História Akai Ito 3 - PRIMEIRO AMOR - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Annabeth Chase, Percy Jackson
Tags Drama, Escolar, Hdo, Pjo, Romance
Visualizações 148
Palavras 2.549
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Autora:

Olá bebês! Sentiram saudades?

Eu também estava morrendo de saudade de reviver momentos de Amor a Segunda Vista na versão do Percy, por isso resolvi atualizar hoje, embora para essa história a atualização demore mais um pouco.

Como prometido, não estou abandonando nenhuma obra, mas infelizmente não está dando conta de atualizar sempre, então não fiquem tão desanimados comigo, ok?

Obrigada pelo carinho de vocês sempre!!

***

A história finalmente chegou ao paralelo, esse é o capitulo que conta o incio de Amor a Segunda Vista. Divirtam-se conhecendo o lado do nosso preferido.. hahaha!

Capítulo 11 - 09. Capitulo Nove


"Arriscar foi algo mínimo para se dizer,

minhas próprias pernas tremeram só de pensar na possibilidade

ser realmente real que a garota que eu estava completamente apaixonado,

estava apaixonada pelo meu melhor amigo.

Meu coração parecia ter perdido a sequência cardíaca."

 

 

Junho de 2010

- Precisa de algo? – O atendente perguntou e foi apenas por isso que ela acabou voltando a dar atenção a sua volta. Eu desviei o olhar tentando fingir que pela primeira vez nossos olhos não permaneceram sustentados por mais tempo do que todas as vezes em quase três anos.

Quanto tempo será que se passou? Cinco? Seis segundos? A camisa da minha farda parecia criar ondulações de tanto que meu coração estava batendo rápido

- Só de alguns minutos no computador – Ouvi ela dizer. Aquela voz que passei tanto tempo evitando ouvir, e agora parecia roubar toda minha audição apenas para ela. - Obrigada - Ela falou depois de um tempo e não houve mais nenhum som de sua presença

Foram segundos de contato visual, mas que me fizeram gravar sua imagem em minha mente. Ela estava com cabelo preso como sempre, mas agora estava usando a saia do uniforme de gala, e não o calção de atividades. E o jeito que ela me olhou, os segundos em que prendeu o olhar sobre mim, será que foi por me ver? Ou porque fui o único a nota-la?

- Se continuar balançando os pés dessa forma, vai cavar um buraco no piso - Frank comentou

- Não tínhamos uma pesquisa pra trazer depois do recesso? - Perguntei

- Tínhamos? - Léo arregalou os olhos

- Merda, a pesquisa de campo em dupla - Jason resmungou

- Como assim? Temos trabalho pra entregar no primeiro dia das voltas as aulas? - Léo exclamou

- Vamos na sala da informática ver se conseguimos fazer algo - Sugeri

- Isso é um absurdo - Ele ainda reclamava

- Léo… Você é minha dupla, e eu já fiz - Frank o acalmou

- Ah sim, boa grandão - Ele deu uns tapinhas as costas largas do Frank

- Achei que você tinha feito também, Percy - Ele estreitou os olhos

- Está no meu e-mail, eu acho vou procurar por lá

Levantei-me apressadamente e puxei o Jason para a área de informática comigo. Pegamos o acesso com o atendente e sentamos em uma das máquinas perto o bastante da Annabeth. O que eu estava fazendo? E trouxe logo o Jason comigo? Que idiota eu era...

- Eu esqueci totalmente dessa pesquisa – Jason rompeu meus pensamentos

- Eu te lembrei ontem a noite

- Você sabe como usa esse programa de pesquisa? – Ele perguntou

- Não faço idéia, eu nunca acesso os computadores daqui – Dei um ar de riso.

Entrei aqui sem nem pensar direito, e agora devo estar parecendo um idiota.

- Como a gente vai mexer nesse programa? - Jason cochichou

- Não sei, se vira - Reclamei

Bem, literalmente ele se virou e viu a Annabeth

- Aquela não é a bolsista?

- Quem? - Tentei não olhar - Não sei, não prestei atenção.

- Ela deve saber como mexer, pergunta a ela - Ele cochichou ainda mais baixo

- Eu não, pergunte você - Resmunguei de volta

Péssima ideia, que infelizmente me arrependi no exato momento em que dei. Pois Jason suspirou impaciente e se virou para a Annabeth.

Merda!

– Ei! – Ele a chamou cutucando seu ombro. Infelizmente estavam próximos o bastante pra ele conseguir fazer isso. Ela se virou um pouco envergonhada e eu desviei o olhar encarando o computador. - Você sabe como funciona esse programa de pesquisa? -Ele perguntou.

Voltei a encará-la, queria sustentar nosso olhar mais uma vez. “Me note, me note” Eu pensava com tanta força que franzia a testa. A garota olhou para a máquina do Jason, e lentamente passou seu olhar pelo meu, percebeu que eu a encarava e deu um leve sorriso, mas não pra mim.

Quase xingo em voz alta de frustração.

- Você precisa de um login e uma senha – Ela se embolou nas palavras

- Precisamos nos cadastrar? – Jason perguntou – Que saco!

Eu já havia virado de volta pro computador, tentando esconder minha cara frustrada.

- Você pode usar o login e a senha do setor geral, mas não pode deixar pesquisas salvas, terá que imprimir. – Ela disse

- Percy, pega o negócio que a menina falou lá na entrada – Jason pediu.

- Você é um pé no saco cara – Arrastei sua cadeira, e sai. - Eu sou mesmo um idiota - Disse a mim mesmo em um sussurro lento.

O atendente me encarou quando cheguei até ele.

- Login e senha do setor geral, por favor! - Pedi

- Não tem cadastro? - Ele perguntou me entregando um cartão com as informações que eu havia pedido.

- Não, não tenho - Disse de mal humor

- Precisa fazer um cadastro, não pode deixar pesquisas salvas no…

- Estou sabendo - Eu o interrompi e puxei o cartão - Valeu.

Antes que eu pudesse passar pela catraca novamente a Piper passou saltitante por mim. “Ótimo, pelo menos isso vai tirar a atenção do Jason e parar com as conversas paralelas dele com a Annabeth”. - E porque me preocupo mesmo? Alias? Que tipo de pensamento idiota esse meu. Quase pude ouvir minha mãe gritando “Não criei um filho pra ser babaca” Idiota...

Cheguei logo atrás da Piper ainda vendo-a gritar o nome da sua amiga, mas tentei não observar muito e sentei novamente ao lado do Jason lhe entregando o cartão.

- A Piper está bem atrás de nós - Eu sussurrei para o Jason

- Eu sei - Ele se encolheu

- Aconteceu alguma coisa entre vocês? - Perguntei

Piper se bateu comigo, e precisei afastar minha cadeira. Ela nem ao menos olhou pra trás para se desculpar, então eu acabei deduzido que sim, havia acontecido alguma coisa.

- É meio complicado, depois te explico - Ele deu de ombros.

- Hoje será o resultado não é? – Ouvi a Piper perguntar para Annabeth – Veio ver? Já saiu?

- Sim – Ela respondeu

- Annabeth! – Ela disse em surpresa. – Em quantas universidades você passou?

- Ah... Algumas - Ouvi um risinho tímido.

- Passar na Federal em primeiro lugar é outro nível – Piper disse em surpresa

Jason e eu olhamos pra trás com uma certa curiosidade. Acho que ele acabou ouvindo também. A garota havia passado na federal? E não só passado, mas passado em primeiro lugar? Não era pra ser surpresa, claro, mas mesmo assim fiquei um pouco.

- Fala baixo Piper – Annabeth puxou a Piper para se sentar.

Annabeth falou mais algumas coisas, se apressou a desligar o computador e saiu com a cabeça baixa

- Ficou com vergonha por causa do Jason? – Piper deu um risinho enquanto as duas passaram por trás de nós, mas seu tom foi mais provocativo do que acusador.

- Não quero que ele ache que sou uma Nerd. – Ainda podíamos ouvir mesmo que ela tivesse sussurrado

- Mas é exatamente o que você é – Piper disse rindo e então a distância não dava mais para saber onde a conversa chegou.

Eu olhei para o Jason, e ele parecia ter escutado também, mas não ficou surpreso, nem ao menos mostrou algum interesse pela provocação da Piper, pelo contrário, ele pareceu ter odiado ouvir aquilo sair dela. O que significava que...

- A Annabeth gosta de você? - Perguntei para arriscar.

Arriscar foi algo mínimo para se dizer, minhas próprias pernas tremeram só de pensar na possibilidade ser realmente real que a garota que eu estava completamente apaixonado, estava apaixonada pelo meu melhor amigo. Meu coração parecia ter perdido a sequência cardíaca.

- Foi o que a Piper disse - Ele afirmou em um tom frustrado - Ela disse que era pra eu seguir em frente e dar chances para alguém que realmente gostasse de mim.

Respirei fundo pra controlar a respiração ofegante.

- Porque ela faria isso? Todo mundo sabe que ela gosta de você

- Aí é que está - Ele deu de ombros - Eu não sei se ela ainda gosta de mim, pelo que parece não, já que está me empurrando a amiga - Ele suspirou - Talvez eu tenha mesmo que seguir em frente.

- Está… Está pensando em seguir o conselho dela? - Engoli seco

- Não sei, Percy… Eu não quero falar sobre isso agora - Ele virou-se para o computador - Onde está o trabalho?

Só sei que meu chão caiu naquele momento. Todas as esperanças jogadas ao vento e esquecidas.

***

Encontrei o Nico conversando com um dos alunos do terceiro ano, mas que não era da minha turma, fui em sua direção o mais rápido que pude, e toquei seu ombro. Quanto tempo fazia que não nos falávamos mesmo?

- Preciso falar com você - Disse ligeiramente

Nico não olhou pra mim, mas percebi que seu corpo ficou tenso então automaticamente eu o soltei, e como se eu tivesse tirado um peso do seu ombro ele se virou pra mim e ergue as sobrancelhas como se estivesse dizendo “Agora?”, eu respondi com outro olhar do tipo “sim, agora”. Então eu percebi o garoto olhando para mim e para ele um pouco curioso, não esperei ouvir seja lá qual seria a desculpa do Nico.

- É só por uns segundos - Eu disse ao garoto e o puxei para o outro lado do corredor.

- Mas o que você…

- Ela gosta do Jason - Eu joguei as palavras como se pudesse me sentir melhor assim que elas saíssem, mas não fez.

- Oi?

- Você sabe… Ela - Eu o olhei suplicante

- Sério que você quer falar da garota que você gosta comigo - Ele trincou os dentes - Sério que isso é a primeira coisa que você vem falar depois daquele dia?

Pensei por um segundo e me senti um idiota, mas do que eu já me achava. Da última vez que o Nico e eu conversamos fazia muito tempo, e foi algo um pouco constrangedor pra nós dois, embora ele não tivesse admitido de quem ele gostava, as entrelinhas deixaram claro pra quem quisesse saber.

- Desculpa… Eu… - Coloquei a mão sobre o rosto, mas eu não sabia o que dizer e ele ficou ali esperando que eu falasse algo. - Sobre aquele dia…

Nico me interrompeu com um suspiro e eu o vi revirar os olhos impacientes.

- Certo Percy, apenas diga o que quer, não precisamos conversar sobre aquele dia só porque eu toquei no assunto.

Merda

- O que você disse mesmo? - Ele continuou - Ah! Ela gosta do seu melhor amigo - Nico colocou a mão no queixo - Bem, eu vou te dar um conselho - Ele me olhou tão sério que acabei prendendo a respiração - Aprenda a lidar com isso, nem sempre você pode ter aquilo que quer. Faça como eu, supere! - Então ele me deu uns tapinhas no ombro e saiu.

A sensação de ter ouvido aquilo foi simplesmente enlouquecedora e constrangedora ao mesmo tempo. Nico tinha sido meu amigo mais próximo durante toda essa repercussão de paixão escondida pela Annabeth, esse fora dele foi como se minhas pernas estivessem sido cortadas, fiquei sem direção nenhuma. Literalmente pra falar a verdade, fiquei parado olhando para o lugar vazio onde ele estava a segundos atrás tentando imaginar como eu fui deixar as coisas chegar aquele ponto. Porque eu simplesmente não cheguei nela e me apresentei formalmente?

Quando finalmente consegui sair da minha caixa de pensamentos, fui em direção a sala de projeções, vi a Caly passando com a Selena, mas fui rápido o bastante para ela não me seguir. Me tranquei na sala e afundei em uma das carteiras acolchoadas colocando o fone e selecionando uma das músicas que com certeza o Léo me zoaria para o resto da vida se soubesse que estava na minha playlist - Sem ar de D’ Black

Quando minha dignidade ja tinha se destruído totalmente, percebi que hoje não era realmente o meu dia, pois tinha perdido completamente o horário do treino e o Jason estaria pra me matar. Sai quase que instantaneamente e quase corri pelos corredores quando um puxão pelo meu braço me vez cambalear para trás, me bater em uma parede e entrar em algum lugar que alguns segundos depois percebi que era um banheiro.

Meus lábios foram preenchidos por outros lábios em poucas frações de segundos, e eu só não estava completamente perdido porque me afastei por um segundo e reconheci a Caly. Então as coisas finalmente clarearam.

- Isso é um banheiro feminino - Protestei entre um beijo, dessa vez vendo realmente o ambiente a minha volta.

- Idai? - Ela continuou tentando me beijar.

Suas mãos deslizaram até o cós da minha calça desabotoando-a, e eu dei um pulo para trás e acabei caindo em uma das poltronas de espera. Caly não deixou espaço para mais um protesto meu, e começou a beijar meu pescoço e descer lentamente até o ziper da calça. Nessa hora eu ja tinha realmente perdido razão, não importava se ela era maluca, se ela tinha me atacado em um banheiro femino, eu poderia ceder mais uma vez certo? Eu precisava ceder, eu queria ceder, eu queria me afogar em algo que me tirasse o peso doloroso que era gostar da Annabeth, e a Caly sabia aliviar isso, por poucos momentos, mas sabia.

Então a porta de entrada fez um barulho como se alguém tivesse tentado entrar, mas acabou saindo as pressas. Eu empurrei a Caly antes mesmo dela começar a fazer algo, e xinguei baixinho, me repreendendo pelo que eu iria estar prestes a fazer. Eu não sou assim, não posso ser assim, isso é simplesmente… Parei para respirar.

- Você sai primeiro - Ela pediu me empurrando

Olhei para Caly expressando toda minha raiva, dando a entender que essa situação seria a primeira e a última vez que eu deixaria acontecer. Transar no banheiro de uma escola? Que tipo de moral e educação as pessoas achariam que minha mãe havia me dado? Não valia a pena agir com desrespeito por causa de uma dor de cotovelo e um coração partido, e eu apenas provei o quanto idiota estava cada vez mais me tornando.

Sai do banheiro rapidamente olhando para os corredores e continuei em passos largos, até dar de cara com ela - Annabeth. Pela cara vermelha, o tempo que provavelmente alguém tentou entrar no banheiro e expressão desorientada que ela tinha, não havia duvidas. Annabeth me viu com a Caly no banheiro e era como se todos os contras estivessem a minha volta.

Puta que pariu!

Encarei o chão quando passamos lado a lado, e não fiz questão nenhuma de olhar para outro lugar.

- Ei, ei! - O Charles me chamou

Na esquina do corredor eu levantei o olhar e o vi com a Selena.

- Oi!

- O que foi? - Ele riu - Parece que vai desmaiar

- É… Só não estou me sentindo bem.

- Jason estava te procurando

- Vou falar com ele agora, valeu. - Encarei a Selena - Iae!

Ela apenas revirou os olhos, e o Charles fez um gesto cortando o pescoço. Eu sorri e entendi, estavam tendo uma pequena DR.


Notas Finais


Referências:

Primeira parte desse capítulo detalha a versão do Percy sobre o dia que a Annie descobre que passou na federal - No capítulo 01 de Amor a Segunda Vista

Segunda parte desse capitulo detalha o envolvimento do Percy e da Caly no episodio do banheiro - No capitulo 02 e 33 de Amor a Segunda Vista.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...