1. Spirit Fanfics >
  2. Além do Tempo >
  3. Caindo

História Além do Tempo - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Essa estória foi inspirada em um Livro que eu li. Espero que gostem.


Boa Leitura!

Capítulo 1 - Caindo


- Naruto, por favor, me escuta. - Ino implorou - Eu cometi um erro. Nós podemos resolver isso, vamos conversar, por favor?

Naruto continuou lendo o arquivo na sua frente por mais alguns minutos, depois suspirou, jogou os papéis na mesa e encostou na poltrona. Não queria ter que lidar com aquilo, não naquele momento, mas quanto mais rápido colocasse um ponto final naquela mentira toda, mais rápido os dois poderiam seguir em frente.

Ele deixou seus olhos vagarem na mulher que amou por quatro anos. Ino era linda, longos cabelos loiros, olhos claros tão belos quanto qualquer outra parte. Ela é a mulher dos sonhos. Os dois estavam juntos a quase cincos anos, passaram por muita coisa juntos. Naruto não negaria que houve sim amor envolvido, mas nesses últimos meses já não era a mesma coisa, seus sentimentos não eram mais os mesmos. Os dois so viviam brigando, estavam distantes e quase não se olhavam. Ele evitava chegar em casa cedo para não ter que lidar com aquela merda toda, Ino também fazia o mesmo.

Naruto até pensou em ir para uma terapia de casal, queria tentar ao menos, mas então descobriu que sua namorada estava tendo um caso. Não foi surpresa. Qualquer um via que os dois não estavam felizes. Apenas pensava que ela teria caráter o suficiente para ter terminado o relacionamento e então poderia ficar com qualquer homem que quisesse. Mas ela vem o enganando por três meses. Três malditos meses!

Foi nessa hora que ele viu que já não tinha como consertar aquela relação. Os dois não estavam mais na mesma pagina. Naruto queria casar, ter filhos, viver ao lado da pessoa que ama até ficarem velhinho e gagos. Com Ino ate poderia ser, já tinham falando antes sobre casamento, mas ela não queria casar, muito menos ter filhos. Naruto respeitava suas decisões, por isso que colocou um ponto final, ainda mais depois da traição.

É isso, foi corno novamente. A primeira vez que sua antiga namorada o traiu, ele jurou que nunca mais aconteceria. Olha ele agora, sendo corno novamente, seu chifre quase não passou pela porta quando entrou no escritório pela manhã.

- Ino, você sabe, já não dá mais. - Naruto soltou um suspiro. Quando seu turno acabasse iria para seu lugar preferido, queria um pouco de paz, sem ninguém lhe enchendo o saco, apenas ele e Deus.

- Se quiser, podemos nos casar ou adotar uma criança... Eu... eu... - A mulher entrou em pânico.

- Não é só a traição, é tudo. Olha para nós. Você não me ama, e sendo sincero, eu também não a amo, não como antes. E eu nunca a forçaria a fazer algo que não quer. Casamento é algo serio, filho não é um brinquedo. Você não está raciocinando direito.

- Eu estou séria. Eu te amo... - sua voz falhou.

- Desculpa, mas terminamos aqui. Obrigado por tudo que vivemos, passamos momentos incríveis juntos. Eu fui muito feliz com você e eu realmente a amei. - Naruto levantou e caminhou até a porta, a abrindo logo em seguida. - Por favor, peço que se retire.

- Vai me arrancar assim tão fácil do seu coração?

- Você sempre vai fazer parte da minha vida, vai ter um lugar guardado no meu coração, mas apenas como uma boa lembrança.

- Ok. - Ino limpou as lágrimas que caíram e levantou a cabeça - Eu também fui muito feliz com você, eu também o amei. - E saiu, sem olhar para trás.

Aquilo era um adeus e Naruto estava ciente disso. Não a veria mais, não teria noticia dela, não saberia se ela estava bem ou feliz. Seriam dois completos estranhos que um dia tiveram a chance de se encontrar e se amaram. Ele estava bem apenas com aquilo. Ino foi uma parte essencial em sua vida.


{...}


Seu turno veio terminar por volta das sete, recebeu algumas mensagens de Kiba durante esse meio tempo. Naruto acabou não respondendo. Pegou suas coisas e seguiu até a parte mais isolada da cidade - muitas pessoas preferiam ficar longe do perigo. O local era perto de sua casa. Costumava ir ali quando mais novo e desde então se tornou seu lugar preferido. Quando seus pais morreram, ir aquele lugar meio que o calmava, podia sentir a presença deles. Talvez fosse estranho dizer isso em voz alta, mas de alguma forma, sabia que eles estavam ali, observando as merdas que andava fazendo. Kushina deve está surtando por não poder dá três tapas em sua cara.

Há apenas alguns metros de distância, Naruto estreitou o olhar. Se sua visão não estava falhando, havia um homem perto do penhasco. Pela ações do rapaz, ele parecia prestes a se jogar... Espera, se jogar?

Naruto arregalou os olhos e correu, deixando sua bolsa e casaco para trás. Ele fez questão de fazer barulho, afim de chamar atenção do homem, porém foi cauteloso ao passar pelas pedras.

- Moço, pelo amor de Deus, faz isso não. Suicídio nem sempre é a melhor escolha. - falou apressado, olhando ao redor.

O rapaz não parecia surpreso em vê-lo e não fez nenhum movimento para se afastar do local.

- Eu ouvir uma história engraçada sobre esse lugar, quer ouvir? - ele olhava para cima, seu olhar pareceu triste por misérios segundos.

- Sim, sim, sim. Mas por que não se afastar daí? - Naruto aproximou e afastou o rapaz para longe.

- Dizem que ele pode mudar sua vida. Vai conceder seu maior desejo, algo que deseja mais que qualquer coisa no mundo. - o rapaz olhou para Naruto de uma maneira estranha. Seu olhar era amoroso, mas sua voz era tão sombria que o loiro o soltou. - Para isso acontecer, basta você pular. - aquilo pareceu uma sugestão.

Naruto sentiu um calafrio percorrer sua espinha. Que história maluca é aquela? Era obvio que era mentira. Um louco inventou afim de fazer outros de trouxa. Surpreende que alguém realmente tenha acreditado.

- Não acredite nisso. Você tem a vida toda pela frente. Tenho certeza que vai realizar seus sonhos sem ter que pular. - Naruto abriu um sorriso enorme e o rapaz suspirou. - Além disso, um lugar tão lindo, essa agua tão limpa, não merece ter uma memoria e um corpo tão feio... Não, não, não quis atendê-lo, seu corpo é bonito... Muito bonito.

- Desculpe, Naruto, queria que não tivesse que ser assim.

- O que...? Hein? Como... como sabe meu nome?

De repente o braço de Naruto foi puxado para trás e ele se viu na beirada do penhasco. Sua garganta secou. Que reviravolta doida era aquela?

- Moço, espera, o que é... isso...?

O homem o empurrou.

O empurrão foi tão forte que fez Naruto desequilibrar e cair para trás. Não tinha aonde se segurar, seu corpo simplesmente caiu. Tudo aconteceu em questão de segundos, em um momento ele estava em pé, tentando impedir um cara a não cometer suicídio, e no outro estava em queda livre. Seus olhos piscaram freneticamente até sua ficha cair e ele perceber o que de fato estava acontecendo.

Era isso? Era seu fim? Assim tão prematuro? Sem direito a um adeus?

Naruto olhou para gargalhou. Morreria com seus vinte e seis anos, corno, sem ter a chance de viver seu feliz para sempre, sem nem ao menos ter tido um filho para deixar seu legado. Seus amigos e familiares nunca achariam seu corpo. Kiba zombaria dele e depois iria chorar agarrado com seu cachorro, porque seu melhor amigo era assim, se fazia de durão, mas era um grande bunda mole. O dinheiro que juntou para seus futuros filhos nunca seriam usados para esse objetivo, provavelmente a parte mais baixa da sua família iria gastar tudo com porcaria. Esperava que Jiraya fosse esperto e usasse para coisas mais importante. Ah... É claro que ele não faria isso.

Foi uma vida boa, um tanto patética. Apesar de Ino ter o traído, os primeiros três anos que viveram juntos foram mágicos. Seus amigos eram os melhores, sempre o apoiando e mereciam um prêmio por não ter desistido dele e terem aguentado suas ideias absurdas. Teve um emprego incrível, ganhou bem e seu chefe até que era gente boa.

Fechando os olhos, Naruto sorriu, vendo as lembranças passarem como um filme em sua mente. Momentos bons, ruins, únicos. É, foi uma vida legal, porém poderia ter sido melhor. Também não precisava morrer agora. Quer dizer, vinte e seis anos? Nem mais uns quatro anos para fazer merda? Nem mesmo para conhecer uma pessoa legal e ser feliz? Ou ao menos para ter um um guri ou uma guria? Depois morreria de boas, sem problemas. Deus não precisava levar seu filho tão jovem.

Mas o que Naruto, um simples mortal, poderia fazer? A não ser que aprenda a voar nesses quinze segundos, tinha que aceitar seu miserável destino.

A morte.

Duvidava que fosse para o mesmo lugar que seus pais foram. Certamente iria direto para o inferno, sem direito ao purgatório. Apesar que sua mãe também não era um anjinho quando viva, na verdade, era a própria encarnação do satanás. Minato talvez estivesse no paraíso, ele era o ser mais honesto, gentil, calmo, compreensível e simpático que Naruto conheceu. Um anjo que merecia ter vivido mais.

Naruto abriu os olhos e olhou para o céu. Ate que não era uma má ideia morrer em um lugar tão belo.

- Ah, eu queria um lamen agora... - sussurrou e então sentiu seu corpo bater contra a água. Era quente e frio. Não havia dor, apenas um sensação de paz e um silencio tão confortável. Ele queria dormir.

E tudo escureceu.


{...}


Quando recobrou a consciência, a primeira coisa que Naruto sentiu foi uma dor em seu braço e uma leve ardência em sua cabeça. Havia um liquido pegajoso descendo pela sua testa, mas preferiu ignorar, provável que era sangue e ele realmente não queria saber quanto perdeu. O importante era que estava vivo. Agora como era a pergunta. Naruto não tinha certeza se alguém conseguiria sobreviver depois de cair - leia-se: empurrado -, de quase seis metros e se afogar em um mar, mas ele conseguiu, ou ao menos é o que parecia. Ele podia sentir dor, então estava vivo, certo?

Abrir os olhos foi uma tarefa difícil. Primeiro que sua cabeça doía e segundo que o sol quase o cegou. Demorou para se acostumar com a luz, então ele viu uma estrada de terra e um vasto gramado. Não havia água, nem árvore, apenas mato e terra.

Ele estava no meio do nada. Havia morrido? Mas se aquela historia de que o lugar realizava desejos fosse verdade, talvez ele tenha desejado viver e foi concedido. Não, ele desejou um... lamen.

Naruto balançou a cabeça. Não adiantava nada ficar ali feito uma estatua tirando conclusões precipitadas. Se quisesse saber se estava vivo ou não, o que tinha quase certeza que estava, so não sabia se deveria ficar feliz ou assustado, ele tinha que explorar o lugar. Poderia ter alguém naquele fim de mundo, ele não foi parar ali sozinho. Se ao menos houvesse um mar ou um rio, ele saberia que estava perto de onde caiu. Como não havia, ele presidiu que alguém o trouxera ate ali. Talvez fora o seu assassino que o deixou ali, desovou o corpo para não ser descoberto, achando que Naruto estava queimando no inferno.

Porém como iria desovar um corpo que caiu nas profundezas do mar?

Levantar foi mais fácil quer abrir os olhos, suas pernas estavam ótimas para uma pessoa que foi jogado de um lugar tão alto. Naruto andou um pouco, a procurar de alguém, um anjo ou quem sabe outro ser que morrera, ou uma pessoa viva. Qualquer um servia, contanto que o ajudasse. Mas era apenas ele, sozinho, confuso e dolorido. Pensou em desistir, mas não era uma escolha. Tinha que encontrar comida, ele estava morrendo de fome. E não era para menos. Pelo posicionamento do sol, já eram uma da tarde, Naruto foi jogado do penhasco por volta das oito, ate então havia colocado apenas um pedaço de bolo na boca. Surpresa alguma está com fome.

Prestes a dá meia volta, ouviu um barulho... como patas?

Deu tempo apenas de se virar e ver um homem em cima de um cavalo vindo em sua direção em alta velocidade. Seu corpo travou, literalmente. Naruto ao mesmo tempo que ficou em choque, também ficou um pouco irritado. Acabou de escapar da morte e agora vai ser morto por um cavalo? Quando teria um pouco de sossego?

Ok, ele estava no meio de um estrada, mas mesmo assim.

Naruto viu quando o homem se assustou, puxando as rédeas com tanta força que fez o animal empinar. Um vento forte passou perto do rosto do seu rosto, demorou para perceber que eram as duas primeiras patas do cavalo pronto para esmagar seu crânio. Seu corpo foi para trás automaticamente, dando tempo de escapar de ser pisoteado.

Naruto suspirou em alívio ao se ver longe do perigoso, porém sua desconfiança aumentou quando o rapaz desceu do cavalo as pressas. As roupas que ele usava era um tanto quanto... antigas, por assim dizer.

Naruto estreitou o olhar, estaria ele indo a alguma festa fantasia?

- Você está bem, senhor? - os olhos cheios de preocupação examinaram Naruto com atenção. - Há um ferimento na testa e no braço. Tem muito sangue.

- É... - o loiro assentiu lentamente. Ele fitou o rapaz novamente, tentando encontrar uma lógica para aquela loucura. - Você que me trouxe até aqui?

Era claro que não, mas Naruto quis perguntar. Foi empurrado por alguém que tentou ajudar, vai que aquele ser quer o ajudar para depois, quem sabe, o corta em pedaços.

- Desculpe, creio que não o compreendi.

- Ah, esquece. Você sabe onde tem um rio por aqui? Ou você viu alguém com um regatar verde, mais ou menos minha altura, com cara de acabado... Preciso encontra-lo, ele tentou me matar! - Naruto levantou o braço para o alto e sentiu ele formigar. - Droga!

- Vejo que o senhor está confuso. Deixe-me leva-lo até minha casa para o doutor examina-lo. - o rapaz levantou um pouco a mão e Naruto recuou.

- Não, você não está entendendo, cara. Tentaram me matar. Eu nem sei o porquê. Quero dizer, eu já fiz muita merda na vida, disse coisas que me arrependo, mas não ao ponto de fazer alguém me jogar de um lugar de quase seis metros, sabe? Ou talvez sim, as pessoas são doidas. - ah, o que ele estava falando? Até parece que aquele desconhecido acreditaria nisso. Com certeza achava que era um maluco.

Chega, sua mente estava esgotada.

- Senhor, peço que se acalme. - pediu o homem, o olhar gentil e a voz suave - Há muito sangue, então por favor, deixe-me levá-lo à minha casa. Assim que o doutor o examinar irei escutar sua historia e depois o ajudar no que estiver ao meu alcance.

Naruto parou para olhar o outro, as sobrancelhas erguidas em desconfiança. Que ser humano em são consciência convida uma pessoa que acabara de conhecer para sua casa?

- Olha, cara, valeu mesmo, mas em vinte quatro horas eu descobrir que fui corno, terminei meu relacionamento de quatro anos, impedir um suicídio, fui jogado de um penhasco e agora estou perdido. Como quer que eu acredite que você não é um psicopata que quer me matar?

- Eu lhe garanto que sou um homem de bem. - respondeu, ofendido. - Não farei mal algum, quero apenas ajudá-lo.

O loiro suspirou. Havia tanta sinceridade naquele olhar que foi quase impossível negar. Deveria desconfiar mais das pessoas... Talvez não estaria ali se não tivesse ido ajudar aquele assassino. Quem inventa uma história doida daquelas e depois empurraria a pessoa que está tentando lhe ajudar?

Naruto e seu azar estão mais unidos como nunca.

- Ta, eu aceito sua ajuda. - Que outra escolha ele tinha? Era confiar naquele homem ou morrer no meio do nada. O rapaz assentiu e o levou até o cavalo. - A proposito, por que está vestido assim? Está voltando de uma festa fantasia?

- Estou vindo de uma viagem longa. - disse o rapaz ajudando Naruto a subir no animal.

- Vestido desse jeito?

- Acredito que estou vestido adequadamente, senhor. - respondeu ele, subindo na cela e se acomodando.

Naruto tremeu um pouco. Teria sido a escolha certa aceitar a ajuda de um homem que acredita que se vestir daquele jeito "antiquado" é algo normal? Não teve tempo para pensar muito nisso, logo o cavalo começou a andar e ele teve que rodear o corpo alheio com seus braços. Ardeu um pouco, mas ele continuou a segurar. Cair dali estava fora de cogitação. Quem sabe ele batesse com a cabeça e dessa vez morresse de vez?

O corpo do rapaz congelou. Naruto percebeu e apertou ainda mais, ligando o foda-se.

- Desculpa, mas eu não posso cair. Espero que não se incomode. - no entanto, o homem parecia bastante incomodado com a aproximação repentina. - Você disse que queria me ajudar. Não quer que eu caia, não é?

- Eu compreendo. - a voz instável.

- Ótimo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado e desculpe os erros.


~ Até a próxima 🐼💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...