História Ainda te amo - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Jikook, Namjin, Taegi
Visualizações 24
Palavras 1.508
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa qualquer erro ortográfico.
Boa leitura 😘😘

Capítulo 5 - Lembranças


Fanfic / Fanfiction Ainda te amo - Capítulo 5 - Lembranças

FLASHBACK ON


Hoje é um dia muito frio, a escola está insuportávelmente mais chata que o nornal e ainda é só segunda-feira. Se já está assim hoje, imagina o resto da semana. O sinal toca, finalmente recreio, levanto da minha classe e vou caminhando lentamente até a cantina.


Pego meu sanduíche e vou logo saindo desse lugar. Parece que essas pessoas não vêem comida à séculos, parecem uns animais enquanto comem. De repente trombo com alguém. Eu dei de cara nas costas de alguma pessoa, o que me faz dar um leve cambaleada para trás.


- D-desculpa eu não tinha te visto. Desculpa mesmo.

TH- Tudo bem - fala sorrindo, que sorriso maravilhoso - Foi sem querer não precisa se desculpar. Você é o Yoongi né? 

- Sou sim - dou um sorriso tímido.

TH- Não quer sentar comigo e com os meus amigos?

- Não sei não... Acho melhor eu ir.

TH- Não vá, senta com a gente. Só hoje. Prometo que vai ser legal.

- Hmm... Tá bom então.

TH- Você vai adorar eles, são meio retardados mas legais.


Esse sorriso deveria ser um crime. Ele é tão fodidamente bonito e simpático, como nunca reparei nele? Me sento com ele e seus amigos, parecem ser pessoas legais. Namjoon, Jimin, Jungkook, Hoseok e Jin são os caras mais loucos que já conheci e olha que só os conheço à 5 minutos.


Acho que fazer novas amizades, conhecer novas pessoas vai fazer bem pra mim. Bom... vai ser legal. E como o meu pai disse o que pode dar errado?


( ... )


Finalmente sábado. Posso dormir o dia todo sem ligar para nada, apenas eu, minha cama e a solidão. Até que recebo uma mensagem do Tae. Faz um mês que trombamos na cantina, desde aquele momento não paramos de conversar nem por um dia. Não vou mentir sinto um pouco inseguro pero dele, pois o Taehyung É O TAEHYUNG. Ele é tão lindo, talentoso, incrível, simpático e eu sou só eu sabe, não tenho nada de interessante, não sei como ele ainda quer ser meu amigo.


"Gi quer dar um passeio no parque comigo?" 


Respondo rapidamente um sim.


"Tô na frente da sua casa".


Coloco um casaco e desço correndo as escadas até a sala de estar. Quando abro a porta lá está ele, como aquele sorriso retangular que acaba com o meu psicológico. Ele me dá um abraço, não esperava isso então dou um leve pulo por conta do susto, mas logo retribuo o ato de carinho repentino. 


TH- Vamos Gi! 


Tranco a porta de casa, de repente ele puxa minha mão e começa a correr feito um louco, me arrastando como uma criança. É como se tudo ao nosso redor passasse em câmera lenta, como se só importasse nós dois naquele momento, como se só existisse nós dois. Sinceramente queria que fosse mesmo assim.


( ... )


Tae me convidou para ir em uma lanchonete com ele e os meninos, é uma lanchonete especial com temática dos anos 80. Coloco meu moletom preto e uma calça também preta, dou uma leve ajeitada em meus cabelos, deixando eles com um ar desarrumado e calço um all star velho só para parecer que não me arrumei demais. Mesmo eu tendo demorado um século com essa pequena produção. 


Os meninos chegam já gritando - meus vizinho devem odia-los agora - como sei que são eles só saio para o lado de fora para irmos para a lanchonete.


TH- Vamos Gi! O Jungkook tá com fome e você sabe como ele fica insuportável quando está com fome.

JK- EI! Eu ouvi isso senhor Kim Taehyung!

JM- Vamo logo eu também tô com fome.

JK- Viu não é só eu.


Todos rimos da reação dele, mas Jungkook finge uma cara de emburrado com um biquinho muito fofo nos lábios, ele parece um coelhinho fazendo isso.


JN- Vamo logo, vai ficar tarde e eu tenho que chegar cedo em casa.

HS- Uiii tá bom omma - debocha de Jin, fazendo o resto do grupo rir silenciosamente.

NJ- Hoseok para de zoar o Jin! Chega né.

HS- O appa ficou nervoso.

NJ- Vem aqui vou te bater seu moleque! - fala correndo atrás de Hoseok e o mesmo fugia.


Embora eles sejam um pouco loucos - muito loucos - gosto de fazer parte do grupinho deles, gosto de ter esses momentos engraçados com eles. Espero que a gente possa ser amigo por um longo tempo.


( ... )


Domingo à noite é uma depressão, no outro dia é segunda e tem que acordar cedo para ir para a escola que porra. Tae me convidou para ir no cinema, mas eu não aceitei, hoje queria passar o dia sozinho, só eu e... eu.


Tae tem estado estranho nessas últimas semanas. Parece que ele está me escondendo algo, quando pergunto o que é ele muda de assunto ou diz "Não é nada de mais", mas sinto que tem algo errado aí. Mais vou força-lo à falar vai que é algum problema com a família, não quero me intrometer.


O barulho da campainha ecoa pela casa, atrapalhando minha maratona de séries que nunca terminei. O que é estranho, não marquei nada com ninguém, meu irmão não está em casa, nem minha mãe, quem será que é?


Minha pergunta logo é respondida quando abro a porta e dou de cara com o Tae. Ele parece nervoso, o mesmo fica apertando a barra da sua camisa e morde o lábio inferior o tempo todo. Não estou entendendo tamanho nervosismo, acho que Tae tem algo para me contar e isso me dá uma pontada de medo, pois não consigo imaginar o que deve ser.


TH- O-oi Gi - Acena e sorri timidamente para mim.

- Oi Tae. Você tá bem? Parece que tá doente.

TH- N-não é nada... s-só quero falar algo com você Gi.

- Pode falar Tae. O que houve?

TH- Annn... é que eu... eu queria... aish não consigo. Acho melhor eu mostrar.


Sem me deixar responder ou reagir a sua fala, Tae toma meus lábios. Arregalo os olhos, assustado com essa ação repentina do mesmo. Logo abaixo a guarda me entregando completamente ao beijo. Ele é calmo e romântico, Tae me puxa pela cintura para termos mais contato e também para aprofundar mais o beijo, mas logo nos separamos por falta de ar.


Tae ainda tinha suas mãos em minha cintura. Ofegantes nossos olhares transmitiam a paixão do momento. Logo retomo minha consciência, minhas bochechas passam de brancas para vermelho em segundos. O que caralhos eu fiz? O que ele fez? O que nos fizemos? 


Nos beijamos.


TH- Ai meu Deus! Desculpa Gi, e-eu eu... desculpa - tira as mãos rapidamente de minha cintura.

- Não precisa pedir desculpas Tae. É um... beijo, não me machucou nem nada para pedir desculpas.

TH- Espero que nossa amizade não mude por causa disso Gi, não quero te perder.

- Não vai seu bobinho - rio de sua fala boba, por que ele me perderia - Nada vai mudar. Até amanhã na aula Tae.

TH- Até amanhã Gi.


Tae me dá um abraço apertado antes de ir, óbvio que eu retribuo sua ação carinhosa. Então fecho a porta e volta para minhas séries e meu sofá. 


O que é isso que estou sentindo? Será que o beijo significou algo? Sinto a famosa sensação de borboletas no estômago - desconhecida por mim até então - estou nervoso só de pensar em ver o Tae amanhã, não quero que nossa relação mude, mas será que depois disso ela deverá mudar? Por que estou sentindo essas coisas? Será que eu estou gostando do Tae e não percebi?


FLASHBACK OFF


Essas lembranças são boas, mas são só lembranças. Depois do beijo você não saí da minha cabeça, nem do meu coração. Queria te expulsar do meu corpo, mas não conheço nenhum método que funcione. 


Percebi que gosto de você, não... na verdade eu amo você. Sou completamente apaixonado por você, pelo seu sorriso, sua carinha de sono na aula de biologia, o jeito que caminha, das piadas que conta, sua simpática e amor por fotógrafia, amo tudo em você.


MAS percebi que em você, Kim Taehyung, existe um lado negro que eu não conhecia, que talvez só seus amigos conheçam esse seu lado negro. É um lado podre, onde nada que floresce lá sobrevive por muito tempo. Fui tão idiota em acreditar que aquele beijo pudesse ter significado algo, significou, e muito, mas só para mim. Para você só fazia parte de um joguinho sujo.


O que poderia dar errado? Me fiz essa pergunta lá no início. Deveria ter seguido minha cabeça e não meu coração, caso contrário não estaria com o coração quebrado em milhares de pedaços nesse momento.


Foi aí que percebi que nunca te conheci de verdade. Não totalmente. Não realmente. Eu me apaixonei pelo que criei da sua pessoa, mas agora que você se foi, ficou só eu e minhas lembranças. Lembranças dos nossos melhores momentos, momentos que eu preferiria esquecer.


"Eu jurei que ia me apaixonar, mesmo que doesse"

Morat - Ladrona


Notas Finais


Até o próximo cap 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...