1. Spirit Fanfics >
  2. Albáfica de Peixes. É possível amar e ser amado? >
  3. Nasce uma paixão. Aquário e escorpião

História Albáfica de Peixes. É possível amar e ser amado? - Capítulo 7


Escrita por: Luciaholmes

Notas do Autor


Nesse capítulo inseri uma história paralela entre Degel e Kardia. Afeto e desejo não tem barreiras. Mas tudo dentro do contexto da história principal . Contém cenas de sexo, porém de forma não pornográfica que não é o objetivo dessa fic

Capítulo 7 - Nasce uma paixão. Aquário e escorpião


Fanfic / Fanfiction Albáfica de Peixes. É possível amar e ser amado? - Capítulo 7 - Nasce uma paixão. Aquário e escorpião

Albáfica chegou rapidamente ao salão do Grande Mestre. Sage tinha uma missão para o cavaleiro.

__ Peço permissão para entrar Mestre, disse Albáfica, vendo que Manigold, o Cavaleiro de Câncer já estava conversando com o Mestre.

__ Sage então cumprimentou Albáfica e disse: aproxime-se Cavaleiro, tenho uma missão muito importante para vocês dois.

__ Num vilarejo nos arredores da França há rumores de que moradores estavam sendo recrutados por espectros de HADES, como sabem a Guerra Santa se aproxima e os espectros já estão se movimentando e se preparando para o embate. Preciso que vocês dois partam para essa missão imediatamente, investigue o que está acontecendo naquele vilarejo, Passem o tempo que for preciso para isso.

Os dos cavaleiros concordaram com a cabeça.

Sage continuou e se dirigiu a Albáfica: ___ sei que está treinando a discípula Isis para a batalha das armaduras daqui a alguns meses, mas não se preocupe Albáfica, eu solicitarei que os demais cavaleiros de ouro assumam o treinamento dela até que você retorne.

Albáfica então respondeu: __ Sim Mestre, agradeço por isso, minha discípula tem um potencial que eu jamais tinha visto, emana um cosmos do Sol e da lua, tem um poder incrível.

Sage então demonstrou que estava com muito satisfeito com isso, você a ensinou muito bem Albáfica, tenho pra mim que ela vencerá a batalha.

Albáfica respondeu com ar de torcedor, conto com isso Mestre.

Então os dois cavaleiros partiram para sua missão, mas antes Albáfica teria que explicar a Isis.

__ Manigold espere só por um momento, para eu passar instruções a minha discípula.

Enquanto Manigold esperava, Albáfica entrou na casa de Peixes mas não havia encontrado Isis.

Voltou e disse, __ não sei onde ela está. A casa está vazia.

Manigold então sorriu e disse.. É Alba sua discípula nunca para em casa, deve estar com Degel, eles conversam bastante!!

Albáfica então corou, ora Manigold ela gosta de estudar e Degel tem uma grande biblioteca, eles tem assuntos em comum;

Manigold malicioso como só ele, percebeu que Albáfica havia se incomodado e aproveitou para dar uma cutucada: ___ Sei não Alba, uma mulher daquela, com aquelas curvas bem torneadas, jovem e bela até Degel não resistiria rsss

___ Tenha modos Manigold, não permito que fale dessa forma sobre a minha discípula.

____ Ai Alba, não sei como você consegue viver no mesmo espaço com aquela beldade que simplesmente tá caidinha por você , chega a dar pena. 

__ Manigold, do que está falando??

__ Vai me dizer que não percebe??? Isis só tem olhos pra você !!! E olha que muitos cavaleiros, até aldeiões e amazonas já jogaram umas investidas nela, quem não gostaria??? Mas ela é simplesmente fissurada em você.

Albáfica se sentiu constrangido e ao mesmo tempo lisonjeado, só pensava em como seria diferente e prazeroso ter finalmente aquela mulher em seus braços.

__ Vamos Manigold, vou passar na casa de Aquário e de lá vamos partir.

Isis estava mesmo na casa de Aquario , na biblioteca com Degel, foi quando Albáfica entrou.. e ela tomou um susto!!

__ Mestre, o que faz por aqui??

__ Degel cumprimentou Albáfica e este se dirigiu a Isis.

__ Só queria me despedir de você e passar algumas instruções, fui convocado para participar de uma missão com Manigold e devo demorar para retornar. Então, Isis, o  Grande Mestre autorizou que você continuasse o treinamento com outros cavaleiros de ouro. Peço que mantenha o foco e aproveite o máximo do aprendizado que lhe será transmitido.

__ Certamente Mestre, não vou perder o foco, principalmente porque tenho um objetivo muito claro a ser conquistado  e sorriu maliciosamente.

Albáfica ficou visivelmente sem graça e então se despediu de Isis e Degel.

Isis então o chamou: __ Mestre, boa sorte em sua missão. Espero que retorne a tempo da batalha pela armadura.

__ Albáfica respondeu, ___ Voltarei Isis.

Degel então teceu um comentário, __ é impressão minha Isis, ou rolou algum sentimento nessa despendida??

Isis sorriu confiante: __ Degel, meu amigo, acho que finalmente vou conquistá-lo.

__ Eu acho que já o conquistou, Isis, nunca vi Albáfica expressando qualquer indício de felicidade. Nunca o vi se divertindo com alguém a não ser em batalhas que se divertia bastante destruindo seus oponentes, só nessa ocasião.

__ Se depender de mim Degel, o conceito de diversão e prazer do Mestre Albáfica mudará para sempre, sorriu maliciosamente.

Dessa vez foi Degel que ficara envergonhado, __ você é destemida Isis. E ainda conseguiu me deixar sem graça.

__ Ahh Degel eu não vejo a hora de poder expressar em sentimentos o que eu sinto por ele, não vejo a hora de poder tocar aqueles cabelos, de sentir a sua face, de poder tocar aquele corpo esguio e maravilhoso, de beijar aquela boca, até estou arrepiada..

Degel além de corado estava nitidamente excitado com aquelas palavras proferidas por Isis e disse.

__ Isis, você não tem noção mesmo, como pode falar essas coisas pra mim desse jeito??

__Como assim Degel?

__Acho que você não percebeu que sou homem e tenho algumas reações involuntárias a essas palavras tão excitantes..

Dessa vez foi Isis que ficara corada ao ver que tinha despertado uma reação física em Degel.

Ela sorriu __ Sugiro que vá tomar um banho de água bem fria ou quando não se esbalde com a companhia que está chegando…

Como vai Kárdia? --- o cavaleiro de escorpião já estava adentrando à casa de aquário.

__ Vou bem Isis. Estou incomodando?

__ Claro que não, já estava de saída. Até mais tarde, Degel. Sorriu e deu uma leve piscadinha para ele.

__ Tenho a impressão que atrapalhei algo por aqui, disse Kárdia.

__ Ora, que bobagem Kárdia. A que devo a honra de sua presença, disse Degel.

__ O de sempre Degel, minha crise cardíaca.

__ Mas parece, amigo, que você é quem está tendo uma crise aqui.

__ Do que está falando, Kárdia.

__ Posso perceber uma certa tensão em você, inclusive por conta do volume aparente em sua calça. Parece que atrapalhei alguma coisa entre você e Isis.

__ Não seja idiota Kardia, Isis é muito minha amiga, além do mais ela só tem olhos para o Albáfica. É que ela estava me contando dos seus desejos quanto a Albáfica.

__ Hum! Albáfica!! Sempre tão antissocial, como consegue treinar essa aprendiz?

__ Não fale assim, sabe muito bem que ele se mantém afastado de nós e de todos por conta do seu sangue venenoso, de tão tóxico, que exala de sua pele, basta um simples contato físico e qualquer um de nós estaríamos sobre ameaça:

__ Pelo visto não só eu que tenho um problema, e como eles fazem para conviver?

__Isis possui um cosmo capaz de produzir anticorpos simultaneamente ao contato com esse veneno, tanto quanto as rosas que ajuda a cuidar, mas quanto ao sangue de Albáfica,  não sabemos se o cosmo dela aguentaria, por exemplo, algum contato mais íntimo, ou por quanto tempo  aguentaria ser exposta ao veneno,  ela pensou que pudesse curá-lo, mas seu cosmo só consegue suturar feridas de outras pessoas, mas extrair todo veneno do sangue de Albáfica seria impossível, por conta disso temos feito pesquisas com os venenos das rosas e até com o próprio sangue de Peixes;

__ Admiro a obstinação de vocês dois, por isso que a Isis vem tanto aqui?

__ Exatamente, eu tenho ajudado a desenvolver uma técnica capaz de poder filtrar seu sangue caso haja uma contaminação em larga escala e que o seu cosmo não dê conta;

__Seria uma esperança para o Albáfica, que sorte a dele que essa jovem tenha aparecido, caso contrário estaria mesmo condenado a uma vida de solidão até a morte.

__ Mas Degel, e quanto a nós?

__ Quanto a nós? Do que está falando Kárdia?

__Já que estamos aqui a sós, e você já está excitado podíamos aproveitar a oportunidade…

Degel se surpreendeu, não esperava uma direta assim tão certeira, era de fato o cavaleiro de escorpião, não perdia tempo em atacar uma presa;

__ Não me diga que está envergonhado Degel, já me conhece há tanto tempo, nos damos bem e sabe que não tenho qualquer preconceito em relação a envolvimentos sexuais.

___Conheço muito bem sua fama né Kárdia. Quantas vezes tive que tratar de sua bebedeira quando vinha da taverna, em companhia daquelas mulheres mais solícitas…

__ Kárdia sorriu , era apenas um passatempo, mas pensei em algo mais duradouro entre nós Degel. Por que não me dá uma chance?

Kárdia já estava posicionado bem atras de Degel, chegando bem perto de sua orelha, então sussurrou em seu ouvido, ___deixe-me te dar um pouco de prazer;

Degel já estava como uma estátua, seu coração começou a bater mais forte, sentia um calafrio percorrer por todo seu corpo, enquanto Kárdia continuava acariciando seus braços, o dorso, até que enfim agarrou os cabelos do aquariano e o encostou na parede e os dois se beijaram ardentemente, só parando para retomar o fôlego, então Kárdia o convida para tomar um banho..

__Vamos Degel, para a banheira agora, meu corpo tá queimando!!!

Degel segura sua mão e o conduz até o quarto de banho.

__ Vamos Kárdia, a banheira já está cheia de água fria.

Degel tirou suas roupas, e entrou primeiro; Kárdia também tirou as suas e entrou em seguida, temperando a água com seu calor, que de fria ficou morna e totalmente aprazível.

Os dois voltaram a se acariciar mutuamente, se beijaram e então Kárdia suspendeu Degel que se posicionou sentado na borda da banheira de frente para o seu “amigo”. Kárdia então foi descendo devagar, beijando o tórax de Degel, mordiscando-o e a respiração dos dois era ofegante, então abriu mais as pernas de Degel foi acariciando sua virilha e Degel soltava pequenos gemidos de prazer os movimentos foram ficando mais intensos e Kárdia passava a língua em todo o membro ereto de Degel se deliciando e começou a chupá-lo vigorosamente em movimentos de vai e vem cada vez mais intenso, fazendo contato visual a todo tempo com seu companheiro, era uma loucura o que estavam sentindo, até que Degel não aguentava mais e disse, ____ Kárdia!! To no meu limite tá bom demais vou gozar em você, e Kárdia continuou abocanhando aquele membro , Degel soltou um urro de prazer e então gozou na boca de Kárdia que bebeu todo seu nectar, se sentindo extasiado..

__ Que delícia Degel, acho que vou viciar em você, nunca havia bebido um nectar como o seu antes, é gelado, que delícia…

Degel então desceu da borda beijou -o mais uma vez, e disse: __ agora é minha vez de  experimentar você todinho.

Degel suspendeu Kárdia e iniciou suas carícias, beijou-o intensamente as línguas se enroscavam até que descia lentamente dando chupões no pescoço de Kárdia, que gemia baixo de prazer, ao mesmo tempo que friccionava seu membro com o membro de kárdia, continuou descendo pelo tórax definido do escorpiano, e parou para elogiar: __ Como você tá em forma Kárdia!! Continuou descendo até chegar ao membro completamente ereto e vermelho passando a língua delicadamente por todo comprimento, voltava e chupava as bolas de Kárdia,  que já estava a essas alturas tendo um descompasso, até que abocanhou o membro o chupava vigorosamente olhando para Kárdia que estava visivelmente em êxtase, os movimentos foram aumentando, suas mãos apalparam as coxas de Kárdia que já não aguentava mais de tanto prazer só deu tempo de gemer bem alto, e gozou na boca de Degel que também engoliu tudo chegando até a engasgar, |__ quente,quente, seu nectar é quente Kárdia!!!

Os dois sorriram e já extasiados abraçaram um ao outro ! Permaneceram assim por um tempo.

__Degel então percebeu que o corpo de Kárdia ainda estava superaquecido, então saiu da banheira e com seu cosmo fez com que a água gelasse a fim de baixar a temperatura do escorpiano, fazendo com que ele voltasse a temperatura normal e mais relaxado.

__ Obrigado Degel, não sei o que seria da minha vida sem você, disse Kárdia.

__ Degel sorriu, parece que fomos feitos um para o outro, mas agora que se recuperou, melhor ir embora, Isis vai voltar agora a tarde pra continuarmos os experimentos.

__ Eu tenho mesmo que ir, o Grande mestre vai me designar uma missão, vou passar lá no grande salão para as isntruções e assim se despediu com um beijo carinhoso em Degel.

__Até breve Degel!

__ Se cuida Kárdia, não exagere em seu sadismo nessas missões.

Kárdia saiu feliz e sorridente, foi uma demonstração de desejo e afeto máximo entre os dois e ele sabia que dali em diante sua vida não seria a mesma.


Notas Finais


No próximo capítulo, Albáfica e Manigold estarão pela primeira vez frente a frente com o Juiz do Inferno, aquele que será o algoz de Albáfica.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...