História Alfa e Ômega - Imagine Kim Namjoon ( BTS ) - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Olá xuxus, tudo bem?
Esse capítulo está curtinho, mas vou logo avisando, que o próximo será grande. :)

Boa leitura

Capítulo 5 - Relutância


Eles poderiam ter ficado ali para sempre, a despeito do desconforto de estarem ajoelhados no chão de madeira dura. Namjoon nunca havia se sentido assim antes – certamente não com uma mulher que conhecera há apenas 24 horas. Ele não sabia como lidar com isso, não queria lidar a adiar essa questão indefinidamente enquanto pudesse manter o corpo dele contra o seu. 

É claro que havia algo que ele queria fazer, mas percebeu que, salvo engano, havia alguém subindo as escadas. Evidentemente, quadro lances de escada não eram suficientes para manter os intrusos a distância. Ele fechou os olhos e deixou seu irmão-lobo investigar os cheiros e identificar quem era o mais novo visitante. 

Alguém bateu á porta. 

S/N pulou para longe dos braços dele, ofegante. Parte dele estava feliz ao perceber que ele a havia distraído tanto que ela não havia notado mais nada até então. Parte dele estava preocupado com a vulnerabilidade dela. 

Com relutância, ele a levantou e se afastou um pouco dela. 

-Entre, Isabelle. 

A porta se abriu e a companheira de Zack enfiou a cabeça para dentro da sala. Ela deu uma olhada em S/N e sorriu maliciosamente.  

-Estou interrompendo alguma coisa interessante? 

Namjoon sempre gostou de Isabelle, embora sempre tentasse arduamente não demonstrar. Sendo o executor de seu pai, ele havia aprendido há muito tempo a não se aproximar de alguém que pudesse ter de matar alguém dia – o que tornava seu círculo de amigos muito restrito: praticamente, era somente seu pai e seu irmão. 

S/N levantou-se e retribuiu o sorriso de Isabelle com um de seus sorrisos tímidos, embora Namjoon percebesse que ela ainda estava abalada. Entretanto, para sua surpresa, ela disse: 

-Sim, algo interessante estava acontecendo. Entre, de qualquer forma. 

Quando o convite foi feito, Isabelle entrou na sala de forma arrebatadora, como ela geralmente fazia, simultaneamente fechando a porta e estendendo a mão para Namjoon. 

-Namjoon, é tão bem ver você. 

Namjoon pegou a mão de Isabelle e se debruçou sobre ela, beijando-a levemente. A mão dela cheirava a cravo e canela. Ele havia esquecido que Isabelle usava perfume para confundir os aguçados sentidos dos lobisomens; o aroma era apenas forte o suficiente para escondê-la e assim menos que estivesse extremamente agitada, pelo seus cheiro ninguém saberia como ela estava se sentindo. 

-Você está linda – disse Namjoon, já sabendo que ela esperava por isso. E era verdade. 

-Eu deveria estar um pilha de nervos – disse ela, passando a mão que Namjoon beijara pelo cabelos finos e cortados em camadas, que combinados com sua face delicada davam a ela um jeito de princesa de conto de fadas. Ela era mais baixa que S/N e tinha ossos menores, mas Namjoon nunca havia cometido o erro de pensar nela como alguém frágil. 

-Justin chegou furioso contando uma história sem nexo sobre uma reunião hoje á noite. Ele estava quase incoerente, por que você enraiveceu o rapaz daquele jeito? Eu disse a Zack que daria uma passada para ver o que você estava fazendo. 

Era por esse motivo que ele não tinha amigos. 

-Zack recebeu minha mensagem? - perguntou Namjoon. 

Isabelle confirmou com a cabeça. 

-E ficou bastante assustado, o que não fica bem para ele, como eu lhe disse. 

Ela se inclinou e colocou a mão de uma forma íntima demais sobre o braço de Namjoon. 

-O que o trouxe ao nosso território, Namjoon? 

Ele deu um passo para trás. Namjoon não gostava muito de tocar ou ser tocado – embora parecesse esquecer-se disso completamente quando estava perto de S/N. 

Sua S/N. 

Esforçando-se, ele novamente focou nos negócios. 

-Vim para me encontrar com Zack hoje á noite. 

O rosto geralmente alegre de Isabelle endureceu, e Namjoon esperou que ela explodisse com ele. Isabelle era famosa por seu temperamento, tanto quanto por seu carisma. Ela era uma das poucas pessoas que já havia explodido na frente do Yeongjung sem ser punida por isso – o pai de Namjoon gostava de Isabelle também. 

Porém, Isabelle não disse mais nada a ele. Em vez disso, virou a cabeça para olhar para S/N, e então Namjoon repentinamente percebeu que Isabelle estivera ignorando-a propositalmente. Quando ela voltou a olhar para Namjoon, começou a falar, mas não como ele: 

-Que mentiras você esteve contando? S/N, minha querida? Reclamando de sua posição na alcateia? Escolha um companheiro se você não gosta disso, eu já lhe disse antes. Tenho certeza que Justin a tomaria como companheira. 

Não havia nada venenoso em sua voz. Se Namjoon já não tivesse conhecido Justin, talvez não teria notado a forma como S/N empalidecera, e não teria percebido a ameaça. 

S/N não disse nada. 

Isabelle continuou a olhar fixamente para Namjoon, embora tivesse o cuidado de não olhar diretamente em seus olhos. Namjoon pensou que ela estava estudando suas reações, mas sabia que sua face não demonstrava nada – ele havia se preparado para a maneira como seu irmão-lobo surgira em fúria para defender S/N nessa ocasião. 

-Você está dormindo como ele? - perguntou Isabelle. -Ele é um bom amante, não é? 

Embora Isabelle tivesse um companheiro, outros despertavam o seu interesse, e Zack a deixara agir como quisesse, uma situação quase única entre lobisomens. Isso não significava que ela não fosse ciumenta que a relação deles era estranha, mas eles estavam juntos há bastante tempo. Quando ela tentou seduzi-lo há alguns anos, ele consentiu, sabendo que não haveria nada mais sério em relação á oferta dela, e não ficou surpreso quando Isabelle tentou obter sua ajuda para convencer seu pai a deixar Zack expandir seu território. Entretanto, ela recebeu sua recusa com bom humor. 

O sexo não havia significado nada para nenhum dos dois – mas significava para S/N. Namjoon teria de ser humano para não sentir a mágoa e a desconfiança em seus olhos após o golpe desferido por Isabelle. 

-Seja boazinha, Isabelle – disse Namjoon, abruptamente impaciente. Ele elevou a voz ao dizer:  

-Vá para casa e diga a Zack que falarei com ele hoje á noite. 

Os olhos de Isabelle se iluminaram de raiva e ela empertigou-se. 

-Eu não sou o meu pai – disse ele suavemente. -É melhor você não bancar a megera comigo. 

O medo esfriou a cólera dela – e também a dele. Seu perfume poderia ter ocultado o seu cheiro, mas não escondera seus olhos ou suas mãos crispadas. Normalmente, ele não gostava de assustar as pessoas. 

-Vá para casa, Isabelle. Você terá de engolir sua curiosidade até lá. 

Ele fechou a porta gentilmente atrás de Isabelle e olhou para a porta por um momento, relutante em encarar S/N - embora não soubesse por que deveria se sentir tão culpado por ter feito algo muito tempo antes de tê-la conhecido. 

-Você vai matá-la? 

Antes de responder, ele olhou para S/N, incapaz de dizer o que achava a respeito disso. 

-Não sei. 

S/N mordeu o lábio: 

-Ela foi gentil comigo. 

Gentil? Para ele, gentileza é algo que sempre esteve bem distante de tudo o que acontecera com S/N desde sua Transformação. Mas a preocupação no rosto dele o fez engolir sua resposta cáustica. 

-Há algo estranho acontecendo com a alcateia de Zack – disse Namjoon, reticente. -Descobrirei exatamente o que é hoje á noite. 

-Como? 

-Vou pergunta eles – disse-lhe Namjoon. - Eles sabem muito bem que não podem mentir para mim, e a recusa em responder minhas perguntas ou em se encontrar comigo é admitir a culpa. 

S/N parecia estar confusa. 

-Por que não poderiam mentir para você? 

Namjoon deu batidinhas no nariz dela. 

-Sentir o cheiro de uma mentira é bastante fácil, a menos que você esteja lidando com alguém que não sabe a diferença entre verdade e mentira, mas há outras formas detectá-las. 

O estômago dela roncou. 

-Chega disso – disse ele, decidindo que era tempo de alimentá-la um pouco. Um bagel não era o suficiente . -Pegue o seu casaco. 

Namjoon não queria ir de carro até o Loop, onde seria difícil achar estacionamento, ainda mais tendo de lidar com seu temperamento, que ficava muito instável perto dela. Ele não conseguiu convencê-la a pegar um táxi, o que era uma nova experiência para ele – poucas pessoas não prestavam atenção quando ele lhe dizia o que fazer. Mas ela era um Ômega, e não era compelida pela necessidade instintiva de obedecer a um lobo mais dominante. Com um suspiro íntimo, ele a seguiu alguns quarteirões abaixo até a estação L2 ( N/T: Estação de metrô em Chicago ) mais próxima. 

Ele nunca havia entrado no trem elevado de Chicago, e se não fosse por uma certa mulher teimosa, não teria andando em um dessa vez também. Embora ele admitisse, somente para si mesmo, que havia gostado, quando um bando de desordeiros brutamontes disfarçados de adolescentes decidira importuná-lo. 

-Ei, estranho de olhos puxados – disse um garoto usando roupas folgadas. -Você é novo na cidade? Sua garota é sexy. Se ela gosta de carne estrangeira, há bastante aqui...- continuou ele, batendo no peito. 

Havia gangues de verdade em Chicago, criadas no mundo selvagem do centro da cidade. Mas esses garotos eram um bando de imitadores de membros de gangue, provavelmente entediados e fora da escola devida ás férias, e que haviam decidido se divertir assustando os adultos que não eram capazes de diferenciar entre amadores e gangues de verdade. Não que um bando de garotos não pudesse ser perigoso em circunstâncias erradas... 

Um mulher de idade sentada ao lado deles encolheu-se toda, e o cheiro do seu medo acabou com a paciência dele. 

Namjoon levantou-se, sorriu e observou como a presunção deles se evaporava em face de sua autoconfiança. 

-Ela é sexy, sim – ele disse. -Mas ela pertence a mim. 

-Ei, cara – disse o garoto que estava logo atrás do que havia falado. -Sem ressentimentos, cara. 

Namjoon deu um amplo sorriso e observou-os afastarem-se ás pressas.  

-Está um lindo dia acho que vocês deveriam sentar-se ali naqueles assentos vazios, onde poderão enxergar seu caminho mais claramente. 

Eles correram para a parte da frente do vagão, e depois que todos haviam se sentado, Namjoon sentou-se de volta ao lado de S/N. 

 


Notas Finais


Até o próximo xuxus ~~~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...