História Além da amizade-Fillie - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Stranger Things
Tags Fillie
Visualizações 753
Palavras 1.448
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Ready for It?


                         POV'Millie

Não demora muito e eu posso sentir seus lábios quentes sendo prensados contra os meus,e sinto suas mãos hesitantes deslizando para minha cintura. Ele a contorna com os dedos até a frente e desabotoa minha calça.

Eu levanto um pouco mais minhas pernas no momento em que ele segura o tecido por minhas pernas e o puxa para baixo. Logo estamos apenas de roupas íntimas nos beijando,e eu me sinto cada vez mais desconfortável com aquela situação. Mas algo me obriga a querer fazer. Eu só não entendia o quê.

Finn escorrega as mãos para minhas costas e abre o feche do meu sutiã,logo o jogando no chão. Eu me sinto tão envergonhada que cubro meus seios com as mãos.

- Está tudo bem. - Finn murmurou,retirando minhas mãos.

Finn torna a me beijar e eu sinto uma sensação totalmente boa ao sentir seu peito nu prensar meus seios,e eu  me sinto mais a vontade para beijá-lo com mais intensidade.

Ele desvia seus lábios dos meus e distribui beijos por meu pescoço fazendo com que eu me arrepiasse por completo. Arfei conforme a intensidade de seus beijos molhados ficavam cada vez mais intensos. 

Ele tornou a me beijar. Seus dedos brincam com a barra de minha calcinha e ele a tira sem pestanejar. Finn retira sua cueca e eu não ouso olhar para baixo. Meu rosto deve estar tão vermelho quanto o de Finn.

Ele volta a se deitar por cima de mim e tomou meus lábios para si. Ele encaixou nossos quadris e puxou um pouco minha perna direita para que ele se encaixasse melhor.

Ele colou nossas testas e ficamos apenas em um leve roçar de lábios. Apenas sentindo a respiração um do outro. Ele apertava os olhos como se tentasse manter o auto controle ou apenas tomando coragem. 

Eu o sinto puxar um pouco minha perna esquerda para cima e sinto meu joelho tocar sua cintura fina. Eu deslizo meus dedos para suas costas e seguro em seus ombros,largos e quentinhos. 

Meu coração descompassa no momento em que sinto ele me penetrar lentamente. Eu solto um gemido alto misturado de dor e prazer,escutando seu sorriso em meu ouvido.

Finn começa a se mexer devagar,deixando com que eu me acostume com ele dentro de mim. Um gemido alto e assustado quase rasga minha garganta quando meu corpo solavanca com brutalidade e o quadril de Finn se encaixa perfeitamente ao meu.

A sensação de tê-lo dentro de mim é a coisa mais gostosa que eu já pude sentir. 

Eu arfo exageradamente ao senti-lo movimentar o quadril  para trás e sair quase por inteiro de dentro de mim. Quando ele volta a entrar,meu corpo é jogado para cima com força.

- Finn...- Eu gemi seu nome sentindo sua respiração descontrolada no meu pescoço.

- Você gosta,não é? - Perguntou mordendo o lóbulo da minha orelha.

Solto um sorriso maroto fazendo um pequeno barulho,confirmando sua pergunta.

Eu cravo meus dentes em seu pescoço e ele solta um grunhido. 

Mais rápido.

Finn começa a se mexer mais rápido. Finn no mesmo instante parece ter pegado o jeito e leva uma de suas mãos até minha cintura. Ele me puxou contra ele e eu gemi baixinho sentindo as sensações prazerosas me invadirem.

Ele começou a se movimentar sozinho e levantou um pouco o rosto,fazendo assim nossas bochechas ficarem coladas. Eu ouvia suas arfas profundas contra meu ouvido e ele provavelmente estava escutando meus gemidos.

Eu comecei a perder o controle quando ele começou a acelerar mais ainda seus movimentos,me deixando enlouquecida e me obrigam a bloquear qualquer coisa que possa nos interromper.

Mais rápido. Ele foi mais rápido.

Eu entrelaço minhas pernas em sua cintura e arranho suas costas com força,com certeza isso ficaria a marca depois.

Suas bombadas ficaram mais intensas e pela primeira vez eu o escutei gemer. Um gemido rouco e profundo que me fez ter um orgasmo. Logo em seguida,o corpo de Finn estremece por completo por cima do meu anunciando que ele também teve seu orgasmo.

- Isso foi...- Minha voz está trêmula assim como meu corpo.

- Bom...- Ele completa levantando o olhar para mim,sorrindo. Eu não me lembro do que aconteceu logo depois,só lembro de tê-lo olhado uma última vez antes de tudo escurecer.

 

{...}

 

- Ei,dorminhoca? - Finn depósita um beijo em minha bochecha,me fazendo abrir os olhos. Ele sorri de canto ao me ver finalmente abrir os olhos. - Você dormiu muito. 

- Muito? - Percebo que ele já está vestido,se apoiando em uma das mãos,a outra faz cafuné em meus cabelos.

- já são quase 6:00 da tarde. Sua mãe já chegou,e eu passei um bom tempo conversando com ela. - Ele mais uma vez sorriu.

- Você contou que nós...? - Me sento sobre a cama assustada.

- Não precisei,ela percebeu sozinha. Sabe,ela gosta de mim. - Disse piscando um olho. Então ele desce o olhar. - Você tem peitos lindos.

- Finn! - O repreendo me cobrindo com o lençol.

- Você é tão linda,sabia? - Ele chega mais perto e acaricia meu rosto. - Eu poderia te ver dormindo pro resto da vida.

Sorri pondo uma mecha de cabelo para trás da orelha sobre o olhar atento de Finn.

- Você pode sair?

- Para que? - Ele tomba a cabeça para o lado. - Você quer se vestir? - Confirmo com a cabeça. - Millie,eu já te vi nua. Esqueceu?

- Poe favor! - Estou quase implorando.

- Está bem. - Ele se rende,rouba um selinho e sai do quarto me deixando sozinha.

Eu levanto e procuro minhas roupas pelo chão. Quando acho as jogo no sexto de roupas sujas. Entro debaixo do chuveiro e tomo um banho rápido,volto para o quarto e visto um vestido preto rodado. Preto é minha cor favorita.

Desço as escadas para ir ao encontro dos dois e quando chego vejo Finn gargalhando com minha mãe.

O que pode ser tão engraçado ?

- Do que vocês estão rindo? - Pergunto desconfiada sentando no colo de Finn.

- Estávamos lembrando de quando eu e você tivemos que dar o nosso primeiro beijo. - Diz ele envolvendo minha cintura com um de seus braços.

- Já que vocês dois estão assim...- Minha mãe começa.

- Assim como,mãe?

Finn sorri baixinho.

- Perto de mim. Foi isso que quis dizer. - Ela Disgraça. - Enfim,quando vocês vão assumir esse namoro?

Minhas bochechas se aquecem. Aposto que fiquei vermelha,mas quando estou prestes a responder,Finn me interrompe.

- Em breve. Prometo que vou cuidar bem da sua filha enquanto ela estiver comigo,Sr. Kelly. - Balbúciou virando o rosto para mim. - E se depender de mim,ela vai ficar comigo para o resto da vida. 

Trocamos sorrisos.

- É muito bom saber disso,Finn. - Kelly murmurou. - Bom,que tal sairmos para jantar todos juntos hoje? A final,já são...-Ela tira o celular do bolso e olha as horas. - Quase 7:00. É por minha conta.

- Imagina,eu faço questão de pagar tudo. - Finn dispara se levantando também. - Vamos,amor? - Ele estende a mão para mim.

- Vamos.

 

{...}

Nós decidimos ir ao McDonald's. Estávamos afim de sair da rotina,por que geralmente nós iríamos a um restaurante. Assim que descemos do carro os paparazzi logo aparecem,e Finn fez questão de segurar minha mão.

- Finn! - uma fã gritou quando entramos no McD. - Posso tirar uma foto com você?

- Claro. - Respondeu ele. 

Eu solto minha mão da dele mas quando dou as costas para ir atrás de uma mesa com minha mãe ele me puxa e me põe a sua frente,me abraçando por trás. Eu fico envergonhada mas mesmo assim abro um sorriso para a menina que estava tirando as fotos sem se importar com a minha presença.

- Por que fez aquilo? - Perguntei quando a fã nos liberou.

- Te por na minha frente?

- É,por que?

- Por que eu quero que o mundo saiba que estamos juntos agora. - Ele sorri segurando minha mão esquerda.

Eu não rebato,apenas me calo e deixo ele me conduzir até a mesa onde minha mãe nos aguarda.

- Pensei que aquela menina não fosse soltar você nunca mais,Finn. - kelly diz para Finn quando nos sentamos a sua frente.

- Eu até gosto. Carinho nunca é demais.

- É,você só esqueceu que elas não gostam de me ver com você. - Digo batucando meus dedos na mesa.

- Sobre isso elas nunca vão poder opinar. 

- Tudo bem crianças,que tal fazermos o nosso pedido agora? - Minha mãe surge.

- Ótima ideia,mãe. - Eu solto uma risada meio nervosa e tento me distrair olhando para o cardápio assim como Finn e Kelly.

 

 

Continua...

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...