História Além do Spirit Fanfics - Capítulo 1


Escrita por: e hassaikai

Visualizações 271
Palavras 2.605
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, LGBT, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E era mais um dia qualquer no canal de spoilers do grupo do Quirk Fics, quando a Sun (@sunmillion que doou o plot te amo < 3) veio dizendo que com certeza o Hawks escrevia fanfics dele com o Endeavor. E eu, por SEMPRE escrever fanfics muito sérias para o projeto, não deixei essa oportunidade passar rsrs. Agradeço a Keisrinna por betar, e também a anndromeda por ter feito essa capa simplesmente MARAVILHOSA.

A fanfic contém um spoilerzinho do mangá, mas não é tipo PUTA QUE ME PARIU QUE REVELAÇÃO CHOCANTE. De qualquer forma, amém canal spoilers, amém Kibou e Sun por me atiçarem com esse shipp. Espero que gostem da oneshot < 3

(E desculpa o lemon bem simples ahuifashuf eu juro que posso fazer melhor, mas eu não consigo escrever lemon sério para fanfics assim.)

Capítulo 1 - "Ah seu vou."


Hawks tinha apenas dezesseis anos quando descobriu um site chamado Spirit Fanfiction.

Nele, encontrou várias fanfics envolvendo pessoas famosas, principalmente integrantes da banda One Direction, ou qualquer ídolo pop para o qual ele não dava a mínima. Haviam muitas histórias de cantores coreanos, também; e em uma quantidade absurda, por sinal. Passou os primeiros dias procurando fanfics para ler, até que teve a ideia de criar uma conta e postar a sua própria. Se tinham adolescentes de sua faixa etária escrevendo histórias com ídolos muito mais velhos que eles, por que Hawks não poderia, certo? E, por isto, não hesitou em abrir o Google Drive e começar a digitar uma história envolvendo Endeavor.

Não haviam muitos leitores; afinal, todo mundo só queria saber do All Might. Já tinha visto inúmeras fanfics de All Might X Escritor, e até mesmo envolvendo Best Jeanist, ou Eraser Head (embora este último fosse mais comumente shippado com o Present Mic). Mesmo assim, não se importava; ele não escrevia as histórias por conta de visualizações, mas sim por gostar de imaginar-se junto ao herói.

Para ele, nenhum outro herói era mais homão da porra que Todoroki Enji. E Hawks sabia que era o herói que tinha o corpo coberto de chamas, mas também sabia que sempre que o via, era ele mesmo quem ficava com fogo. Aquele cabelo ruivo era uma tentação; podia olhar, mas não tocar. E ainda nem mencionamos peitoral musculoso dele. Em uma certa batalha, Endeavor tinha ficado sem a parte de cima de seu uniforme (por ter sido destruída pelo vilão), e Hawks só faltou começar a dar gritinhos e bater as mãos enquanto pulava.

Céus, ele era fanboy demais.

Tudo bem, ele possuía algumas camisetas do herói, haviam alguns pôsteres na parede de seu quarto e, também, uma ou duas action figures; mas ele não seria louco a nível de casar com um pedaço de papelão imitando o Endeavor, assim como uma fã de Harry Styles fez —embora não fosse se importar nem um pouco em poder casar com o real (quando fosse maior de idade, é claro).

Seis anos depois, Hawks demonstraria um pouco de vergonha por ler suas fanfics antigas; não por envolver ele e Endeavor, mas sim pelos plots que eram horríveis de ler, como um nerd e o badboy da escola, e até mesmo um em que ele trabalhava em uma Starbucks e Endeavor era um cliente. Mas que culpa ele tinha? Aqueles tipos estavam na moda durante sua época de adolescente.

Era mais um dia qualquer na cafeteria. Eu sempre vinha mais cedo para ajeitar o local antes que os primeiros clientes chegassem, e assim também conseguia ganhar um extra, que eu usava para pagar a faculdade. Além disso, havia outro motivo em especial para aquilo, e esse motivo era ele, o herói número dois, que costuma frequentar a cafeteria sempre cedo.”

— Olá, senhor Endeavor, o que deseja hoje?”

Por mais que Hawks tivesse excluído todas as fanfics no site, ainda mantinha a conta, então conseguia ter acesso a elas; e, devido a isto, estava sentindo uma enorme vergonha alheia enquanto lia o que escrevia antigamente.

"Todo dia era a mesma coisa, a mesma troca de olhares, e eu conseguia saber, pela forma que ele me encarava e pela qual eu devolvia seu olhar intenso: Endeavor estava interessado em mim, e eu não poderia negar a enorme atração que sinto pelo ruivo, também.

— Eu desejo você.”

Respirou fundo, tentando controlar a vergonha que sentia por escrever coisas desse tipo (detalhe: não havia chegado nas piores partes ainda), e fechou o notebook imediatamente. Olhou ao redor, como que certificando-se de que ninguém havia visto e, felizmente, ele era o único humano na sala no momento. Abriu novamente o notebook, resolvendo arriscar um pouco mais e lembrar-se das fanfics que agora lhe causavam tanta repulsa, mesmo lhe dando tanto orgulho na época em que as escreveu. Vasculhou na lixeira do Spirit, passando pelos títulos que o constrangiam só de lembrar, até encontrar uma da qual lembrava-se de possuir certa ufania. A fanfic em questão era mais focada na história do que em seu relacionamento com Endeavor, com o plot todo inspirado no filme e nas revistinhas “Watchmen”, mais especificamente na forma com que os gibis revolucionaram o cenário das histórias em quadrinhos. Enquanto a sociedade vivida na época resumia-se em uma contemplação de feitos heróicos, com várias pessoas sonhando em tornarem-se heróis assim que crescerem, Hawks foi ousado o bastante para criar em sua ficção uma sociedade violenta, obscura e sombria. Poucas pessoas tinham coragem para tornarem-se heróis, pois sabiam que isso apenas trazia dor e sofrimento. Em meio a todo o clima pesado, a incerteza entre vida ou morte e a violência que assolava as cidades, ele era um herói aposentado e que teve que unir-se com Endeavor para completar uma missão. A história era uma que sentia um pouco de orgulho, já que não envolvia clichês e, também, tinha uma atmosfera bem trabalhada.

Iria abrir o primeiro capítulo para reler, porém assim que ouviu o som de passos se aproximando, fechou a página imediatamente, e com desespero; como se tivesse vendo pornografia, e sua mãe tivesse acabado de entrar no quarto. Virou a cabeça para trás, vendo que tratava-se de Endeavor.

Não arrependeu-se de ter fechado imediatamente. O ruivo possivelmente tinha acabado de voltar de seu trabalho, e Hawks notou-o entrando em casa mais cedo, ligando o chuveiro sem nem mesmo ver que ele estava na cozinha, preparando algo para comer. Agora que estava de banho tomado e roupas normais vestidas, descendo em direção à sala, não tinha como não notar Hawks sentado no sofá com um notebook no colo, enquanto suas chamativas asas encostavam na parede.

— Tá cansadinho? —o loiro questionou de maneira sarcástica enquanto olhava para Endeavor. Os ombros dele pareciam tensos, e a forma com que andava tinha um certo desânimo. Para ele chegar em casa e nem ao menos notar que havia mais alguém lá, o dia realmente deveria ter sido muito exaustivo. E Hawks não deixaria de implicar com ele apenas por ter pena, claro. — O número um teve que dar muitas entrevistas?

— Por que você está na minha casa?

— Você é rico e tem uma casa bonita demais, por que eu não deveria estar na sua casa? —  Deu de ombros no final, como se aquilo respondesse com precisão a pergunta de Endeavor. — Além de que não paguei as contas, e precisava carregar meu notebook.

Enji poderia abrir a boca e retrucar, contudo não o fizera. Para evitar mais dor de cabeça, era melhor evitar conversas como essas com o Hawks, pois sabia muito bem o quão desgastantes elas poderiam ser.

— Você poderia deixar eu morar aqui, sabe? — Jogou na conversa, olhando de uma forma descarada para Endeavor, este que apenas suspirou fundo. — Tipo, tô só dando uma sugestão…

O homem o ignorou outra vez, sentando-se no sofá ao seu lado e fechando os olhos. Estava cansado demais para aturar alguém como Hawks. Não protestou quando sentiu as mãos dele tocando seus ombros; na verdade, até inclinou-se mais, permitindo que o loiro tivesse maior facilidade em realizar a massagem. Todas vezes que o Hawks brincava com sua paciência ao chegar em casa eram compensadas pela massagem que realizava no final. Endeavor estava de costas para ele, com a parte do pescoço completamente despida, e Hawks não hesitou em dar um beijo manso na região, repetindo o ato cerca de três vezes antes que sua língua começasse a percorrer a clavícula do outro herói. Enji conhecia muito bem o “anjo” —que de angelical apenas tinha a aparência —para saber que ele não iria dar-se por satisfeito apenas com aquilo.

O ruivo virou seu corpo para o lado, encostando a coluna no sofá outra vez, e Hawks atravessou uma perna por cima do colo do herói número um, em seguida sentando no local. Uniu seus lábios imediatamente, e o beijou com afinco enquanto suas mãos deslizavam por baixo da camisa dele. Sabia que não tinha nada mais relaxante para Endeavor do que poder beijar o anjo, e o loiro gostava muito daquilo; era sempre mais quente quando perto de Enji, e usava isso como desculpa para aquela proximidade. Por mais que a personalidade de Endeavor pudesse ser considerada desagradável, ele tornava-se o oposto disso em momentos mais descontraídos. Hawks não sabia definir o que lhe levava a gostar tanto daquele homem, mas sabia que ia muito além da aparência sensual dele, e há anos já havia aceitado o fato de que tinha uma enorme paixonite pelo herói número um.

— Ei, Enji, sabia que antigamente tinham pessoas que faziam fanfics suas? — Separou seus lábios, deixando um filete de saliva uni-los, e aproveitou o momento para remexer-se em cima do colo do ruivo, provocando sua ereção. — E agora deve ter mais ainda, já que você finalmente criou juízo na cabeça e resolveu ser mais amigável.

— Fanfics? O que é isso? — Quis rir com a ingenuidade de Endeavor. Já havia visto cada tipo de história com ele que, só de pensar no herói lendo-as, seria algo totalmente engraçado.

Puts, imagina a reação dele se souber que tem gente que faz fanfic dele com o All Might?

— São histórias que as pessoas costumam fazer de ídolos. Tem fãs que fazem histórias românticas... — sussurrou logo em seguida, para que Endeavor não ouvissse direito — ...ou pornogrâfica... — voltou a tonalidade normal de sua voz — ...envolvendo você.

Enji certamente ficou espantado com a explicação.

— E sabe o mais estranho? — Hawks riu de nervoso, mal acreditando que falaria aquilo. — Eu também escrevia.

Um silêncio constrangedor se deu por presente no cômodo. Endeavor parecia querer dizer algo, mas não sabia exatamente o que poderia falar, enquanto Hawks ousava a tocar seu peitoral por baixo da camisa.

— Então quer dizer que…? — Hawks riu da reação do maior, que obviamente estaria achando tudo aquilo muito estranho. Não era uma surpresa para o número um que Hawks era seu fã —ou pelo menos já foi um dia —, mas era esquisito imaginar que ele tinha escrito histórias envolvendo os dois.

E a parte mais estranha era saber que, agora, elas condiziam com a realidade.

— Sem mais detalhes — Dito isso, colocou o seu dedo indicador sobre os lábios de Endeavor como se aquilo fosse o calar. Deslizou lentamente o dígito e, antes que o herói conseguisse abrir a boca para protestar, foi calado com o beijo sedento do loiro, seus corpos distantes apenas o suficiente para que Hawks começasse a subir a camisa do outro, enfim retirando-a. — Se meu eu de seis anos atrás soubesse que o que ele escrevia ir tornar-se realidade… — Deu uma risadinha quando terminou de falar, fechando levemente seus olhos.

— Hawks, que tipo de histórias você escrevia? — Endeavor questionou o , enquanto tirava a camisa dele.

— Era ridículo, como eu estudar na mesma escola que você e ser uma espécie de nerd, enquanto você era o bad boy ranzinza e que ninguém suportava. — Sorriu para ele. Era exatamente o tipo de pessoa que Endeavor seria numa situação daquelas: achando-se melhor do que os outros, não obedecendo às autoridades, sendo um lobo solitário. — Completamente in-su-por-tá-vel. — Endeavor gemeu no momento que Hawks movimentou-se em cima de seu membro conforme murmurava a palavra. — Também tinha uma que você ia ao Starbucks e eu te atendia todas as vezes, porque os outros atendentes tinham medo de aproximar de você e dessa sua cara ranzinza de quando você acorda.

Cansado de ouvir o que Hawks tinha a dizer, Endeavor ergueu o corpo do loiro com facilidade e o deitou no sofá. Por mais que tivesse parecido um ato mais bruto, o herói número um tomou cuidado para não causar incômodo as asas do parceiro, mesmo que este não importasse muito, já que estava acostumado a usá-las em lutas violentas.

— Hum, hoje você tá mais estressado que o normal... — Percebia isso pela forma que Enji nem ao menos tentava responder às provocações gratuitas, limitando-se a beijá-lo. O ruivo se afastou um pouco, começando a tirar as calças de Hawks enquanto este o encarava com uma expressão tão maliciosa que lhe deixava incapaz de reagir direito. — Sinto-me um boneco anti-estresse. Não que eu esteja reclamando. — Deslizou as mãos pelas pernas de Hawks, carinhosamente e com calma, fazendo com que o loiro soltasse um gemido — Aqui, pegue isso. — Hawks usou suas penas para abrirem a mochila próxima ao notebook, ambos em cima da mesa de centro. Uma delas enroscou-se nos objetos, e entregou o preservativo e o tubo com lubrificante nas mãos de Endeavor, que o olhou estranho.

— Por que você trouxe isso na sua mochila?

— Sabemos muito bem o que acontece quando você chega com essa cara em casa; eu apenas resolvi prevenir. — Disse, e então continuou, com uma voz mais manhosa. — Além do que, até você subir para o quarto e procurar isso… ia demorar tanto tempo.... — Finalizou com um sorriso malicioso, vendo Enji franzir a sobrancelha e abaixar suas roupas de baixo, colocando a camisinha e começando a passar lubrificante pelo seu pênis. Hawks sorriu novamente perante aquela visão. O cômodo começou a parecer ficar mais quente; ou pelo menos era essa a sensação que Hawks tinha por ficar muito próximo a Endeavor e ao calor que o mesmo produzia inconscientemente — Ui, você tá tão quente… e não tô falando só da individualidade.

O herói penetrou um dedo no loiro, e não demorou para que inserisse um segundo, movimentando ambos dentro dele enquanto encarava aquele rosto com expressões bem definidas. Não importasse quanto olhasse para Hawks, tinha ciência de que, no final, nunca conseguiria saber o que realmente passava dentro da cabeça dele.

— E você fala demais. — O loiro riu, lembrando-se do início conturbado do relacionamento de ambos, principalmente as várias situações em que Endeavor o olhava como se pedisse para que ele calasse a porra da boca.

— Faça-me gemer, e então eu paro de falar. — Não precisou pedir duas vezes. O homem introduziu o seu membro dentro de Hawks, e não havia melhor momento de satisfação do que quando via os olhos do menor fecharem-se enquanto os lábios atraentes separavam-se em meio a um gemido alto. Hawks dificilmente demonstrava-se tão vulnerável a algo, e era somente nesses raros momentos que Endeavor conseguia ver tal lado.

Era delicioso.

Colocando as pernas dele por cima de seus ombros, o ruivo começou a estocar, e com força; tudo para fazer com que Hawks gemesse mais alto e tivesse mais daquele semblante de completa rendição ao prazer. Ele olhava para Endeavor com uma expressão espontânea, algo que era raro vindo de si. Não demorou muito para exibir seu costumeiro sorriso convencido, fazendo com que Enji quisesse meter mais forte apenas para tirá-lo da face do loiro. Este, por sua vez, usou as mãos para masturbar seu membro, recordando-se dos momentos semelhantes que havia escrito em suas fanfics, e a doce ironia que era estar naquela situação. Sentiu a mão do herói de fogo juntando-se às suas, fazendo com que ele se soltasse e concentrasse-se apenas em sentir prazer até o momento enfim alcançasse seu ápice; e tinha a sensação de que não demoraria muito para essa hora chegar.

Enji afastou-se assim que chegou ao orgasmo também, levantando-se para se limpar enquanto Hawks controlava sua respiração pesada. Lembrou-se de uma vez que uma fã de kpop — que escrevia fanfics dela e de algum membro de grupo coreano — viera lhe dizer que ele era estranho por escrever uma fanfic sobre si mesmo e um super herói. Hawks apenas ignorou ela naquele dia; mas, se pudesse dar uma resposta seis anos depois, escreveria, com um enorme sorriso em sua face:

“Pelo menos eu fico com meu ídolo ;)”


Notas Finais


Inscreva-se no projeto, não gasta nenhum dinheiro~
E dá uma olhada no portfólio linda da minha capista: https://anndrome-da.tumblr.com/
E isso do plot de Watchmen, é realmente um enredo que eu montei para uma fanfic hasuidhauis quem sabe um dia eu escreva?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...