História Akai Ito - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga
Visualizações 21
Palavras 1.277
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


cada capítulo que passa eu fico com mais vontade de mudar o final, socorro aqui gente
boa leitura mores

Capítulo 35 - Sad Boy


Fanfic / Fanfiction Akai Ito - Capítulo 35 - Sad Boy

p.o.v Yumi

Nunca imaginei que viveria o tanto de coisa que eu vivi. Na verdade, o futuro sempre me deixou com medo. Só que, hoje, o futuro parece incrível. Acho que quando você encontra a sua pessoa, toda sua vida faz sentido e você realmente entende o motivo de você estar vivo: essa pessoa.

Meus pensamentos sempre foram bagunçados demais, sempre pensei demais antes de fazer qualquer coisa, e isso nunca foi uma coisa ruim pra mim. Mas, quando você ama alguém de verdade, você nem pensa em nada, só faz tudo o possível pra ter essa pessoa por perto, sempre.

Eu estava sentada no cantinho do quarto, escrevendo poemas aleatórios e ouvindo músicas mais aleatórias ainda. Ouvia Hoseok, que cantava no chuveiro, ou melhor, berrava.

Ouvi o toque do meu celular, o deixei tocar até quase não dar tempo de atender. Quando atendi, ouvi a voz de Namjoon.

- Namjoon? Tudo bem?

Eu falei, ouvindo ruídos e um som muito alto. Ele estava numa festa? Ele demorou trinta segundos pra falar algo.

- Yumi, é sério, preciso que venha me ver.

Ele falou, parecia totalmente bêbado e fora de si. Ele gritou algumas outras palavras que eu não entendi muito bem.

- Me manda sua localização, tô indo pra aí.

Eu disse, e depois de alguns segundos, ele havia me mandado. Eu coloquei um sobretudo por cima do que eu já vestia, calcei botas e sai, deixando apenas um bilhete pro Hoseok, ele entenderia.

Eu andei durante algum tempo, tentando me aquecer com minhas mãos, infelizmente, foi falha. Era uma madrugada de sábado, e pelo jornal, seria uma das noites mais frias do ano. E estava eu, sozinha, em uma rua reta, indo ver o Namjoon. Por que eu fui ver ele?

Assim que cheguei onde ele havia me mandado, fiquei chocada. Haviam garotas só de biquíni naquele frio intenso de inverno, pobres vadias...

Perguntei em algumas pessoas se elas sabiam onde estava o Namjoon, mas ninguém sabia quem era Namjoon. Eu saí da casa, pegando meu telefone. Hoseok havia me ligado várias vezes, mas, ignorei, eu precisava ver o Namjoon agora.

Tentei ligar pra ele, e assim que a chamada começou, ouvi um celular tocar. Andei onde vinha o som, encontrando Namjoon, deitado na grama do jardim, com o celular jogado no seu lado. Havia vários cigarros usados no lado dele, junto com garrafas e latas de bebidas alcoólicas.

- Ei, Namjoon!

Eu gritei, e ele abriu os olhos, vindo até mim, se levantando. Ele não parecia totalmente fora de si, já o vi pior. Eu o puxei pela mão, pegando seu celular e o puxando pra longe dali.

- Yumi, amo você. É impossível seguir em frente se estou preso ao passado, e eu tô mesmo. Mas é isso Yu, fui eu quem te amou, te esperou, te entendeu, te ouviu, te quis. Era eu o tempo todo que pensava, que sentia, que sofria, que doía. Sempre fui eu, quem errou, quem sonhou, quem desejou, quem amou. Era eu o tempo todo, e você sempre imaginou que fosse o resto do mundo, qualquer um, menos eu.

Ele disse, e eu soltei sua mão, o encarando. Ele sorriu pra mim, continuando a andar, me deixando pra trás.

- Não pode gostar de mim!

Eu gritei, e ele me ignorou, continuando a andar. Ele sempre andou mais rápido que eu, tive que correr para alcança-lo.

- Por que não posso gostar de você? Terminei com Yangmi por você, Hoseok não tem nada a ver com o que eu sinto.

Ele falou, me afrontando. Eu o olhei, com raiva. Eu comecei a andar rápido, me distanciando. Ele me acompanhou com facilidade, segurando o meu pulso e me fazendo parar.

- Sempre soube que deveria aproveitar cada segundo dos nossos momentos, pois não sabia o que o futuro reservaria para nós e até os aproveitei confesso, mas é que as dores da sua ausência ainda é presente no meu peito, foi insuficiente demais quando o plano era a eternidade.

Ele disse, e eu o encarei, olhei bem no fundo de seus olhos, e ele nos meus. Ele deu um passo pra frente, ficando só alguns mínimos centímetros longe de mim. Eu continuei a olhar pros seus olhos, profundamente, como se quisesse desvendar tudo que se passava naquela mente infeliz.

Ele me abraçou, me abraçou do jeito mais forte que havia me abraçando. Ele passou a mão nos meus cabelos em meio aquele abraço, depois levou a mão até meu rosto, acariciando. Nossos corpos ainda estavam colados pelo abraço, só os nossos rostos, que não estavam mais encaixados naquele abraço, a gente se encarava.

- Eu só não te beijo agora porque eu não quero ter problemas com o Hoseok.

Ele disse, desfazendo o abraço e andando na minha frente, de novo. Espera, eu realmente queria que ele me beijasse?

Corri atrás dele, depois o acompanhando. Ele olhou pra mim, que tremia por conta do frio. Eu havia esquecido totalmente o frio quando a gente se abraçou, mas assim que o abraço se desfez, voltei a sentir frio.

Ele riu, tirando umas luvas pretas que eu havia lado pra ele, tinha uma letra em cada dedo, e juntas formavam "eu te amo mto". Ele me deu as luvas, e assim que eu as coloquei, ele tirou sua jaqueta, colocando em meus ombros.

- Não quero que seu namorado me culpe por você ficar doente. E aliás, deveria se agasalhar mais.

Ele falou, rindo ironicamente. Eu mostrei a língua, e ele bagunçou meu cabelo - eu sempre odiei quando ele fazia isso, mas eu só ri dessa vez.

Fomos andando até a casa de Hoseok, Namjoon insistiu em me deixar lá. Quando chegamos lá, Hoseok estava sentado na varanda, com meu bilhete em sua mão, o seu celular em outra. Ele estava dormindo, apoiado em uma das colunas que haviam ali.

Namjoon e eu rimos. Depois, o levamos até seu quarto, pra ser sincera, Namjoon o levou sozinho. Cobri Hoseok, dando um beijo em sua testa, depois apagando a luz e saindo do seu quarto.

Acompanhei Namjoon até a saída da casa. Ele disse um "tchau" e foi embora, então fui pra cozinha, colocando uma água pra ferver, pra tomar um chá quentinho nesse frio.

Ouvi a campanhia tocar, e me perguntei quem seria. Suspirei fundo, indo até a porta e a abrindo. Era Namjoon.

- Sabe que eu  sempre fui pessimo pra te deixar, mas, acho que é a última vez que eu te deixo.

Ele disse, e eu arqueei a sobrancelha, confusa. Ele sorriu fraco, desviando o olhar de meus olhos pra o chão.

- Eu não queria te deixar, Yumi, mas infelizmente, você escolheu isso. Eu queria que, nesse momento, a gente estivesse chegando na minha casa, e ao invés de morar com o Hoseok, estivesse morando comigo. Eu queria te amar, te amar muito, com todas as forças, até as que eu não tenho. Sei que estou me contradizendo porque eu que terminei com você, mas se arrependimento matasse, eu estaria morto desde eu falei aquelas malditas palavras.

Ele disse, em um tom baixo e triste. Eu o olhei, com pena. Eu me aproximei, dando um abraço reconciliador.

- Me desculpa, mas meu amor está lá em cima, dormindo, e está tarde, você vai enfrentar uma ressaca amanhã, e precisa dormir, Namjoon.

Eu disse, desfazendo o abraço. Ele olhou pra mim, soltou um sorrisinho e deu meia volta, saindo da casa do Hoseok, ele acenou com a mão, e eu fechei a porta.

Voltei a cozinha, com os pensamentos em mil coisas, só que a principal delas é Hoseok. Não podia ter uma recaída graças ao Namjoon. Hoseok é o amor da minha vida, só ele. Ou não?


Notas Finais


até o próximo cap
kieses


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...