1. Spirit Fanfics >
  2. ALFAS - interativa (BTS) >
  3. Lilith Carter - ALFA 4

História ALFAS - interativa (BTS) - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Obrigado pela nossa primeira e unica artista do grupo @sBlue

Capítulo 9 - Lilith Carter - ALFA 4


"Traços leves e delicados...
Linhas firmes e precisas...
Contorno Continuo e suave
O sol batia diretamente ao quadro a minha frente....
Era uma pintura perfeita, semelhante a uma fotografia.
Mas isso não se devia apenas a minha pintura mas também a beleza dele.
Eu me pergunto como pode existir alguém que possua uma beleza tão grande?"


- Lilith? Está acordada senhorita?

Rapidamente Lilith se senta na cama

- Sim, Meredit. - Fala tentando soar naturalmente

Não entendendo a atitude a governanta se espreguiça e pega o celular se assustando com o horário
10:12
Vai para o banheiro o mais rápido possivel para se arrumar

Quando Voltou ao quarto depois de uma ducha rápida viu que a empregada já havia arrumada sua cama e deixar a roupa passada em cima dela.

Era grata a sua empregada para conhecer tanto e a deixar estilosa mesmo no frio que estava Chicago

Correndo escadas abaixo para ver se conseguiria tomar algum café antes de sair

- Bom dia senhorita. - diz a cozinheira de maneira Alegre

- Bom dia Rachel. - Responde pegando uma fatia do pai torrado que estava na mesa

- desculpa não poder comer o resto do Café... Tenho certeza que está deliciosa mas estou atrasada.

Ela entrou no táxi que já estava esperando e foi a caminho da Galeria de artes, Musseum del Sol.

Sabe quando você tem um Dejavu?
Aquela sensação de que você tá vivendo algo você e sente que já viveu aquilo outra vez...
Normalmente Lilith não sentia que já tinha vivido aquilo, ela sentia que ja havia sonhado com aquilo ... então a sensação era na verdade "eu já sonhei com aquilo" ou "eu já vi isso em um sonho meu"

Aquela cena que ela havia sonhado na menina aquele dia não saía da cabeça dela.
Estava especialmente ansiosa para que o DejaVu se cumprisse, e esperava que se cumprisse.

Mas por alguma razão ela não conseguia se lembrar do rosto do garoto no quadro.
Lembrava da cor dar cabelo, era preto e roxo...
Nunca pensou nessa combinação de cores, na verdade eram até estranhas mas estavam maravilhosas nele.
O tom de pele era Moreno.

Lilith estava são imersa tentando lembrar do garoto que só percebeu que o carro havia parado quando o motorista a avisou

- Nome? - Perguntou o recepcionista quando ela chegou na frente da Galeria, que estranhamente se chama Musseum

- Eu sou VIP. Onde eu entro?

O olhar de deboche e desdém do recepcionista foram claros sem pudor algum

- É claro... Está com quem?

- Perdão, não entendi...

Ele ela não era boa ela entendeu queria estava ensinando que ela VIP veio porque estavam com alguém VIP. Mas como ela mesmo diria ela deu a chance dele de corrigir idiotisse que disse.
E ela não manteria dizendo que não estava gostando de confundir e irritar o recepsionista

- Por favor senhorita pode me dizer seu nome?

- Claro - Disse sorrindo achando tudo aquilo muito divertido - Lilith Carter

Ele arregalou os olhos e ela sorriu mais ainda

- Por aqui senhorita Carter... - Disse entregando o crachá VIP e a conduzindo para uma porta na lateral do prédio que dava entrada para dentro do prédio.

A já havia começado estava acontecendo haviam várias pessoas, algumas conhecidas e outras não
Várias delas entavam conversando enquanto outras em silêncio observavam as pinturas, esculturas e todos outros tipos de obra de arte que estavam sendo expostos...
Outro grupo de pessoas bebendo e comendo e o ultimo grupo tirava fotos sem parar.
Ela detestava o ultimo grupo e colocou seus fones para tentar tirar sua atenção deles.

- Quer chá? - Perguntou a governanta

Lilith havia chegando em casa fazer algum tempo então estava na sala onde costumava pintar

Ela não consegue explicar o quanto aquelas pessoas incomodaram, ela não conseguia parar de pensar nisso.

- Quero sim...

Elas tinham milhares de obras de arte na frente delas relação pararam um segundo para ver e entender quão maravilhoso era aquilo! Estavam só posando e tentando parecer intelectual para as fotos.

Se passaram meia hora e ela ainda estava pintando
Ela pintava um quadro que expressava toda sua irritação com a maneira com que as pessoas menosprezavam as obras de artes.

- Senhorita Lilith? Lanche na cozinha, devo trazer aqui?

Ela fez sinal negativo em silêncio e começou a
Lili sempre se esquecia de comer, ela ficava tão submersa ao trabalho que esquecia da fome que sentia

E Meredit, a governanta, conhecendo Llilith a tantos anos se garantia que ela sempre tivesse uma boa alimentação.

Sentou na mesa e viu o pacote aberto com um iPad e uma carta.
Sua Governanta sempre abriavas coisas antes a pedido dela, pois já havia recebido algumas ameaças e vários presentes estranhos

- Academia ALFA... - Disse que voz baixa abrindo um grande sorriso

A Cozinheira sorriu olhando para a empregada que sorria junto com ela pela felicidade que erradiava do rosto da menina.
Um sorriso como aquele era comemorado com grande alegria naquela casa pelas três mulheres que cuidavam de Lilith desde que ela se emancipou de seu pai.
Aquele sorriso não era tão raro dentro daquela casa mas fazia tempo que a garota não dava um sorriso tão grande, sincero e cheio de alegria.
Sorriso que a maioria das pessoas do lado de fora daquela casa jamais veriam.

- Eu entrei... disse tomando um gole do chá

Se passaram três semanas e ela estava na última exposição de arte que iria antes de ir para a academia

- Belo não é? - Perguntou uma mulher de meia idade se aproximando dela enquanto as duas observavam um quadro

O quadro era uma mulher no por do sol com areia correndo em suas mãos

- Não sei... - Respondeu a mulher - Depende do que vice acha que quer dizer

- E o que você acha que a pintura está dizendo?

- É temporário. Pois o por do sol vai trazer a noite e o fim do dia chegará em alguns minutos, em segundos a areia ira acabar e irá para de cair...

Lilith observava atentamente sem tirar os olhos da pintura

- Tudo é temporário...

A mulher estava abismada com as palavras e com a percepvão dela

- E o que você acha?

- Pra mim tudo precisa de um fim, não existe um novo começo sem um fim. Logo o sol irá se por e depois da noite um novo dia irá nascer... entaobse um tivesse que definir essa pintura um uma palavra seria essa, Recomeço.

As duas ficaram em silêncio por mais um tempo e avançavam pela galeria juntas fazendo comentários sobre suas visões das pinturas

E ao chegar no final da exposição a mulher pergunta

- E agora? O que vem agora para você?

E Lilith depois de pensar alguns segundos virou e respondeu enquanto se dirigia ao carro que a esperava sem se despedir ou esperar uma despedida da moça que jamais perguntará o nome

- Meu recomeço...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...