1. Spirit Fanfics >
  2. Ainda bem que eu nem tô afim >
  3. Sabe como é né?

História Ainda bem que eu nem tô afim - Capítulo 1


Escrita por: lailights

Notas do Autor


a fonte foram as vozes da minha cabeça mas eu juro pra vcs que isso aconteceu

Capítulo 1 - Sabe como é né?


Younghyun encarava o próprio reflexo no espelho do quarto. Ajeitava o cabelo rebelde, que insistia em apontar para todos os lados, mesmo com a bandana que ele havia colocado para o domar. O olho continha um resquício de maquiagem, lápis preto, que havia encontrado perdido dentre as suas coisas e tinha resolvido usar pra lembrar os velhos tempos. 

— Cara, assim, ainda bem que eu sou hétero. – Jae comentou despretensiosamente. Seus olhos miúdos por trás das lentes dos óculos estavam focados na cena que se desenrolava. 

Younghyun desviou o olhar e levantou uma sobrancelha, pedindo de forma muda uma justificativa pro comentário de seu hyung barra colega de quarto barra amigo de banda. 

— É que tipo, cê é mó bonito. Bonito real, meu brother. E ainda tem uma aura de sei lá, rockstar. Isso sem contar que tu te garante no papo também. Se eu não fosse hétero ia cair na tua fácil fácil, e isso ia ser um desastre, imagina. – o loiro explicou, muito sério. Havia até ajeitado sua postura na cama de baixo do beliche. 

Younghyun foi pego de surpresa. Suas bochechas ficaram levemente rubras, mas não aparentavam por conta da má iluminação do cômodo, vinda apenas do corredor. 

— Você tem razão. E eu aposto que a gente terminaria em um mês. Ou menos. Tudo dependeria do meu humor na semana. 

— Ei, pera aí também né. Eu posso dizer que sou fácil, você não. – o americano apontou, se levantando num movimento só. — E quem terminaria tudo seria eu! 

— Disserte. – Cruzou os braços.

— Você teria ciúmes de mim. Por que eu sou do tipo engraçado. E as pessoas gostam deste tipo. É meio "hahahah opA meu deus tô pelada". 

— E eu também não sou assim, Jae? 

Houve um momento de silêncio. Os dois se encararam, ambos de braços cruzados. Younghyun tinha se apoiado no batente da porta e Jae na estrutura do beliche. 

— Mas nós temos apelos diferentes. Eu sou do tipo nerdzão engracadinho, e você é mais O gostosão que além de tudo é engraçado. É uma competição desleal, mas ainda tenho armas pra lutar. – deu de ombros.

— Você nunca me viu flertando de verdade. – O Kang se voltou pro próprio reflexo. — O que você vê no palco é mais uma brincadeira com os fãs. 

— Não acho que deve ter muita diferença, eu observo bastante as coisas que acontecem ao meu redor, se você quer saber. – Jae ajeitou os óculos. Tinha uma expressão ambígua, metade indicava desafio e outra curiosidade. Ele era assim o tempo todo com tudo, na verdade. Só variava os temas dos debates.

— Flertar no palco é mais algo que acontece porque eu vou junto com as letras. Já de verdade não funciona assim! Não é automático, tem que criar um clima primeiro.  E é diferente dependendo do alvo.

Jae arqueou uma sobrancelha. Aquele pensamento sobre Younghyun já havia rondado sua cabeça na última turnê inteira, ele pensou que externar e conversar casualmente sobre isso com o próprio ia esclarecer mais as coisas.

Ser bonito era uma exigência no mercado em que os dois trabalhavam. Mas achar Younghyun bonito como ele achava, era um tanto quanto peculiar.

— E se fosse eu? – instigou, sem pensar. — E se esse alvo fosse eu, por exemplo?

Younghyun hesitou por uns segundos. Estreitou os olhos por ter sido pego de surpresa, mas sorriu. — Eu não precisaria de roupas bonitas, ou um cabelo no lugar, porque você já me viu em muitos altos e baixos. – se aproximou do mais velho, alternando o olhar entre a boca e os olhos dele. O olhar de Jae seguiu todos os movimentos que ele fazia, indo devagar até seu rosto, para retirar os óculos do americano com delicadeza. — Talvez eu só precisaria do que a gente tem agora: uma meia luz, um papo controverso, e uma faísca... – mordeu o lábio inferior, onde uns meses atrás possuía um piercing, sorrindo do mesmo jeito que fazia quando eles improvisavam no palco. — Igual essa que eu vi de perto agora. – riu, devolvendo os óculos do hyung.

— Você é traiçoeiro. – Jae estava metade atordoado, metade indignado.

Eles continuaram na mesma distância, pouco mais de dois palmos e alguns cm de altura os separando.

— E você é… algo que ainda não consigo definir. – e essa talvez tivesse sido a frase mais honesta que Younghyun falou naquela noite.

— Deixa que eu digo: Cara de pau. – desviou o olhar pra boca do Kang. — E talvez não tão hétero assim.


Notas Finais


obg pelos helps @plsjessie <3

leiam a au dela no tt!: https://twitter.com/dawntagon/status/1412616606979694592


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...