1. Spirit Fanfics >
  2. ALERT: Possessive >
  3. Segunda Temporada: 44

História ALERT: Possessive - Capítulo 63


Escrita por:


Capítulo 63 - Segunda Temporada: 44


Fanfic / Fanfiction ALERT: Possessive - Capítulo 63 - Segunda Temporada: 44

— Bryant, você pode por favor colocar as bolsas no porta-malas do carro? — peço pela terceira vez. — Se eu pegar esse celular já sabe, né? 

— Poxa Solange, você é tão chata! — ele joga o celular no sofá e sai batendo pé.

— E NÃO BATE OS PÉS SE NÃO EU CORTO ELES, NÃO ESTÁ NA SUA CASA, FOLGADO! 

— Vocês precisam mesmo ir hoje? Estou adorando a companhia de vocês. — Yenny desce as escadas. — Poxa Sol, fica mais.

— Precisamos ir sogra, tenho consulta amanhã, meu pré-natal está totalmente em dia, não posso cortar isso agora. 

— Entendi, então é melhor você ir mesmo. Mais vem cá, quem é sua obstetra? — ela pergunta se sentando ao meu lado no sofá.

— Bruna, a menina que parece mais uma adolescente, fica cheia de charme pra cima de Christopher, eu ia até cortar ele de ir nas consultas comigo, mas você já viu a teimosia desse cara?

— Te entendo, os hormônios da gravidez faz a gente querer bater na médica, né? — assenti.

— Um problema que eu tenho durante a gestação é isso, os hormônios. Eles são praticamente inimigos, algumas pessoas tem mudança de humor, eu já transpiro, começo a suar do nada, é horrível.  — rolo os olhos.

— Pronto linda, já está tudo no carro. — Christopher entra na sala. 

— Vou só pegar a Sophi. 

Pego a Sophia na sala de jantar — pois é, ela adorou esse cômodo por causa dos enfeites de porcelana da Yenny — e vou para o carro a coloco na cadeirinha.

— Eu vou sentir muita saudade de vocês, foi maravilhoso. — Yenny se aproxima do carro.

— Nós também vamos, acredite eu adorei sua casa. — a abraço.

— Ver se não some Christopher, pelo amor de Deus. 

— Assim que possível a gente volta. — Christopher sorri.

— Espero, você é baita filho da puta por me deixar aqui sem notícias. Então me diga, está cuidando bem da herança do teu "pai"? — ela solta aspas no ar e rola os olhos.

— Ah sim, está muito bem protegido, coloquei tudo no nome da Sol e das crianças. 

— Opaaan... Para tudo que dessa parte eu não sabia! — exclamo surpresa. — Então quer dizer que agora eu sou milhonária? 

— Não é pra tanto Solange, só está sendo bem administrado pelo advogado da sua família, mais comandado por mim. — ele dá de ombros.

— Hahaha, tadinho mano... Sabe que eu posso te por na sarjeta e sumir no mundo com as crianças e essa grana, certo? 

— Não seria capaz. 

— Não duvide de mim Christopher Vélez, eu sou capaz de tudo, inclusive te por na sarjeta. — abro a porta do carro. — Bye sogra, foi uma honra te conhecer.

}•{ }•{

Estava falando sério sobre a sarjeta, amor? — Christopher aperta minha coxa.

— Ainda está duvidando Bryant? Eu pego a sua grana, sumo no mundo e você nunca mais vai ouvir falar da senhorita Urrea. — digo séria.

— Você é demais cara, não brinca com isso.

— Eu sou Solange Urrea querido, eu sou um máximo! — me gabo. — Não duvide da minha capacidade. — afirmo. — Agora coloca uma música nessa bagaça. — ligo o som.

— As crianças estão dormindo Sol, para de ser chata.

— Uai, eu não era demais? — debocho. — Seme sincero, deja el orgullo atrá'

Hoy quiero que te quede' a dormir

Me sobran las gana' y no me conformo

Con que lo hagamo' y te vaya' con el viento

¿Acaso crees que no tengo sentimiento'?

Eres un mal del cual no me arrepiento

Pero sólo te tengo por momento' — Cantarolo ao som de baby.

 Quem nunca não é mesmo?

— Ué, desde quando você canta NJ? 

— Acho que... Desde meus dezessete, Nicky canta muito, um baita macho eu diria, viu? — provoco.

— Se a sua intenção é fazer ciúme você é péssima nisso. — rimos. 

Y hoy tú va' a dormir conmigo, bebé

Arropa'ito, my girl

Conmigo tú vas a amanecer

Vamos a ver el sol salir, gyal

Hoy tú va' a dormir conmigo, bebé

Arropa-Arropa'ito, my girl

Conmigo tú vas a amanecer 

Vamos a ver el sol salir, gyal — continuo. — Sua vez. 

— Ah não Sol, não me dá uma dessa, pelo amor.

— Porra Christopher, você costumava ser mais legal. — cruzo os braços e fecho a cara.

— Tá parecendo um tatu bolinha com raiva. — ele ri.

— Me chamando de gorda? Isso aqui é excesso de gostosura, ridículo. — mando dedo do meio para ele. — Amor, olha o que eu descobri: Algumas mulheres têm secreções dos peitos. Essa secreção é o colostro, o liquido que nutre o bebé nos primeiros dias depois do parto e antes de as mamas começarem a produzir leite. O colostro pode sair por si só, ao massajar o peito ou durante a excitação sexual. — digo lendo um post do site de grávidas no celular.

— Sério? Então quer dizer que...

— Aquele leite daquele dia no quarto da sua mãe era a secreção da minha gravidez. — sorrio. — Cara, ainda bem que eu não sou você.

— Acho que vou ficar sem comer por um bom tempo. — ele faz cara de nojo. — Tenta dormir princesa, quando chegarmos eu te chamo.

— Ok, te amo. 

Deito a cabeça no encosto do banco e fecho os olhos na tentativa de pegar no sono.

•••

Acordei ao som de Uzi, sério que Christopher está fazendo isso comigo? Ainda coloca esse 'ícone' na maior altura, realmente Lil canta muito, mais no último volume já é demais né?

— Amor, tô com fome. — resmungo.

— Passei numa lanchonete e te trouxe isso. — ele pega um saquinho de lanches e me entrega. — Espero que você goste, eu gostei.

— A cara está boa, tem coca aí? 

— Deve ter esquentado, quem manda dormir demais. — ele me entrega a garrafinha de refrigerante.

— As crianças ainda estão dormindo? — pergunto olhando para trás.

— Sim, só a Sophique deu uma resmungada, pus a mamadeira na mão dela, rapidinho voltou a dormir. 

— Sem arrotar Bryant? Você pode Sophia para dormir sem arrotar? 

— Seria meio difícil por ela para arrotar com a mão no volante, né? Aí deixei assim mesmo.

— Me chamasse amor, olha aí você errado. 

— Você estava em um sono tão bom, deu até preguiça de acordar. — ele me encara rapidamente voltando a atenção para a estrada.

— Falta muito para chegarmos? — pergunto mais calma e tomo o restinho da coca.

— Daqui uma hora e meia estamos em casa. — ele diz e eu assinto.

— Me chama de lenço que eu tô umedecida. — rio.

— Que isso?

— Óh: Comentários que só as mamães fazem. "Me chama de nenê e mete tapa na bunda, me chama de fofa e me morde,  me chama de lenço que eu tô umedecida." — leio os posts de outras mães.

— Sol, não! — Christopher nega com a cabeça. — Sério mesmo, tá feio.

— Ué, não gostou?

— Não. — ele afirma. — Você segue página de grávidas? 

— Ah, é impolgante sabe? Não é todo dia que eu estou grávida e posso usar esses trocadilhos. — sorrio de canto.

— Trocadilhos sexuais Solange, sexuais.

— O que tem de ruim em, me chama de fofa e me morde?

— É o mesmo que eu virar para você e dizer: me chama de cavalo e galopa.

— Credo Bryant, você tira a inocência de tudo, que horror! — rimos. — Depois dessa vou até dormir... Que mané galopa o que, galopa... Taradeza sô! — digo arrancando risadas dele. — Amor, me dá cinquenta e oito mil? — peço.

— O QUÊ? — ele grita e freia o carro bruscamente.

Pronto, assassinei o homem de morte súbita. 











{...}


Notas Finais


Agora eu tenho certeza, tô com bloqueio, sorry. 😣



Caso eu suma já sabem, né? 🤦



Good Night 😴🌜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...