História Além da amizade-Fillie - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Stranger Things
Tags Fillie
Visualizações 547
Palavras 1.248
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - I'm not ready


                           POV'Millie

Sadie ficou comigo pelo resto do dia,me confortando e me dando apoio. Finn tentou fazer contato comigo de todas as formas possíveis,mas eu o ignorei. Ele até chegou a vir aqui em casa,mas também não funcionou.

Um dia se passou e tudo que eu conseguia fazer era chorar. Finn tinha conseguido estraçalhar meu coração de uma forma tão profunda...

Sabe aquela vontade de morrer ou de sumir? Bom,é o que estou sentindo agora. Na verdade,são um misto de sensações. Dor,tristeza,ódio,rancor...

Eu me viro de lado sobre a cama e permaneço quieta. As lágrimas molham meu lençol branco.

Eu realmente não estava preparada para isso. Ninguém deveria ser traído. Essa é a pior humilhação que alguém pode passar.

Merda!

Argh! - Eu soltei um grunhido ao arranhar meu pescoço com as unhas em forma de estileto. - Merda,merda,merda! - Resmungo chorando e me arranhando. Sem querer um grito de dor me escapa,e para o meu azar e ele soa alto.

Logo minha mãe aparece no quarto e me segura pelas mãos,tentando impedir que eu me multile. Ela chora desesperada e eu aposto que sei o que se passa por sua cabeça.

Ela deve estar pensando ' Por que minha filhinha está fazendo isto?'

Eu não posso fazer escolhas sem afetar as pessoas ao meu redor. Eu não posso.

O choro se torna mais alto e atormentado. Os soluços quase conseguem me engasgar ao saírem pela minha garganta.

- Mãe,me solta! - Eu berro.

- Pare,Millie! Por favor...- Diz ela.

Eu me debato e tento afastá-la com os pés e sem querer,acabo machucando sua boca com um chute. Assim como o meu,o choro dela aumenta e eu só consigo me sentir cada vez mais culpada por tê-la feito chorar.

- Eu não consigo mais mãe! - Eu finalmente consigo soltar uma de minhas mãos e volto a me arranhar,mas ela logo agarra meu braço. - Me solta! - eu grito.

- Não faça isso,você me machuca tanto fazendo isso,querida. - Kelly solta minhas mãos e segura meu rosto entre os dedos. 

Eu ponho minhas mãos sobre as suas e fito seus olhos,eles estão inchados assim como os meus. Eu sinto o gosto do sangue ao morder minha língua. 

O gosto não é tão ruim assim...

- Por que,mãe? - Eu choramingo.

- Eu não sei querida. Mas deixe ele se explicar. - Ao ouvi-la,eu cesso o choro quase de imediato.

- Não há o que explicar,mamãe. Ele me traiu. - Digo me sentando e enxugando as lágrimas que molharam meu rosto minutos atrás.

- Lemrba do que eu falei ontem pela manhã? Que ele jamais faria algo para te machucar? - Chego perto dela e aconchego minha cabeça em seu colo,sentindo seu carinho em meus cabelos.

- Pelo visto você estava errada. - Falei com sarcasmo.

- Uma mãe nunca está errada,meu amor.

- Será? - Arqueio uma sobrancelha dúvidando.

- Eu sei das coisas,filha. Já passei por isso.

- Você já foi traída?

- Já fui jovem,sabia? - Ela opina por não responder.

- Tudo bem. - Murmúrei.

- Posso te dar um banho de banheira agora? - Perguntou passando a mão em meu rosto.

- Como nos velhos tempos?

- Sim querida,como nos velhos tempos. - Levanto o olhar para ela e vejo um pequeno sorriso em seu rosto.

- Eu te amo,mãe. - Digo baixinho.

- Eu também te amo. - Ela sussurrou de volta.

Com um pouco de dificuldade,ela me ajuda a levantar da cama e me leva em direção ao banheiro. Ela me ajuda a tirar minha roupa com leveza e cuidado,logo me ajudando a entrar na banheira.

Eu me sento com os joelhos curvados e apoio meu queixo neles. Sigo cada movimento de Kelly com os olhos até aonde alcanço e a vejo ligar a torneira. Logo a banheira está cheia e logo ela está passando a ducha com sabonete em mim.

Mas uma vez eu começo a chorar. Eu tampo minha boca com uma das mãos e tudo que passa pela minha mente é a imagem de Finn beijando Ayla.

 

{...}

- Você está se sentindo melhor? - Kelly perguntou fechando o zíper do meu vestido. 

Estamos na frente do espelho,nos encarando. Ela sorri apertando meus ombros.

- Estou,obrigado por perguntar. - Cruzo meus dedos. Me viro para ela. - Que horas são mãe?

- Umas 3:00 da tarde. Já sei! Vamos dar uma volta? 

- Não estou muito afim. - Respondi relaxando os ombros.

- Vamos,vai ser legal! Que tal uma sorveteria?

- Ok,mãe! - Reviro os olhos me dando por vencida.

Ela corre até seu quarto enquanto eu a espero dentro do carro,não demora muito e ela logo volta. Chegamos a sorveteria e eu sou recebida por algumas fãs.

- Millie! -Uma garota disse enquanto me filmava.

- Posso tirar uma foto com você? - Perguntou outra.

- Claro! - Respondo dando um sorrisinho tímida.

- Filha você vai atendendo elas que eu vou entrando,está bem? - Kelly disse dando um tapinha em minhas costas e logo entra na sorveteria.

- Eu já te encontro. - Respondo para ela autógrafando uma foto minha. - Aqui está...- Digo entregando a foto para a menina.

- Millie,posso te perguntar uma coisa? - Uma loira perguntou erguendo o celular na altura do meu rosto.

- Sim,você pode.

- Como é estar no meio de um triângulo amoroso? - Ela questionou enquanto continuava a me filmar.

- Triângulo amoroso? - Eu repito.

- É! O Finn publicou agora a pouco na sua conta do Instagram uma foto com você,dizendo que sentia sua falta. Mas tem umas fotos dele circulando...beijando a ex dele.

O Finn fez isso? 

Então derrepente me bate uma vontade de chorar. Mas não vou mais chorar por ele,mas minha garganta dói de tanto segurar o choro.

- Eu tenho que ir agora meninas. Obrigado pelo carinho,até mais. - Digo afim de me afastar e evitar de chorar na frente delas.

Eu entro e avisto minha mãe sentada em uma mesa falando com a garçonete,provavelmente pedindo algo.

- O que foi? Você está com cara de choro novamente! - Kelly balbúciou.

- As meninas lá fora diseram que eu estou no meio de um triângulo amoroso. - Suspiro me sentando a sua frente.

- Não acredite em tudo que ouve por aí,filha.

- Estou tão confusa,mãe. - Passo a mão entre os cabelos.

- Vai passar querida,agora mudando de assunto. Eu pedi por você.

- O que? Como você pode fazer isso? - Eu solto uma risada batendo as mãos na mesa. 

- Não se preocupe,eu pedi de açaí.

- Ahhh,aí sim.

Ela ri.

Eu e Kelly passamos a tarde juntas. Fomos ao shopping,depois a um parque de diversões e passeamos pela cidade de NY. Estou distraída olhando para uma vitrine com minha mãe quando meu celular toca.

Ross.

Ross?

- Ross? - Eu pergunto sem acreditar que era ele. Depois de tanto tempo Ross estava finalmente dando sinal de vida,desde ST.

- Fala,Millie. Como você está?

- ah,bem e você? - Pego no braço da minha mãe e a puxo em direção ao carro. 

- Estou indo bem. Tenho uma novidade para você,na verdade,é uma proposta. Estamos montando um  cast e gostaríamos que você fizesse parte dele.

- É um filme?

- Sim é um filme.

- Aonde? - Perguntei abrindo a porta do carro e entrando. Kelly entra logo em seguida.

Em Vancouver.

Talvez tudo que eu precise mesmo agora seja me afastar um pouco de Finn.

 

 

 

Continua....

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...