História Akatsuki - Uma nova Renegada - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Hidan, Itachi Uchiha, Kakuzu, Kisame Hoshigaki, Konan, Nagato, Obito Uchiha (Tobi), Pain, Personagens Originais, Sasori, Zetsu
Tags Itachi, Kisame, Kyioko, Naruto, Obito, Pain, Tobi
Visualizações 97
Palavras 2.527
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 16 - Capítulo XVI - " Quem sou eu? " ... " Não sou ninguém "


Fanfic / Fanfiction Akatsuki - Uma nova Renegada - Capítulo 16 - Capítulo XVI - " Quem sou eu? " ... " Não sou ninguém "

Pov's Kyioko:

Tobi, ou melhor, Madara me encurralou em uma árvore que tinha perto de nós e manteve seu rosto perto do meu.

- Você disse que queria ver meu rosto, vai ver né? - perguntou quase em um sussurro, perto do meu ouvido.

Eu arregalo um pouco os olhos e depois franzi a testa. Eu não sabia se sentia raiva ou curiosidade.

" Ele mentiu pra mim o tempo todo, e eu, a idiota, acreditei! - pensei - será que ele está brincando comigo? "

- Me responda, Kyioko... - sussurrou mais uma vez.

Um vento forte soprou nossos cabelos, e meus fios vermelhos dançavam em sintonia com o vento que soprava. 

- Sim eu queria ver seu rosto! - falei e o empurrei pra longe de mim - você não é Uchiha Madara.

- Como tem tanta certeza disso, Kyioko? - perguntou com os braços cruzados e se apoiou em uma árvore ao meu lado.

- Por que isso é impossível, você pegou esse olho no dia em que a massacre ocorreu... - falei e comecei a andar para todos os lados - por que você se escondeu?

- Já disse, tenho meus motivos... - disse e suspirou - próxima pergunta...

- Você me escolheu como parceira por causa do meu Kekei Genkai? - perguntei, encarando-o séria.

- Bom, isso é outra história... - falou e passou a mão na nuca.

- Jura?! Agora não vai me falar?! - perguntei irritada - tá tirando uma com a minha cara?! Você já fez isso! Pare de me esconder coisas, Tobi! - falei e pensei um pouco - quer dizer, Madara... Tobi, sei lá! Nem sei mais quem você é!

Eu me sento no chão, com as mãos apoiadas na cabeça. E escuto o moreno rir.

- Tá rindo do quê?! Você é um idiota! E eu fui mais idiota em acreditar! O que já de errado comigo...?! - perguntei irritada em voz alta.

Ele dá um pulinho de susto e sai correndo de costas até entrar na floresta, e se esconder atrás de uma árvore.

- Estou de saco cheio de todos vocês... - reclamei e trouxe meus joelhos mais para perto de mim, e abracei minhas pernas e abaixei a cabeça - por que eu fugi da vila? - murmurei.

- Kyio-chan...? - escuto Tobi me chamar e logo me levantei para juntar minhas coisas.

- O que você quer? - perguntei enquanto recolhia minhas armas e mapas.

- Sabe que fiz isso para seu bem, né? - perguntou e eu o olhei de canto de olho.

- Desculpa, como é? - perguntei incrédula - eu nunca pedi sua proteção, só quero saber se você era de Konoha.

Espero por um momento, e não obtenho resposta. Cerrei os dentes e encarei com os punhos cerrados.

- É, estou vendo que vai demorar pra eu confiar em você... - dei uma risada nervosa e coloquei a mochila nas costas - bom, eu vou para um hotel, se quiser vir... 

Começo a andar pela vila, por onde eu passava, todos olhavam e apontavam para meu cabelo, principalmente crianças.

Eu abaixo um pouco a cabeça, me lembrando da briga que tive com Tobi. 

Logo sinto um puxão no meu cabelo, quando eu olho pra trás, vejo duas crianças me encarando, eu me abaixo e fico da altura delas:

- Seu cabelo é bonito, moça... - comentou uma menina de cabelos e olhos castanhos escuros. Com as bochechas avermelhadas.

- Oh, Arigatō... - falei sorrindo fraco.

- Qual é o seu nome? - perguntou um menininho de cabelos louros e olhos azuis e um sorriso no rosto, com as bochechas rosadas.

" Ele me lembra o Naruto, espontâneo, sem vergonha, sem contar na aparência " - pensei e sorri.

- Meu nome é Kyio... 

- É um nome bonito também! - comentou a menina novamente, logo depois seu sorriso desaparece e ela se esconde um pouco atrás de mim.

Eu olho de canto de olho pra trás e vejo uma máscara familiar:

- Não se preocupem, ele está comigo... - sorri fraco e baguncei seus cabelos - eu tenho que ir, Jya nē...

As crianças assentiram fraco e saíram correndo na direção oposta da onde eu estava indo. Me levantei e os vi se afastar.

Me virei e voltei a andar pela vila, com Tobi ao meu lado. Estávamos sem a capa da Akatsuki, mesmo assim, vários olhares se voltavam para Tobi.

- Tobi acho que você está chamando muita atenção... - cochichei enquanto andávamos.

- Hm? Nazē? - perguntou confuso.

- Ah não sei, deve ser por causa de uma máscara laranja... - falei sarcástica, revirando os olhos - pelo amor de Kami, faça um jutsu de transformação.

- Chata... - disse e suspirou.

Andamos mais um pouco até pararmos perto de um beco, ele me puxa pelo pulso e junta as mãos e se transforma em uma criança pequena, de cabelos negros e bagunçados (estilo do Naruto) e olhos pretos. Com roupas azuis e algumas linhas laranjas.

- Está melhor assim, Oniisan? - perguntou rindo.

" Nossa, ele ficou parecido com o... Não, não tem nada a ver... " - pensei negando com a cabeça.

- Yo, Kyio-chan! - me chamou mais uma vez, fazendo com que eu saia dos meus pensamentos - está melhor assim?

- Hai, está sim... - virei os olhos pra cima - não queria falar nada não, mas não é pra me chamar de Oniisan, está bem?

- Hai... - resmungou e mostrou a língua pra mim - você é muito chata.

Eu arregalo os olhos, fecho o punho e dou um soco no topo de sua cabeça, logo um galo enorme começa a crescer em sua cabeça:

- Aai minha cabeça! - resmungou massageando a mesma - por que me bateu?!

- Se você me chamar disso mais uma vez, te largo no hospital... - falei simples e braços cruzados.

- H-hai... - disse com os olhos arregalados - agora vamos?

Assenti fraco e começamos a andar pela vila.

Já estava anoitecendo, e enfim paramos em um hotel.

Assim que peguei as chaves do quarto, fui direto para o banheiro para tomar um banho merecido.

Com uma toalha, eu seco meu rosto e depois meu corpo.

Visto uma camisa regata azul marinho justa e uma calça legging preta.

Assim que sai do banheiro, Tobi vira sua cabeça na minha direção, e continua me encarando por alguns segundos.

Eu levanto uma sobrancelha e coloco a toalha na cama:

- Está olhando o quê? - perguntei friamente, enquanto pegava o mapa em minha mochila.

Ele faz um selo na frente do rosto e volta ao normal. 

- Você tem um belo corpo, isso que eu estava olhando... - disse com uma voz meio rouca.

Eu reviro os olhos e abro o mapa encima de uma mesinha de centro que havia no quarto. Começa a marcar partes do mapa em que eu já fui e não encontrei. 

Tobi se senta ao meu lado e observa o mapa, logo ele apontou para o local onde é o escritório do Raikage:

- Você acha mesmo que o Jinchuuriki do Hachibi não está por aqui? - ele perguntou e virou sua cabeça na minha direção.

- Sim, eu acho que ele pode estar ali, mas eles não falam a verdade para uma forasteira... - falei simples e marquei outra parte do mapa.

- Não seja uma forasteira, coloque sua bandana da folha e depois faça uma substituição... - disse simples e se apoiou com os braços pra trás.

- Olha, você até que faz algo que preste... - falei revirando os olhos e depois fechei o mapa - vou dar uma volta e ver o que eu descubro.

Eu me levanto, arrumo minha blusa e pego minha mochila, e a ponho nas costas:

- Vai mesmo sair de noite? E se te pegarem? - perguntou e parou na minha frente.

- Sei me virar, Madara - falei friamente e quando fui desviar dele, ele segura firmemente meu braço - me solta...

- Fique aqui, é melhor... - falou e me puxou para me colocar em sua frente.

- E dês de quando você sabe o que é melhor, pra mim ou pra qualquer pessoa? - perguntei o encarando irritada. Soltei meu braço com força e larguei minha mochila no chão - feliz?! - abri os braços e me sentei na cama.

Ele assentiu fraco e colocou a mão na frente da máscara, seguido de um suspiro, e não parava de me olhar:

- Ainda não cumpri com a minha palavra, certo? - falou o moreno quase em um sussurro.

Eu o encarei com uma sobrancelha erguida e olhos semicerrados.

" O que ele vai fazer...? " - pensei desconfiada, mesmo assim curiosa.

Ele se aproxima mais um pouco, e estica a cabeça na minha direção.

Sem hesitar, ele tira sua máscara, deixando seu rosto a mostra, ele mantinha os olhos fechados e uma expressão assustada.

Do lado direito do seu rosto, havia muitas cicatrizes, no mesmo lado do seu olho tinha seu Sharingan. 

Eu abri um pouco a boca, assim que percebi fechei a mesma e balancei a cabeça de um lado para o outro. 

Assim que ele abre seu olho, nosso olhar se cruza. 

- Madara...? - perguntei simples, sem acreditar.

- Bom saber que você ainda me reconhece, fala sério... - resmungou o moreno e eu o encarei confusa.

" Ainda o reconheço? O que ele quis dizer com isso? - pensei confusa - quem é você de verdade...?"

- Estou vendo que não vamos chegar a lugar algum... - disse o moreno, suposto Madara e quando foi colocar sua máscara novamente, eu o impedi segurando sua mão.

Ele arregala um pouco os olhos e abaixa a mão. 

Eu franzi o cenho irritada, e sem acreditar no que eu podia ver.

" Não, isso é impossível, como ele...? Não, deve ser alguém parecido " - pensei incrédula.

- Por que você não aceita o que você está vendo? - perguntou com uma sobrancelha arqueada e um sorrisinho de canto.

- Era pra você estar morto... - falei boquiaberta, sentindo meus olhos marejarem.

Ele arregala os olhos e leva suas mãos no meu rosto:

- Tá chorando, jura? - disse sorrindo e limpou minhas lágrimas ainda nos olhos - olha Kyio, nunca te vi chorar na vida...

- O-obito... - abri um pequeno sorriso - é você mesmo!! - pulei encima dele e o abracei com força.

- Olha só quem acordou finalmente... - disse rindo, me abraçando de volta e depois me pois no chão.

- Quem é você de verdade? - perguntei rindo fraco.

- Quem sou eu? - suspirou fundo e me encarou - não sou ninguém...

- Como assim? - perguntei séria, com a cabeça inclinada para o lado - achei que você seria o próximo Hokage... - falei com as mãos na cintura.

- Alguns problemas apareceu no meu caminho - disse Obito, em um tom meio sombrio.

Eu arregalo um pouco os olhos e depois abaixo a cabeça, queria muito saber o que aconteceu com ele, mas ele não parece querer me contar agora.

Ele se sentou na cama e coçou a nuca, tirou a capa da Akatsuki e a jogou em algum canto.

Eu o observava com atenção, ele ficava quieto apenas me encarando.

" O que foi que aconteceu com você, Obito? " - pensei confusa 

- Já vi essa cara, o que você quer perguntar? - Obito perguntou e eu saí de meus pensamentos, ele riu e eu não pude evitar de sorrir.

- Você mudou muito - sorri fraco.

- Olha quem fala... - disse rindo logo me fitou dos pés e cabeça - e mudou para melhor...

Sinto minhas bochechas ficarem vermelhas, arregalei um pouco os olhos e me sentei ao seu lado:

- Você é muito pervertido... - resmunguei e ele bateu de leve no meu ombro - por que você não voltou, depois do... Incidente?

Ele arregala os olhos e franziu o cenho, parecia irritado:

- Por que eu vi uma coisa que, ninguém conseguiria apagar da minha vida - desviou o olhar e abaixou um pouco a cabeça. Ele cerrou os punhos e virou a cabeça na minha direção.

- Ah... - disse hesitando. " Eu não sei o que falar pra ele, não sei pelo que ele passou... ", Pensei - Mas como você sobreviveu?

- Pelo verdadeiro Madara... - disse o moreno, e deu de ombros - ele tem um plano em mente, e eu vou realizá-lo.

- Oh, entendo... - disse quase em um sussurro.

De repente, um silêncio se instalou entre nós dois, nem olhavamos um paro o outro. 

Eu, de verdade, não estava acreditando nele. Ele mentiu pra mim, e fingiu não me conhecer.

" Será que era por isso que me escolheu como parceira? " - pensei, com o cenho franzido.

- Obito... - o chamei, ele no mesmo instante me encarou com um sorriso mínimo - por que você me escolheu como sua parceira?

Ele arregala um pouco os olhos e depois sorrio fraco, passou a mão na nuca e disse sem me encarar:

- Por que, senti sua falta ruiva, e eu precisa te contar isso...

Eu sorrio pra ele de olhos fechados. 

" Obito e eu éramos muito amigos quando crianças, e quando ele ' morreu ' eu fiquei muito chateada, eu e Rin nunca superamos o ocorrido " - pensei.

~ • Flashback on • ~        

Eu e Itachi corríamos até a academia, estávamos atrasados para a aula.

No jardim da academia, havia muitos Gēnin recém formados. 

- Ande logo, Kyioko-chan! - Itachi me apressou mais uma vez e eu o alcancei.

- Já estamos dentro da academia, Itachi-kun! - falei rindo.

Assim que entramos nos corredores, mais pra frente três Gēnin estavam andando, logo os reconheci:

- Yo Kyioko-chan! - Rin me cumprimentou com um sorriso no rosto, como sempre.

- Oi, Rin-san... - acenei sorrindo fraco.

Logo, um garoto de cabelos prateados, se aproxima e parou ao lado da menina, ele tinha as mãos no bolso e usava máscara aclopada com sua blusa:

- Kyioko-san, Minato disse que queria te ver depois que a aula acabasse... - disse Kakashi, com sua tranquilidade habitual.

- Humpf... - Obito bufou e colocou os braços atrás da cabeça - você sempre bancando o esperto, Kakashi...

Eu dou risada e logo sinto puxarem meu pulso levemente. Olho para o lado, e vejo meu amigo, Itachi com uma cara de desespero:

- Vamos Kyio-chan, o sensei vai brigar conosco! - me apressou mais uma vez e eu assenti fraco.

- Boa aula, Kyioko-chan! - escutei Obito gritar mais uma vez, e eu acenei enquanto corria até minha sala.

~ • Flashback off • ~       

Depois que tenho esse sonho repentino, percebo minha respiração ofegante.

Olhei para os lados e passei uma mão na cabeça. Olho para os lados e vejo Obito me olhar com uma sobrancelha arqueada e um olhar confuso.

Ele toca levemente no meu ombro, eu balanço a cabeça para os lados e pisco algumas vezes:

- Kyio-chan...? - me chamou passando a mão na frente do meu rosto.

- Hãn? - perguntei e olhei nos seus olhos - o que foi?

- Ah! Nada! Só estou te chamando há uns minutos! - disse sarcástico com os olhos meio arregalados.

- Gomen'nasai... 

Eu logo o escuto rir, reviro os olhos e dou um soco de leve em seu braço. Assim que para de rir, me encara com um sorriso nos lábios.

" Ele não existe, é um idiota. Isso basicamente não mudou " - pensei rindo.

Logo o olhar do Uchiha se torna malicioso, ele me empurra fortemente na parede e prensa seu corpo no meu.

- O que você está fazendo?! - perguntei o encarando incrédula. 

- Não estou fazendo nada... - disse em um sussurro, perto do meu rosto.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...