História Além do Tempo (Percabeth) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Além do Tempo, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Annabeth Chase, Percy Jackson
Tags Annabeth Chase, Percabeth, Percy Jackson
Visualizações 345
Palavras 959
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OIE MEU LINDOS! Desculpa a demora tá.

Gente, nesse cão vai ter pov da Piper, provavelmente no outro vai ter do Jason.

EU PEÇO MIL PERDÕES PELA DEMORA! Aconteceram loucuras comigo 🤣.

▪Boa leitura📖💚
▪Espero que gostem💛
▪Até as notas finais💙

L
E
I
A
M

A
S

N
O
T
A
S

F
I
N
A
I
S

Capítulo 4 - Todos estão olhando... (século XIX)


Fanfic / Fanfiction Além do Tempo (Percabeth) - Capítulo 4 - Todos estão olhando... (século XIX)

Piper

Depois de limpar todo salão de festas, é hora de ajudar na cozinha, os outros trabalhadores do Castelo iriam cuidar da decoração e organização do baile.

Um cardápio impecável. Esse era o pedido da rainha. É claro que isso seria fácil, naquele Castelo estavam mãos santas. Eu não parei de pensar na conversa que tive com Annabeth na noite anterior.

Olhei ao redor procurando minha amiga loira, ela estava ali bem na minha frente, mas ao mesmo tempo estava distante, seu sorriso poderia enganar qualquer um, menos eu. Seu sorriso não é nada na frente de um olhar triste que ela carregava.

Depois de preparar a comida e deixar tudo pronto, todos nós, empregados do Castelo, fomos tomar banho, cada um de nós precisa estar apresentável.

— Como eu estou? — Annabeth pergunta parecendo nervosa, era seu primeiro baile no Castelo.

— Está ótima! Fique calma, tudo vai ficar bem. — tento deixá-la o mais confortável possível.

— Então vamos. Temos que servir os convidados.

A festa estava magnífica. Era coisa de realeza mesmo. Tudo estava tão perfeito. A mesa de petiscos então… minha mãe amava petiscos do Castelo, ela não estava recuperada direito da gripe, por isso não estava trabalhando esta noite.

Sem pensar duas vezes eu roubei alguns e guardei no uniforme.

— Você sempre rouba os petiscos. — uma voz que eu reconhecia muito bem sussurrou no meu ouvido.

Me virei e dei de cara com Dylan, o grã-duque galanteador. Fiquei parada de frente para ele encarando aqueles olhos magníficos. Por que essa coisa tinha que aparecer?!.

Saio rapidamente de onde eu estava e pego uma bandeira de bebidas, começo a servir os membros da realeza que ali estavam.

— Por que sempre foge gatinha? — pergunta Dylan pegando uma bebida.

— Só estou fazendo meu trabalho. — respondo seca.

Continuo a andar, o abusado não larga do meu pé.

— Peço que me deixe em paz, por favor, preciso fazer meu trabalho sem ser seguida. — eu peço.

Ele agarra meu braço quando tento me locomover, acabei derramando a bebida em minhas mãos. Olho para Dylan com ódio. Me abaixo para pegar os cacos e o covarde foi embora e me deixou pegar tudo aquilo com todos me olhando.

Mais uma vez isso aconteceu, todos estavam me olhando. Eu era o centro das atenções naquele momento, o centro da vergonha melhor dizendo. Meu coração batia em um ritmo descompassado. Minha respiração ofegante. Minha visão embaçada. Todos olhavam para mim. Toda atenção em mim.

Sinto um desconforto na mão, eu me cortei feio nas duas palmas. Ótimo! Juntei tudo rapidamente. Eu chorava, não pela dor, mas pelo momento.

Mais uma vez, toda atenção voltada em mim.

Peguei a bandeja com os cacos de cristal e sai correndo dali. Precisava ir embora.

Todos estão olhando você. Todos sentem pena.

Já estava no Jardim quando joguei a bandeja no chão e sai correndo dali.

Fique longe dos olhos.

Corra sem parar.

Todos estão olhando você.



Annabeth

Eu estava como estátua olhando toda aquela festa. Estava maravilhosa. Tantas princesas belas naquele salão. Mas uma chamou a atenção na festa. Era a mais bela, a princesa da França.

O rei e rainha da Grécia, os pais de Thalia, foram os primeiros a falar com a bela princesa. Pelo visto ela não estava acompanhada do pai.

Saí dali, não queria saber da vida dos outros. Peguei uma bandeja e começei a servir.

— Está tão bela, nem mesmo as princesas desse salão ganham de você. — fala meu "amado" príncipe pegando uma taça de bebida.

— Gentileza sua alteza. — agradeço com uma reverência.

— Não precisamos de tantas formalidades. — ele fala.

— Percy! Querido… — fala uma mulher muito linda agarrando o pescoço dele e depois me olha — Sai daqui criada.

Eu, sem pensar duas vezes, fui embora dali. Certeza que era a futura noiva dele. Vou até onde está a família real da Grécia com a bela princesa francesa. Ofereço as bebidas e os mesmos pegam suas taças e agradecem.

— Poseidon, me permita apresentar a princesa Drew da França, a futura rainha da Grécia. Ela é a noiva do meu filho. — fala o rei Zeus se referindo ao Jason.

Eu fiquei perplexa, ele já estava prometido em casamento. Não acredito. Ele é um cafajeste, minha amiga não podia sofrer por ele. Eu me movo rápido para sair dali.

Vou até a mesa de bebidas para colocar mais taças na minha bandeja, pela minha rapidez acabei esbarrando em alguém sem nem perceber. Era uma bela mulher. Aquele lugar estava cheio de belas mulheres.

— Mil perdões alteza! — preço com a cabeça baixa me sentindo muito envergonhada.

— Está tudo bem menina. — ela coloca a mão no meu ombro e me direcionando um sorriso.

Ela era tão linda. Parecia ter mais idade, tinha cabelos dourados, seus olhos cinzas, tinha rugas no rosto, mas isso não a deixava menos bonita. Seu vestido prateado e longo era de matar. Sua coroa de brilhantes, seu colar de diamantes... Tudo nela era lindo.

Ela olha dentro dos meus olhos e seu sorriso vai sumindo aos poucos.

— Mais uma vez eu peço perdão. É a primeira vez que eu sirvo em um baile. Perdão. — eu peço mais uma vez.

Ela não disse nada. Não parava de me encarar e eu já estava com medo daquilo, mas não me movo.

— Como se chama? — pergunta a mulher.

— Annabeth, sou só uma criada do Castelo.

— Annabeth… — ela parece pensar um pouco, mas não para de me encarar — Você por acaso…

Antes que a mulher terminasse de falar, um barulho chamou atenção. Olha para o lado e distante eu encontro Piper no chão colocando os cacos das taças quebradas na bandeja. Precisava ajudar ela.

— Me desculpe alteza, mas preciso ajudar minha amiga.

Eu tento chegar a tempo, mas Piper foi rápida. Ela saiu correndo do salão. Eu não hesitei em correr atrás dela.


Notas Finais


GENTEM! ME DIGAM SE EU COLOCO POV DOS OUTROS PERSONAGENS OU SE EU COLOCO SÓ DO PERCY E DA ANNABETH!!!!!

Valeu você que leu! Tá ajudando muito.

Piper só pode tá doida viu🤣
Annabeth tá sabendo de coisas demais
E a piranha noiva do Jason
A outra piranha com o Percy
Só acontece desgraça🤣

Tchau meus lindos! Até o próximo cap!

💚💛💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...