríveis

-Por favorzinho?

-Aish.... Tudo bem. - Se levantou com dificuldade, pois ainda tinha um ser com a cabeça em suas pernas. Ajeitou a mochila em seus ombros e começou a caminhar para a enfermaria ajudando o outro, que era bem maior que si, a ir para o local desejado.

No final, o garoto de sorriso bonito não tinha nada, nada mesmo, só umas doreszinhas aqui ou ali, mas nada que fosse coisa de outro mundo.

Se despediu do garoto que ainda tinha mais duas aulas, e, foi caminhando para casa; pensando na grande confusão que estava sua cabeça, Hoseok estava certo. Ele era um tapado e estava se sentindo assim.

-Querido? Chegou cedo. - Sua mãe, uma mulher de 40 e poucos anos - a idade exata não era revelada nem sob tortura - com o rosto fofo meio sujo de farinha de trigo e com suas roupas de senhorinha, falou colocando a colher na pia. - Aconteceu alguma coisa?

-Não, mãe. - Falou sorrindo e deixando um leve selar na testa da mulher. - O professor foi embora mais cedo, graças a Deus, aquele cara é doido!

- Não fale assim! Respeite seu professor. Agora, vá tomar um banho, quero ajuda aqui na cozinha.

-A senhora quem manda! - Falou e subiu as pressas para seu quarto, ele amava ajudar a mais velha na cozinha

O dia foi regado de muitas risadas e comidas espalhada por todo o balcão. Esses eram os momentos favoritos de Jimin, tanto que até esqueceu o amor pela cama, pizza e séries, tudo por uma pequena bagunça na cozinha.

-Você não está escutando a porta, garoto? Vá logo! Vá! Vá!

-A senhora não sabe o que é esperar, não é? - Foi se arrastando para a porta, mas ainda sorria da história que sua omma tinha acabado de contar, foi engraçada. - Ah.... É você. - Seu sorriso diminuiu na hora, assim como a vontade de ir pra cama aumentou.

-Oi, gatinho! - Sorriu fofa, beijando a bochecha de seu namorado. - Não te vi hoje na escola. - Falou colocando um bico nos lábios, Jimin já estava de saco cheio, queria gritar um: Claro que não viu, estava ocupada demais se esfregando em outros caras!

-É. Meu professor liberou mais cedo. Vai entrar? - Abriu mais a porta.

-Vou. Oi, senhora Park!

-Oi, Querida, sente com a gente, já vai começar a novela

-Gatinho, me dá um pouco d'água?

-Hum. - Mal-humorado como estava, era capaz de quebrar o copo de vidro só apertando. - Aqui. - Entregou o copo, depois de longos minutos na cozinha tentando arrumar um jeito de sumir.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...