História Akai Ito - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Jiraiya, Kabuto, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Shizune, Tsunade Senju
Tags Jiratsu, Jiratsuna
Visualizações 46
Palavras 3.012
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sorry pela demora, muita coisa acontecendo, sem tempo etc etc etc maaas finalmente postei e é o que importa. Espero que gostem!

Capítulo 12 - Vamos acabar nos destruindo.


Fanfic / Fanfiction Akai Ito - Capítulo 12 - Vamos acabar nos destruindo.

Tsunade não conseguiu dormir direito, ficou pensando em tudo que tinha acontecido, agora que tinha certeza do que sentia por Jiraiya já não sabia se ele compartilhava dos mesmos sentimentos. E não parava de pensar na moça que estava morando com Jiraiya. Ela iria ver se podia ou não autorizar a estadia dela na vila. Queria conhecer a moça, saber como ela é, mas ao mesmo tempo ficava com medo de se machucar com antecedência. Fora que não queria misturar vida pessoal com a profissional, jamais permitiria isso. Levantou da cama, e foi para a cozinha onde encontrou Shizune terminando de fazer um café.

 

“ Bom dia, Tsunade-sama. Dormiu bem? Já estou terminando o café.” Disse Shizune.

 

“ Bom dia.” Respondeu Tsunade de mau humor.

 

“ Está tudo bem?” Perguntou Shizune preocupada.

 

“ Está.” Falou Tsunade, que logo pensou em desabafar logo. Não queria esconder nada de Shizune, pois já tinha feito isso quando começou a se relacionar com Jiraiya e percebeu que era melhor ser sincera, pois confiava nela. Era como uma irmã.

 

“ Não consegui dormir direito...Jiraiya está de volta…. Eu fiquei feliz, pensei que talvez agora a gente pudesse se acertar… mas ele seguiu em frente. Ele trouxe uma moça para a vila. Tenho que ver como ela é e pedir para fazer alguns testes para saber se ela pode ou não ficar na vila, afinal nunca se sabe se ela não está aqui para espionar. Ela está morando com ele… é bem mais nova que eu… Jiraiya parece estar feliz..” disse Tsunade como se tivesse pensando em voz alta.

 

Shizune tentou esconder a cara de surpresa mas era quase que inevitável. Jiraiya sempre disse que a amava, então como que seguiu em frente tão rápido? Ficou pensativa…

 

“ Eu não acredito que ele fez isso. De qualquer forma, é definitivo? Não deixe ciúmes tomar conta e tornar as coisas piores. Às vezes ela é só uma amiga…. Eu sei que Jiraiya é mulherengo mas… não se machuque assim. Estarei ao seu lado hoje.” Disse Shizune tentando não dar uma de chata. Mas ficou surpresa. Queria acreditar que era só uma amiga mas Jiraiya sempre foi mulherengo, então não sabia como afirmar essas coisas a Tsunade. Mas estaria ao lado dela… independente da situação.

 

Terminou de fazer o café e serviu duas chicaras. Tomaram em silêncio, não queria perturbar Tsunade hoje. Mesmo tendo seus motivos ela acordou com um humor insuportável.  Quando terminaram o café da manhã, seguiram para a torre da Hokage.


 

             °°°°°°°°

 

Jiraiya acordou sentindo cheiro de café. Tomou um banho e foi para a cozinha, e encontrou Aisha terminando de preparar a mesa do café da manhã.

 

“ Bom dia. Dormiu bem? Eu sou espero que tome café da manhã comigo pois acabei fazendo um banquete.” Disse Aisha sorridente.

 

“ Bom dia, eu dormi bem até apesar de tudo, e você? E claro. Vendo esse banquete é quase impossível recusar.” Disse Jiraiya dando um sorriso galante.

 

“ Jiraiya” disse Aisha depois de um tempo. “ Eu percebi que chego chateado ontem… aconteceu alguma coisa? Você pode se abrir comigo… se quiser..” disse Aisha tímida vendo Jiraiya comer.

 

Jiraiya parou de comer e ficou encarando Aisha. Ele não queria falar sobre o assunto no entanto ela não tinha culpa de nada, e o assunto poderia envolve-la.

 

“ Bem, acho que vou te falar tudo então. Bem, há um ano e alguns meses eu e a Tsunade namoramos… na verdade tentamos porque não foi um relacionamento assumido. Não deu certo, resolvi dar um tempo para ela e para mim, e fui embora. Precisava de um tempo, consegui pensar melhor e tentar  viver minha vida, depois de um tempo te conheci, te ajudei a procurar seu clã e acabei optando por voltar à vila, até mesmo para conseguir ajuda ou uma pista.” Disse Jiraiya.

“ E agora quando penso que estou com seguindo seguir em frente, tudo está de volta. Acho que jamais conseguirei parar de gostar dessa mulher. Não me arrependo de ter voltado, ainda mais se isso puder te ajudar. Mas não sera fácil. E a” parou Jiraiya para dar ênfase “ Ela acha que estamos juntos, apesar de eu ter dito que não. Ela sempre me viu como um mulherengo. Não importa o quanto eu diga que com ela é diferente…” finalizou triste.

 

“ Se você ama ela, não desista assim. Mas acho isso bom. Se você ama ela há anos acho que ela merece sentir um pouco de ciúmes para perceber o que está fazendo. “ Disse Aisha brincalhona tentando cortar o clima de sofrência.

 

“ Haha, você… como sempre “ disse Jiraiya rindo.

 

“ Eu falo sério. Gostaria muito de ter uma pessoa como você na minha vida, mas tenho minhas prioridades. Preciso encontrar o meu clã, é uma promessa. Mas estou disposta a te ajudar assim como tem me ajudado.” Disse Aisha séria.  Jiraiya ficou sem graça, não sabia como reagir. Se Jiraiya fosse com ela procurar pela família dela, significa que poderiam ficar juntos? Era isso que ela pensava?

 

“ Ãhn.. bem, não sei o que dizer. Mas acho infantil esse negócio de ciúmes. É bem capaz dela me esquecer de vez.” Disse Jiraiya sério.

 

“ Eu acho que vale a pena arriscar. Afinal, desse jeito você só estará sofrendo. Deixa eu te ajudar… mesmo que por um curto período. “ Disse ela.

 

“ Tsunade te mata se descobrir hahah” disse ele “ e falando nela, temos que ir lá no prédio. Ela precisa ver a papelada, se você pode ficar por um tempo, essas coisas..”

 

“ Bem, tudo bem. Estou pronta para enfrentar a fera.” Disse Aisha rindo se levantando da mesa. “ Vamos… querido?” Perguntou Aisha brincando.

 

“ Falando assim eu não resisto. Vamos “ disse Jiraiya também brincando. Sairam de casa e foram para a torre da Hokage. Chegando lá Shizune anunciou a Tsunade da chegada deles.

 

“ Bom dia, Tsunade” disse Jiraiya entrando na sala. “ Essa é a Aisha, que eu comentei ontem à noite…”

 

“ Bom dia, godaime-hokage” disse Aisha.

Tsunade ficou encarando, Aisha era muito bonita. Tinha longos cabelos castanhos claros, olhos verdes, e com um corpo muito bonito. Não é atoa que chamaria a atenção de Jiraiya. Nesse momento Tsunade ficou com raiva, queria sair dali, queria esmagar Jiraiya.

 

“ Aisha, certo? Bem, vou direto ao ponto. Não cabe apenas a mim aceitar você na vila. Terá que fazer alguns exames antes. Não posso colocar a vila em perigo, acho que você entende o que eu quero dizer. Eles podem nessa semana, começando por hoje mesmo se preferir.” Disse godaime séria mas educada.

 

“ Claro, Godaime-hokage”.

 

“ E quanto a hospedagem, depois de realizar todos exames e ser comprovado que não tem intenções maldosas contra a vila, poderá escolher um local na vila, e até mesmo comprar sua própria casa. “ Acrescentou.

 

“ Claro, embora eu acho que não será preciso. Eu já estou morando na casa de Jiraiya.” Acreditou Aisha, queria ver a reação da Tsunade, Jiraiya já tinha a ajudado tanto, queria poder retribuir, quem sabe causar um ciúmes para quem sabe eles se entenderem. No entanto, Aisha não negava também estar atraída por Jiraiya. Se pudesse, faria de tudo para ficar com ele. No entanto, já havia escolhido procurar por seu clã.

 

Tsunade ficou sem reação. Não queria ser maldosa mas percebeu uma certa malícia naquelas palavras. Não conseguiu mais segurar, já tinha acordado de mau humor. Ficou vermelha de raiva, Jiraiya que também estava na sala, deu uma olhada para Aisha, ficou surpreso, e de certa forma bravo com ela, ele ainda gostava da Tsunade, e provoca-la com ciúmes não fazia bem seu tipo. Deu uma olhada para Tsunade e percebeu uma veia quase saltando de sua testa, resolveu interferir.

 

“ Pois bem haha, era só isso, não é? Irei acompanhá-la até a sala para fazer exames. “ Disse Jiraiya.

 

“ Não, enviarei o Gai para acompanhá-la. Confio nele. E quero que também faça os exames, afinal, as pessoas mudam…” acrescentou Tsunade. Shizune que estava o tempo todo ao lado de Tsunade quieta para evitar briga, nesse momento lançou um olhar de reprovação a ela. Apesar de seus motivos, não tinha motivo para isso, Jiraiya jamais trairia a vila.

 

“ O que? Está desconfiando de mim, Tsunade?” Perguntou Jiraiya desapontado.

 

“ Você não difere de nenhum cidadão da vila. E ficou longe por um tempo, é normal fazer esses exames…” disse Tsunade o encarando.

 

“ Tsunade, isso é ridículo.” Gritou Jiraiya agora irritado.

 

“ As pessoas mudam, e já as leis nem sempre.” Respondeu.

 

“ Como é? Não a acredito nisso, Tsunade.”

Respondeu Jiraiya ainda bravo. Nesse momento ouve-se uma batida na porta. Gai entra e se apresenta.

 

“ Aisha, pode se retirar. E acompanhe o Gai até a sala de exames.” Disse Tsunade.

 

Eles saíram, ficaram na sala apenas Jiraiya, Tsunade e Shizune.

 

“ Bem, eu também vou me retirar…” disse Shizune querendo sair daquela tensão o mais rápido possível.

 

“ Shizune, chame o Kakashi quando ele estiver livre para acompanhar Jiraiya.” Disse ela e assim Shizune se retirou.

 

Tsunade voltou sua atenção a papelada, era como se Jiraiya não estivesse ali. Ele não suportou mais essa situação, estava se sentindo um inimigo, como se ela não confiasse mais nele depois de tudo que ele fez. Se sentia traído. Pela vila, e pior, pela própria amada.

 

“ Você está falando sério, Tsunade? Isso é ridículo. Nunca dei motivo para desconfiar de mim. Eu mais do que ninguém sempre protegi e sempre protegerei essa vila.” Disse Jiraiya indignado.

 

“ Não sei porquê está tão ofendido. Não sei se sabe mas é normal isso. Olha, por mim essa conversa já acabou. Mas gostaria que esperasse o Kakashi na sala.”

 

“ Mas isso é ridículo. Isso é o que? Ciúmes? Está brava por quê eu estou com ela? Não sabe separar  vida profissional da pessoal?” Perguntou Jiraiya bravo se aproximando da mesa.

 

“ Ah.. então agora você resolveu assumir que está a com ela. Você mente muito mal. E outra, não sou eu que não está sabendo separar as coisas. Leis são leis. Após o apoio de outras vilas, tenho que ser mais rigorosa. Pare de pensar que tudo é sobre você pois eu não dou mais a mínima.” Disse Tsunada agora irritada, se levantando da mesa e andando pela sala.

 

“ Ah é? Não foi isso que eu senti quando nos beijamos ontem. Por quê você tem que ser tão cabeçuda, Tsunade? Por quê é tão difícil assumir alguma coisa? Esse seu jeito durão só te afasta das pessoas que mais te querem bem. “ Disse Jiraiya seguindo Tsunade e parando na frente dela.

 

“ Beijei como já beijei qualquer outro. Pare com isso. E quando a pessoa nos quer bem ela não nos abandona.” Respondeu ela olhando nos olhos dele.

 

“ Se eu bem me lembre o único homem que você já se envolveu foi Dan… e eu, mas nesse caso não foi nada sério, não é mesmo? E eu fui embora pois precisávamos desse tempo. E parece que nada mudou… quer saber, para mim chega. De vez, Tsunade. Eu até entendo caso as leis tenham mudado, mas pra esse seu jeito eu já não tenho mais paciência. Sorte do Dan ter morrido antes de perceber o quão irritante você consegue ser!” Disse Jiraiya gritando. Tsunade o olhou espantada, nunca tinha falado assim com ela. Ficou sem reação, mas sentia seu rosto queimar, assim como seus olhos, que enchiam de lágrimas. Jiraiya percebeu a burrada que tinha feito, parece que ele fazia de propósito. Nunca esqueceu a dor que sentiu ao ver Tsunade com Dan, e sempre que podia jogava isso nela. Se sentia horrível.

“ Me desculpe, eu não quis dizer isso..” disse Jiraiya olhando para Tsunade. Ela foi em direção ao armário que tinha na sala para esconder as lágrimas que insistiam em cair incessantemente.

 

“ Sai daqui.” Disse ela.

 

“ Tsunade, me desculpa. Eu não irei sair daqui enquanto não nós entendermos, me desculpe, eu não quis te magoar.” Disse Jiraiya.

 

Tsunade pegou um vaso grosso que tinha no armário e atirou ele no Jiraiya.

 

“ Some daqui, Jiraiya.” Gritou Tsunade. O vaso acertou o peitoral do Jiraiya, o vaso era pesado, acabou machucando, podia se ver sangue escorrendo em sua camisa. Ficaram se olhando, horrorizados.

 

“ Vamos acabar nos destruindo dessa forma. Eu não aguento mais…. “ Disse Tsunade ainda chorando, depois de falar ela se retirou da sala.

 

Shizune ao escutar o barulho do vaso foi correndo em direção a sala da Hokage, chegando perto viu Tsunade saindo chorando.

 

“ O que aconteceu? Está tudo bem com você? Cadê o Jiraiya?” Perguntou Shizune.

 

“ Está na sala. Vou para casa agora, depois eu volto. Acho melhor você ir vê-lo, e me deixei sozinha, por favor…” disse Tsunade saindo de lá.

 

“ Mas Tsunade..” disse Shizune querendo saber o que tinha acontecido por ela.

 

“ Eu já disse, Shizune. Me deixe em paz!” Disse Tsunade andando rápido.

 

Shizune correu em direção a sala, e encontrou Jiraiya sentado no chão com sangue escorrendo pela camisa

 

“Jiraiya, o que aconteceu?” Disse Shizune indo até ele e curando seu ferimento.

 

“ Uma briga com a Tsunade. Não se preocupe pois esse ferimento não é grave. Não comparado aos que ela já fez antes haha” disse Jiraiya tentando disfarçar a dor.

 

“ Vocês dois precisam se entender logo. Eu entendo que ela tem pavio curto, e que às vezes tem atitudes infantis mas você conhece bem ela. E outra, ela esperou por você… ninguém esperava que você fosse seguir em frente tão depressa..” disse Shizune calma.

 

“ Mas eu não estou com ninguém, Shizune. E já dei tempo demais para ela pensar… não quero forçar ela a nada, mas não posso parar de viver por causa dela. De qualquer forma, depois de hoje eu nem sei mais o que fazer. Nem confiar em mim ela confia. Talvez tivesse sido melhor eu nem ter voltado" disse Jiraiya se levantando.

 

“ Ela está com ciúmes. E com raiva de você pois acha que você trocou a por uma mulher bem mais jovem que ela. Ela está magoada com você, eu nem chamei o Kakashi como ela pediu… conheço ela…. Vocês tem que conversar. “ Disse ela.

 

Jiraiya que já estava de pé deu um leve sorriso, assentiu com a cabeça e se retirou da sala. Ia para casa tomar um banho e relaxar um pouco, precisava pensar. Se não conversasse logo com Tsunade seria insuportável a convivência. Ambos fariam de tudo para atingir um ao outro, mesmo que de forma inconsciente.  Se caso não conseguissem se entender, Jiraiya viajaria com Aisha para procurar o clã dela.

 

Jiraiya tomou um banho, colocou uma roupa leve e foi para a cozinha fazer alguma coisa para comer, já era umas 5 hora da tarde.

 

Ele estava terminando a janta quando escuta um barulho na porta, Aisha tinha acabado de chegar.

 

“ Boa tarde, finalmente… como foi lá?” Perguntou Jiraiya assim que viu ela entrar na cozinha.

 

“ Boa tarde. Bem, foi tudo tranquilo… agora só falta a confirmação de la Hokage!!” Disse Aisha brincando.

 

“ Que bom! Assim poderá viver na vila se quiser.” Disse Jiraiya dando um sorriso fraco.

 

“ Sim. Eu gostei daqui… me sinto muito bem. Acolhida. Mas não quero perder o foco. Ficarei por uns dias, depois que a godaime confirmar eu tentarei achar pistas com as pessoas daqui, e depois viajar… procurar… conhecer pessoas, outras vilas, costumes… comidas!!” Disse ela se aproximando de Jiraiya que estava terminando de fazer a janta.

 

“ Haha, já está pronto. Pode se servir. E eu gostei dessa sua ideia, talvez eu até viaje contigo haha” disse Jiraiya em um tom brincalhão.

 

“ Eu adorarias a sua presença em todas essas situações.” Disse Aisha direta, dando um sorriso malicioso.

 

Jiraiya sorriu leve e serviu comida em seu prato. Ele e Aisha conversaram um pouco enquanto comiam, depois Aisha foi lavar a louça e Jiraiya sobe para se arrumar, resolveu ir conversar com Tsunade ainda hoje. Tomou outro banho rápido para tirar o cheiro de comida do corpo e colocou uma roupa simples mas que o deixava bastante atraente. Estava com uma camisa branca com uma calça jeans preta, terminou de se arrumar e foi em direção a porta.

 

“ Aisha, estou indo na casa de Tsunade agora. Não pretendo demorar, mas de qualquer forma não precise me esperar” disse ele saindo da casa. Era umas 7 da noite, a vila estava linda, as pessoas andando na rua, as luzes acessas, a lua, o ar fresco. Jiraiya andava sem pressa pelas ruas, quando se deu conta já estava na frente da casa da Tsunade. Respirou fundo e bateu na porta.


 

         °°°°°°°°°°°°°°°°°°°°

 

Tsunade chegou em casa tão estressada que só deitou na cama e apagou. Levantou umas 5 da tarde, comeu umas bobeiras que achou mas mesmo assim fez uma janta, arrumou a casa e nada da Shizune. Já era umas 6:30 hora e nada dela, imaginou que ela a deixaria sozinha hoje. Ficou aliviada, mas ao mesmo tempo triste por causa da briga com Jiraiya. Foi tomar um banho para deitar novamente, colocou uma camisola curta preta de renda, e quando terminou de se arrumar ouviu batidas na porta.

 

~ Eu sabia que ela não me deixaria sozinha, e ainda por cima esqueceu a chave~  pensou Tsunade bufando. Só queria ficar sozinha, e Shizune a encheria de perguntas.

 

“Já estou indo!”  gritou Tsunade indo em direção a porta.


 

“ Jiraiya… o que você faz aqui?” Perguntou Tsunade surpresa após abrir a porta. De todas as pessoas desse mundo ele era um dos últimos que ela esperava aparecer por lá.

“ Precisamos conversar. “ Disse Jiraiya sério.

 

“ Eu não tenho nada para conversar com você. “ Disse Tsunade fechando a porta. Mas é impedida por Jiraiya.

 

“ Pare de ser infantil. Você sabe que precisamos disso, Tsunade!” Disse Jiraiya bravo.  Tsunade o encarou, Jiraiya estava diferente, algo em seus olhos… estava frio. Tsunade nada respondeu, simplesmente saiu da porta e cedeu passagem para ele entrar.

 

°°°°° 


Notas Finais


Mais uma enroladinha básica mas o próximo já está pronto então calma caralho ❤️. E sim, gosto de brigaas hauhsuahs 🔥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...