História Ainda vai segurar a minha mão? - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 7
Palavras 1.358
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Transsexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


(Creditos ao artista do desenho)
Os próximos capítulos serão um sobre cada personagem que apareceu agora tirando Annie, sua mãe, sua irmã e Jess, que terão capítulos sobre elas depois, cada capitulo terá o nome do tal personagem, porem a historia continuará seguindo normalmente, mas com foco no personagem do capitulo
O personagem focado nesse capitulo é o Math
Espero que gostem <3

Capítulo 3 - Prazer, Math!


Fanfic / Fanfiction Ainda vai segurar a minha mão? - Capítulo 3 - Prazer, Math!

Subimos para a sala, e Math pediu para que eu colocasse uma cadeira ao meu lado para que ele ficasse lá, eu já havia notado que deveria ser mais complicado para ele estar em uma escola de ogros que esbarram em você sem se importar, a julgar por um daqueles bastões de metal para orientar ele a andar que eu nunca consigo me lembrar o nome, Math era cego, eu tive um certo receio de perguntar qualquer coisa sobre isso para ele, então evitei esse assunto.

Passamos a maior parte das aulas com ele tentando me explicar a matéria de fisica, por mais que eu ainda fosse horrível, ele explicava bem melhor que o professor, muito provavelmente se não fosse por ele eu talvez não teria chances esse ano

Em um certo momento Math tirou uma espécie de estilingue da mochila, colocou em cima de minha mesa e pediu para que eu escrevesse uma mensagem que ele ditaria em um papel pequeno…

MT - Escreva exatamente o que eu disser - Pediu sorrindo um sorriso levemente arteiro

- Tudo bem - Ri de seu pedido mesmo sem entender muito bem o que sairia daquilo

MT - Coloque ai: “Pare de encarar e vá estudar, pirralho” - Ele ditou tudo com um sorriso no rosto me fazendo rir da frase, não conseguia entender até agora onde ele queria chegar

MT - Dobre o papel para que fique bem pequeno, pegue o estilingue e atire o papel na janela em frente a janela ao seu lado - Disse apontando mais ou menos onde era, ele errou um pouco na hora de apontar onde era mas eu entendi o que ele queria.

Haviam dois prédios com salas, um era ao lado do outro e as janelas eram bem ao lado das mesas, então nós conseguimos ver as pessoas na sala ao lado, e a janela para onde ele apontava era a de Alex, que sorriu e acenou assim que eu o olhei, logo atrás dele estava John rindo de sua ação, Sam estudava do outro lado do meu predio, então não poderíamos nos ver de lá.

Contive o riso o fazendo baixo quando percebi a intenção de Math, apesar do mesmo ser todo formal e elegante, ele sabia como zuar alguém, principalmente se esse alguém era Alex.

Peguei o papel e o dobrei como Math pediu, o coloquei no estilingue e torci para ter pontaria, que no caso tive um pouco demais, pois o papelzinho bateu direto no rosto de Alex que abriu todo feliz até ler

MT - Você fez? - Perguntou chegando perto de mim sorrindo arteiro

- Sim, eu fiz - Ri do mesmo feliz em irritar Alex

MT - E como ele ficou? - Ele parecia extremamente ansioso em saber a que nível irritou o garoto que agora escrevia em um papel grande algo com uma falsa expressão de bravesa

- Ele fez cara de bravo e está escrevendo algo… - Estendi a última palavra me concentrando já que Alex parecia ter acabado sua mensagem, em um grande papel com caneta preta bem escura ele mostrou sua mensagem na janela

- ¨Eu não sou pirralho, Sr. crise da meia idade aos 17¨  - Li atentamente em voz alta para Math ouvir fazendo o mesmo quase gargalhar com a mensagem se sentando normalmente na cadeira de novo.

Eu sinto que não deveria, mas eu não consegui evitar, mesmo sendo um assunto delicado

- Math...quando você ficou assim? - Perguntei com o receio audível claramente em minha voz

MT - Assim como senhorita? Como cheguei a crise da meia idade tão antecipadamente? - Sorriu para mim, mesmo já sabendo do que se tratava, gostava de como ele brincava com as coisas mesmo sabendo que elas não eram tão fáceis de lidar, dei uma breve risadinha acompanhada do mesmo que o fez logo continuar

MT - Ah sim, como eu perdi a visão... *sorriu* É uma doença de nascença Annie, ela foi se agravando com o passar dos dias, e no ano anterior minha visão se foi por completo - Achei incrível como ele contava tudo sem parecer triste ou algo assim, ele apenas contava como uma história normal

- No ano passado? Então você já viu o Alex, o John e a Sam? - Ainda estava com medo de todas essas perguntas, mas sinto que ele sabia que não era por mal, porém ainda sim ficava com medo de minha curiosidade o chatear, mas então ele sorriu de novo e concordou com a cabeça

MT - Sim, sim, antes de John fazer sua última tatuagem eu ainda podia vê-los, gostava de ir com ele ver que arte iria fazer, foi difícil para todos no começo, mas hoje convivemos com isso normalmente - Era incrível como não tirava o sorriso do rosto em nenhum momento

- E você não sente falta às vezes? - A pergunta era óbvia, mas não consegui evitá-la

MT - Sim, muitas vezes eu lembro das paisagens, quando voltamos para casa me lembro como era ver as ruas e o caminho para casa, mas não dói tanto quanto imagina, pois não foi repentina minha cegueira, ela aconteceu gradualmente, foi escurecendo mais um dia de cada vez, até chegarmos a como estou hoje - Math dizia tudo com calma e paciência, como se contasse a história de um livro, porém, por um certo momento pude ver sua expressão entristecer e alguns fios de seus cabelos negros descerem de seu penteado, mas ele logo os arrumou e sorriu novamente

- E não tem cura ou um tratamento? Não tem nada que pode te ajudar a enxergar de novo? - Sinto que ele pode ouvir meu tom de preocupação na voz, eu realmente esperava uma resposta positiva, ele sorriu para mim, mas dessa vez parecia realmente feliz com o que eu havia dito

MT - A não ser que dentro de sua grande mochila à senhorita carregue alguns milhões, eu imagino que ficarei nessa situação infelizmente, mas fico grato por sua preocupação - Disse com uma expressão de felicidade que aumentou ao ouvir o último sinal tocou, era hora de ir

MT - Nós iremos andar pela cidade hoje, venha conosco, tenho certeza que será mais interessante do que dormir pelo restante do dia, estou certo? - O jeito formal que Math usava as palavras era engraçado de uma certa forma, de todo jeito, eu nunca poderia recusar um pedido formal desses

- Nossa, e eu posso? - Disse colocando uma de minhas mãos em meu coração como se estivesse espantada com o convite e em um tom brincalhão que o fez rir, ele se levantou da cadeira a colocando para o lado e esticando a mão para mim

MT - Mas com toda a certeza, assim poderá me conta o que tanto a senhorita escreve durante todas as aulas desde que chegou a esse hostil lugar - Todas suas palavras eram ditas com um sorriso simpático no rosto, ri levemente de sua frase e segurei sua mão me levantando e colocando minhas coisas em minha mochila e logo o ajudando a fazer o mesmo com suas coisas. Math tinha uma dessas máquinas de escrever em braile, mas ela ficava em um armário da escola pois era muito pesada para ele levar.

Era estranho e engraçado estar perto de Math, ele era pálido com cabelos pretos em um penteado perfeito, extremamente elegante e formal até mesmo em suas brincadeiras, conseguia fazer roupas de adolescentes facilmente serem aceitas em um chá com a rainha, e pensava em cada detalhe sensatamente, acho que isso me deixava um pouco mais segura de estar indo sair por uma cidade que eu não conheço com pessoas que conheço menos ainda

Liguei para minha mãe avisando que chegaria mais tarde que o normal e nós encontramos todos no portão para irmos, recebi um grande sorriso de todos ao chegar com Math, o que me deixou mais tranquila de que talvez não me quisessem lá

Logo que me aproximei dos três parados nós esperando, Alex passou um de seus braços por meu pescoço com seu sorriso enorme

AL - Hey jovem! Espero que goste de andar!

 


Notas Finais


Espero que goste desse novo capitulo <3
Lembrando:
Os próximos capítulos serão um sobre cada personagem que apareceu agora tirando Annie, sua mãe, sua irmã e Jess, que terão capítulos sobre elas depois, cada capitulo terá o nome do tal personagem, porem a historia continuará seguindo normalmente, mas com foco no personagem do capitulo
Obrigada por ler <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...