1. Spirit Fanfics >
  2. Akemi e Kakashi - Laços de fogo >
  3. Desejo

História Akemi e Kakashi - Laços de fogo - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Desejo


-Eu te levo para casa -Disse a pessoa que ela tanto havia pensado mas últimas horas, Kakashi.

Akemi olhou para ele sorrindo feito idiota por conta do efeito do álcool, suas bochechas estavam rodadas e seus olhos semi-cerrados. 

-Hmm... Tudo bem.

Akemi se levantou e se apoiou em Kakashi que se segurou para não rir da situação da mulher. 

Com muita luta eles chegaram na casa dela, Akemi chutou os sapatos para longe e colocou os braços em volta do pescoço de Kakashi que ficou espantado com a atitude dela. 

-Quero que me leve pro quarto, não consigo andar. 

-Me lembre de nunca mais te deixar beber. -Disse a pegando no colo. -Você fica totalmente fora de si. 

Kakashi a colocou com cuidado na cama. 

-Precisa de mais alguma coisa? 

-Preciso. 

Akemi se levantou e precisou se segurar no ombro de Kakashi para não cair. 

-O que é? 

Akemi passou o polegar nos lábios do ninja por cima da máscara. 

Kakashi não sabia como reagir, ele não podia se aproveitar da situação dela para beijá-la, ela estava totalmente fora de si, com certeza iria fazer picadinho dele caso acordasse no dia seguinte sabendo que haviam se beijado. 

-Akemi, não. -Disse tirando a mão da mulher de seu rosto. 

-Me mostre agora quem é o mascote, Kakashi. 

Ele estava lutando com todas suas forças para não beijá-la, mas ela não estava facilitando. 

-Você está bêbada, dorme. 

-A bebida nos da coragem para falar aquilo que não falamos sóbrios. 

Ele sabia que não podia se aproveitar, mas aquela era a chance. 

-Então me diga, o que era aquele laço que envolveu nosso pulso? 

Akemi riu, não com sarcasmo, nem por algo engraçado, apenas porque estava bêbada. 

-Significa que temos uma ligação incomum, que nossos espíritos combinam, nossos corações estão alinhados -Akemi agora falava de uma maneira profunda, como um poema. -Estão batendo sincronizados, nossos destinos precisavam ser cruzados, precisávamos... Um do outro. 

Aquelas palavras foram as mais belas já ouvidas por Kakashi, ele não sabia como reagir, nem como explicar o que estava sentindo, eles se conheciam a tão pouco tempo mas... Pareciam séculos, como se já se conhecessem de outras vidas. 

Ela não tinha mais aquela face perversa, agora parecia estar... Tranquila. 

-Obrigada -Ela sussurrou. E me desculpe, por tudo que fiz e... Pelo que vou fazer. 

Ele não sabia o que ela queria dizer com "Pelo que vou fazer", mas decidiu não perguntar. 

-Esta tudo bem. -Ele sorriu compreensivo. 

Akemi colocou suas mãos no rosto dele que suspirou ao sentir o toque. 

Seus olhos se encontraram, e o mundo parou, não havia nada mais importante que ela os olhos dela naquele momento, aqueles olhos que traziam consigo dor e sofrimento, mas também uma determinação, Akemi era uma poesia que somente Kakashi conseguia decifrar, ler sem gaguejar, interpretar com sabedoria, talvez não conseguisse fazer isso com perfeição, mas a cada dia, a cada discussão, eles se ligavam mais, os laços de fogo se reforçavam a cada olhar, Kakashi não queria, mas talvez estivesse criando sentimentos, ele só não queria admitir para si mesmo, assim como Akemi. 

-Boa noite, Akemi. -Ele se afastou devagar.

Aquele não era o momento ideal para o primeiro beijo, ela nem sabia o que estava fazendo, e ele queria ela ciente quando a beijasse, quando a fizesse perder o ar. 

Akemi não insistiu para ele ficar, sabia que havia ido longe demais, até mesmo para os seus padrões. 

______________________________________________

Akemi a acordou com uma leve enxaqueca e ficou encarando o teto até que se sentisse um pouco melhor. 

Sua mente buscava as memórias do dia anterior, lembrava-se de ter feito amigos, de ter dado muita risada e... Seu coração errou as batidas ao se lembrar do ninja mascarado, de como se olharam e se tocaram, por mais que não admitissem, eles se desejavam, desejavam sentir o toque, o calor, as carícias um do outro, mas ambos eram orgulhosos e não admitiriam isso tão cedo. 

Akemi levantou, escovou os dentes e tomou café da manhã, iria passar o dia dormindo, estava morrendo de cansaço, e precisava colocar os pingos nos "is" Quanto aos seus sentimentos. 

Após tomar o café ela voltou para a cama, não se preocupou em arrumar o cabelo, apenas colocou um pijama mais confortável.

Seu plano de ficar na cama mudou quando ouviu alguém bater na porta, após tomar coragem ela se levantou para abrir. 

Ambos ficaram paralisados. 

-Kakashi -Ela corou levemente ao vê-lo. 

-Bom dia, atrapalhei seu sono? 

-Não... Eu estava acordada. 

Kakashi se segurou para não rir da situação de Akemi, estava com os cabelos totalmente bagunçados. 

-Isso é para você. -Entregou uma sacola com vários tipos de doces que sabia que ela iria gostar. 

-Não precisava. 

-Claro que precisava, você bebeu muito ontem, precisa de agradinhos hoje. 

Pela primeira vez Akemi não soube muito bem como reagir, e não pretendia ser tão grossa, Kakashi percebeu a mudança da mulher, ela parecia uma adolescente envergonhada. 

Akemi deu espaço para o ninja entrar. 

-Se importa se formos para meu quarto? 

-Q-que? 

-Preciso me deitar, estou com enxaqueca. 

-Ah... Claro. 

Kakashi a seguiu para o quarto com um pouco de receio por conta da noite anterior. 

Akemi se jogou na cama e ficou observando o ninja que agora estava parado com as mãos no bolso sem saber o que fazer. 

-Pode se sentar. -Disse Akemi rindo. 

Kakashi se sentou na cama e se segurou para não observar o belo corpo dela. 

Ambos não sabiam o que falar, mas precisavam conversar sobre a noite anterior, pelo fato de Akemi quase ter beijado ele. 

-Olha -Disseram juntos. 

-Pode falar -Disse Kakashi. 

-Eu... Peço desculpas por ontem, eu estava muito bêbada. 

-Não, não, tudo bem, eu entendo. 

As bocas deles falavam uma coisa, mas suas mentes, seus corpos gritavam pela atenção um do outro, Kakashi sabia que estavam indo rápido demais, principalmente por se tratar de sentimentos. 

Akemi se sentou devagar na cama. 

Eles se encararam por um momento, foi o suficiente para que esquecessem de que havia um mundo lá fora. 

Kakashi já não se importava mais com as dúvidas que estavam constantemente em sua cabeça, apenas se aproximou da jovem que se afastou dele. 

Não falaram nada, apenas se olharam, era o suficiente para entender que ambos queriam. Agora foi a vez de Akemi avançar, ela se aproximou devagar, eles ficaram tão perto a ponto de sentirem a respiração um do outro. 

Akemi olhou apreensiva para a máscara, que agora era a única coisa que os impediam de se beijarem. Kakashi percebeu o receio da menina, então pegou a mão dela com delicadeza e levou até seu rosto, permitindo que a mesma abaixasse sua máscara. 

Akemi segurou a borda da máscara com cuidado, respirou fundo e então a abaixou, antes de se beijarem ela queria ver, queria analisar a tão misteriosa face. Mesmo o quarto estando escuro, ela conseguiu ver a beleza dele, um rosto que parecia ter sido esculpido por anjos. 

Kakashi sorriu ao ver a reação da mulher, estava boquiaberta, ele se sentiu feliz ao ver que suprir as expectativas dela. 

Kakashi se aproximou, e por fim eles selaram os lábios, ficaram por um pequeno tempo apenas apreciando aquele calmo momento, até Kakashi tomar a iniciativa de um beijo mais profundo, mostrando o quanto havia desejado aquilo. 

Akemi retribuiu na mesma intensidade. 

Aquele beijo parecia ter selado o sentimento dos dois, deixando claro o que sentiam, aquele era o momento pelo qual ambos esperavam, explorar a boca um do outro, aquilo fez com que o mundo se apagasse, agora só se importavam um com o outro. 

O quarto foi levemente iluminado quando uma corrente de fogo saiu de Akemi e se prendeu em seus pulsos, logo após ela começou a se espalhar pelo quarto, criando um lugar caloroso e confortável, nenhum dos dois parou para olhar a corrente, não queriam parar aquilo que tanto lutaram para conseguir. 

Kakashi só interrompeu o beijo quando o ar se fez necessário, só então puderam perceber a corrente espalhada pelo quarto, mesmo que estivesse em chamas, nenhuma mobília estava pegando fogo, a corrente era incapaz de ferir ou queimar algo, só servia para simbolizar duas almas que se mereciam. 

Quando eles iam retomar o beijo, alguém bateu na porta da frente, fazendo a corrente sumir com rapidez. 


Notas Finais


Ai esta o beijo que vocês tanto estavam esperando


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...