1. Spirit Fanfics >
  2. Além do Tempo >
  3. A minha Luz

História Além do Tempo - Capítulo 25


Escrita por: CahPink

Notas do Autor


Mais um capítulo com sacanagem por que a Giovanna me despertou isso com a sua fanfic "A escolha certa"
Aliás, quem não leu ainda esta fanfic eu recomendo muito!

Teremos mais uns 7 capítulos. (A FANFIC ALONGOU SOCORRO)
Acho que este tempo sem escrever me fez fluir mais ideias para que esta história termine da melhor maneira possível. Ainda confirmo: TERÃO DOIS FINAIS, para cada um de vocês escolherem o melhor. <3 Sem decepcionar o Lado A e o lado B.

Capítulo 25 - A minha Luz


POV LAW

 

Após o agradável momento no almoço com a minha mulher que por fim acabou se sentindo melhor, eu fiquei mais aliviado. Ainda estava ansioso com o resultado dos exames dela, esperando que não seja nada. 

Afinal de contas, os dias que passamos aqui foram intensos, mas de forma muito positiva. Foram incontáveis as vezes que toquei em seus lábios, envolvidos em carinhos mais profundos, de uma forma que nunca havia feito. 

Robin ainda estava exausta, indo até o quarto para tirar um cochilo e acabei a acompanhando, pois necessitava estar perto dela. 

A casa estava muito vazia sem os nossos filhos, o que me fazia sentir falta deles. O pedido da pequena Lami em ter mais um filho não é uma má ideia, afinal, até que me considero um bom pai, pois tenho como espelho grandes homens: Meu pai, Rosinante e o Velho-sucata que me ajudou muito durante a minha adolescência. Robin é uma mulher completa, totalmente dedicada e carinhosa com os nossos filhos e eu só consigo enxergar eles crescendo e nos superando em tudo. 

Enquanto me deitava com a Robin e a observava seu sono profundo, parei para pensar nas preocupações que eu não tinha mais enquanto eu estava no lado do mundo pirata. 

O mundo pirata me deu a maior liberdade, desvendando os mares e diversas ilhas por qual passei ao lado de meu bando, porém a tranquilidade desse mundo me fazia enxergar além disso. Ter a minha família em um ambiente de paz e ordem também penso como uma forma de liberdade. Isso me faz ficar dividido, pois confesso que até acho certo o que a Robin disse sobre voltarmos para o tempo original. 

Esse dilema está longe de acabar, talvez nunca acabe. De qualquer forma, sentir a presença prazerosa de Robin é a melhor liberdade que posso sentir. Amar é liberdade também esta mulher que está do meu lado despertou o melhor de mim. 
 

Ela me fez me encontrar. 

 

Deslizei minha mão ao longo de seu corpo morno, sentindo a sua pele macia. A minha vontade era de distribuir beijos.

Sentia a sua respiração calma, completamente relaxada. Depositei um beijo em seu ombro e conectei o meu corpo com o dela, como se fosse o bastante para dar proteção. 

Ultimamente Robin tem alegado cansaço, o que é extremamente incomum para alguém como ela, pois ela é muito resistente e tem um bom físico. Lembro que God Usopp comentou que Robin-san tem uma capacidade atlética incrível e nisso eu percebi quando estávamos em Dressrosa e em Wano. 

 

Será que perderemos toda a vitalidade? 

 

Ao mesmo tempo eu penso que continuo com o mesmo vigor. Eu teria os mesmos problemas que Robin sente? Por enquanto eu me sinto ótimo. 

Depois de uma hora de cochilo, Robin-san despertava, virando seu rosto para trás, encarando meus olhos. 

— Você estava aqui o tempo todo? — Ela perguntou, enquanto me olhava profundamente em meus olhos, como se fosse me admirar. 

— Sim… Fiquei cuidando de você… — Eu sorri, antes de dar um beijo em seus lábios macios. 

— Vou ficar mal acostumada. — Ela riu, enquanto olhava para meus lábios. 

Robin se levantava na cama em direção ao banheiro, dizendo que tomaria um bom banho. Como não sou bobo, logo fui atrás. Também tomaria um banho com ela. É um dos hábitos que eu mais gosto dentro da nossa relação de casados. 

Estava afim mesmo era de ligar a banheira de Hidromassagem para passar um tempo, então liguei o botão para que enchesse de água. Robin estava no chuveiro, e apenas via sua bela silhueta pelo box. 

Ao entrar no box do banheiro sem as minhas roupas, vi a bela visão de seu corpo molhado. A minha atração por ela aumentava a cada dia. Não me cansava de admirar a sua beleza. Ela me olhava com seus olhos azuis que chegavam a me cegar de tão brilhantes que são. 

Envolvi o meu corpo na água morna que escorria, arrepiando-me ao sentir a aproximação do corpo daquela mulher. Nossos lábios nos envolviam em um beijo apaixonado, com nossas línguas em atrito. 

— Você me deixa louco, Robin… — Disse antes de mordiscar seu lábio inferior. Ela permaneceu em silêncio, apenas me respondendo com um beijo mais profundo, colocando mais a língua em minha boca. Sentia a textura com a minha, mordiscando-a. As minhas mãos podiam sentir a textura de sua pele, molhada pela corrente da água. A nossa saliva se misturava com esta corrente, amornando mais ainda o nosso beijo. Me distanciei de seus lábios e abri os meus olhos, observando o olhar misto de pureza com sensualidade. Meu coração batia mais forte como na primeira vez que notei que eu estava apaixonado. 

 

Notei que seus olhos azuis sempre se esverdeiam depois de um bom tempo que ela fica abaixo da água, e cada vez mais brilhantes. 

— E eu sou louca por você… Meu doutor. — Ela respondeu, enquanto olhava para meus lábios com desejo. 

 

Eu me enlouquecia mais ainda quando ela me chama de Meu doutor. 

 

Antes que eu pudesse dizer alguma coisa, voltei a beijar sua boca, dominando-a. Desliguei o chuveiro e a peguei em meu colo, indo em direção da banheira de hidromassagem que eu havia preparado. 

 

Aquela banheira despertou meu fetiche. 

 

— Você ligou a banheira, é? — Ela disse com meus lábios entre seus dentes. Entramos na banheira com ela em meu colo ainda. Não iria soltar enquanto fosse ouvir seus deliciosos gemidos que me davam mais sentido ainda de viver. 

— Vamos brincar aqui, estamos sem as crianças por perto… Então.. Vai poder gemer bem gostoso no meu ouvido… — Respondi, com meus lábios em seu ouvido. Encaixei seu quadril contra o meu, fazendo com que nossas partes íntimas se chocassem. Deslizava minhas mãos naquela bela obra que a natureza proporcionou aos meus olhos, fazendo com que eu me sentisse o homem mais poderoso por tê-la em meus braços. 

— Sente-se na borda… — Ela disse, com um olhar bem sedutor. Ela saiu de cima de mim para que eu pudesse me erguer na borda da banheira. Eu já sabia o que ela estava querendo fazer… E estava adorando ver aquele lado demoníaco que só eu devo saber e mais ninguém. 

Ela se ajoelhou na banheira e com suas mãos ela massageava a ponta do meu joelho até as coxas, fazendo com que eu desejasse mais seus toques. Por mim ela pegou meu pênis com uma mão e fazia movimentos de vai e vem, levando a glande até a sua boca quente e úmida, com seu semblante de que está adorando. Vi sua língua sair de seus lábios, lambendo da base até a ponta enquanto me encarava de um jeito que fui obrigado a me conter para não acabar com a brincadeira tão cedo. A morena tentava,  mas não conseguia colocar ele todo em sua boca, mas masturbava ele com os lábios de uma forma tão envolvente… Puxei ela pra cima, pra beijar aquela boca mais uma vez, enquanto fazia ela se sentar na borda da banheira.

Fui descendo lentamente, lambendo a extensão de seu corpo, sugando o bico de cada seio, descendo pela barriga, até chegar aonde eu almejava.  Comecei a dar lambidas no seu clitóris, deslizando pelos grandes lábios, e depois enfiando a língua dentro dela até onde podia alcançar, os seus gemidos eram intensos de prazer. 
 

O teu sabor é maravilhoso. 


Concentrei as lambidas em círculos no seu clitóris, sua respiração começou a ficar acelerada e ela segurava a minha cabeça naquela posição, ela não aguentou e gozou sol na minha boca, soltando gemidos deliciosos, do jeito que eu sempre gosto. 

Puxei-a em minha direção, ficando de costas da borda. Levantei suas pernas, apoiando-se em meu torso, enquanto encaixava o meu pênis em seu íntimo, gerando mais gemidos intermináveis de prazer. 

Com minhas mãos, acariciava as suas coxas e segurava firme enquanto me deliciava naquela posição inusitada. Eu tinha uma visão livre para seu belo corpo e seu olhar que demonstra estar entorpecida de tanto prazer. 
 

E eu também não conseguia resistir. 

 

Eu sentia seu íntimo pulsar sem parar, alegando orgasmos. Seu rosto se avermelhava e todo seu corpo esquentava como se fosse um fogo. Proporcionar prazer para aquela mulher me enchia de satisfação. Sorri ao vê-la daquele jeito, se desmanchando dentro de mim. O líquido quente saia de mim, selando mais um momento inesquecível que eu passei com aquela bela mulher, dona de todos os meus sentimentos bons que saia do meu peito. 

Notamos as nossas respirações ofegantes, e nós dois sentamos lado a lado na banheira, procurando relaxar nossos corpos contra a água quente e borbulhante. 

— Acho que já está ficando tarde… — Robin apontava para a janela do banheiro. — Parece que o sol já está se pondo… Precisamos nos arrumar para ir na casa do Rosinante.. — Ela soltava a sua voz em meio ao cansaço, fechando os olhos e se entregando ao cansaço. 

— Verdade… Mas está tão bom ficar aqui com você… — A Acolhi para meus braços, dando um beijo no topo dos fios molhados. 

— Você sabe que eu te amo, né? Meu Torao Indomável. — Ela abriu os seus olhos, olhando para meu rosto enquanto suas mãos molhadas passavam pelos meus cabelos, alinhando-os. 

— Também te amo… — Eu disse com a maior naturalidade. Eu jamais pensei que eu fosse dizer isso para alguém depois de tudo que eu passei. 

— Eu nunca imaginei que eu fosse amar um homem um dia… — Ela revelou, olhando para o teto, reflexiva. 

— Era o que eu também pensei… Eu nunca imaginei que eu fosse amar alguém como eu amo você… Você é a minha luz.. — Desencostei meu corpo da banheira, procurando olhar para seu rosto e conectar com seu olhar mais uma vez que estava distante da realidade. 

 

A Nico Robin é a minha luz e ninguém vai apagá-la de mim!



 


Notas Finais


Em caso de incêndio, ligue para o corpo de bombeiros.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...