1. Spirit Fanfics >
  2. Além das Muralhas >
  3. Preso

História Além das Muralhas - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - Preso


Dentro de daquela mesma tenda onde o plano dos exilados foi feito para organizar o roubo, Levi conversava com Erwin e Reiner.


Levi- Procuraram perto do lago?


Erwin- Ainda não, só pelas árvores.


Reiner- Também não procuramos muito longe do acampamento.


Levi- Fizeram bem, poderia ter bestas por ai. Sendo assim, vamos começar a procurar pelo lago 


Reiner- Claro. Mas eu ainda acho que a Ymir voltará sozinha se estiver bem.


Levi- E você espera que eu espere dias até ela aparecer? Reiner, essa floresta é perigosa, nesse momento ela pode muito bem estar com problemas.


*Eeeh... tá ajudando alguém com problemas na verdade*


Reiner- Ymir é uma alfa forte, Levi. Eu mesmo já sei como é estar perdido lá fora com ela, Você sabe disso. O que estou tentando dizer é pra você se acalmar.


Levi- Estou calmo, e Eu Sei que ela é forte, Reiner. Mas eu não entendo porque você não parece tão preocupado com ela quanto os outros.


Reiner- Eu confio na força dela, Levi. - O encarou. - E é só isso que eu preciso pra acalmar meu coração.


Levi- Espera que eu faça o mesmo?


Reiner- Sim.


Levi- Que seja! Mas eu ainda quero pessoas procurando perto do lago.


Reiner- Como quiser, eu mesmo vou lá procurar mais Berthold e Marco.


Levi- Ótimo.


Reiner- Bem, já vou começar então. - Se virou, dando as costas pra Levi e Erwin. - E capitão, não fique frustrado, ela vai aparecer.


Levi- Tsc.


Reiner nem chegou a sair da tenda direito e Historia entrou lá toda desesperada ao passar por ele chamando a atenção de todos que se assustaram.


Historia- CAPITÃO! ELA VOLTOU! ELA VOLTOU!!


Levi foi o primeiro a relaxar os músculos.


Levi- Ótimo! Vamos até ela, Reiner veja se ela está precisando de-


História- Capitão, espere, ela está carregando um soldado! - Terminou.


Erwin- Outro?


História- Hai! - Não conseguiu empedir que as lágrimas caíssem de seus olhos. - Ela está bem, só com alguns arranhões. - Disse entre um soluço.


Levi- Algo a mais?


História- Também está encharcada, disse que foi pega na correnteza do rio e acabou caindo no lago. Mas nenhum ferimento, já o soldado que ela trouxe...


Levi- Entendi. Erwin, venha comigo. - Disse ao sair da tenda e além de Erwin Reiner também foi com ele menso sem ser chamado.


Levi estava sério.


[...]


Demorou um pouco pra visão de Eren se estabilizar quando ele acordou, quando já podia ver onde estava com mais clareza ele ficou confuso com as três pessoas que o encaravam a sua frente.


Eren- O quê? Quem- - interrompeu-se quando se mexeu e percebeu que estava com as mãos presas para trás por uma corda, sendo que tinha um tronco de árvore no meio dela fincado ao chão, também estava sentado. - Mais o quê?!


Levi- É bom você não gritar. - O encarava sério com os braços cruzados e o corpo inclinado pro lado.


Eren- Onde estou?


Levi- Não precisa saber.


Erwin- Em um lugar mais seguro da floresta. - O respondeu no lugar de Levi, querendo evitar uma possível discussão. - Fique tranquilo.


Eren- Por que eu estou preso?


Erwin- Ordens do capitão, ele não quer que você fique andando por ai quando não podemos confiar no que você vai fazer. - Enquanto falava olhava pra Levi, como sinal de que ele era o capitão.


Eren também olhou pra Levi.


Eren- Capitão? Espera, vocês são outros exilados? 


Levi- Tsc. Esse pirralho faz muitas perguntas.


Eren- Deve ser porque fui preso por desconhecidos. - Respondeu o encarando, devolvendo a arrogância, logo levou seu olhar para Erwin. - Eu estou desacordado por quanto tempo?


Erwin- Algumas horas, quando Ymir te trouxe aqui ainda era de tarde.


Eren- Ela... me carregou?


Reiner- Igual um saco de batatas.


Eren Corou, resolvendo mudar de assunto.


Eren- Hum... eu... o que querem de mim?


Levi- Que você fique quieto e não tente fazer gracinhas. - Se referiu a fugir. - Fora daqui você não passa de um pedaço de carne para atrair as bestas lá fora, não queremos que nos cause problemas, pirralho.


Eren engoliu em seco ao lembrar da primeira besta que viu. Aquelas garras com certeza faria um estrago na pele humana.


E por que ele o chamou o pirralho?


Erwin- Isso e também queremos que você nos dê algumas informações de onde você é.


Eren- E por que eu faria isso?


Levi- Por que estamos mandando.


Eren os encarou, tendo uma ideia do porque querem que ele conte de onde ele é.


Eren- Planejam roubar minha cidade?


Levi- Não é da sua conta.


Erwin- Pelas roubas dele eu diria que ele é de Shingashina, seus uniformes não me são estranhos, geralmente eles não usam capas e o símbolo é igual a essas asas...


Levi- Também pensei isso.


Eren se remexeu no lugar desconfortável e posso dizer que até um pouco desesperado.


Eren- Espera, eu não sou, eu-


Levi- Acaba de se entregar, piralho.


Eren fechou a boca e ficou quieto, se repreendendo pela própria burrice.


Erwin- Só estavamos te testando, pelo jeito mora mesmo em Shingashina, pena que não sabe nem ao menos disfarçar. - Mudou sua atenção para Levi. - Rivaille, se não me engano você já se o infiltrou lá antes, não?


Levi- Sim, mas já faz anos. Nem devem se lembrar da gente, o que pode ser bom... - pareceu pensativo por um tempo, Eren observava em silêncio.


Erwin- De fato, mas acho que provavelmente eles tem seus rostos pintados.


Levi- Tsc, sim. Pirralho, não gosto de perguntar isso a você mas por acaso se lembra de ter visto cartazes com meu rosto ou de Ymir por lá?


Eren ficou calado, o encarando.


Levi- Tsc.


Levi se aproximou de Eren e se curvando um pouco em sua direção ele puxou os cabelos do moreno pra cima com força e disse olhando em seus olhos 


Eren- Nhg!


Levi- Acho bom te avisar que Eu não tenho paciência pra aturar seu silêncio. Agora responda, você viu ou não, cartazes com nossos rostos?


Eren- Até parece que vou dizer a vocês.


Eren nem conseguiu ver direito o punho que o atingiu um soco no rosto, gemeu pela dor mas nem teve tempo de raciocinar o que aconteceu quando Levi puxou seus cabelos de novo.


Levi- Responda!


Eren- A vontade pra me matar, não cometerei o mesmo erro outra vez. - O encarou.


Levi- Tsc. - O soltou, se virando para Erwin. - Vou deixar esse pirralho sobre observação sua e de Annie. E Ymir também, ela o trouxe então terá que arcar com a responsabilidade assim como Marco.


Enquanto falava Eren lambia o canto esquerdo dos lábios, limpando o sangue que insistia em querer sair. Tremeu o corpo com o gosto metálico que passou por seu paladar, sorte que nenhum dos dois ali perceberam.


Levi- Se precisarem chamem História pra cuidar dele. Eu tenho mais o que fazer. - Terminou.


Levi então se retirou enquanto arrumava a barra da manga de sua roupa, e dando as costas andou até entrar em sua tenda, sumindo da vista deles.


Reiner- Vou indo também, avisarei Ymir que ele acordou. - Se pronunciou após observar todo calado.


Eren- Se ela for me dar um soco também nem precisa chamar. - Ironizou sério após cuspir um pouco de sangue no chão.


Reiner só o ignorou e foi embora, Erwin encarou Eren.


Erwin- Garoto, uma dica, não irrite Levi se não o tempo que você passar aqui não vai ser o dos melhores. Ele pode parecer arrogante e mal na maior parte do tempo mas não com quem se importa.


Eren- Bom saber. - Tossiu, tremendo o corpo por causa do vento frio em suas roupas molhadas, Erwin não percebeu isso.


Erwin- Olha, não deveria te contar mas... ele não teve boas esperiências com nenhum soldado e por isso não gosta nem um pouco deles, não é atoa que mandou aquele seu companheiro pro outro lado sobre a observação de Marco, Petra e Isabel mesmo sem ter o visto.


Eren- Devo me considerar sortudo por ele ter vindo me ver? - Disse deixando claro a ironia.


Erwin- Ora vamos, você é um nobre né? Devia ser mais esperto e perceber sua situação.


Eren- Eu já percebi... espera, você disse "seu companheiro"? Tem mais alguém aqui do meu grupo além de mim?


Erwin- Sim mas não precisa se preocupar com isso agora. Eu diria que ele vai ficar mais bem que você, conhecendo aqueles três eles vão cuidar bem dele.


Eren- hum... - Imaginou se poderia ser Armin ou Mikasa a outra pessoa que pegaram, era bem pouca as chances mas já estaria feliz só de saber que não estaria sozinho ali.


Eren chegou a pensar que desejar isso era um pouco errado da sua parte.


Com isso Erwin deu as costas e deixou Eren lá sozinho com seus próprios pensamentos, infelizmente ele também tinha coisas pra fazer.


[...]


Já era de noite quando Eren começou a tentar se soltar daquelas amarras, estava a horas só observando as pessoas do acampamento que passavam por ele mas o ignoravam, até as crianças. Algumas delas passavam reto por si mas outras a olhavam curiosas, Eren não estava no meio do acampamento e sim em um canto mais afastado, preso perto de algumas tendas para ser mais fácil ficar de olho nele.


Ficou um pouco surpreso que tinha crianças por ali mas elas pareciam bem felizes então não se preocupou com elas, sua tarde se resumiu em ter que aguentar a dor em seu ombro, o frio e se concentrar em manter-se em alerta caso consiga se soltar, tipo pra onde iria se corresse.


Bem, agora estava de noite e aparentemente todos estavam em suas tendas, nem as crianças ele via, hora perfeita pra tentar se soltar das cordas, o moreno sabia que não podia ficar ali por muito tempo.


Eren- Tsc, droga. - Murmurou ao perceber que não avançou muito em soltar as mãos.


Annie- Você está sendo burro em fazer isso. - Se pronunciou ao se aproximar dele pela frente, Eren se assustou pois não notou sua presença.


O moreno a encarou surpreso.


Eren- Como sabe o que estou fazendo?


Annie- Você deixa muito óbvio só pelos seus movimentos - Disse simplesmente, uma expressão sem emoção no rosto. - Vim trazer comida pra você a pedido de Historia.


Eren- Entendi... Obrigado 


Annie- Não fiz isso por você. - Disse ao colocar um copo de água com um pão em cima no chão e voltar a se levantar.


Eren- Como vou comer isso se estou preso? - Observou.


Annie a encarou sem mudar sua expressão, depois se ajoelhou perto dele em silêncio.


Eren-... sério?


Annie- Acredite eu também não gosto da ideia.


Eren corou um pouco quando seu palpite foi confirmado. Sem ligar muito pra isso e sem enrolação Annie levou primeiro o copo de água até sua boca, segurando o pão com a outra, Eren não recusou já que estava com sede e também resolveu ser o mais obediente possível pra ela não fazer igual Levi fez e o socar, mais dor agora ele não aguenta.


Quando bebeu tudo Annie afastou o copo, levando agora o pão a boca do moreno.


Annie- Talvez não vai gostar muito do gosto. - Avisou mas Eren abriu a boca e deu uma mordida mesmo assim. - E também é um pouco duro. 


Eren- nhg, até demais. - Gemeu quando a primeira mordida não deu muito certo.


Annie- Você se acostuma.


Juro que Eren desejou não ter lixado os dentes essa manhã antes de sair pra missão. Tentou de novo morder o pão mas dessa vez colocou mais força, conseguiu arrancar um pedaço e foi o mastigando com um pouco de dificuldade. Ao terminar de comer tudo, quando Annie ia se levantar ela viu um objeto estranho no chão próximo a cintura do lado direito de Eren, o mesmo pareceu nem perceber que tinha esse objeto caído perto dele.


Annie- É seu? - Perguntou após pegar o objeto com a mão, deixando a palma aberta para ele poder ver.


Eren a olhou confuso no início, ai olhou pra palma dela e viu do que ela falava, quase ficou sem ar, uma expressão um pouco desesperada se formou em seu rosto.


Eren- É-É meu sim! Por favor me devolva. - Seu nervosismo era aparente.


Annie o encarou, achando estranho como ele ficou nervoso.


Annie- O que é isso?


Eren-... eeh. - ficou em silêncio.


Annie- Então tudo bem. 


Annie se levantou com o objeto e o colocou no bolso, quando ia se virar pra ir embora Eren a chamou.


Eren- Espera! Isso é uma bombinha, eu tenho asma. - Falou a desculpa que sempre falava quando sem querer seu surpressor derrubava e alguém o encontrava 


Annie parou e o encarou, retirou a bombinha do bolso e se abaixou até Eren.


Annie- Onde o coloca? - Disse, e Eren entendeu que ela queria o devolver, ficou aliviado que ela acreditou.


Eren- Debaixo do cinto da minha calça, do lado direito... obrigado. - Falou quando ela colocou onde ele falou.


Annie- Hum. - Murmurou ao se levantar. - Cuidado pra não deixar cair de novo, não vai achar outra dessa por aqui.


Se virando e dando as costas ela se afastou dele, sumindo ao entrar em sua tenda.


Eren- Eu sei... - pena que ele não se referia a uma bombinha de ar ao confirmar.


Horas depois de Annie sair, Eren não se lembra de ter ficado tão cansado ao ponto de cair no sono mesmo no lugar onde estava.


Notas Finais


Fiz o Capítulo as presas, ksksksks desculpa se decepcionei qualquer coisa, mas pelo menos postei.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...