História Alex vai para Hogwarts - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter, Os Feiticeiros de Waverly Place
Personagens Alex Russo, Alvo Dumbledore, Astoria Greengrass, Blásio Zabini, Cedrico Diggory, Cho Chang, Daphne Greengrass, Draco Malfoy, Fred Weasley, Gina Weasley, Gregory Goyle, Harper Finkle, Hermione Granger, Justin Russo, Lilá Brown, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Max Russo, Minerva Mcgonagall, Murta Que Geme, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Pansy Parkinson, Severo Snape, Theodore Nott, Vincent Crabbe
Tags Alexrusso, Corvinal, Crossover, Dracomalfoy, Dransy, Grifinória, Harrypotter, Hermionegranger, Hogwarts, Lufalufa, Pansyparkinson, Ronweasley, Slytherin, Sonserina
Visualizações 16
Palavras 2.123
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Ficção, Magia, Romance e Novela
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tentei consertar a burrada que fiz espero que tenha resolvido kkkkkkk. Mais um capitulo pra vcs

Capítulo 7 - O espelho de Enrised


Fanfic / Fanfiction Alex vai para Hogwarts - Capítulo 7 - O espelho de Enrised

     A noite de Halloween parecia normal quando o professor Quirinus Quirrell abriu as portas do salão principal e entrou desesperado gritando

-TRASGOO... TRASGO NAS MASMORRAS-

     O tumulto foi geral, alunos gritando, correndo, chorando, barulhos esquisitos... o medo era generalizado. Até que a voz firme de Dumbledore aquietou a situação.

-Silencio! Não quero que ninguém entre em pânico! Monitores, levem seus alunos de volta aos dormitórios. Professores, vocês vão comigo para as masmorras-

     E assim Alex e seus colegas acompanharam os monitores da Sonserina até o dormitório. Todos estavam aflitos, todos menos Stevie. Enquanto os amigos tremiam ao falar de como eram os trasgos a garota simplesmente dava de ombros.

-Como você consegue ficar tão calma?- Pansy perguntou quando todos já estavam na sala comunal

-Eles não vão deixar matarem a gente, jaja isso passa. E outra, é só um trasgo, vocês já viram esse bicho?! É ridículo.- Ela afirmava de maneira debochada- Ah, Alex, eu percebi que quando mandaram os monitores levarem os alunos para os quartos  o seu irmão não levantou mas sim outros dois alunos da Corvinal-

-Ah sim, o que acontece é que ele não é monitor oficial, ele é uma espécie de assistente sabe. Ele queria MUITO a vaga desde que entrou na escola, pediu para todos os professores, mandava cartas para o diretor quase toda semana, mas apenas os alunos do quinto ano podem ser monitores. Então por ele ter as melhores notas da casa decidiram “criar” esse cargo pra ele. Basicamente ele pode ajudar outros monitores, ficar de olho em nos alunos e advertir verbalmente quando necessário, mas não tem autorização para tirar pontos da casa nem atuar em ocasiões mais sérias como cuidar de uma grande quantia de alunos, principalmente nesses momentos de risco- Alex explicou.

-Quer dizer que aquele idiota fica brigando com a gente e nem monitor é?! Bom saber disso. Se ele não é monitor por que a professora Minerva chamou ele de monitor na sala do Dumbledore?- Theodore questionou confuso

-Os professores e o diretor chamam assim para os alunos respeitarem ele. É uma forma de manter a ordem já que o Justin é muito sério e os adultos confiam nele- Alex concluiu.

-Não acredito que gastei minhas bombas com um garoto que nem se quer é monitor de verdade- Nott reclamou

-Mas o Justin é insuportável, e quando ele chegar ao quinto ano provavelmente vai se tornar um monitor de verdade então dá na mesma, você só antecipou o serviço- Ela respondeu rindo. –Agora vamos dormir, to com sono-

     No dia seguinte uma notícia estava circulando entre os alunos. O famoso Harry Potter e seu amigo ruivo derrotaram um trasgo três vezes maior do que eles. Alguns acreditavam, outros tinham lá suas dúvidas. O fato é que na mesa da Sonserina os bruxos não só duvidavam dessa história como também riam da cara dos garotos.

-Até parece, esse Potter é um mentiroso, agora ele tá inventando que matou um trasgo, qual vai ser a próxima história que ele vai contar?! O pior são os babacas que acreditam- Draco comentava.

-O Potter é um idiota, ele se acha um herói- Goyle concordou.

-É só um trasgo, grande coisa- Stevie respondeu.

-O que é um trasgo perto de dormir ao lado de Emília Bulstrode?- Daphne disse ironicamente

-Você fala isso porque ela não tá aqui- Alex retrucou

-Falo mesmo, aquela menina é uma monstra-

-Ela pode ser uma monstra, mas é bem útil- Pansy falou.

-Útil?! Ela come a minha comida, pega minhas coisas e se eu digo algo ainda fala que vai me socar- Daphne dizia irritada.

-Como você é burra Daphne. A Emília é como um dragão que precisa ser domado, a gente trata ela bem, ri das esquisitices que ela fala e quando alguém de outra casa vier encher o saco a gente chama a Emília pra bater na pessoa. Ela é como nossa guarda costas- Pansy explicou como se estivesse dizendo a coisa mais simples do mundo.

-Nunca tinha pensado nisso- Daphne respondeu

-Claro que não, você nunca pensa, como eu disse você é burra-

     A semana terminou e o tão temido sábado de faxina chegou. Os alunos foram levados à biblioteca onde o zelador lhes forneceu todos os produtos e materiais de limpeza necessários para fazer aquilo.

-E lá vamos nós de novo, obrigada Theo- Pansy falou com sarcasmo

-De nada Pansy- Ele respondeu com mais sarcasmo ainda.

-Vocês vão começar?!- Alex perguntou irritada.

-Quem começou foi ele quando fez a gente vir parar aqui. Tá satisfeito?!- Pansy esfregava o pano rudemente na sujeira da prateleira de livros que se recusava a sair

     Sem dizer nada Theodore se virou pegou o balde d’água que Alex estava usando para molhar o pano de chão e despejou em Pansy que estava de costas para ele. Alex, Stevie, Blásio e até Daphne não conseguiram segurar a risada.

-Olha o que você FEZ! Seu idiota, animal, imbecil... - A garota encharcada gritava enquanto soltava alguns grunhidos de raiva fazendo com que Theodore risse cada vez mais

-Eu to tentando te ajudar a esfriar a cabeça- Ele ironizou

-Você me paga Nott. Vai ter volta, eu vou me vingar!- Ela esbravejou –Daphne, tá esperando o que?! Vem cá e me ajuda, agora!- Rapidamente Daphne puxou a varinha e com um feitiço secou Pansy.

     Após longas três horas e trinta minutos aproximadamente eles terminaram a tarefa, foi trabalhoso, mas a biblioteca ficou impecável.

     Quando chegaram ao dormitório Stevie chamou Alex de canto para conversar. A princípio ela não entendeu nada, mas resolveu escutar a amiga.

-Alex eu descobri uma coisa na escola-

-Por que tá sussurrando?! É algum monstro por acaso?!-

-Não, é algo que eu acho que não deveria ter descoberto, mas acabei encontrando-

-Quebrar regras?! Amo! O que foi?? Fala logo!-

-Eu acho que nunca te contei isso, nem pra mais ninguém, mas tem noites que eu não consigo dormir e resolvi começar a usar essas noites pra passear pelo castelo. Quase fui pega umas três vezes, mas sou mais esperta do que esses professores lesados. Enfim, o que acontece é que em uma das noites eu encontrei uma sala com um espelho mágico-

-Espelho? O que pode ter de mágico num espelho Stevie?-

-Também não entendi ao certo como funciona, mas sei que é mágico porque eu fiquei de frente para ele e não me vi da forma que eu estava. Eu me vi como se fosse uma bruxa muito poderosa que dominava tudo sobre a magia, meu poder parecia infinito e também vi meus pais, eles me olhavam com orgulho-

-Será que o espelho mostra um universo paralelo onde seus pais se orgulham de você?-

-Não faço ideia, só sei que estar de frente para aquele espelho foi uma das coisas mais maravilhosas que já aconteceu comigo, eu não queria sair de lá nunca-

-Que estranho... mas agora você me deixou curiosa, onde fica esse espelho?!-

-Vou levar você lá hoje a noite. Você vai ver, é incrível-

     E assim aconteceu, a noite caiu e todos estavam dormindo quando Alex Russo e Stevie Nichols saíram de suas camas para “passear” pela escola. Os corredores estavam completamente vazios e escuros e até mesmo os quadros das paredes roncavam em sono profundo, a única luz presente era da varinha de Stevie que aprendera o feitiço “lumos” em um dos livros herdados do irmão. Andaram por alguns minutos até que enfim chegaram ao lugar.

-É aquele ali?- Alex perguntou apontando para o grande espelho localizado a alguns metros das garotas

-Esse mesmo. É lindo não é?- Stevie perguntou quase que hipnotizada

-Parece bem comum pra mim... me lembra as velharias da minha vó-

-Então chega lá perto- Ela segurou a mão de Alex e a conduziu para a frente do espelho.

     No momento em que viu o próprio reflexo Alex ficou maravilhada, era ela mesma, porém sendo parabenizada e reconhecida por todos os seus familiares e amigos, seu boletim tinha notas perfeitas e até os professores a aplaudiam. Mas um detalhe importante do reflexo a deixou pensativa, Justin não aparecia. Sua mãe, seu pai e até Max o caçula compartilhavam esse momento feliz com ela, todos menos o irmão mais velho.

-Eaí?! Tá vendo?!- Stevie questionou curiosa.

-Estou... é mágico mesmo- Alex respondeu ainda em transe.

-Eu te disse é incrível e... Alex... ALEX!- ela segurou a amiga por um dos ombros e chacoalhou.

-Ah, oi, desculpa eu me distraí. O que foi?!- ela dizia como se tivesse acabado de voltar de outra dimensão

-Você viu o que eu te falei?-

-Na verdade não-

-Como não?! Você acabou de confirmar que ele é mágico, ficou aí parada feito boba alegre-

-Eu vi algo diferente da realidade, mas não foi o mesmo que você disse que viu-

-Não?! E o que foi?!-

-Eu me vi feliz, uma boa filha, com boas notas, todos estavam felizes e me dando os parabéns e...-

-E o que mais?!-

-Só isso- Alex concluiu

-Isso é muito estranho, o espelho mostra coisas diferentes para cada pessoa, coisas que as deixam felizes. Estranho... muito estranho- Stevie falava mais para si mesma do que para Alex. –Já sei! Amanhã vou até a biblioteca ver se encontro algo, quer ir comigo?!-

-Biblioteca? Ah... acho que não... mas você me avisa se achar alguma coisa certo?-

-Certo. Sua preguiçosa. Vamos voltar para o quarto antes que alguém perceba que estamos aqui-

     Na manhã de domingo os alunos aproveitavam o tempo livre para fazer os deveres de casa, brincar, ler, entre outras atividades. Stevie mal acabara o café da manhã e foi correndo para biblioteca, Pansy, Daphne e Blásio foram passar o dia com o trio de Malfoy enquanto Alex e Theodore resolveram assistir ao treino de quadribol da Sonserina.

-Você entraria para o time de quadribol Alex?-

-Nunca. Odeio esportes. Parecem uns idiotas batendo numa bola. E você, entraria?-

-Sei lá, acho que não-

-Imagine a Pansy jogando quadribol- Ela falou e os dois riram

-Eu daria qualquer coisa pra ver ela tentando fugir de um balaço, de preferência arremessado pelos Weasley- Nott dizia enquanto gargalhava

-Ei você sabe que em Novembro tem a partida da Sonserina contra Grifinória né?!- Alex perguntou –E o Potter vai jogar-

-Sim, fiquei sabendo. Não queria concordar com o Draco, mas esse Harry consegue tudo, alunos do primeiro ano não podem entrar para o time, como ele conseguiu?!- Nott questionava indignado

-Falaram que ele voa muito bem e blablabla... olha, eu também não gosto de concordar com o Draco e detesto quando ele começa a falar do Potter e não para, mas as vezes sinto que dão muitos privilégios ao Harry e a grifinória em geral- Alex respondeu

-Nem me fale...- Nott concordou –Você acredita que o narrador do jogo vai ser um garoto da Grifinória?! Isso não é justo-

-Não mesmo, eles deveriam pelo menos colocar alguém da Lufalufa ou da Corvinal-

-É... mas a Lufalufa e a Corvinal também detestam a Sonserina- Theodore se desanimou um pouco ao falar isso.

-Detestam menos do que a Grifinória- Alex comentou tentando ser positiva

     O treino acabou e os dois voltaram para a sala comunal. Quando entraram viram Stevie com uma pilha de livros fazendo anotações.

-Conseguiu encontrar alguma coisa?- Alex perguntou

-Sim, muitas, dá só uma olhada nisso aqui- Ela entregou um livro nas mãos de Alex aberto em uma página cujo o título era “Espelho do Erised”. Alex passou os olhos por alguns segundos e finalmente compreendeu qual era a magia contida no tal espelho, ele revelava qual era o maior e mais profundo desejo de uma pessoa.

-Do que vocês estão falando?!- Nott perguntou sem entender exatamente o que estava acontecendo e antes que Alex pudesse dizer alguma coisa Stevie respondeu.

-Dicas sobre voo em vassoura e umas coisas da lição de Herbologia-

-Ah, entendi. Bom, vou procurar o Zabini- Dito isso ele abriu a porta e saiu.

-Por que você mentiu?- Alex questionou a amiga

-Porque se a gente for falar pra ele do espelho vamos ter que falar sobre como encontramos desobedecendo umas mil regras. Além disso, o Theodore é curioso e tagarela, iria fazer a gente levar ele lá e sair espalhando pra todo mundo- Stevie respondeu sem paciência –Alex isso tem que ficar só entre a gente, entendeu?-

-Ok, ok, não precisa ficar estressadinha-

     Alex ficou pensativa a respeito do que tinha visto no espelho e mais ainda sobre o que isso significava. Então era isso que ela queria?! Ser uma boa aluna, boa filha... e sem o Justin? Ela não podia negar que já havia pensado em como seria sua vida se o irmão mais velho não existisse para ofusca-la, mas seria essa sua maior vontade? Ou apenas uma condição para que os outros parassem de compara-la a ele?

 

    


Notas Finais


Espero que tenha ficado bom galera. Por favor se tiverem tempo comentem, deixe sua opinião, é importante para mim. E se estiver gostando divulgue para os amigos. Bjss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...