1. Spirit Fanfics >
  2. Ainda Existe Esperança - SOPE >
  3. Cinco

História Ainda Existe Esperança - SOPE - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!
PS. O início do capítulo começa com um trecho da música (traduzida obviamente) "The Last" do nosso Amado Agust D

Capítulo 6 - Cinco


— “Às vezes também tenho medo de mim mesmo” — cantou, enquanto anotava o verso num cadernito preto que carregava consigo para todo o lado.

Ainda com os olhos fixos na letra, levou a sua mão à garrafa de água que tinha consigo e bebeu dois goles de água, coisa suficiente para molhar a boca e a garganta para continuar o seu trabalho.

— “Graças à...” — começou a escrever e parou pensando. — O que é isso que sinto?

— Suga! — o rapaz assustou-se com o seu nome sendo chamando com tanta euforia. — Ops, desculpa não te queria assustar.

Min levou o olhar para cima e viu Hoseok com umas folhas e uns cadernos nas mãos. Ao se aproximar o suficiente, estendeu os mesmo ao mais pequeno que ficou com cara de cu para o mesmo.

— Isso é o quê? — perguntou arqueando a sobrancelha.

— São resumos de Química que te vão ajudar no próximo teste — sorriu e sentou-se à sua frente, com as pernas à chinês.

Os dois estavam atrás da escola. Hoseok sabia que Yoongi estaria ali e por isso foi à procura dele. Nos dois últimos dias, Min não apareceu na escola... O seu pai sabia que o mesmo estava a ir para a escola mas... Na verdade entregou-se à rua e às bebidas e consumo de cocaína.

— O que estás aí a escrever? — Hobi perguntou, a olhar para o caderno.

— Nada da tua conta — Suga fechou rapidamente o caderno. — Eu não gosto de estudar.

— Sabes como eu estudo? — perguntou Hobi com um sorriso esperançoso recebendo um grunhido de Yoongi. — Eu leio a matéria e depois repito enquanto danço... Uma espécie de música sabes? Se estudares de forma como gostas... Podes até gostar.

— Eu vou estudar enquanto estiver chapado — respondeu, para si. — Merda, não me vou lembrar — riu com o seu pensamento.

— Eu não gosto de nada — preferiu por dizer.

— Nada mesmo?

Claro que Yoongi gostava e estaria a mentir se dissesse que não se interessou pela forma de estudo do rapaz. Lembrou-se que nunca lhe perguntou o seu nome.

— Como é que te chamas? — perguntou, bebericando mais um pouco de água e pegando Hobi de surpresa.

— Hoseok mas gosto de Hobi — sorriu, uma vez mais.

— Hobi. Por que Hobi? — voltou a perguntar, intrigado, Suga.

— Hope é esperança mas da forma como digo parece Hobi e fiquei por Hobi... — sorriu, olhando para baixo. — As minhas mães dizem que eu sou a esperança delas... E pronto, sou eu, Hobi.

Suga ficou calado. O nome do rapaz tinha um significado lindo... O seu simplesmente vinha do desporto que praticava antes de se perder a vida e ainda por ser branco como o açúcar...

— Mas queres tentar usar o meu método? Eu escrevo a matéria em espécie de música e depois cantámos os dois se não te importares — sugeriu Hobi.

Yoongi queria mas ao mesmo tempo não. Queria porque até parecia um bom método mas não queria porque teria que fazê-lo à frente de Hoseok e iria perder o seu reconhecimento ao fazê-lo. Sim, era uma questão de orgulho.

— Eu vou escrever a letra e depois já te mostro.

Jung abriu a mochila tirando de lá uma caneta e um caderno também. Com os resumos de química em mão começou a escrever a letra e até cantarolava a mesma.

Min estava cem porcento focado no que o mais novo fazia.

Ele também compunha.

E começou a perceber que tinha uma coisa em comum: escrever, compor e cantar. A diferença é que Yoongi escrevia sobre os seus sentimentos e Hoseok sobre os átomos e a tabela periódica.

— Como descobriste esse método? — questionou, tentando matar a sua curiosidade.

— As minhas mães sabem que desde pequeno eu gosto de dançar e cantar então disseram para fazê-lo para a escola — parou de escrever e olhou para Min, dando um sorriso simples — e funciona. Se não achas que eu me safava a Química também?

Ele foi adotado — pensou no seu íntimo, Yoongi.

— Prontinho — Hoseok estendeu o caderno a fim de dez minutos e Yoongi acolheu-o cuidadosamente.

Começou a ler e, tinha de admitir, não entendia nada daqueles termos. Mas... Até rima tinha. Era mesmo fácil de saber aquilo. E começou a canta-la na sua mente, enquanto batia com o indicador no caderno, marcando a pulsação.

— Então?

— Caralho tu és um génio — olhou para Hobi, surpreendido com a capacidade do rapaz.

— Olha... Estava a pensar numa coisa mas isso vai depender de ti — o rapaz abaixou a cabeça com medo da reação do mais velho.

— Diz.

— Queria fazer um acordo contigo — disse, num tom de voz mais baixo do que o normal. — Eu ajudava-te nas disciplinas e tu... Ajudavas-me a defender dos rapazes ou tentar evitá-los.

Nesse momento, Hoseok levantou a camisa e expôs um hematoma roxo do lado esquerdo das costelas. Os olhos de Yoongi quase saltaram ao ver aquilo.

— Foi o Chul? Quem foi? — tirou o caderno do seu colo e estava prestes a levantar-se quando o ruivo o agarrou.

— Foi na praça... Eles são do último ano, eu só quero que me dês algumas dicas ou assim — os olhos de Hoseok, pela primeira vez, não transmitiam esperança, mas sim súplica. — Por favor, eu estou farto de ser castigado por fazer o que amo...

— Temos acordo — Suga estendeu a mão e Hobi apertou-a. — Posso ficar com esse caderno? Devolvo-te depois da aula... É para memorizar a letra.

— Sim, claro... — o sorriso de Jung regressou à sua cara. — Obrigada por aceitares...

— Não podes continuar a viver assim — pensou mas em voz alta.

Irónico... Aconselhava Hoseok a sair de um estilo de vida não muito bom, pela violência, mas vivia num mil vezes pior.

— Eu sabia que tu não eras tão mau como aparentas ser — sorriu Hoseok guardando as suas coisas. Suga ficou sem reação àquelas palavras. — Fica com os apontamentos assim podes ir escrevendo também... Pode não ser tão bom mas acredito que faças um bom trabalho.

Hmpf, se te mostro as minhas músicas ficas é de bico calado — repetiu na sua cabeça, Yoongi.

— Melhor irmos — Yoongi concordou com a cabeça e arrumou tudo indo, na companhia de Hoseok, para a sala.

Jung Hoseok estava realizado por dois motivos: desvendara que Suga não era o sem coração que diziam ser pois ficou revoltado ao ver os hematomas e ainda por saber que se acabaram as surras.

Eram, sem dúvidas, duas vitórias para o mais novo. 


Notas Finais


The beginning 7w7
Até amanhã!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...