História Akai Ito; A história de duas forças - Capítulo 8


Escrita por: , HazamaSenju e Laralah

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Originais
Visualizações 8
Palavras 1.409
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu fuji um pouco da história, mas voltei!
E vai ter um poquin de yuri neste capítulo

Finja que é um filler, mas é um capítulo, ok?!


Espero que gostem ❤🍓

Capítulo 8 - VIII; Estranha


Fanfic / Fanfiction Akai Ito; A história de duas forças - Capítulo 8 - VIII; Estranha

​Capítulo VIII; Estranha

Saky On

Estamos procurando a Junko faz horas, ela saiu correndo, e provavelmente voou, então realmente não vai ser nada fácil encontra-lá.

Mas aquela informação realmente nos assustou, acho que nem ela sabia que o garoto do seu último encontro era um demónio, eu acredito nela! Sei que ela não faria algo assim por querer!

E esse assunto de encontro, mesmo eu tendo 1.017 anos, nunca fui a um encontro, na verdade fui, uma vez... Mas acho que aquilo não pode chamar-se de encontro, por isso nunca mais fui a um!

Suspirei e continuei andando e derrepente, ouvi um barulho, por ser desconfiada, fui cautelosamente silenciosa para tentar chegar perto. Me arrastei pelo chão, me misturei ao arbustos a volta, o quê não era tão difícil pela cor do meu cabelo, fui para detrás de uma árvore e observei a figura.

Quando finalmente percebi o quê era a mesma, por alguma razão meus batimentos cardíacos aceleraram, eu não entendo... Era uma garota de cabelos pretos e longos, presos por uma fita de seda cinza, seus olhos eram escuros, e demonstravam ódio, ela usava um roupa inteiramente branca com detalhes, e um tipo de avental acima da roupa com bolsas para carregar espadas.

Por estar aqui ela não é da Terra, alguma Semi-Deusa? Anjo? Ou então um...

Ela me percebeu, está vindo em minha direção com a espada em mãos.

"Porquê eu não consigo me mexer?" -Eu pensava, ela está a um passo de mim, por quê minhas pernas não se movem?

Ela abriu os arbustos com os pés e me deu um golpe com a katana que tinha em mãos, por ser treinada para momentos como esse, meus reflexos agem até enquanto estou paralisada, minha espada bateu de frente a dela, ela tem bastante força.

Enquanto luto para a ponta de sua katana não alcançar a minha garganta, observo como ela me encara, esse ódio no olhar... Eu o reconheço... Ela precisa de ajuda, quando me dei conta ela me olhava surpresa, me perguntei porquê e então percebi que havia falado em voz alta.

-Meleca -Murmurei pra mim mesma.

???: Ham... Como sabe que estou com raiva? -Sua voz era madura, era gostosa de se ouvir, espera o quê eu estou pensando? -Hey! Estou falando com você! -Ela pôs sua catana no suspensório de volta e pôs as mãos na cintura.

-É... Intuição? -Meu tom pareceu zombado, mas não foi minha intenção, eu levantei e ré-pus minha espada na bolsa em minhas costas.

-Tá de brincadeira comigo? -Ela suspirou pesadamente -Enfim, sou Eva, Eva Gladio, qual o seu nome? -Fiquei calada um tempinho pensando no nome dela... Gladio não é Espada em Latim? -Hey! -Gritou -Estou falando com você!

-Ah... Desculpa. Eu sou Saky Akuerian.

Eva: Olha só, uma guardiã! Bem acho que isso nos torna inimigas! -Ela continuou com o tom confiante virando-se de costas para mim.

-Como assim? -É o quê eu estou imaginando?

Eva: Se está imaginando um demônio, você está certissima minha cara amiga de cabelos verdes, bom... Adeus -Ela desapareceu.

-E-Ei espere! -Ela voltou. -Quer treinar qualquer dia? -O quê? Porquê eu falei isso? Porquê eu tô corada?

Eva: Eu adoraria anjinha! Até mais! -E se foi, ela era muito confiante, gostei dela.

Deixei isso pra lá, bom... Pelo menos tentei, poquê aquela garota não saía da minha cabeça? Essa palpitação, como um outro "reflexo" eu me dei conta que eu gritei "Junko"... Junko é a minha melhor amiga e eu conto tudo pra ela, por isso quando preciso de apoio vou atrás dela, mas já que ela não está aqui... Não espera... Ela fugiu... Aaaah não eu perdi completamente o foco, tenho de achar Junko! 

-Junko! Junko! -Eu gritava, mas parei quando um vulto escuro que passou por mim voando em alta velocidade, logo depois um vulto branco e amarelo logo atrás dele, espera branco e amarelo? -JUNKO! -A mancha branca amarelada parou em meio ao ar flutuando, o seu traje era preto... Junko... -Aonde você vai e onde estava? -Gritei pra ela me escutar lá do alto -Todas estão preocupadas com você -Ela me olhou triste, um garoto ruivo apareceu do nada e segurou a mão da loira a puxando pra longe, sem dizerem uma palavra sequer.

O meu sangue subiu a minha cabeça, ele está levando minha princesa... A filha do meu deus... A filha do anjo mais-que-perfeito... Ele está levando a esperança do meu reino, ele está levando... -A MINHA MELHOR AMIGA! -Gritei com raiva e jorrei água nele tentando para-lo, mas ele entrou a frente de Junko e fez uma barreira com fogo fazendo assim a água que eu havia jogado evaporar.

Junko me olhou assustada, eu apenas a encarei e empunhei minha espada ativando sua magia, a magia era muito intensa, fazendo uma luz azul aparecer, eu fiz um esforço para me concentrar e acabei gritando, foi no segundo do meu grito que um tsunami derrubou todas aquelas árvores ali presentes. Quando a água cessou eu olhei pra frente e vi ambos ali, parados.

Eva: Ora ora, uma luta? Que intenso! -Espera o quê...?

Fui golpeada por uma rajada de fogo seguidos de cinzas tão negras quanto o céu a noite, eu tomei providência e concentrei magia em todo o meu corpo, meu olhos brilharam assim que a água formou uma armadura.

Eva: Ora ora.

Junko: O Quê?

Agora era pra valer, era inaceitável me machucar enquanto eu estava distraída. 

Junko: Saky por favor! Não ative seu modo Aquarius, eu só... Só quero liberdade! -Gritou na última parte, meus olhos voltaram ao normal por causa da minha expressão surpresa -Eu não quero lutar e não quero mais ver gente morrer... Por favor -Ela sussurrou a última parte, vi a chance de. Convence-lá a voltar para casa.

-Junko... Você não precisa! -Falei meiga cessando toda a minha magia e abrindo os braços como alguém que quer um abraço -É só voltar para o castelo... Nós vamos resolver tudo -Larguei minha espada -Você voltará a sua vida normal, e esse garoto será punido! -Ele trincou os dentes pra mim -Vamos -Estiquei minha mão a Junko, o garoto só observou e nada disse, Junko então veio em busca de minha mão, mas...

Junko: Não! -O ruivo sorriu, ela deu um tapa em minha mão -Entenda, eu já me cansei daquele maldito castelo! -Minha raiva me consumiu, ela era preciosa, a última esperança da minha família... Ao pensar nisso peguei novamente minha espada e movida a raiva a cortei profundamente, seu sangue dourado jorrou e ela caiu no chão. 

-Eu sinto muito, mas você terá de voltar -Falei fria e logo em seguida a prendi em uma prisão d'água. Logo após recebi um soco bem na bochecha.

-O-Oquê?

???: Maldita! Solte-a! -Como pude me esquecer do garoto? Aah... Seus olhos emanjam ódio igual a Eva quando a vi de primeira, senti minha magia sendo distorcida e olhei para a prisão de água que eu havia feito, Junko havia a quebrado, tinha seu cajado em mãos e me olhava com raiva. 

Eva: Iiih, tá ficando feio -Ela só observava,Junko envolveu o ruivo em suas assas e segurou o cajado de sua mãe com ambas as mãos enquanto falava uma língua desconhecida. 

Lacy -Ok já chega! -Gritou tão alto que fez eco em uma superfície completamente limpa, ela fez sinal de pare com as duas mãos e nossaa magias cessaram, o ruivo dotou uma forma negra e virou um dragão, levando Junko junto a ele.

-E-Espera... Não... -Eu não tinha mais forças, eu teria caído no chão, se não fosse pela Gladio ter me segurado a tempo.

Eva: Descansou olha! Boa menina... -Alisou meu cabelo, me senti bem ali.

Tsubaki -Sakyy -Gritava enquanto corria em minha direção quase chorando -Você está bem meu amor? A titia ficou tão preocupadaa -Me abraçou chorando.

-T-Tsubaki você... Está... Argh... -Eu estava sendo sufocada.

Tsubaki: Descupe meu bem, encontrou Junko? -Deu vista a Eva que estava ao meu lado, ela a encarou desconfiada e Eva apenas fez sinal de "Sim capitão" como oi -Diga lindinha, qual é o seu nome? 

-Eva senhora, agora eu vou indo -Se virou e andou um pouco -Fui! -Virou a cabeça rapidamente e sumiu.

Lacy -Muito bem... -Sua voz invadiu nossa conversa e encheu a mim de calafrios -Oquê aconteceu aqui? Porquê a nossa princesa estava com um Demônio?

 

Continua...

 

 

 

​"Não chore mãe, pois eu estou em meu caminho. Não chore mãe, pois eu não tenho medo do oceano."    Alok

 

 

 

 


Notas Finais


Opa, eu dei o meu melhor, dêem sugestões gente please.
Obg por lerem
Xau rangus ❤🍓


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...