1. Spirit Fanfics >
  2. Além dos limites do universo (Kim Namjoon) >
  3. Punição

História Além dos limites do universo (Kim Namjoon) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura bebês

Capítulo 1 - Punição


S/n on

A noite recaía sobre nossas cabeças, fria e escura, era possível notar alguns pingos de água caindo do céu, a chuva logo víria

— Droga, praguejei 

— Estranha movimentação perto dos containers, permissão pra atirar

— Permissão negada, continue em seu posto e aguarde minhas orientações

Falei ao rádio observando a área

— Abaixa

Ordenei a equipe que prontamente me obedeceu, a movimentação era contínua, eram muitos homens muito bem armados e protegidos

— S/n responda

— S/n câmbio, respondi

— Vou conceder permissão pra atirar

— Não não vamos atirar agora, temos que esperar, tem muito mais gente do que eu imaginava então repito permissão negada

E agora? perguntou um recruta

— Vamos seguir o plano, vocês quatro seguem comigo, o resto aguarda o meu sinal, assim que nocautearmos silenciosamente os homens próximos aos containers, então atiramos e só então pegamos o líder

Falei soltando meu fuzil no chão, íriamos apenas com armas brancas e pequenas, estávamos a alguns métros em um matagal

— Não deixem o líder fugir entendido? perguntei baixo 

— Entendido, assentiram

 — Vamos

Retirei meu punhal do cinto então me agachei andando cuidadosamente, logo apesar do perigo chegamos próximos de um dos containers, havia dois guardas armados em cada um 

Me aproximei pé por pé com cuidado por trás de um deles, rapidamente tapei sua boca fincando a faca em suas costas, arrastei o corpo desmaiado do homem pra que não o vissem e retirei suas armas pequenas guardando as em meu cinto, a mp40 eu pendurei em meu ombro

Assim que me aproximava do outro guarda ouvimos disparos revelando nossa presença

— Essa não

O plano havia sido furado, a quadrilha estava em posição, então abriram fogo

Não me restava opção, então caminhei cuidadosamente e abri fogo fuzilando qualquer um que aparecesse em minha frente, não foram um nem dois, foram vários

— Câmbio, 

— Câmbio recruta Russo na escuta

— Russo mantenha a equipe onde ela tá fiquem aí é uma 

Me levantei atirando varias vezes nocauteando dois de uma vez só

— Ordem

Trocamos muitos tiros, então o fogo cessou, havia muita gente morta dos dois lados, logo vi o chefe principal entrar em um carro

— ELE TÁ FUGINDO 

Gritei sacando meu revólver atirando na direção do carro, corri muito disparando todas as minhas balas, mas meu esforço foi em vão 

— PORRAAAAAAAAAAA, joguei a arma no chão arrasada

Era uma missão em colaboração com a polícia, tinha tudo pra dar certo, alguns dos meus homens estavam mortos incluindo políciais e bandidos

— CÂMBIO SILVA ONDE VOCÊ TÁ CARALHO? 

— Atrás de você, respondeu 

— EU VOU MATAR VOCÊ PORRA EU DISSE QUE NÃO ERA PRA ATIRAR

Gritei o empurrando, estava com raiva e o mesmo se encontrava ferido

— Eu também estava comandando, falou

O ambiente estava um caos, só conseguia ouvir barulho de sirenes de ambulância e polícia

— É, isso inclue também furar o plano, eu perdi meus homens por culpa sua, tínhamos que esperar o aval da polícia, falei

— Era a melhor decisão e não me arrependo não tenho culpa se você é incompetente e não fez sua parte, retrucou 

— Você é muito filho da puta mesmo, falei

Eu estava arrasada, não era pra ter sido assim, minha vontade era disparar meu revólver na cabeça daquele canalha, mas precisava me manter equilibrada

Quebra de tempo

— QUE MERDA FOI ESSA? O QUE VOCÊS SÃO? INCOMPETENTES QUE NÃO FORAM CAPAZ DE SEGUIR O PLANO? QUE VERGONHA PRA PATENTE DE VOCÊS, ERA UMA MISSÃO TÃO SIMPLES SEUS INÚTEIS

O capitão gritava alterado enquanto eu apenas mantinha a postura tendo que ouvir algo que não merecia

— Quem foi o responsável pelo relatório? Perguntou o capitão

— Eu senhor, Silva respondeu

— Você está insatisfeita com o trabalho S/n? perguntou

— Não senhor, respondi

— Deve estar muito revoltada pra furar um plano, aqui diz que foi você que ordenou o primeiro disparo

— O que? falei indignada — Isso é mentira, quem ordenou o disparo foi Silva eu neguei várias vezes

— Ela está mentindo senhor, retrucou — inclusive os recrutas mortos eram comandados por ela 

— ISSO É MENTIRA VOCÊ DISTORCEU TODA A HISTÓRIA 

— Pelo menos o restante da equipe não foi atingida, parabéns Sargento Silva por mantê-la inativa assim que notou o perigo

— Obrigado senhor

— FUI QUE ORDENEI QUE OS RESTANTE DA EQUIPE FICASSE INATIVA CASO CONTRÁRIO TERÍAMOS PERDIDO MUITO MAIS, SENHOR ELE ESTÁ MENTINDO

— Tenho depoimento de alguns recrutas e todos ele vão contra a sua palavra sargento, ameaçou seu parceiro de morte isso vai contra tudo que ensinamos, a culpa foi sua, respondeu o capitão

— Senhor ele apenas manipulou a situação, insisti

— Estou decepcionado com você sargento, não esperaria isso nunca

— Senhor, senti as lágrimas se formarem em meu rosto, lágrimas de raiva — Acredita em mim por favor

— Você foi extremamente incompetente S/n não posso deixar impune, o capitão falou

— Senhor isso não é justo, respondi

— Como punição, você será enviada juntamente com uma equipe a base militar de Gyeryong na Coréia do Sul

— Eu não vou, falei 

— O exército coreano está em uma missão importante em uma área restrita, precisam de voluntários, vocês serão esses voluntários

— Achei uma ideia ridícula eu não vou

— Você tem duas opções, aceitar a punição de bom grado, ou abrir mão do seu uniforme, a escolha é sua










Notas Finais


E aí oque acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...