1. Spirit Fanfics >
  2. Ainda consigo amar? >
  3. Capítulo 39

História Ainda consigo amar? - Capítulo 39


Escrita por:


Capítulo 39 - Capítulo 39


Fiquei sem saber o que fazer. Minha mente estava entrando em colapso com o tanto de dúvidas e perguntas que surgiam. Dês de aquele terrível dia, havia perdido qualquer sinal de contato com o Sasuke, e preferia assim, pois se o olhasse não iria aguentar a tamanha do dor angustiante que se alastraria por meu peito. Mas durante todos aqueles anos separados, eu comecei a pensar se não tinha outra explicação para tudo aquilo, se de alguma forma ele fosse aparecer e contar que tudo aquilo foi um engano, mas isso nunca aconteceu, e com isso minha esperança foi morrendo, só sobrando decepção.

Vendo meu estado de choque, ele pegou minha mão tentando me reconfortar e depois prosseguiu.

- Sakura o havia visitado com o pretexto de fazerem as pazes, comprou várias cervejas e começaram a beber, quando viu que ele já não respondia por si o beijou e o levou para cama, foi na hora em que vocês chegaram. – disse pausadamente. – Sobre as fotos, pedi para Neji para compararmos o número do contato com o número de Sakura e era o mesmo. Eu sinto muito, Hina.

Fiquei mais uma vez em silêncio, digerindo tudo que havia escutado. Isso explicava quase tudo. Olhei para o moreno e com a voz falha perguntei.

- M-mas por que ele não apareceu? Não deu uma notícia, nem uma simples mensagem?

- Bem, sobre isso... – limpou a garganta antes de continuar. – Antes de você ir embora, eu estava passando quando vi seu celular apitando, ele estava mandando várias mensagens e eu fiquei com raiva, então... Eu apaguei as mensagens e o bloqueei. – falou com um pesar no olhar.

Rapidamente soltei suas mãos e peguei o meu celular que estava na minha bolsa, quando entrei no aplicativo e fui em configurações ficando ainda mais nervosa, o contado de Sasuke estava realmente bloqueado. Com a mão trêmula o desbloqueei e imediatamente milhares de mensagem começaram a aparecer.  

“Onegai Hina, não me abandone...”

“Armaram para nós dois, eu não sabia o que estava fazendo, eu juro!”

“Não vai...”

“Eu te amo demais...”

“Não consigo mais viver sem você...”

Várias mensagens como aquela preenchiam a conversa, muitos pedidos de desculpas e diversas declarações de amor. E de acordo com as datas, ele fez aquilo todos os dias, durante aqueles quatro anos. Meus olhos estavam arregalados e várias lágrimas desciam pelo meu rosto, borrando toda a minha maquiagem. Depois de ler mais algumas mensagens, levantei meu olhar para Itachi e respirando fundo perguntei.

- P-por que está fazendo isso por nós?

- Depois que você partiu, fiquei algumas semanas sem ver o Sasuke, eu ainda estava com raiva dele, mas fiquei um pouco preocupado e fui buscar notícias sobre ele com Naruto, mas ele disse que não sabia do Sasuke dês da prisão. – falou olhando para a grama. – Então fui ver como ele estava... Quando entrei no apartamento ele estava desacordado no chão da sala, o levei para o hospital e os médicos disseram que estava desidratado e sem comer a dias. – respirou fundo e continuou. – O levei para casa e cuidei dele, mas ele não falou uma palavra comigo, e quando ficou melhor foi embora. Três dias depois, Naruto me disse que ele tinha voltado a trabalhar, mas disse que só se dirigia a ele para coisas do trabalho e nada mais. – fez uma pausa olhando para mim. – Ele falou que foi o visitar e acabou que Sakura apareceu por lá também,  Sasuke quando a olhou avançou com ódio pra cima dela, só não a tocou porque Naruto o segurou. Disse que o prédio inteiro o ouviu gritando com ela, a chamando de todo tipo de coisa. – terminou sério.

- N-nossa... – o fitei surpresa com tudo que ouvi.

- Pois é, também fiquei surpreso, e foi com isso tudo que eu percebi que ele realmente te ama. – disse firme. – E se eu estou aqui te contando isso tudo é porque eu acredito que o amor de vocês realmente é de verdade. – falou. – Pareceu meio brega eu falando agora, mas é verdade. – disse com um ar de riso, quebrando o clima tenso. – O que eu quero saber se você ainda o ama? Se sim, não se preocupe, eu ficarei do lado de vocês.

Ouvindo toda aquela declaração, fez com que meu coração batesse ainda mais rápido e forte. Não precisava perguntar mais de uma vez, eu já sabia da resposta, com certeza eu ainda o amava. Porém o que me fazia hesitar era a confiança ainda quebrada, mesmo sabendo de toda a verdade, a cena de Sasuke com outra não parava de me assombrar, e o medo de aquilo acontecer de novo ainda permanecia. Então, derrotada falei tudo que estava sentindo e prontamente Itachi respondeu:

- Não precisa ter medo. Quando o vê, você terá a certeza. – finalizou com um leve sorriso se levantando e estendendo a mão. – Qualquer coisa, ficarei ao seu lado dessa vez.

Aquilo era tudo que eu precisava ouvir no momento, emocionada me levantei com sua ajuda e o abracei, sendo rapidamente correspondida. Eu estava com uma tempestade dentro de mim, mas não estava sozinha e só com isso eu sabia que ficaria tudo bem. Até eu me recuperar ficamos abraçados, depois me afastei e com um sorriso agradeci, recebendo outro sorriso com um beijo na testa.

- O que irá fazer? – perguntou.

 

...

 

Quando olhei para janela do escritório de Naruto, percebi que já estava no fim do meu expediente, logo arrumei minhas coisas e antes de ir perguntei ao loiro se ainda precisa de mim, o mesmo respondeu que não e assim fui embora sem me despedir. Peguei o elevador até o estacionamento e em seguida sai da empresa em meu carro, dirigindo para meu apartamento. Minha cabeça estava doendo um pouco por causa do cansaço do trabalho, mas não reclamei, meio que aliviava a dor inacabável que havia no meu peito. Todo dia eu vivia aquela minha tortura particular, e posso dizer que em todos aqueles anos tudo apenas piorou, e o suicídio até um dia desses me pareceu uma ideia tentadora.

Olhei para o relógio e até cogitei em comprar algo para comer, mas a preguiça e a falta de fome me fizeram mudar de ideia e cheguei mais rápido em casa. Ao abrir a porta, tirei meus sapatos e o paletó me encaminhando para o banheiro. Ao me despir, olhei para o espelho e bufei em desânimo, meus cabelos estavam chegando ao meu pescoço, por causa do tamanho acabava uma parte cobrindo meu olho esquerdo, me deixando com um aspecto mais sombrio por assim dizer. Meus olhos cansados tinham marcantes olheiras e pareciam sem vida, contrastava com meu rosto sem sorriso. Meu corpo estava mais fraco e magro, terminando de acabar de vez com minha imagem deprimente.

“Não me lembro quando comecei a ser tão depressivo...” Suspirei e entrei no box dando inicio a um banho frio rápido. Depois de uma hora eu já estava limpo e com uma roupa mais confortável, antes de me deitar peguei meu celular e com uma minúscula esperança abri o aplicativo à procura de alguma mensagem dela, a razão do meu sofrimento, porém mais uma vez nenhuma resposta, fazendo meu coração sangrar mais uma vez. Deveria já ter me conformado com tudo aquilo, mas eu acho que virei meio que um masoquista, não conseguia não deixar de ter esperança e me machucar toda noite. “Pelo menos não choro mais”.

E como um ritual, comecei a digitar como se tivesse interagindo com ela.

“Oi, como vai, hime?”

 “Espero que esteja tudo bem.”

“Meu dia hoje foi o mesmo de sempre, sem nenhuma novidade.”

“Acho que perdi o Naruto de vez, eu sei que a culpa é minha, mas tenho medo de falar alguma merda, então prefiro ficar calado.”

“Itachi foi viajar para sua formatura, não foi? Ele me avisou, mesmo eu não pedindo.”

“Nem acredito que já passou tanto tempo... Queria está aí com você nesse momento especial.”

“Estou feliz por você, Hime... Tenho certeza que você mereceu...”

“Desejo toda felicidade do mundo para você, de verdade”

“Continuo te amando, ok? Te amo muito, e estou com muita saudade mesmo.”

“Espero que tenha bons sonhos, Hime. Durma bem.”

Terminei desligando o celular e sentindo minha garganta fechar. Meu coração batia despedaçado e minha mente estava girando, nem pensar em alguma outra coisa eu conseguia a não ser ela. Enquanto eu me afundava ainda mais no meu sofrimento, ouvi o som de notificação no meu celular, ao ver o que era, meus olhos se arregalaram e prendi a respiração em surpresa.

“Também sinto sua falta, Sasuke-kun”.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...