História Além do infinito - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Doctor Who
Personagens 12º Doctor, Ashildr "Me", Clara Oswald, The Master
Visualizações 9
Palavras 1.037
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Capítulo quinze: Sua escolha, suas consequências


Capitulo quinze: Sua escolha, suas conseqüências.

Missy foi em direção ao edifício determinada a contar tudo que sabia sobre o Doutor e Clara Oswald, mas uma sensação de tristeza a consumia pouco a pouco, pois ela nunca teria o amor do seu Doutor e tudo por culpa de uma insignificante humana.

-Eu desejo falar com o general, trago para ele algumas novidades que podem lhe interessar... –Missy olhou para trás e viu que Doutor não a seguirá.

-Não sei se o general poderá falar com a senhora agora... –Disse o guarda que estava parado bem em frente à porta.

-Trago a ele notícias do Doutor e da humana Clara, mas se ele não puder me ouvir agora... Ele nunca mais saberá! –Missy deu uma piscadela para o Guarda que de imediato abriu a porta para que a mesma entrasse e fosse ao encontro da sala presidencial de Gallifrey.

Em quanto isso acontecia em um planeta bem distante, na Terra, Clara, não conseguia dormir, pois sua cabeça doía e pesava como se dois elefantes dançassem salsa sobre ela. Clara acreditava que aquilo fosse por ter chorado a tarde toda, ela se sentia péssima, mas estava tentando ser forte, porém ela não saberia informar por quanto tempo manteria essa pose de durona.

Usando um pijama branco de bolinhas azuis, ela tentava ficar um pouco mais calma, lembrava de todos os bons momentos que já teve em sua vida, lembrava dos amigos, da época da escola, da faculdade, se lembrou de sua mãe e até mesmo de Danny Pink. Aqueles pensamentos aliviaram um pouco o que ela estava sentindo naquele momento, mas a imagem e a falta do Doutor ainda estavam presentes.

E por falar no Doutor, ele não foi para sua Tardis e viajou para algum outro lugar, na verdade ele não chegou nem perto da cabine. O Doutor foi direto para um velho celeiro.

“Um dia você voltara para cá e sentira muito medo”.

A frase que outrora escutará da voz de sua doce companheira ecoavam e sua mente, mas ele sorriu, sorriu por se lembrar dela, sorriu por saber que ela o amava e sorriu por saber que ela estava viva. O Doutor caminhou em direção ao celeiro e o abriu nada havia mudado, tudo continuava do jeito que ele lembrava tudo do jeito que ele deixou da última vez que estivera ali e que nem fazia tanto tempo assim.

-Nunca pensei que teria que voltar para esse celeiro novamente... –Disse para ele mesmo jogando o casaco em um quanto qualquer e se deitando na cama e colocando as mãos sobre a barriga. – Espero que Clara esteja bem com tudo isso... –Ele disse levando as duas mãos ao rosto e segurando algumas lágrimas que teimavam em querer cair.

**Missy Pov**

Fui em direção a sala presidencial e tinha um sorriso estampado no rosto, com toda certeza ficava triste em saber que o Doutor sofreria as conseqüências daquilo que iria dizer, mas ao mesmo tempo tinha uma grande satisfação em fazer isso. Quando cheguei à porta não esperei ser apresentada e entrei de uma vez.

-Mas o que esta acontecendo? –Perguntou uma mulher negra me olhando seriamente.

-Senhora... Desculpe... Não consegui a deter antes que entrasse... – O guarda dizia com muita sutileza e a mulher acenou com a cabeça para que ele saísse e de imediato aquele homenzinho saiu.

-O que você deseja Missy? –Perguntou ela se sentando e me encarando.

-General? –Perguntei para ter certeza.

-O próprio... Ande logo... Diga-me o que deseja! – Ela disse e fui ate uma das cadeiras e me sentei cruzando as pernas logo em seguida.

-Te trago notícias do Doutor... Fiquei sabendo de algumas coisas em uma dessas minhas idas e vindas e tenho quase certeza que vai lhe interessar. -Disse e vi a mulher enrugar o cenho.

-O que você sabe o Doutor que poderia me interessar tanto assim? –Ela disse olhando bem nós meus olhos.

-Sei que o Doutor... Teve algumas aventuras amorosas com uma reles humana... E bem... Essa humana foi Clara Oswald... –Disse passando minha mão levemente em minha nuca.

Ver a cara que a General fez foi muito bom, me trouxe uma alegria sem igual, mas ao mesmo tempo uma fúria, pois se alguém tivesse que acabar com um dos dois seria eu e não ela.

**Doutor Pov**

Fiquei deitado naquela velha cama por um longo tempo e eu nem ao menos sabia quanto tempo havia se passado desde a hora que me deitei ali, mas sabia que não iria querer sair tão cedo. Porém, pareceu que meus planos seriam interrompidos, pois alguém batia a porta do celeiro e gritava por mim.

-Doutor, por favor, abra essa porta, pois sabemos que esta ai. – Disse uma voz desconhecida, mas tinha certeza que seria algum guarda e tive também certeza que Missy havia cumprido sua promessa. – A General quer ver você, parece ser algo grave, e sabemos que você não se foi, pois vimos a sua Tardis a alguns metros daqui.

Levantei-me e coloquei meu casaco, não iria fugir, ou brincar de guerrinha com aquela gente, pois notei que não iria valer à pena. Caminhei a tem à porta e a abri e confirmei que seria um guarda.

**Clara Pov**

Tomei dois remédios para dor de cabeça e notei que pouco a pouco estava aliviando aquele peso, mas mesmo com o auxilio do remédio não conseguia dormir e sem falar que também aquela sensação de mal estar não me deixava.

- Talvez se eu tomar um banho... –Disse para mim mesma e me levantei, mas em questão de segundos tive que me sentar novamente, pois tudo girava em minha frente.

Levantei-me e fui me apoiando na parede ate chegar ao banheiro. Quando cheguei ao mesmo liguei meu chuveiro e tirei o pijama e assim que entrei debaixo da água senti meu corpo um pouco mais relaxado, pois a água quente ia aliviando cada centímetro do meu corpo.

O Doutor foi com o guarda ate a sala da General e não disse uma só palavra ate aquele dito momento, pois ele sabia que tudo que falasse seria usado contra ele. Ao adentrar á sala deu de cara com uma Missy toda sorridente e uma General de cara fechada.

[Continua...]



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...