História Além da morte (Degel X Kardia) - Capítulo 1


Postado
Categorias Saint Seiya
Tags Camus X Milo, Dégel X Kardia
Visualizações 47
Palavras 711
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


A imagem é apenas a famosa jura de mindinho

Capítulo 1 - A promessa


Fanfic / Fanfiction Além da morte (Degel X Kardia) - Capítulo 1 - A promessa

Era um belo dia em Atenas, Grécia e tudo estava calmo e todos da cidade e os estrangeiros que lá vivuam tinham já todos acordados e cada um a fazer as suas tarefas e como eram feitas de verão as demandas brincavam

Bom numa casa perto se uma leia uma família vivia feliz a casa era uma bela mansão francesa que pertencia ao empresário mais famoso de to o mundo o senhor Krest Clamont Versailles, mas infelizmente ele morreu fez duas semanas e quem lá vive é a sua mulher Serafina e seus filhos degel, um menino de cabelos curtos e verdes,pele clara e olhos violeta (em criança Degel e Camus tinham cabelo curto) e Camus, um menino de cabelos curtos e azuis torquesa, olhos azuis e pele clara e os meninos tinham idades diferentes,degel com 8 anos e Camus com 4 anos e ambos viviam felizes com a mãe e nunca estiveram sozinhos.

Bom nesse dia Degel estava deitado no sofá da casa lendo quando a campainha tocou

- eu vou lá senhora.- disse o mordomo da casa.

O mordomo era um homem de nome Asmita era um indiano cego. Tinga cabelos longos e louros, olhos cinzentos(verdade ele tem) e pele clara e mesmo cego sabia fazer tudo como qualquer outra pessoa.

Asmita iria abrir a porta quando serafina o parou

- não se preocupe eu abro.- disse com um sorriso.

A mulher então abriu a porta e atrás dela estava um jovem de cabelos curtos azuis, olos azuis e pele morena (pelo menos parece se tiver errada digam).era Kardia, melhor amigo de Degel

- olá Kardia.- disse a mulher.

- bom dia senhora. - disse.- Degel está?

- sim está na sala

- posso ve-lo?

- pode.

A mulher fechou a porta e levou Kardia até Degel

- filho tem uma visita.- disse Serafina ao chegar na sala.

Degel fechou o livro com cuidado e olhou para a mãe e para kardia.

- oi....- disse Kardia.

- oi.

- eu vim aqui para te mostrar algo.

- o que seria? - perguntou olhando o amigo.

- surpresa.

Degel se levantou e foi até Kardia assentiu com a cabeça

- posso mãe?

- pode sim filho, até mais tarde.

- até.

Kardia pegou na mão dele, abriu a porta de casa e começou a correr puxando o pobre degel

- Kardia vai devagar.

- ok

Kardia On:

Abrandei um pouco,pois Degel me pediu com aqiela voz serena que sempre me fazia elouquecer e aquela surpresa seria algo especial para Degel.

Depois de caminharmos Degel soltou minha mão e se ajoelhou

- que dor de pernas.

Sério? Porque não falou antes?

Então virei-me de costas e me abaixei 

- vá sobe para as minhas costas.

- ka-kardia? E as tuas pernas?

- dane-se anda.

Kardia Off:

Degel On:

Subi nas costas dele, mas não sei porque o fiz só me doía as pernas mas Kardia.

Senti ele se levantar e me segurar as pernas. Aquele grego de 9 anos ainda iria se magoar.

De repente ele começou a correr e segurou as minhas pernas bem forte e eu me segurei no pescoço dele

Minutos depois....

Depois de alguns minutos Kardia parou e me colocou no chão.

- é aqui.- disse.

Olhei para a frente e lágrimas caíram do meu rosto pela primeira vez depois da morte do meu pai.k ardia tinha-me levado a uma paisagem linda......

- Kardia, eu........

- não diga nada nem chore apenas né prometa uma coisa.

- tudo o que quiseres.

Vi Kardia se ajoelhar na minha frente

- promete que aconteça o que acontecer nunca irá me esquecer nem que a morte me leve.

- prometo se me prometer o mesmo.

- prometo.

Kardia esticou o dedo mindinho.

- para selar nossa promessa.

- Ok

Fizemos a promessa através do mindinho e ficamos ali por algum tempo, não queria ir embora dali.

Degel Off:

Algumas horas mais tarde casa um dos amigos foi para sua casa com aquele dia gravado na mente e pensado no que o destino lhes trará.

Será que o destino será bom com eles? Ou será que lhes vai pregar uma partida das grandes capaz de mudar tudo é toda a vida desses melhores amigos? Será que vai aguentar o amanhã?

Contínua.......


Notas Finais


Esse foi o primeiro capítulo meus amores
Ah Degel e Camus em criancas eram muito alegres
Bom foi isso até ao próximo bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...