História Alemanha ou Brasil? - Capítulo 4


Escrita por:

Visualizações 51
Palavras 1.866
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


E a vida da Sarah continua....
O que será que ele vai aprontar dessa vez?


Boa Leitura!!!

Capítulo 4 - Sem sorte


Fanfic / Fanfiction Alemanha ou Brasil? - Capítulo 4 - Sem sorte

__________________________________________________________________________________________________________

O TRIO

Peter, Sara e Nicholls – não era novidade para ninguém que éramos amigos,só que nosso trio era muito mais que isso éramos inseparáveis, um fato engraçado era que o Peter e eu tínhamos irmão gêmeo mas nossa relação era melhor do que com nossos próprios irmãos. Os professores odiavam nos três devido a sempre bagunçar e tirar notas boas, uma coisa que para eles era impossível.

____________________________________________________________________________________________________________

            Os dias se passaram, e o inverno chegou frio e imparcial como o meu professor de física era último dia de aula eu, Nick e o Peter – o trio – íamos “passear” no jardim, mas escondido. Pedi para ir ao banheiro, fiquei no corredor em seguida os meninos chegaram até mim e fomos para quadra.

Os meninos foram jogar basquete, eu fiquei lá olhando eles

admirando o talento de cada um, Nick era alto, forte, tinha

olhos verdes e gostava muito de mim. Já Peter era magro,

Alto também e me defendia melhor do que eu mesma. A

Irmã dele, Vicky , era legal, mas brigávamos muito...só que

No fundo do meu coração eu sei que ela era importante na

Minha vida. Amelie era uma amiga muito especial, mas havi-

amos discutido por um motivo besta, e tinha uns 3 meses que

Não a via.

      Tem o Daniel, meu irmão gêmeo, mas ele é quieto e

odeia aventuras, se não fôssemos parecidos fisicamente, muita gente falaria que não éramos irmãos.

- Sara! Vem jogar basquete! – gritou Nick

- Estou indo, fala baixo- falei entrando na quadra

Fui surpreendida com um beijo do Peter, caí no chão de susto

E ele também... Fomos jogar...

De Repente outra surpresa, chega Vicky:

- Aí, finalmente achei vocês... – disse ela

-O Vicky que você está fazendo aqui?! – indagou Peter assustado

-Eu que te pergunto isso?- a retrucou.

  Nesse meio tempo eu e o Nick fomos para o lado de Peter para dar entender que ele tinha reforços, mas acho que ela não entendeu muito bem porque continuou  nos encarando até que eu disse:

-Chega, vamos jogar logo; eu e o Nick, Vicky e Peter.

Todos aceitaram, e fomos jogar, foi uma boa partida até difícil, eu o Nick perdíamos de 37 a 56 e quando finalmente conseguimos empatar (contamos com uma ajudinha de Peter, mas isso ficou apenas entre nós, afinal quem nunca mentiu na vida?!), porém o  Senhor Fred passou por ali e acabou com nossa alegria.

- Senhorita Sarah ,Senhorita Vicky, Senhores Peter e Nichols que honra vê-los aqui!! Não me surpreendo com a presença da Sara e do Peter, agora vocês dois, fiquei surpreso.

-Nossa! Fred, quanto tempo em? Achei que só ia te ver depois das férias... Respondeu Peter

- Pois é, o destino quis que encontrassem mais uma vez.... Acrescentei em tom irônico

Dava para notar que a Vicky e o Nicky estavam perdidos, eles nunca tinham passado por aquilo antes...

- Todos imediatamente para a sala da Senhora Elizabeth- gritou Fred

Não sei o que aconteceu mais acho que o clima esquentou entre ele e o Peter, lembrei das palavras do meu pai e com certeza “castigo eterno” iria acontecer....

Senhora Elizabeth foi bem direta, porque mal entramos na sala dela e ela já foi logo perguntando:

_ O que os senhores aprontaram dessa vez? – ela perguntou olhando fixamente para mim e para o Peter...

Naquele momento era melhor falar a verdade do que mentir, experiência própria. Nem deu tempo de pensar direito,  ficamos  calado até que  alguém gritou:

- A culpa foi minha senhora Elizabeth eu chamei para um joguinho de basquete na quadra - afirmou Nick.

Peter sempre me defendia de tudo, mas Nick definitivamente me surpreendeu.

- Na hora que seu pai chegar, conversamos. – respondeu a diretora que não tirava os olhos de mim.

Os pais de Peter foram os primeiros a chegar. Vicky até foi liberada rápida, 30 minutos, agora  Peter ficou lá até que meus país chegassem assim como o do Nick. E a conversa foi longa...

Perguntaram primeiro  para o Nick que contou uma versão bem diferente da original..

Versão de Nick

Eu o Peter estávamos concentrado ( o que é praticamente impossível) e ele entediado daquela aula de revisão, achou que também tínhamos passado em Física e nos chamou para dar uma descontraída.

Era impossível eu e o Peter; ter passado em física e estarmos calados, mas naquele dia Senhora Elizabeth estava de bom humor.

____________________________________________________________________________________________________________

- Senhora Lisa, mais uma vez estamos aqui – disse a diretora indicando para sentarmos

- Bom dia senhora Elizabeth – respondeu minha mãe

- Como sempre digo, a Sarah tem um excelente potencial, porem ela não consegue focar nela – falou a diretora

- Eu sei disso, eu sofro com isso a anos – suspirou minha mãe

- Não acha que devia tomar alguma providencia? – debochou a diretora

- Na verdade não, a Sarah já sofreu muito – falou minha mãe

- Eu fico triste com seu posicionamento. Ela irá ter ficar no reforço devido ao mau comportamento e as notas também deram uma abaixada – disse a diretora mostrando minha ficha de notas

- Ela virá sim – respondeu minha mãe

- Lisa, se me permite, eu estou avisando que no futuro vocês terão sérios problemas com Sarah se não tomarem uma decisão drástica – disse a D Elizabeth e saímos.

No carro minha mãe começou a conversar comigo

- Sarah, você tem noção no problema que me arrumou? – disse minha mãe

- Eu sei que superei – falei

- Muito, e eles ligaram para sua avó, ou seja, você irá enfrentar ela também. – concluiu minha mãe

Mal chegamos em casa e minha vó já veio gritando:

- Que exemplo de garota é você! – gritou

- Bom Dia – respondi indo para meu quarto

Meu pai chegaria por volta das 14h, eu tinha mais algumas horas de vida.

- Sarah, por que? – perguntou meu pai

- Porque a aula estava chata – respondi

- Se você quiser ser alguém na vida vai ter que aguentar essa chatice – respondeu meu pai

- Castigo. – afirmou minha mãe

Bufei de raiva

- Ela tem que ir ao psicólogo – gritou minha avó

- Eu já marquei com ele – respondeu minha mãe

- Amanhã às 13h – disse me dando um beijo na testa e se retirando

- Eu odeio psicólogos – afirmei para meu pai

- Não,precisa ir, eu convenço ela a deixar você em casa – respondeu meu pai

- Obrigado, fico te devendo uma – respondi sorrindo

Meus pais ficaram furiosos e me deram um castigo: o inverno inteiro sem sair de casa. Era até fácil não sair no inverno, porém o pessoal sempre encontrava para jogar vídeo- game na casa do Harry.

Meu irmão gêmeo era tão calmo que chegava a doer, todavia ele veio falar comigo e pela primeira vez me deu um conselho:

- Olha Sara, você pode fazer o que quiser da vida, mas, por favor, não prejudique e nem machuque ou magoe a mamãe e o papai. Você não percebe, mas eles te amam muito, eles fariam de tudo para te ver feliz e bem sucedida. Você e o Peter são aventureiros e não enxergam a realidade. Pense no Manuel o tanto que é difícil castigar Nick  já que ele não tem mãe.... Quando aprontar de novo pense em que está a sua volta- desabafou Daniel

- Eu sei que todos querem meu bem... E prometo pensar direitinho da próxima vez, por favor, não coloque a mãe do Nick no meio disso tudo, ela não é digna do meu respeito - acrescentei.

A MÃE DO NICK

ELA SE CHAMA JESSIE SELZI  ERA DINAMARQUESA, MAS MORAVA NA ITALIA  QUANDO CONHECEU MANUEL.ELES SE CASARAM EM 2018 E NO ANO SEGUINTE NASCEU O NICK.

QUANDO NICK TINHA 5 ANOS ELA FOI EMBORA PARA MILÃO , ONDE MANTÉM UMA GRIFE E UMA REDE DE TRÁFICO DE PESSOAS  E O QUE AS PESSOAS DIZEM .

SEGUNDO MINHA MÃE  ELA USOU O DINHEIRO DO MANUEL PARA CONSTRUIR   CASAS NOTURNAS NA ITÁLIA E EXPLORA PESSOAS NELAS.ASSIM QUE ELE DESCOBRIU ELE PEDIU O DIVORCIO

ELA NÃO SE ARREPENDEU DE NADA DO QUE TINHA FEITO, DISSE AINDA QUE MANUEL É UM OTÁRIO E QUE FOI FÁCIL DE ENGANAR.

O TIO MANU FICOU MUITO FRÁGIL NESSE PERÍODO SENTIU DECEPCIONADO CONSIGO MESMO.

FOI EM NICK QUE TIROU SUAS FORÇAS PARA RERGUER NA VIDA. E DE FATO NINGUEM BRIGAVA MUITO COM NICK, MAS COM RAZÃO, ELE CRESCEU  SOZINHO COM UM PAI POUCO PRESENTE E SE SENTIA REJEITADO PELA PROPRIA MAE.

POR ISSO A HISTÓRIA DE VIDA DELE APESAR  DOS 15 ANOS NÃO ERA FÁCIL

Já tinha uns dias que estava de castigo....

Fui liberada  do castigo porque minha mãe tinha competição e era aqui mesmo em Munique, o Nick também ia prestigiar o evento.

Era 9;00 da manhã e minha mãe já tinha ido e a casa estava uma bagunça, meu pai gritava para mim e o Daniel... eu procurava um  rimel , mas não encontrei em lugar, peguei o dá minha mãe mesmo e nos deslocamos para o local da competição.

Ao chegar no meu lugar,meu pai e o tio Manu sentaram entre eu o Nick, não sei se foi de propósito mas não tive como trocar uma palavra com ele além de um rápido “oi”.

Minha mãe apresentou como sempre  foi um espetáculo ela montava super bem, parecia que tinham um dom com cavalo, era magníficos sempre que assistia ela se apresentando me emocionava.Tinha comigo mesmo que quando eu crescesse eu ia ser como ela. Porém eu tinha um senso de humor um pouco avançado e sempre minha envolvia em discussões, isso eu puxei do meu pai, brigar era com nós mesmos.

Alguns patrocinadores e amigos foram cumprimentá-la, aproveite  o momento para dar uma volta por aí,mas fui impedida por meu pai que disse:

- Não senhora, a mocinha vai ficar aqui comigo e com seu irmão.

Emburrada, fiquei lá, esperando minha mãe. Acabei por observar ela, era magra, de estrutura média, olhos azuis, cabelo castanho claro, ela estava sorrindo e fiquei imaginando o que ela tinha passado , quantas vezes meu pai deixou sozinha para seguir sua profissão, quantas vezes meu pai voltou para casa triste por um jogo perdido e ela teve que consolar... Sim, ela era guerreira, muito guerreira

Uma coisa sempre me assustou, a fama que os jogadores de futebol tinham a fama deles era de serem mulherengos. Apesar de ter crescido e saber que isso não acontecia não com meu pai e o Robert com que tinha mais contato. Mas será que meu pai tinha uma amante?

-Sara- gritou Daniel

-Oi, Já vamos embora? -respondi

Ele respondeu sim com a cabeça. Não meu pai nem Robert tinham amantes era tudo coisa da minha cabeça.

Fomos almoçar no restaurante Scheewp’s, era um restaurante tradicional e a trufa de lá era melhor que já comi. Meus pais adoravam aquele lugar e eu também

Pedi risoto de trufas o meu prato favorito. Lembrei do Karl, ele sempre pedia o mesmo que eu. Depois do sucesso que ele foi na Copa ele estava jogando na Espanha e morando lá. Meu pai era totalmente contrário a esta idéia já que para ele era importante ele jogar aqui na Alemanha. Mas Karl nunca a ia entender isso ele queria fama, apenas aparecer nas mídias...


Notas Finais


O pai dela mima um pouco a filha, primeiro pq pai é pai e também pq ela é unica filha mulher e ele se sente culpado por não ter participado ativamente da vida da filha...
Desculpe qualquer erro...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...