História Alfheim. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Jikook, Taeyoonseok
Visualizações 2
Palavras 2.418
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha, aqui está o primeiro capítulo, e gente, para começar bem, eu irei atualizar a fic quando eu tiver tempo de escrever os capítulos e quando eu tiver ideia, não vou estipular um dia certo pois não sei se saberia lidar com a responsabilidade...........

Bom, deu de enrolação, e bora ler.

Capítulo 2 - Chapter I.


Fanfic / Fanfiction Alfheim. - Capítulo 2 - Chapter I.

         - Eu sempre consigo o que quero, hyung.

       - Kook, não é assim que as coisas funcionam, não vai ser com essa frase que dinheiro vai cair do céu. Chegamos aqui hoje, e preciso comer, tomar banho, nem um lugar para dormir nós temos Jungkook!

        - Yoongi, cala a boca, porra. Eu falei com meu amigo antes de vir para cá, vamos ficar na casa dele, larga de ser um bundão.

       - Bundão Jungkook? Bundão? Nossa, eu realmente deveria estar muito chapado quando falei que viria com você pra cá. De onde você tirou dinheiro para as passagens? Assaltou o mercadinho de frutas foi?

       - Quase isso – Falava tentando conseguir algum sinal de telefone naquele lugar, estávamos literalmente debaixo de uma ponte. Eu precisava entrar em contato com meu colega. Ah Deus!

      - Nossa Jungkook eu vou te jogar naquele rio, merda.

      - Yoongi eu vou te fazer engolir esse celular se você não calar a boca agora.

      Depois de longos minutos consigo ligar para o colega que iria nos emprestar lugar para dormir.

____________________________________________________________________________________________________________

 

      - Ah finalmente uma cama! – me jogo de qualquer jeito na cama de solteiro sentindo o aroma de amaciante. – é até cheirosa, hyung!

       - Credo, você tá muito animadinho para quem tá atolado na merda.

       - Nossa, que estraga prazer. Olha, eu vou ficar na cama, só tem uma.

       - O cú da minha bunda, pode ir pro chão, eu nasci primeiro. – falou deixando a mochila do lado da porta.

       - Ah, tá friozinho, dorme agarradinho comigo, igual você fazia quando éramos pequenos, vamos... – falo animado, e me esfrego no cobertor tentando me aquecer de uma forma estranha e peculiar.

       - Eu não, você peida, vou dormir no chão mesmo, obrigada.

       - Aish, que rabugento. Bom, boa noite, amanhã vamos procurar emprego cedinho, ok?

       - Pode crêr, boa noite.

      É, amanhã o dia seria longo.

______________________________________________________________________________________________________     

     Abro os olhos com relutância, ao ouvir o estridente barulho de alguém batendo na porta.

     -Jungkook!! Sujou, polícia! Saiam pela janela se não quiserem ser presos!

      Ainda meio atordoado, levanto da cama abrindo a porta do cômodo.

      - O que aconteceu MinHo? Pra quê essa gritaria toda meu amigo?

     - Você ouviu o que eu acabei de falar? A polícia descobriu a porra do meu estoque de maconha, caralho, saiam daqui antes que todo mundo saia daqui preso com 65 anos de cadeia no cárcere privado seus vagaba!

       Ok, era muita coisa para digerir:

1- Meu amigo tinha um estoque de maconha na casa dele?
            2- Ele xingou a gente?
            3- 65 anos de prisão?

       Caralho, meu cú.

      - Eita, tá bom. Yoongi, seu bosta! Acorda, vamos ir embora, RÁPIDO PORRA, TIPO AGORA! – chuto seu traseiro que estava fora do cobertor e o mesmo em um salto fica de pé, do jeito que é cagão, garanto que não vai querer pular a janela.

       - O que foi? O que aconteceu? Mas que merda!

       -Não dá para explicar agora. Agora vamos. – Pego nossas mochilas que estavam em um canto qualquer do quarto e as jogo pela janela.

       - Mas o qu... Por que você jogou as coisas pela janela? O que tá acontecendo?

       - Olha, estou indo, só me segue.

       Subo no batente da janela e olho para baixo, nem era tão alto assim... Olho para Yoongi e novamente para fora. E pulei.

      - JUNGKOOK! O QUE VOCÊ FEZ CARA?! MANO, ELE MORREU MINHO, ELE MORREU!

       - Caralho Yoongi, pula logo daí seu energúmeno.

__________________________________________________________________________________________________________

       Depois de 16 minutos convencendo meu primo a pular, ele finalmente saltou e podemos finalmente caminhar em paz.

       - Kookie, eu tô faminto... – Yoongi se pronuncia pela primeira vez depois de cinco horas andando sem rumo por Seul.

      - Eu sei Yoon, sua barriga disse isso por você. Estou pensando seriamente na possibilidade de me prostituir para conseguir algum dinheiro para comer.

       Nesse momento, o celular do meu primo toca, não sei como ele ainda tem bateria, o meu pifou noite passada ainda...

      Ele se retirou para conversar com a pessoa do outro lado da linha, enquanto eu olhava algumas vitrines, mas estava entranho... Ele nunca escondia nada de mim, muito menos o que falava em uma ligação.

       Quase quinze minutos depois ele aparece com o semblante sério, porém feliz.

 

      - Eu tenho que contar uma coisa para você, é caso sério. – Yoongi fala, desligando a ligação e guardando seu celular, ele tenta manter seu olhar maduro, porém não consegue esconder seu tom entusiasmado. Eu tenho um medo extremo do que vem por aí.

 

____________________________________________________________________________________________________________

 

       - Então você está me contando que seu pai já estudou no Alfheim, e que quer nos dar mensalidade para conseguirmos entrar? Caralho, tô soft e puto ao mesmo tempo.

 

       - Pois é, eu tô na mesma. Ele disse que vai depositar um dinheiro amanhã, pois contei da situação precária em que estamos vivendo. E ele alega que esse negócio de fugir de casa é coisa da idade. ‘ Jovens, selvagens, e livres, é o meu dilema, filho’. – ele imita a voz de seu pai, recitando sua frase mais dita.

       - Tá, mas ele disse isso tudo hoje?

       - Sim, ele disse que a mamãe ligou para ele e contou tudo, aí ele ficou eufórico por que virou milionário depois de sair do Alfheim, e provavelmente quer que eu siga essa tradição.

       Meu intuito não é estudar no Alfheim para virar milionário ou algo do tipo. Claro, não irei negar que quero ter uma grana e tal... Mas o motivo principal é que eu realmente gosto de jogos e apostas, afinal, é genética. A única geração que esse amor por jogos pulou, foi o da minha mãe, meus avós e bisavós sempre quiseram ir para o colégio. Eles ficariam orgulhosos de mim.

       - Mas a mensalidade de lá é um pouco cara, e ele com certeza não vai pagar para mim, apenas para você e... – ele me interrompe segurando meus ombros.

       - Kook, ouviu a parte em que eu falei que meu pai é milionário? Ele vai bancar eu e você, relaxa meu. – Yoongi passa seu braço ao redor do meu pescoço.

       - Ok, mas se ele vai depositar a grana só amanhã, onde vamos comer e onde vamos dormir hoje?

       - O que acha de dormirmos debaixo do forro do Starbuck’s? De manhã deve subir um cheirinho maravilhoso de café.

       Eu juro, juro que achei que aquilo era brincadeira, mas não, ele não estava brincando. E lá estávamos nós, debaixo do coberto do Starbuck’s, tentando nos esconder da chuva, e frio. Havia pegado todas as minhas roupas da bolsa para cobrir meu corpo, Yoongi fez o mesmo.

       - Yoon, eu ainda estou com frio, que maldade, não achei que iria passar por isso, estou triste.

       - Jungkook, cola aqui, meu Deus. – ele se aproxima do meu corpo e me abraça de lado, liberando seu calor, aquecendo nós dois.

       Acabo por fechar meus olhos, tentando dormir pelo menos um pouco, já que passavam das três da manhã.

____________________________________________________________________________________________________________

 

       - Hyung... Acorda. Vamos, vamos no banco, ver se ele depositou... Sinto que vou desmaiar de fome, aquele pãozinho que a senhorinha simpática nos deu ontem não matou nem um pouco da minha fome.

       - Huh... Tá, vamos. – vejo-o se levantar e se espreguiçar, resmungando um pouco de dor nas costas, e atravessamos a rua, afinal, o banco era logo alí.

       .

       .

      .

      - CARALHO! – exclamo alto ao ver o tanto de zeros contidos na conta de Min Rico Yoongi.

       - Fala baixo, Jungkook. Isso é o suficiente, relaxa.

       Suficiente?! Aquilo poderia sustentar mais de três gerações minhas! Era muito dinheiro... Apesar de que, a mensalidade de Alfheim não era nada barata, sem falar que lá já era dado apartamentos para os estudantes. Tudo extremamente moderno. O meu tio sabia a quantia que precisaríamos, então não irei contrariar, muito menos reclamar.

       - Nossa... É muito dinheiro Yoon. – Falo ainda boquiaberto com o valor alí contido.

       - Você quer ingressar naquele colégio ou não?

       - Claro que quero, mano! – Dou pulos de alegria, as pessoas me olhavam estranho, mas eu estava pouco me fodendo, cara eu ia entrar naquele Colégio, quero gritar isso pra geral!

       - Ok, vamos para lá depois de encher a barriga com os bolinhos daquela cafeteria alí. – Apontou para a cafeteria que parecia ser quente e aconchegante, meus olhos chegaram a brilhar.

       Fomos andando rapidamente, por causa da fina chuva que caía, até adentrarmos o local.

       Acho que nunca comi tanto na minha vida, eu estava explodindo! O Min estava um pouco pior que eu. Porém esse não é o ponto principal, o ponto é que estavam indo em direção ao Colégio. Cara, a gente estava indo pra lá, isso é incrível!

 ____________________________________________________________________________________________________________

 

       - Bom dia, como posso ajuda-los? – uma moça de cabelos cacheados e pintados de rosa nas pontas nos atendeu, logo que adentramos o colégio.

       Eu não conseguia ouvir nada ao redor, estava tão maravilhado em ver tudo aquilo que vi através da tela de um notebook, pessoalmente. Estava pasmo.

       - Bom dia, nós queremos falar sobre matrícula, queremos nos ingressar aqui. – Disse Yoongi, formalmente.

       - Ah, bom, esse assunto não é comigo... É com a diretora, podem me seguir por favor?

       - Sim, claro! – Yoongi me puxou com um pouco de força, me fazendo despertar e prestar mais atenção em meus atos.

       Seguimos a moça por um corredor escuro, com desenhos de artes místicas, medievais, e até visuais, era deslumbrante. Ela nos guiou até uma sala, que ficava no fim do corredor, a placa na mesma indicava que era da diretora do local.

       - Podem entrar, já informei a ela que vocês estavam a caminho, boa conversa! – ela disse com um sorriso no rosto, um tanto fofa.

       - Com licença... – Disse abrindo a porta lentamente, ouvindo um “pode entrar”, uma voz um tento fina, porém aparentemente formal.

       Entrei primeiro que Yoongi, logo observando a mesa, que continha um computador, e dois bancos a frente, observei a mulher que vestia um blaser preto, e um colarinho, seu batom era vermelho vinho, e seus cabelos ruivos despencavam por seus ombros. Se eu não fosse gay, eu diria que estava apaixonado.

       - Bom dia, senhorita. – estendo minha mão à mesma, que logo a segura, balançando em um aperto de mão, logo depois o mesmo com Yoongi.

       - Bom dia, sou a Mabelle, mas podem me chamar de Bel. Bomi-ah avisou que vocês queriam se matricular por aqui, por que escolheram este lugar? – ela disse com um olhar um tanto curioso.

       - Bom, desde pequeno eu acompanhava sites e canais de aposta, apostava com meus colegas no ensino fundamental, e sempre foi minha paixão. – Disse me lembrando dos velhos tempos, em que apostávamos doces na escola, até cartas de Pokémon, ou algo que fosse legal.

       - Minha história é um tanto parecida com a dele, somos primos. – Foi a vez de Yoongi se pronunciar, ela escutava atentamente nosso discurso, pude notar que em seus olhos haviam lentes verdes, um verde bem vivo.

       - Apaixonante, minha história de antes de vir para cá é um tanto parecida. Bom, vocês têm a ficha escolar de vocês? Afinal não sei nem o nome das bonitezas...

        - Ah, as fichas... Claro. – Abro minha mochila retirando minha ficha e do Min, logo entregando- as à diretora, que pegou delicadamente de minha mão.

       - Quem é Min Yoongi, e quem é Jeon Jungkook? – ela pareceu confusa, porém logo a informei quem era quem.

       _________________________________________________________________________________________________________

       - Certo, eu vou aplicar um teste à vocês, que definirá a sala que vocês irão ficar. Ok?

       Concordamos, e ela nos levou a uma sala separada, Yoongi foi para um bloco e eu para outro.

       - Puta merda, eu nem acredito – sussurro ao receber o teste em minha mesa, era extenso. A secretária me passou as regras e as indicações.

       A prova não parecia ser difícil, era tudo sobre o que aprendemos no fundamental, e pelo que eu soube, aprenderíamos as mesmas matérias que o ensino médio normal teria, porém, tudo era usado para fins de ser utilizados em apostas e jogos.

       Depois de exatos 60 minutos eu acabei meu teste, saindo da sala e encontrando Yoongi, junto com Mabelle, conversando sobre os apartamentos e mensalidade, afinal, deixaria tudo na mão dele, já que ele iria pagar.

      - Bom, Jeon, a prova de Min já fora corrigida, acabou que ele ficou na sala A-B. Podemos conferir a sua?

    - Claro, claro. – entrego meu teste nas mãos da diretora que a coloca em uma máquina. Aquilo era incrível! Em menos de 20 segundos, o resultado apareceu no computador de Mabelle.

       - Vejamos, Jungkook, sua sala é a mesma que Yoongi, vocês se deram bem! Ficaram nas melhores salas daqui! Parabéns!

       Ouvir aquilo foi um alívio para mim, pude ficar na mesma sala que Yoon, e ainda uma das melhores.

       - Sobre os apartamentos, já estão disponíveis, Jungkook, o seu é o 310, no Bloco B, Yoongi, o seu é no 314, Bloco C.

       Assentimos juntos, e pegamos as chaves que a mesma nos entregou.

       - A mensalidade ficou ₩1.507.450,00*. Isso é a quantia por mês, com tudo incluso, apartamento, água, luz, etc...

       - Certo... A primeira mensalidade está paga então?

____________________________________________________________________________________________________________

 

       Tá, o resto só foi aquela conversa sobre pagamento e tal, o papel com as regras seriam entregues no apartamento, junto com um kit de boas vindas, eu sei lá o que tinha nisso. Só sabia que eu estava matriculado! CARA EU ESTOU MATRICULADO NO ALFHEIM.

       Entrei no elevador com a mochila, já no meu bloco, pronto pra achar meu apartamento. Ele ficava no último andar do prédio. Perfeito!

       Após encontra-lo coloquei a chave e girei, abrindo a porta do mesmo, o aroma de baunilha era perceptível, e caraca, o lugar era lindo.

       - Wow, que incrível! – Falo extremamente animado com o que eu via. O apartamento era em tons azul bebê e branco, com uma cozinha pequena, porém bonita e organizada, uma sala com televisão, que já juntava com o corredor que dava para o quarto.

        Havia apenas um quarto e um banheiro. Que logo foi descoberto por meus olhos, havia uma cama de casal, e no banheiro tinha banheira. Cara! Tinha banheira! Me sinto um ricasso, nossa, virei nojento agora.

       Tinha uma máquina de lavar, daquelas com portinha redonda na frente, muito massa. Coloquei minhas roupas para lavar e fui para o banho. Lá eu quase dormi, de tanto cansaço.

       Após eu sair do banho, nem me coloco no trabalho de vestir pijama ou algo do tipo, só me jogo na cama de boxer e apago.


Notas Finais


1.507.450,00 won, equivalem a 5.000,00 reais, ok? Esclarecido?

Sou extrememente aberto para críticas/elogios. Aceito tudo.

Estou criando expectativa pra caralho com essa fanfic. (se caso tiver comentários, eu sou extremamente carinhoso e respondo todos).

Eh isto, até a próxima, beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...