1. Spirit Fanfics >
  2. Algo Inevitável- Imagine Kim Taehyung >
  3. Aparências enganam

História Algo Inevitável- Imagine Kim Taehyung - Capítulo 28


Escrita por:


Notas do Autor


Oii BBs, voltei depois de um bom tempo. Me desculpem a demora mas eu estava com um grande bloqueio de criatividade e com muita coisa para fazer, sempre que tiver um tempinho eu vou tentar trazer outro capítulo para vocês. Se o capítulo não ficar bom me desculpem, mas
Espero que gostem 🌈💫

Capítulo 28 - Aparências enganam


Fanfic / Fanfiction Algo Inevitável- Imagine Kim Taehyung - Capítulo 28 - Aparências enganam

Do nada sinto algo em cima de mim e colocando um pano com algum produto forte próximo ao meu rosto e logo meu corpo fica fraco e mole, até que caio no chão. Ainda via algumas coisas, não tinha desmaiado completamente, o único problema é que minha visão estava bastante embaçada. 

Conseguia ver alguém me levantando em seus braços, já não estava mais naquela forma enorme de antes, estava bem fácil de me carregar. Algo que eu julgo ser uma pessoa vestia um enorme manto preto com um capuz, não dava para ver seu rosto, apenas pequenas partes de sua pele, a mesma parecia queimada. Me carregava para longe do lugar em que estávamos, não conseguia me movimentar, não sentia minhas pernas e braços, é como se estivesse paralisada. E então aos poucos, meus olhos vão se fechando até não conseguir ver nada. 

Sinto meu corpo estar preso em alguma coisa, e um pano é colocado em meu rosto, logo depois um galão dágua é despejado em meu rosto, vindo aquela sensação de estar se afogando, o que faz com que meus sentidos voltem. 

Começo a tossir e respirar rapidamente, com certeza eu devo ter respirado e engolido aquela água, o que fazia com que eu ainda achasse estar sendo afogada. 

???: Não queria ter feito isso, mas foi necessário. 

Aquela voz, jurava já ter a escutado, não sei de onde mas eu já tinha escutado. Era uma voz grossa e bem bonita, mas dava medo, era arrepiante e como essa pessoa tinha praticamente me sequestrado, meu medo estava cada vez maior. Como a voz era grossa, deduzi que seria um homem. 

S/n: D-desculpa, mas nos conhecemos? 

???: Não me reconhece? Uau, o trabalho de Jessica realmente foi bom. 

S/n: Por que estou presa? Por que me trouxe aqui? 

???: Eu que faço as perguntas e você responde. Talvez eu te responda, mas só no final. Por que está aqui? 

S/n: Você deve saber o por quê de eu estar aqui, aposto que não é burro. *Digo olhando para o chão e logo o mesmo chega perto de mim e me segura no rosto olhando em meus olhos, e fazendo com que eu o olhasse* 

???: Olha aqui garota, eu tenho tempo. Sei muito bem que você está treinando com a Rosé, mas quero saber por quê veio para cá! 

S/n: O que você ganha se eu falar? 

???: Eu faço as perguntas. ME RESPONDA! Não posso demorar, Rosé logo virá atrás de você. 

S/n: Discuti com minha mãe, descobri algo que ela escondeu de mim durante todos esses anos em que vivemos juntas. Posso fazer minha pergunta agora? 

???: Já fez e já disse, no final eu respondo. Acredito que Jessica tenha influenciado não? 

S/n: Talvez. Por que ela não veio e sim você? Por que estava me seguindo? Quem você é? 

???: Você fala de mais. Creio que não terá problemas se eu te responder algumas coisas. Não te falarei meu nome, deixarei em sigilo. Meu trabalho aqui é tirar respostas de você, ela precisa de respostas. 

S/n: Ela quem? Jessica? Procure outra pessoa, eu não sei de nada. 

???: Sim, Jessica e aposto que você sabe de mais coisas do que parece. Estava te seguindo porque não podia te tirar de vista. 

S/n: Por que Jessica te mandou e ela não veio por conta própria? 

???: Jéssica não gosta de sujar as mãos, então eu faço por ela. 

S/n: Sujar as mãos? 

Então o ser que estava de costas para mim se vira e começa a apertar meu pescoço, aquela sensação é horrível, sensação que você está perdendo o ar e que pode morrer a qualquer momento, bom, atualmente não é só uma sensação, realmente estava acontecendo. Começo a me debater desesperadamente mas nada acontecia, apenas apertava mais ainda meu pescoço. 

???: Só não te mato porque ainda preciso de você. Fique longe de Rosé. Se algo acontecer com você não diga que não foi avisada. 

Então, com uma rapidez absurda, o homem vai embora me deixando lá, presa. Minhas mãos estavam presas atrás da cadeira com uma corda e meus pés também, iria fazer uma loucura. Me jogo para trás, quebrando a cadeira e consequentemente machucando minhas mãos. Saio correndo do lugar que estava igual uma desesperada, não sei onde estou exatamente mas sei que é em um lugar mais afastado da floresta. 

Escuto passos de aproximando de mim, e em forma de me proteger apenas sento no chão e abraço minhas pernas. Também escuto meu nome ser chamado, era Rosé. 

Rosé: S/N! Graças a Deus, onde você estava?! Onde se meteu!? Fiquei preocupada!!

S/n: A- alguém me trouxe para cá! Não sei quem era, pediu para me afastar de você. 

Rosé: Vamos para casa, lá você me conta mais. 

Fomos caminhando pela floresta até chegar em casa, não sei se aquela pessoa já tinha ido embora mas a sensação de que alguém estava me seguindo continuava. 

Não demorou muito para chegar, quando entramos em casa vi minha avó fazendo o almoço e meu avô no sofá da sala, provavelmente estava vendo algo na televisão. Fui direto ao banheiro, meus avós me chamaram mas ignorei, só queria tirar aqueles pensamentos da minha cabeça. Peguei uma toalha e adentrei o banheiro, tirando minhas roupas e indo ao box. Fiquei cerca de uns trinta minutos lá e depois coloquei uma roupa, quando saio do banheiro vejo Rosé em cima da cama conversando com alguém pelo celular. 

S/n: Atrapalho? 

Rosé: Oi? Não, já vou desligar. 

Falou e fez, não demorou muito para Rosé se virar para mim e pedir para explicar o que houve na floresta. 

S/n: Eu não sei direito como explicar mas... Eu estava procurando a caixinha de música e aquela sensação que eu te disse de alguém estar me seguindo só aumentava, aí de repente senti um cheiro forte e cai no chão, acordei estava amarrada em uma cadeira com uma pessoa na minha frente, ela começou a falar algumas coisas, disse que eu tinha respostas para ele, disse também que trabalha com Jessica. *Antes que eu termine de falar, Rosé me interrompe* 

Rosé: Suas mãos!!!! Seu pescoço!!! S/n, precisamos tratar isso, tá muito ruim. *Diz a mesma olhando para minhas mãos* 

S/n: Deixa eu terminar de falar! Era um homem, eu acho, alto, usava um capuz preto, sua pele era estranha, parecia estar queimada. Antes de ir embora o mesmo me enforcou, disse para me afastar de você e disse que algo poderia acontecer comigo. Depos que o mesmo foi embora, eu acabei quebrando a cadeira e corri para algum lugar, você me achou. 

Rosé: Ele disse o por quê que você tem que se afastar de mim? *Nego com a cabeça* Não era uma pessoa S/n, era um demônio. Estamos em um mundo onde qualquer coisa ou qualquer ser pode existir, ele trabalha com Jessica. 

S/n: Eu estou com medo Rosé, não sei o que são capazes de fazer, não sei o que eu sou capaz de fazer! Mas por que Jessica está fazendo isso? Ele também disse que Jessica fez um ótimo trabalho quando eu perguntei se nos conhecíamos, uma coisa tem a ver com a outra? 

Rosé: S/n, você não precisa temer nada! Eu vou estar aqui para te proteger, eu, seus avós, seus amigos e você mesma consegue se proteger! E sim, uma coisa tem sim a ver com a outra. Jessica, pode retirar as memórias das pessoas, estanho né? Mas é isso, ela sempre retirou suas memórias, por isso não se lembra das coisas que ocorreram antes de você entrar para a família Choi. 

S/n: Por que ela faria isso? Ela me pareceu tão amigável, ela não é minha tia? Por que faria uma coisa dessas comigo? 

Rosé: S/n, tem coisas que não podem ser explicadas porque simplesmente não existe explicação. Jessica é um ser ruim, ela nasceu assim. As aparências enganam. Agora vamos dar um jeito nas suas mãos. 

Rosé pegou um kit de primeiros socorros que tinha no quarto e fez um curativo nos locais machucados e passou remédio em meu pescoço que estava bastante machucado. 

Rosé: Não quer falar com seus amigos não? O wi-fi aqui no quarto pega bastante e eles devem estar preocupados. 

S/n: Outra hora, quero primeiro absorver tudo o que está acontecendo. 

Não vou descartar a possibilidade de ligar para as meninas ou até mesmo para Jackson que já deve ter ido falar com Catherine muitas vezes perguntando onde eu estou e se estou bem, sem dizer que eles já tem problemas de mais, não precisam de mais um. 






Continua...









Notas Finais


Oii, estava morrendo de saudades de escrever mas infelizmente minha criatividade ainda não voltou totalmente, eu não gostei do capítulo mas estava com muita vontade de escrever.
Me desculpem pelo sumiço mas foi necessário, não sei quando vou voltar a escrever tá bom?
Espero que estejam bem e que estejam se cuidando.
Espero que tenham gostado 🌈💫


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...