História ALERT: Possessive - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias CNCO, Gigi Hadid, NOW UNITED
Personagens Christopher Vélez, Erick Brian Colón, Gigi Hadid, Joel Pimentel, Noah Urrea, Richard Camacho, Zabdiel De Jesús
Visualizações 41
Palavras 1.069
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Capítulo 12


Fanfic / Fanfiction ALERT: Possessive - Capítulo 12 - Capítulo 12

— Não Christopher! — sai de perto dele. — Seria impossível, você é... É totalmente diferente de mim, somos pessoas diferentes, nem sei o que eu vim fazer aqui com você. — desvio o olhar de seu rosto olhando para qualquer canto do quarto.

— E por que não diz isso olhando no meu rosto? — Christopher interroga.

— Intolerância! 

Seu celular toca e ele descia atenção para o aparelho, respiro aliviada por enfim essa conversa ter acabado, é difícil viver com uma pessoa que se você diz não, tem que dar explicação e se disser sim, TAMBÉM TEM QUE DAR EXPLICAÇÃO.

— Você é uma pessoa de sorte, essa conversa ainda não acabou. — ele diz e sai do quarto.

Bufei alto e joguei uma almofada contra a porta.

— Já vai tarde, encosto! — rolo os olhos. — Deus...como eu vou sair desse lugar? 

Ouvi vozes no andar de baixo e estranhei, Christopher não recebe visitas aqui, ele tem pavor de imaginar outro homem me olhando, se para me cumprimentar tem que pedir permissão imagina quando olham para mim? E o pior que quem paga as merdas sou eu.

Sai do quarto de fininho e olhei ao redor, graças a Deus os empregados estão em serviço, desci até a metade da escada onde dava para ouvir perfeitamente a conversa.

— Você vai se livrar dela, não é? — uma voz feminina pergunta.

— Não Dalila, eu amo a Sol ela nunca mais vai sair daqui! 

— Christopher, isso não é amor, é obsessão! — um homem qual não identifiquei a voz diz desapontado. — Essa garota nem se quer pode te dar um herdeiro, você só faz merda Vélez, só faz merda! 

— A Solange é minha e vai ser até o último suspirar dela, daqui só sai morta! 

— Christopher, que caralho você precisa de um herdeiro ou vamos perder tudo, anos de trabalho jogados no lixo! 

— A família Urrea tem uma dívida comigo, e a Sol é um pagamento perfeito. — seu tom de voz saiu tão maligno que eu pude sentir sua malícia de longe.

— Você sabe que é mentira Chris, o Noah nunca te roubou, meu amor vamos lembrar que eu posso te dar um filho. — a mulher voltou a dizer, dessa vez sentir náuseas.

Como alguém pode chamar Christopher de "amor"? Ele é perverso, nojento e escroto, o odeio com todas as minhas forças.

— Cala a boca Dalila, se a Sol ouvir isso eu te mato! — Christopher a ameaça.

A vontade de descer as escadas e arrebentar a cara desse canalha foi imensa, mas me contive, tenho que descobrir todos os podres dele, vamos ver se depois de pôr as cartas na mesa ele não vai me dar a liberdade.

— Christopher, como vamos arrumar um herdeiro? A chefia já tá querendo o "infinitivo". 

Aposto que "infinitivo" é um código, aposto.

— Eu já disse, a Sol será para sempre minha, em questão a criança fiquem calmos isso já está resolvido... — Christopher diz e eu arqueo a sobrancelha tentando entender o "resolvido".

Aonde esse homem quer chegar? Não é possível, daqui a pouco ele diz que vai implantar um útero robótico dentro de mim, SÓ PODE!

— Então por quê a criança ainda não nasceu Chris? Quem será a mãe?  A estéril que você cria aqui dentro como uma simples escrava sexual e prisioneira da sua obsessão fatal? — a mulher pergunta tão indiferente que eu senti meu coração doer.

— Um bebê não nasce de um dia para o outro Dalila, mas minha sementinha já tá plantada. — Christopher afirma.

Ótimo, além de estéril, prisioneira de uma obsessão fatal — como se diz essa tal Dalila — agora sou corna e chifruda, ótimo Sol, como você é burra.

— Em quem Christopher? Você mal sai desse lugar isolado e cercado por águas, tu tem pavor de ficar longe da sua "Soltinha" e ela ter um treco ou botar um ovo. — o homem diz arrancando risada da tal Dalila.

Travei o maxilar e fechei os punhos controlando minha raiva, a vontade é de matar os três com um tiro só.

— Leila! — Christopher diz e eu me surpreendo, por essa eu realmente não esperava. 

— Leila a sua comissária pessoal? Aquela pata choca? — Dalila pergunta impressionada.

— Sim Dalila, a Leila comissária a minha lua de mel foi com ela já que a minha amada esposinha ficou de pirracinha e porra... Ela é sabe o que faz, a Sol não... É por isso que eu a amo, inexperiente aceita tudo o que eu mando a  Solange é um serzinho de se por num pote com película. 

— Não cara, eu ainda não entendi a parte de que você está tentando engravidar a Leila! — o homem diz ainda bobo.

— É Marco, a Leilavai ser a mamãe do meu filho, já que a Solange é incapaz até de fazer isso. 

Senti meus olhos arderem denunciando o choro, me sentei e permiti chorar, como ele pode falar assim mesmo sabendo da minha condição? 

Me levantei devagar para voltar pro quarto.

Dei de cara com Madalena e no susto cambaleei para trás.

— SENHORA! 

Ouvi um grito ao fundo, me esforcei para manter os olhos abertos o que foi impossível.

}•{ }•{ 

— Sol, acorda meu amor, acorda! 

Pisquei várias vezes me acostumando com a claridade, empurrei a mão de Christopher de cima de mim.

— Eu te odeio... 

— O que houve meu amor? A Madalena disse que você estava descendo as escadas, tropeçou e caiu. — ele diz preocupado.

— Eu ouvi tudo, eu sei de tudo... Seu monstro! — digo com repugnancia na voz. — Você mentiu para mim Christopher, mais uma vez fez tudo errado. — digo chorosa. — VOCÊ MATOU O NOAH SEM MOTIVOS! — grito e ele arregala os olhos. — Não se faz de idiota, eu já sei de tudo, até que você quer ter um filho com a comissária. — seco minhas lágrimas, ele não as merece. — Eu vou me livrar de você Christopher, cedo ou tarde.

— Você não vai, por que eu não irei permitir, do meu lado você só sai morta! — ele diz sério. — É bom você saber de tudo, agora coloca uma coisa na sua cabeça: Se eu quero, eu tenho... Nem que para isso eu precise mentir! 








{...}



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...