História Akai ito - Uma Han'yo em minha vida - Capítulo 1


Escrita por: e Hayziel

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Inuyasha, Jaken, Kaede, Kagome Higurashi, Kirara, Kohaku, Kouga, Miroku, Myouga, Naraku, Personagens Originais, Rin, Sango, Sesshoumaru, Shippou, Souta Higurashi
Visualizações 6
Palavras 1.099
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Fantasia, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - O começo da história


Fanfic / Fanfiction Akai ito - Uma Han'yo em minha vida - Capítulo 1 - O começo da história

NARRADORA

No pequeno vilarejo em que Kagome se encontrava, sentia o cheiro da fumaça e o fogo se alastrava muito rápido. Podia se escutar os gritos da sacerdotisa que estava prestes a dar a luz. Sango tentava manter Kagome em segurança, afinal, Yokais invadiu a vila atrás do bebê que iria nascer, pois era o primeiro filho de um Han'yo com uma sacerdotisa. 

Ao escutar o choro de um bebê, Sango gritou, chamando o Miroko, pois ela iria precisar de ajuda. Com uma boa audição, Inuyasha logo foi correndo até a pequena casa que sua esposa estava com a Sango. Chegando naquela casa e entrando no quarto, viu Kagome e em seus braços estava um bebê.

Kagome: É uma menina. - Falou entre soluços - Inuyasha...

Inuyasha: Temos que tirar ela daqui antes que cheguem aqui.

Shippo: Podemos sair pela porta de trás, Inuyasha.

Assim como Shippo sugeriu, eles saíram correndo pela porta de trás da casa. Inuyasha levou Kagome e o bebê até o lugar onde ficava o poço que ligava o tempo atual e o Japão feudal, sem ter escolha. 

Inuyasha: Leve ela até o Souta e a proteja lá. 

Kagome: Não. Você não pode se virar sozinho com a Sango, o Miroku e o Shippo.

Inuyasha: Então deixe ela com o Souta e volte antes que o portal se feche, ta bom?

Kagome: Tá. - Olhou pra pequena em seus braços.

Inuyasha: Inukai... Ela vai se chamar Inukai. 

Kagome: Inuyasha...

Inuyasha: Vou sentir sua falta, Inukai. - Deu um beijo na testa da sua filha - Vai agora, Kagome.

Atravessando o poço, Kagome foi parar no seu tempo original e correu até o templo da sua família. Ao chegar lá, ela encontrou seu irmão e entregou sua filha pra ele. Kagome explicou que ela se chamava Inukai e pediu pro Souta a criar longe dos perigos dos Yokais, o que surpreendeu seu irmão. Souta não rejeitou sua sobrinha e assim Kagome saiu correndo, dizendo que explicaria tudo depois, quando pudesse voltar.

... Quatro anos depois...

De longe de escutava a pequena Han'yo gritar enquanto corria atrás do Buyo, o gato da família. A garotinha era muito diferente das garota de Tokyo e ela sabia, por isso nunca reclamou por nunca sair de casa. Ela usava um típico kimono vermelho que por dentro era branco, preso na cintura por uma fita grossa amarela e outra fina vermelha.

Souta: Inukai! Deixe o Buyo. 

Inukai: Ah! Porque tio Souta?

Souta: Você não pode fazer esse tipo de brincadeira com ele.

Inukai: Tudo bem. 

Souta: Que bom que você é bem compreensiva como sua mãe. Não sei o que faria se fosse igual ao Inuyasha.

Inukai: Tio Souta, me fala mais sobre meus pais.

Souta: Claro. Me pergunte o que quizer saber.

Inukai: Cadê meus pais? Porque eles não vem me ver?

Souta: Lembra de quando falei sobre o poço come ossos? 

Inukai: Sim. Vou por alí que eu e a mamãe vinhemos, né?

Souta: Sim. Seus pais usaram o portal pra te deixar comigo pro poder te proteger, Inukai.

Inukai: Me proteger?

Souta: Você é a primeira Han'yo filha de um Han'yo e uma sacerdotisa.

Inukai: Sacerdotisa? Han'yo?

Souta: Bom... Han'yo são meios Yokais, ou seja, filho de um Yokai e uma humana.

Inukai: E uma sacerdotisa?

Souta: Han... É a protetora dos humanos. E ela costuma ter poderes espirituais.

Inukai: Entendi.

Souta: Bom... Que tal irmos até o quintal comigo?

Inukai: Ta bom.

O Souta levou a Inukai até o lado de fora do templo e assim ela sorriu, afinal é raros os momentos que o seu tio deixa ela sair. Souta levou ela até o lugar em que o poço come ossos está e mostrou o poço que nem funcionava mais. A garotinha balançava as orelhas freneticamente, enquanto olhava pra dentro do poço, foi então que seu ofato aguçado sentiu um cheiro diferente do que ela costuma sentir.

Do escuro do poço, a Inukai viu duas pessoas sair do dentro. Um deles era um homem de longos cabelos prateados e orelhas de cachorro, belos olhos dourados. A outra era uma bela mulher de longos cabelos negros e os olhos castanho. A Han'yo caiu no chão, surpresa, então aquela mulher a viu no chão e sem hesitar a abraçou.

Kagome: Inukai? Você cresceu tanto desde a última vez que te vi.

Inuyasha: Claro. Ela era apenas uma bebezinha recém nascida.

Inukai: Tio Souta?

Souta: Inukai, eles são seus pais.

Inukai: Ahn! - Chorou - Mamãe e papai? 

Kagome: Sim. Somos nós.

A pequena Han'yo abraçou seus pais com um sorriso meigo e assim a Kagome contou o que realmente veio a acontecer no dia de seu nascimento e o motivo pra eles se afastarem. A Inukai só sabia sorrir naquela hora e foi então que o Inuyasha contou sobre ter vindo buscar sua filha. A Han'yo não gostou do fato de se afastar de seu tio, mas o Souta garantiu que ela o veria de novo.

Depois de arrumar as coisas pra ir embora, ambos os três pularam no antigo poço. O outro lado do poço era muito diferente do que a Inukai estava acostumada, mas ela se sentia bem ao ver aquele lugar. Tinha várias árvores e a sensação de liberdade era algo que ela não sabia explicar. 

Inukai: Que lugar lindo! 

Inuyasha: Você quer correr um pouco? Sei que vai gostar.

Inukai: Eu posso?

Kagome: Sim. Aqui, você é uma Yokai, quer dizer... Uma Han'yo.

Inuyasha: Vem comigo.

Inuyasha pegou a garotinha e a colocou nas suas costas, assim saiu correndo com ela. Ela sorria bastante, como nunca sorriu. A Kagome foi atrás deles e foi até o vilarejo, que foi quase todo destruído, mas agora era o lar do casal e o novo lar da Inukai. Logo, um garoto que aparentemente tinha uns 12 anos, chegou correndo.

Shippo: Sango! Sango! A Kagome voltou com o Inuyasha.

Sango: Ahn! Essa coisinha linda tem que ser a Inukai, certo?

Miroku: Ela é a sua cara, Inuyasha.

Kohaku: Você cresceu muito, na verdade, nem me lembro bem do dia que você nasceu.

Myouga: A jovem mestre vai ser tão forte quanto seus pais.

Inukai: Uma pulga que fala?

Inuyasha: Não dar atenção. 

Kagome: A pulga é o Myouga e o garoto do seu lado é o Kohaku. 

Inuyasha: Ela é a Sango, o monge é o Miroku, já esse Yokai raposa é o Shippo. 

Inukai: Muito prazer. Eu sou a Inukai Higurashi. 

Kagome: Vem. Quero que você conheça a Kaede e a Rin. 

Kagome levou a pequena Han'yo até a casa onde Kaede mora e ao ver a pequena com a Kagome, Kaede logo sorriu. A Inukai logo se inturmou com todos por lá, principalmente com Kaede e a Sango. Pra ela, era muito fácil fazer amizade com os outros e pelo fato de nunca ter feito amigos antes, ela se esforçava pra manter os seus amigos.

...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...