1. Spirit Fanfics >
  2. Alguém como você - Supercorp AU >
  3. CAPÍTULO ONZE

História Alguém como você - Supercorp AU - Capítulo 11


Escrita por: quantomayz

Capítulo 11 - CAPÍTULO ONZE


A escalada


— A gente realmente tinha que vir cedo assim? — perguntou Lena enquanto ajeitava algumas coisas na caçamba da caminhonete a procura de espaço para a caixa térmica que Kara trazia de dentro da garagem da família Kane.

Ali havia sido marcado como o ponto de encontro das meninas para partirem em direção a pequena reserva onde iriam acampar aquele fim de semana.

A loira depositou a caixa na caçamba da caminhonete e se aproximou dela: — Prometo te recompensar por isso depois... — disse deixando um selinho nos lábios dela que a puxou buscando um beijo completo.

— Argh, são 7 horas da manhã e vocês já estão se beijando — Kate falou ao se aproximar trazendo mais algumas coisas.

Lena riu mas não havia mais embaraços entre elas, apenas aceitou como uma forma de provocar de volta sua nova amiga: — Você diz isso porque a Samantha está fora do seu alcance.

Kate tomou aquilo como um desafio. Não que fosse necessário porque já estava em seus planos curtir o fim de semana de maneira bem intensa. E isso incluía totalmente a garota com quem ela estava flertando nas últimas semanas: — Isso porque ainda não ficamos a sós — completou dando uma piscadinha para ela.

Em seguida foram interrompidas por Sam e Harley discutindo enquanto traziam as últimas coisas:

— Isso está errado!

— Lógico que não, é só você virar ao contrário — mostrou Sam ao pegar a bússola nas mãos da outra — Viu só?

— Hum... até que você possui algumas habilidades manuais. Eu conheço alguém que vai adorar isso — a loira de mexas coloridas riu provocativa fazendo Samantha corar levemente.

— Ei... estávamos falando de você! — Lena comentou com sua amiga quando ela e Harley chegaram mais próximas.

A morena ainda tinha a expressão envergonhada no rosto e tratou de não olhar para direção de Kate com medo de entregar o embaraço que estava sentindo com o comentário anterior.

— Espero que bem... — respondeu sem jeito enquanto colocava dentro do carro as coisas que trouxe.

— Oh, muito bem, principalmente a Kate — ela disse num tom sacana e como resposta da amiga apenas ganhou um revirar de olhos.

— Acho que acabamos — comentou Kara ao terminar de analisar tudo que tinham ali.

— Tem certeza que não podemos levar o micro-ondas? — Harley perguntou para as amigas. Ela ainda não tinha comprado aquela história de cozinhar sua própria comida numa fogueira.

— Se você conseguir levar um gerador de energia, quem sabe — Sam respondeu implicando com ela.

— Olha, não é porque você sabe usar uma bússola que você é toda sabichona, tome cuidado comigo Samantha Árias — a loirinha disse encarando a morena nos olhos mas toda aquela pose brava não convenceu ninguém.

— Será que a gente pode ir? Ainda temos muito chão para andar — Kate chamou por elas interrompendo aquele clima engraçado de briga.

Logo em seguida as cinco garotas se acomodaram na caminhonete.

Kate foi dirigindo enquanto Harley foi no banco do passageiro ao seu lado. Nos bancos de trás ficaram Lena atrás de Harley, Kara no meio e Sam atrás de Kate.

O segundo obstáculo daquela manhã foi elas entrarem num consenso sobre o que ouviriam naquelas quase uma hora e meia juntas dentro do carro.

Levando em consideração cada gosto particular e uma intensa teimosia em especial de Harley e Samantha, aquela primeira parte da viagem estava tornando-se um bom teste de resistência.

A reserva que estavam indo era conhecida por possuir um maravilhoso lago onde era permitido se banhar. Uma trilha íngreme e bem marcada para quem quisesse se aventurar mais intensamente e havia também diversas variedades de árvores e alguns poucos animais de porte pequeno.

A floresta também possuía uma cabana bem em seu coração, onde ficava reservada a acomodação dos guardas florestais, e em alguns pontos específicos eles se dividiam em cuidar e vigiar o ambiente.

A primeira fase daquela batalha estava vencida mesmo tendo levado um tempo maior que o necessário para chegarem ali por conta de tanta gritaria e discussão dentro do carro, mas por sorte Kate conseguiu guiá-las a salvo na estrada.

Elas se registraram na entrada da reserva e seguiram de carro pela trilha, por sorte aquele era apenas um final de semana comum e provavelmente não haveriam muitas pessoas acampando, o que dava mais privacidade para elas.

— Acho que ali está bom para estacionar — Kara apontou para Kate após verem o início do lago — Assim a gente não monta o acampamento tão próximo da água.

— Qual o problema em ser próximo da água? — Sam perguntou honesta — Por acaso o lago aumenta de nível?

Kate riu pelo comentário da garota, ela parou o carro e se virou para responder: — Não linda, mas se ficarmos muito próximo da água de noite pode esfriar bastante.

— Ok, vamos descer e montar nossas barracas primeiro — Lena tomou a iniciativa pegando todas de surpresa — Não me olhem assim, só acho que devemos começar com as obrigações.

— Certo Lee, mas eu tô morrendo de fome, sabe? A gente podia comer uns lanches antes — ela disse com os olhos pidões e irresistíveis.

— Mas você veio o caminho todo comendo um pacote de batatinhas — a Luthor disse ainda incrédula, a Danvers realmente tinha um buraco no estômago.

Ela já havia reparado no tanto que a garota come — o que não era um problema — era engraçado porque mesmo com todo esse apetite ela possuía uma barriga invejável. E apenas a lembrança do abdômen definido da loira fez ela pensar em coisas que não deveriam naquele momento.

Coisas que tornariam aquele fim de semana uma prova de fogo...

Elas desceram do carro e descarregaram todas as bugigangas que haviam levado pro final de semana. A previsão do tempo para aquele dia era de calor com um sol forte e poucas nuvens. A sorte estava a favor.

— Nós temos duas barracas que cabem quatro pessoas cada, então vai ter bastante conforto, hmm Lena e Kara montam uma — Kate entregou o pacote para as meninas e pegou o outro — Eu e as irmãs discórdia montaremos a outra — ela dividiu as primeiras tarefas.

— E quem montar por último é a mulher do padre — Harley soltou.

As meninas riram, até que uma pequena disputa animaria a todas...

— Ou... quem acabar por último faz o almoço — Kara disse se sentindo orgulhosa da proposta, ela já estava pensando no que iriam comer mais tarde, não que já tivesse esquecido que queria um segundo café da manhã.

— Mas isso é injusto, elas estão em três — Lena respondeu parecendo óbvio e Kara murchou, fazia sentido.

— Ok, já que vocês insistem, Lena e Kara formam dupla, eu e Sam a outra — óbvio que ela iria se manter com a morena — Harley apenas tira as outras coisas menores de dentro do carro e será a juíza. Porque se ela perder ninguém vai querer experimentar sua comida.

A loirinha deu uns pulinhos animada com a ideia de ser juíza mas se ofendeu levemente em ficar de fora da disputa, mas logo lembrou que nem ela própria queria comer sua comida... Kate havia sido esperta quanto a isso.

Elas começaram: Kara coçava a cabeça tentando ver como aquilo funcionava após tirarem as peças de dentro do pacote e espalhá-las no chão. Nada daquilo parecia ser humanamente montável.

— A gente deveria ter arrumado um saco de dormir — Lena disse enquanto elas encaixavam as barras de ferro tentando montar o corpo da barraca.

— Está tudo bem, a gente consegue, é só não deixar isso torto como estamos fazendo agora — comentou sorrindo nervosa.

— E como a gente faz isso?? — elas já haviam trocado aquela mesma peça duas vezes do lugar mas sempre ficava inclinado.

— Eu não sei... — a loira sussurrou de volta para a namorada estando tão perdida quanto ela. Então Lena acenou com a cabeça para elas olharem como a outra dupla estava fazendo.

Ao contrário delas, Kate e Sam estavam indo melhor na disputa, a barraca delas parecia ter uma formação mais firme, mesmo incompleta não parecia que desabaria a qualquer sopro.

— Eu acho que já sei... — Lena cochichou enquanto elas fingiam estar mexendo na barraca — É ali, a gente colocou trocado a peça de engate, por isso está frouxo aqui em cima e não sustenta ficando pendente pro lado...

— Você é incrível, Lee!!! — a loira voltou a se iluminar e deixou um beijinho rápido nos lábios da namorada.

Elas trocaram a peça de lugar com a outra e voltaram a encaixar — agora corretamente — as hastes laterais da barraca.

— Acho que já temos as perdedoras — Kate disse zombando do casal. Havia acabado de finalizar sua barraca enquanto Kara e Lena terminavam de prender as duas últimas partes da cobertura de lona na ponta de trás.

 — O que teremos para o almoço? — Harley perguntou animada se aproximando das meninas. Ela havia sido a primeira a acabar, principalmente pelo fato de sua tarefa ser a menos exigente e ser a juíza de tudo — o que havia subido levemente a sua cabeça.

— Que tal peixe grelhado com salada? — Lena respondeu se recompondo ao lado da namorada, aquela tarefa havia lhe cansado mais do que imaginou, e para sua surpresa foi Kara que respondeu primeiro:

— A gente pode comer isso??? — a loira perguntou num tom de completa inocência o que faz as outras rirem e Lena se compadecer.

— Não meu amor... eu estava sendo irônica com a Harley — ela disse apontando para a outra loira e sua garota entristeceu. Lena levou suas mãos ao rosto dela fazendo um carinho em suas bochechas e deixou um beijo na ponta de seu nariz: — Mas prometo montar o melhor sanduíche pra você.

Kara se animou novamente, ela cruzou os braços ao redor da cintura dela ignorando a plateia a sua volta e deixou um beijo nos lábios da Luthor: — Você é a melhor, sabia?

— Ok casal melação... — Kate as interrompeu — Nós viemos para curtir, lembram?

Mas Sam a cutucou mandando ela deixar as meninas em paz e a garota dos cabelos curtos revirou os olhos em desistência.

— O que nós faremos agora? — Lena perguntou ainda sendo abraçada por Kara, a garota a envolvia por trás enquanto deixava um beijo delicado em seu pescoço que fez todos os poros do seu corpo se eriçarem...

Suas prioridades eram beijar sua namorada o máximo possível para compensar todas as vezes que elas se viram pelo corredor da escola sem poder se tocar devidamente, mas isso deveria ser calculado um pouco mais, se ela mantivesse aquele contato dessa forma seria difícil manter seu juízo no lugar. Então ela também precisava incluir um pequeno tempo para socializar com as amigas.

— Que tal a gente tomar o segundo café da manhã agora? — Kara mencionou ainda com a boca pelo pescoço de Lena, o perfume da morena era maravilhoso. Se dependesse apenas dela, ela passaria o dia inteiro tocando sua namorada de todas as formas que ela desejava... Mas seu estômago ainda estava incomodando tornando impossível deixar sua fome de lado.

[...]

— A gente deveria fazer isso mais vezes, sério — Harley comentou comendo mais uma uva.

Elas haviam esticado uma grande toalha no chão e aberto uma das cestas de comida que levaram e se sentaram ali para descansar e comer.

— Típica garota urbana que só come enlatados... — Sam comentou tentando provocar a garota.

Ela havia junto de Lena feito a cesta com comidas mais naturais, frutas e alguns sucos. Afinal se elas estavam passando o fim de semana acampando numa reserva de frente pro lago, nada mais justo do que esquecer as comidas processadas.

— Você não cansa, né? — Kate implicou com a morena empurrando seu ombro. Era engraçado aquela rixa que as duas tinham pelo posto de melhor amiga da Luthor.

— Não, eu não canso nunca... — ela respondeu um pouco insinuante. O que jamais passaria despercebido pela garota ao seu lado...

Kate sustentou o olhar de Sam sobre o seu, havia um áurea gostosa na garota a sua frente. Na verdade parecia haver muitas outras coisas gostosas em Samantha Árias que ela esperava conhecer o quanto antes.

Kane esticou sua mão até alcançar a de Sam a segurando: — Vem comigo — disse com um sorriso bonito fazendo a outra ficar levemente avermelhada.

— O quê? Pra onde? — respondeu em dúvida, pelo menos era isso que ela queria demonstrar para a outra...

— Não confia em mim Samantha Árias? — ela perguntou se levantando ainda segurando a mão dela.

— Nenhum pouco, Kate Kane — disse mesmo se levantando e sorrindo — O que nós vam... — mas antes de terminar sua pergunta ela foi interrompida por Kate a pegando de surpresa no colo — O que você pensa que está fazendo?

A garota a ignorou e caminhou em direção ao lago — Kate, não não não, céus a água deve estar gelada ainda! — ela insistiu mais uma vez tentando fazer a outra mudar de ideia mas a essa altura elas já haviam entrado na água.

O nível do lago já batia até o joelho de Kate e molhava a pontas dos pés de Sam, a morena de cabelos curtos sorria sem medo do olhar fatal da garota em seus braços enquanto as meninas gritavam para as duas atiçando mais aquela brincadeira.

— Eu juro que vou te matar por isso! — Sam falou mais um vez a encarando. Ela segurava firme em volta do pescoço da outra com medo da temperatura da água porque o sol ainda não havia aquecido o lago o suficiente para elas entrarem. Kane havia caminhado mais uns passos para dentro do lago e mais um pouco ela estaria toda molhada: — Está frio... — disse agora quase suplicando.

Kate sorriu, por um instante ela pensou em voltar atrás mas elas já estavam ali... — Logo fica quente, Sam — em seguida ela se afundou com a garota em seus braços.

Ao subir a superfície elas haviam se soltado mas se mantinham próximas.

— Você é terrível! — Sam disse forçando seu olhar para ela, a água ainda estava realmente fria.

— Relaxa, logo esquenta, é só a gente se agitar aqui dentro... — explicou nadando um pouco para trás puxando Sam pelas mãos.

— Eu não precisava ter entrado de roupa, sabia? — informou parecendo óbvio enquanto seguia sendo puxada pela outra para movimentar o corpo e se aquecer.

A declaração fez a garota parar onde estavam: — Eu me esqueci desse detalhe — ela soltou as mãos de Sam e desceu suas mãos para debaixo d’água tirando o short: — Mas é fácil de resolver — em seguida tirou a blusa, ficando só se calcinha e top, e jogou as roupas longe, alcançando a entrada do lago na parte de terra — É só você tirar... — ela falou de forma simples como se fosse o ato mais simples do mundo e foi se reaproximando de Sam... que ficou estática por um momento.

A morena de cabelos longos estava tremendo um pouco, mas nesse instante ela não saberia dizer ao certo se era pela temperatura da água ou pelo nervoso da aproximação da outra.

— Eu posso te ajudar se quiser — Kate se ofereceu.

Seus pés se esbarravam por baixo da água enquanto mantinham o movimento para não afundar. Sam apenas concordou com um movimento da cabeça, ela não sabia ao certo o porque, ela poderia sozinha tirar sua roupa, mas ali estava Kate diante dela com os cabelos curtos molhados, um olhar firme em seus olhos num semblante sério, altamente sedutor...

As duas haviam trocado o número do celular semanas atrás, ela não poderia negar que a garota com pequenas tatuagens no corpo havia despertado seu interesse desde aquela pequena troca de olhares no Mc Donald’s, quando ela e a doidinha das mexas coloridas abordaram Lena naquela tarde.

Um interesse que aumentou depois que conheceu melhor Kate na noite do Teatro. Ela sentia que se não fosse a preocupação da outra com sua amiga naquela noite, elas poderiam ter se beijado naquele teatro mesmo. Kate era sedutora, ela já havia sacado isso, ela gostava do jogo da conquista. E Sam, ora, ela estava adorando a outra em busca dela.

As mensagens de texto eram engraçadas e algumas com duplo sentido deixava evidente o interesse. Ela não poderia negar, não mais, ela queria beijar Kate.

E ao sentir as mãos da outra na barra de sua camisa para tirá-la conseguiu aumentar esse desejo cem vezes.

Seus olhos se mantinham firmes nos dela, as mãos de Kate se mantiveram pousadas em sua cintura segurando a barra de sua camisa esperando mais um aval para continuar, parecia que toda aquela movimentação — ou ausência de movimento — estava durando horas.

Sam prendeu a respiração quando sentiu o toque de Kate por baixo do tecido, levemente roçando sua cintura sem ao menos ter necessidade disso, seu coração acelerou, as duas respiravam mais próximas como se a água quisesse elas assim.

Os olhos de Sam vacilaram um pouco acompanhando uma gotícula de água que pingou do cabelo de Kate e escorreu por seu rosto descendo por sua bochecha, mas os olhos castanhos repousaram em um outro lugar: nos lábios dela levemente entre abertos...

Por um movimento quase involuntário Sam se aproximou ainda mais da outra, subindo suas mãos pelos braços de Kate repousando elas em sua nuca... A partir dali ambas sabiam o que viria:

— Tudo bem pra você? — Kate ainda a perguntou, agora com seus lábios próximos da outra, quase a tocando.

Samantha respondeu quase num sussurro nervosa com o ato que viria: — Sim...

A delicadeza do toque era tão diferente da forma de agir da garota, os lábios de Kate eram macios e saborosos como Sam secretamente havia desejado que fosse.

O beijo era gostoso, suave e firme. Seus lábios se conheceram pela primeira vez e gostaram do que foi encontrado naquele toque.

Por um breve momento em que se conheciam daquela maneira elas haviam esquecido que tinham deixado suas amigas enlouquecidas olhando tudo de fora na beira do lago:

— FINALMENTEEE — elas ouviram as três gritarem de lá enquanto Kate abraçava Sam após soltar sua boca do beijo.

[...]

— A água está maravilhosa, vocês deveriam entrar — Kate disse voltando do banho com Sam atrás de si.

— Não deem ouvidos a ela — Sam terminou de aproximar do grupo e pegou a toalha que Kate estendeu para ela se secar.

— Daqui de fora parecia que vocês não estavam se importando muito com a água — Harley falou enquanto chupava seu pirulito olhando diretamente para as duas garotas molhadas.

Sam revirou os olhos sem saber o que responder para aquilo. Ela não havia pensado muito no “depois”, não que isso fosse importante agora, elas eram amigas, todas elas, talvez Harley fosse apenas uma colega... Certo. Elas eram amigas e iriam implicar com a outra de qualquer forma.

Pensar no depois era o menos importante agora, principalmente que ela finalmente estava fitando disfarçadamente o corpo de Kate parcialmente descoberto e desprotegido da água.

A pele clara levemente bronzeada, algumas pequenas tatuagens espalhadas pelos braços e pernas, o corpo magro e aparentemente malhado, mesmo para uma garota nova.

Maldita seja sua genética Kate Kane.

Tentando desvincular do pensamento que lhe ocorreu ela chamou por Lena para ajudá-la a se trocar.

— Eu achei que ela fosse te matar! — Kara comentou com a amiga quando Lena e Sam se afastaram em direção da barraca para a Sam se trocar.

— Eu juro que também achei... — Kate respondeu secando o corpo — Mas ela estava merecendo... Sabe?

— Não, não sabemos, Harley falou se aproximando mais das outras duas — Vocês estão tãaao assim? — perguntou curiosa, ela não gostava de Sam. Na verdade ela gostava, o que ela não gostava era de gostar da garota que ela queria odiar por ser a amiga mais antiga de Lena.

[...]

— Não da pra gente jogar isso em cinco — Lena explicou mais uma vez para Harley.

— A gente devia ter trago o Clark, pelo menos ele serviria para isso — a loirinha comentou se emburrando.

— E porque vocês não trouxeram? Eu achei que ele viria — ela perguntou olhando de Harley para Kara esperando uma resposta.

Foi a loira com a boca cheia que respondeu: — Ele tinha um encontro.

— Elas também tinham um encontro e vieram — Lena comentou indicando o novo “casal” do grupo, que estava justamente nesse momento sentadas bem próximas.

— Ei! — Sam exclamou — Não estamos num encontro.

— Não estamos? — Kate perguntou se ajeitando ao seu lado e olhando direto para ela.

— Não! — Sam reafirmou séria.

— Tem certeza? — a outra perguntou mais uma vez jogando seu corpo por cima de Sam.

As meninas olhavam de fora se sentindo perdidas, elas estavam ou não num encontro? O que diabos elas estavam fazendo?

— Eu já te disse que não... — Samantha tentou reafirmar aquilo mas ela não estava mais se segurando. Enquanto isso Kate praticamente fez ela se deitar por cima da toalha que elas haviam estendido e pendia seu corpo por cima de Sam — Kate, eu te disse que não...

— Você irá se arrepender disso Samantha — ela disse sorrindo sugestivamente enquanto seus dedos corriam pela barriga de Sam tentando fazer algumas cócegas.

— Ok ok! — a morena disse se entregando e Kate a olhou esperando a resposta, Sam revirou os olhos — É um encontro...

Kate saiu de cima dela a ajudando a sentar: — Vocês ouviram a dama, é um encontro.

Kara estava rindo da situação das duas, principalmente porque sua amiga Kate não tinha limites quando estava interessada em alguém.

Sam tentou a todo custo não olhar para sua amiga, ela sabia que Lena estava julgando-a. Não de forma errada mas por conta daquele comportamento descontraído e gostoso que ela estava tendo, principalmente porque ela havia dito pra amiga que não estava pensando em beijar Kate tão cedo.

Bem. Ela não conseguiu cumprir isso.

— Vocês são inacreditáveis. A gente pode jogar alguma coisa? Não aguento mais ficar de vela! — Harley falou voltando sua atenção para o outro casal que nesse momento inacreditavelmente parecia ser menos grudento do que as outras duas.

— Porque a gente não vai pra água agora, eu trouxe uma bola — Kara disse para Harley.

— Até que enfim alguém com uma boa ideia! — a loirinha respondeu se empolgando — Vamos logo, aproveitar que eu tô um pouco branquinha demais e ver se esse sol colabora.

— Se for assim eu também preciso de todo o sol do mundo — Lena comentou lembrando que também era branca como a neve.

— Então está decido — Kara se levantou indo em direção as coisas pra pegar a bola e já caminhava em direção ao lago — O que vocês estão esperando?

— Talvez trocar de roupa? — Kate disse implicando.

As meninas riram, Kara ainda vestia seu short e camisa e pretendia entrar na água daquela forma mesmo.

Ela coçou a cabeça se lembrando disso e de outras coisas, ela voltaria a ver Lena parcialmente despida... Oh céus.

Elas se trocaram rapidamente e se jogaram na água, essa hora o sol já estava marcando o céu bem em cima do lago.

Depois de se agitaram um pouco nem dava mais para sentir a água fria.

Kara jogou a bola para Sam que tentou rebater muito sem jeito. Elas tentavam jogar a bola uma pra outra sem deixá-la cair na água. O que não estava dando muito certo porém estava sendo ótimo para passar o tempo e manter o corpo aquecido.

Só que não era só isso que estava deixando as garotas quentes.

A ideia a princípio tinha sido ótima, elas se movimentavam na água naquele círculo rebatendo a bola para que ela não caísse porem os movimentos as vezes poderiam ser sugestivos demais para algumas ali.

Principalmente por que Lena estava bem de frente para Kara no círculo e toda vez que a morena subia para tocar a bola para outra ela via os movimentos do corpo dela... Subindo na água revelando seu busto molhado, despois descendo... O cabelo da Luthor molhado junto da sua pele, ombros e seios... O biquíni azul marinho...

Não estava sendo muito fácil evitar as bochechas coradas.

— Presta atenção, cabeção! — Kate gritou para ela ao cortar a bola em sua direção e acertar sua cabeça.

— Você tá louca, Kate? — ela perguntou sentindo uma pontada de dor onde a bola bateu.

Rapidamente Lena nadou até seu encontro para ver se ela estava bem.

— Se você não ficasse tão perdida tinha visto eu jogar a bola pra você... — a garota respondeu implicante como sempre, mas apesar da sua pontaria certeira Sam também estava esperta no que estava acontecendo.

— Deixa ela em paz... — Sam completou se jogando em cima de Kate para afundar seu corpo na água.

— Oh-meu-Deus! O que eu fiz para merecer isso!? — Harley gritou vendo os casais se unirem novamente.

Aparentemente tinha sido uma péssima ideia ir acampar com as garotas. Tudo para as outras quatro parecia motivo para se agarrarem.

— Vou sair da água um pouco e pegar um sol — ela disse nadando em direção a borda do lado — Assim vocês podem se atracarem em paz.

— Nós não estamos... — Kara disse para a amiga enquanto Lena se mantinha examinando-a para ver se estava realmente tudo bem.

— Está doendo? — Lena perguntou para ela ignorando a saída da loirinha.

— Está tudo bem... Só doeu na hora mesmo... — ela fez um bico para sua namorada que prontamente tratou de deixar um selinho em seus lábios — Mas se eu ganhar mais beijos assim posso ficar ainda melhor — ela completou sorrindo para a Luthor.

Em seguida Lena juntou seus braços ao redor do seu pescoço e deixou mais um beijo em seus lábios. Mais demorado que o anterior.

— Melhor assim, sunshine? — ela perguntou sorrindo de volta.

— O que você disse? — a Danvers perguntou querendo ouvir novamente aquele apelido carinhoso.

— Sunshine? — a Luthor sorriu para ela e deixou mais um beijinho em sua boca — Porque você é luz para mim, brilhante como o sol... — confessou...

Kara corou alegre, aquilo de certo era o apelido mais lindo que ela poderia ouvir: — Eu amei... — sussurrou de volta para sua namorada a enlaçando em sua cintura e tomando sua boca num beijo.

[...]

— Vocês ainda não....? — Kate perguntou para Kara.

Elas estavam trocando de roupa. Colocando algo descente para subir a trilha.

— Fala baixo! — a loira pediu a amiga, ela coçou a cabeça sem jeito pensando na melhor forma de falar — É... Não!? Quer dizer, nós não ... Na verdade nós tivemos alguns momentos mas não saímos disso ainda.

Kate sorriu sacana para a amiga falando mais baixo dessa vez: — Bem .. se tem um ainda é porque está nos seus planos.

Kara revirou os olhos, sua amiga não era sua principal opção para essas questões. Mas Alex estava muito ocupada essa semana para ela falar sobre esse assunto com sua irmã mais velha.

— Relaxa, ok? Apenas deixe fluir. Eu tenho certeza que você sabe o que precisa fazer. Não tem erro — a amiga piscou para ela tentando soar convincente.

— O problema não é bem esse... — ela disse tentando achar a forma de se explicar — Eu só acho que... — ela bufou, ela precisava tanto dos conselhos da Alex... — Que aqui não seria um bom lugar, eu não sei...

— Porque vocês estão demorando tanto? — Lena perguntou se aproximando das duas. Ela queria ter se mantido em silêncio mais um pouco, mas havia pisado num maldito galho enquanto andava até as duas, o que poderia ter anunciado sua aproximação sem querer.

Porém as palavras finais da Danvers ela havia ouvido. O que não soou muito bem para si.

— Já acabamos aqui — a Kane respondeu puxando sua amiga pela mão e indo de encontro com as outras meninas, onde ela já pode ver sua outra amiga emburrada — Nós não viemos acampar para não subirmos a trilha — Kate disse para Harley, agora só faltava ela colocar os tênis para partirem.

— Você já olhou o tamanho daquilo? Vamos gastar a tarde toda nisso pra ir e voltar — a loirinha choramingou tentando convencer suas amigas a não subirem o caminho.

— Por isso temos que subir agora cedo, senão fica tarde, aí escurecerá e perde a graça — Kara queria muito subir, ela não ia ali desde que foi com a turma da escola quase um ano e meio atrás.

— Qual graça Kara Danvers!? — Harley perguntou — Isso foi um desastre da última vez, achei que íamos deixar essa parte de lado.

— Vocês já fizeram isso antes!? — a Luthor perguntou para sua namorada e a loira se acanhou um pouco antes de responder.

— É... Sim.. nós viemos uma vez sabe, com a escola e tal — ela disse gesticulando de forma quase exagerada e logo cortou a resposta tentando convencer a garota Quinzel: — Por favor, você precisa vir também.

— Qual é Harley, nós já estamos aqui — Sam também pediu — Se te deixa feliz eu também sou horrível com isso de vida na natureza — a morena comentou tentando trazer um pouco de ânimo para a loira.

— Eu não disse que sou horrível, eu sou maravilhosa — respondeu — Ok, eu irei, tá bom? Vocês venceram dessa vez, mas não pense que eu vou esquecer disso. E se surgir algum calo no meu pé vocês vão ajudar a cuidar de mim.

— No seu pé eu não encosto nem morta — Kate retrucou — Então vamos porque senão vamos perder a melhor parte — ela comentou piscando o olho para Kara.

— Eu espero que a melhor parte valha a pena — Harley disse já pronta ao lado delas.

— O que raios é a melhor parte!? — Lena quis saber do que tanto elas falavam porque ela parecia ser a única que estava perdida nisso.

Aparentemente todas as outras menos Sam, já estiveram ali antes mas ninguém tinha comentado sobre isso ou sobre o que estava reservado para elas no fim da trilha.

Elas seguiram caminhando com Kate e Kara mais a frente, Harley seguia ao seu lado com Sam do outro lado, ela aproveitou da oportunidade das meninas estarem mais afastadas e primeiro perguntou a Sam sobre o que ela sabia: — Você sabia que elas já tinham vindo aqui?

— A Kate só falava disso nessa última semana, ela fez trilha aqui uns dois meses atrás com seu primo e mais um pessoal aí — respondeu de forma simples — parece que aqui é um lugar muito bom pra isso, não sei. Ela falou muitas coisas...

— Entendi, mas Kara estava junto?

— Foi só a Kate, o Bruce... — Harley fez cara de vômito nessa hora — e uns amigos riquinhos dele, Kara não veio com eles e nem eu, obviamente. Bruce não gosta muito de mim — a garota riu lembrando do último encontro com o rapaz.

— Certo, mas e o dia da escola porque ela não me contou? Você estava... vocês estudavam juntas, não era?

— Hummm, é sim... Isso mesmo — a loirinha comentou percebendo onde aquilo poderia chegar.

— Você está me escondendo alguma coisa — a Luthor comentou, o que havia acontecido ali que elas não poderiam contar com todas as palavras? Um assassinato?

— Eu não estou te escondendo nada.

— Então a Kara está, é isso? — o que ela poderia esconder sobre um passeio idiota de escola!?

— O quê? Não, claro que não... — ela respondeu nervosa. Talvez fosse melhor ela adiantar seus passos e seguir ao lado da Kara e da Kate.

Lena parou no caminho e cruzou os braços: — Se você sabe de algo é melhor me contar — a Luthor informou a sua amiga forçando seu melhor olhar fatal e sua sobrancelha arqueada estava ali marcando seu rosto.

Sem conseguir fugir daquilo, principalmente daquele olhar, Harley tentou contar sua parte da melhor forma sem entregar sua amiga: — Eu já disse, não foi nada. Olha, a gente veio com o pessoal da escola, eu nem estava o tempo todo com a Kara porque ela... estava com outras pessoas... E aí eu me machuquei enroscando meu pé numa maldita planta desse lugar e acabei caindo no chão — ela recordou daquele momento, do principal motivo dela não querer subir aquela trilha — dai a Pamela veio me ajudar porque ela era nossa guia junto com o pai dela e aí foi nesse dia que eu a conheci.

— Ow! Espera! — a Luthor pediu — os guias daqui são os pais da Pamela? — perguntou curiosa.

Harley suspirou, ela teria que terminar o assunto agora que começou falar, talvez fosse por isso que Kara não quisesse contar o que também aconteceu ali.

— Sim, eles moram aqui dentro, em uma das cabanas que tem aqui, ela... bem, ela estava com ele. Era um passeio da escola sabe? E aí como ela tem a nossa idade o pai dela achou legal que ela estivesse junto pra gente ver como era fácil, mas pasmem, não era nada fácil! Esse tornozelo é a prova disso — a garota apontou para seu pé esquerdo.

— Você está me dizendo que a Pamela da nossa escola — Sam falou com elas — é namorada da Harley?

— Ex namorada! — a garota interrompeu.

— Certo, ex namorada, que seja. E você sabia disso e nem me contou? — perguntou para Lena.

— Eu-não-lembrei — a Luthor se justificou.

— Ela realmente tem um jeitinho, além de ser linda... — Sam comentou propositadamente para atingir a outra.

— Não interessa se ela é minha ex, ela está totalmente fora do seu alcance! — a garota disse nitidamente séria dessa vez com o dedo apontado para a outra.

— Mas se ela é ex... — Sam insistiu mais um pouco em provocar.

— Ex de amiga pra você é homem.

— Só não esquece que sou bi... — a garota Árias tentava se manter séria porque estava impagável a cara de irritada da Harley mas mais um pouco ela se entregaria.

— Você não é bi, você é biscate e ridícula — Harley continuou.

— Ridícula e sua amiga... — ela riu dessa vez.

— Não. Jamais. Nunca. Never.

Sam riu mais um pouco e Lena teve que segurar a outra garota para que ela não estapeasse sua amiga como tentou fazer.

Kara e Kate ouviram a movimentação e gritos atrás delas e foi quando perceberam que elas estavam paradas muitos passos atrás.

— Não podemos deixar vocês sozinhas que já começam a brigar? — Kara falou sendo seguida por Kate ao ver a cena de Lena segurando Harley e Samantha rindo.

— Foi ela que começou! — a loira das mexas coloridas reclamou ao parar de tentar atacar a outra e Lena pode soltar ela de seus braços.

— Eu não fiz nada — Sam disse tentando parar de rir, era engraçado como Harley se ofendia as vezes, talvez apenas agora ela tivesse passado um pouco do ponto, mas ela não sabia que Harley nutria sentimentos por sua ex e principalmente que essa ex era conhecida dela na escola.

— Ok Sam, pare de rir — foi Lena que pediu dessa vez para sua amiga e a outra tentou se segurar de verdade.

— Qual foi dessa vez? — Kate perguntou cruzando os braços, a rixa das duas as vezes extrapolava.

— Nada. Não estávamos falando de nada! — a garota se estressou com aquele assunto que ela não queria ter falado — Não é pra gente subir esse negócio? Então vamos — ela se afastou das meninas e seguiu caminhando pegando a frente na pequena trilha.

— Harley, não faz isso — Kara chamou pela amiga mas ela ignorou o pedido dela e continuou andando.

— Eu vou falar com ela e pedir desculpas... — Sam disse querendo ir na mesma direção mas Kate a segurou.

— O que houve? — ela perguntou diretamente para Samantha, a garota dos cabelos curtos geralmente era muito protetora com a outra, isso era algo admirável que Sam havia reparado nela.

Haviam poucas coisas que realmente tiravam Harley Quinzel do sério daquela forma, geralmente tudo era apenas um espetáculo dela mas ali ela pareceu ofendida de verdade.

A garota Árias meneou a cabeça de lado com aquela intervenção de Kate e se sentiu mal pelo ocorrido. Não imaginou a princípio que sua brincadeira fosse ofender a outra dessa forma e ficou constrangida com o que aconteceu: — Bem, a gente... sabe?

— Pamela Isley — Lena comentou num tom mais baixo — ela contou que conheceu a Pamela fazendo trilha aqui quando vocês vieram no passeio da escola.

— Ah... sim, foi, foi isso mesmo — Kara concordou com o que Lena disse e sua forma de responder deixou a Luthor intrigada. Porque tocar nesse assunto parecia fazer com que ela levantasse o modo de defesa?

Kara percebeu que Lena se incomodou com isso e tentou fugir do olhar da namorada — Eu vou falar com ela — disse caminhando um passo para ir na direção da amiga mas Lena segurou seu pulso.

— Não, eu falo com ela dessa vez. E depois quero falar com você — suas palavras foram curtas e certeiras fazendo Kara estremecer com aquilo.

A Luthor seguiu alguns uns passos mais rápidos até alcançar Harley enquanto as meninas mantiveram um ritmo mais lento deixando uma distância para que as duas pudessem conversar com privacidade.

— Você andando assim parece que é tão fácil subir aqui — ela comentou com a amiga Quinzel quando a alcançou, mas a loira seguiu andando no mesmo ritmo sem olhar para trás ou comentar algo sobre o que ela havia dito — Ei, deixa eu te acompanhar — a Luthor insistiu mais uma vez e tocou a mão de Harley.

— Você é atleta, é melhor que eu nisso — ela resmungou baixo mas num tom suficiente para que a outra ouvisse.

Além daquelas palavras secas Lena também percebeu um pouco de mágoa nela.

— Me desculpa ter te forçado a me falar sobre esse dia, eu não pensei que isso te magoaria... — começou sendo sincera, não era isso que ela queria com aquela conversa.

Harley finalmente pareceu querer dar atenção a ela e parou para que Lena a alcance o suficiente para seguir o caminho ao seu lado — Não foi sua culpa.

— Sam também não queria te magoar, ela...

— Não precisa pedir desculpas pela sua melhor amiga, eu já me sinto bem. Pode andar com ela.

— Ei!! — Lena a repreendeu — Não tem nada disso de melhor amiga quando eu tenho uma amiga magoada. Sam errou lá atrás em te provocar dessa forma usando a Pamela.

— Obrigada por fazer a coisa certa de ficar do meu lado — comentou ainda magoada.

— Olha, eu Lena sei que você ainda gosta da Pamela... — ela abaixou o tom, era um assunto sempre delicado com a amiga — mas Sam não tem noção disso, e pode ter certeza que depois dou um puxão de orelha nela se você me disser que isso te fará bem.

A outra sorriu: — Talvez comece a melhorar depois disso.

A Luthor sabia que ela iria gostar dessa ideia, mas não era sobre o comportamento de Sam que ela queria falar no momento.

— O que eu queria entender — ela começou tentando achar as palavras certas, a Quinzel sempre fugia de explicar seus motivos mas toda vez parecia chateada com algo em relação ao seu término com a ruiva — É porque você insiste em se manter longe dela sendo que é nítido que não a esqueceu. E eu de fora consigo ver que ela também não esqueceu você...

Harley suspirou, havia um pouco de cansaço em seu coração por conta daquilo. Vendo que a amiga não diria nada Lena continuou.

— Eu não sei o que aconteceu entre vocês, o que eu sei é que você não consegue encarar o que houve. Então eu preciso que me diga, ela te feriu?

— Não... Ela jamais faria algo assim.

— Então o que foi? Conversa comigo pra eu poder te ajudar — ela pediu honesta porque queria entender o que se passava com a amiga.

Harley suspirou novamente, ela não havia deixado claro seus motivos nem para a própria Pamela quanto para Kate ou a Kara porque talvez elas não a entendessem.

Mas Lena estava ali de coração aberto buscando ouvir seu lado naquela história bagunçada que ela criou: — Ela merece coisa melhor do que namorar uma garota como eu.

— Eu não sei entendi direito.

— Você sabe! — ela abaixou os olhos fugindo daquele contado — Pamela tem um futuro incrível pela frente, ela é a pessoa mais inteligente e interessante que eu já conheci em toda a minha vida.

— Você também é inteligente e interessante, então isso não faz o mínimo sentido.

— Você não entende... Ela... Ela é espetacular, ela se tornou minha melhor amiga e melhor companhia. Ela sabe todos os meus gostos e me fazia feliz só de respirar ao meu lado. Só que eu só atrapalho ela.

— Ela te disse isso? Porque só ela pode dizer. E eu não consigo imaginar você atrapalhando a vida dela assim...

 — O que eu sei é que ela já tem duas bolsas confirmadas e uma é numa universidade que ela sempre quis estudar, na fucking Austrália.

— Austrália??

— É, e se eu ficar com ela eu sei que ela irá desistir disso e eu não posso fazer isso com ela e estragar o futuro dela.

— Oh meu amor... — agora fazia um pouco mais de sentido — Mas você não pode decidir isso sozinha, vocês precisam conversar.

— Eu não posso, Lena! Ela nem sabe que eu sei, foi o pai dela que me contou sobre a bolsa. Ela nem quis me contar porque já deveria ter desistido e eu não posso deixar ela fazer isso.

— Eu não posso te obrigar a agir de uma forma ou de outra mas eu entendo você, eu não sei o que eu faria se fosse o contrário, se Kara pudesse ir para longe... — esse era um assunto que ainda não havia passado por sua cabeça, sobre o futuro delas, porque ela estava indo tão bem com um presente que ela havia demorado a alcançar que apenas queria viver isso.

Lena parou seu passo e segurou as mãos da amiga fazendo ela ficar de frente para ela para poder olhar em seus olhos — Eu demorei muito para entender o que acontecia em meu coração mas eu entendi uma coisa. Se a gente sente que quer estar com alguém para sempre... Isso também inclui o agora.

Os olhos de Harley se encheram de lágrimas e Lena se afetou também, lhe partia o coração ver a amiga naquela situação, ela puxou Harley para uma abraço apertado como a loirinha gostava de dar, ela a amava como uma irmã e faria o possível para ajudar a amiga.

— Não deixa o que vocês sentem acabar dessa forma porque o arrependimento pode ser cruel. Conversa com ela e deixa ela tomar a decisão sabendo de todos os termos, de todas as estradas que ela pode percorrer.

[...]

— Já estamos chegando! — Kara disse empolgada, ela estendeu a mão para Lena para ajudá-la a passar por um pequeno tronco de árvore que tinha caído numa parte da trilha.

— Ainda bem. Eu não sei se terei pernas para descer esse caminho — Samantha comentou sentindo um pouco mais de suor escorrer de seu rosto.

— Eu tenho certeza que vocês estarão revigoradas depois dessa visão — a loira disse num lindo sorriso — Olha... — ela estendeu seus braços para trás mostrando o que lhes reservava ao final da trilha.

O céu estava espetacular, completamente azul e brilhava numa intensidade pura. As nuvens brancas formavam diversos desenhos abstratos completando aquele efeito que transformava os corações com uma paz quase espiritual.

Lá de cima se via uma parte do lago onde elas estavam acampadas próximas, não tinha uma visão completa por conta da posição que estavam e alguns pequenos morros e árvores que ficavam no caminho.

Mas o verde intenso da mata com o azul do céu, e o amarelo alaranjado do sol era uma combinação admirável do espetáculo que era a natureza.

Principalmente porque já estava quase na hora do pôr do sol. E aí sim a mágica seria feita. Essa era a melhor parte que tanto queria mostrar para a Lurhor.

— Eu disse que valeria a pena — Kara disse abraçando Lena por trás e deixando um beijo em sua bochecha — É lindo. Não é?

— É uma das coisas mais belas que eu já vi em toda a minha vida — a Luthor comentou apaixonada — Obrigada pela surpresa, eu não imaginava que seria tão...

— Revigorante? Puro? — Kara sorriu — Não é uma surpresa, mas achei que merecíamos ver isso juntas.

Lena se virou para ficar de frente para ela e enlaçou seus braços em volta do seu pescoço e sorrindo comentou: — Eu amei, agora posso dizer que tenho um segundo sol preferido, e você é o primeiro, my sunshine — logo em seguida ela deixou um beijo em sua boca em meio a um sorriso gostoso.

Apenas um beijo como aquele poderia deixar aquele quase fim de tarde perfeito. Era mágica a sensação de estar ali diante daquele espetáculo da natureza e poder abraçar a garota que ela gostava ao mesmo tempo.

Porque Kara era o outro espetáculo que Lena não queria tirar de vista.

— A gente precisa tirar uma foto com esse fundo lindo — Sam disse para as meninas.

— Certo. Vamos nos juntar aqui e... Ah, apoia o celular naquele pedra, eu acho que dá — Kate falou.

O click foi feito, cinco adolescentes sorridentes se sentindo em paz apesar de todas as turbulências até ali.

Talvez houvesse mais a se falar sobre o caminho percorrido por aquela trilha, e o importante disso é que nunca se trata apenas do que iremos encontrar no final.

Seja ao final daquela escalada, ou até mesmo da vida. Porque sempre teremos caminhos novos, trilhas novas... a vida não se repete, sempre surgem novos obstáculos que você deverá enfrentar. Assim como subir um terreno íngreme, a vida tinha seus próprios percalços...

E apesar de cada um ter sua própria jornada de aprendizagem não precisamos passar por isso sozinhos.

Precisamos aceitar quando nos estendem as mãos, e entender que talvez quando você precisa de algo, você também deve oferecer.

Harley percebeu isso...

— Ei... — ela disse para Kara a chamando para mais perto — Porque você não contou para ela? — perguntou baixo para a amiga.

Kara esmoreceu: — Eu... eu não sei. Eu só não pensei que seria importante. E não é na verdade, e-u não queria trazer isso a tona, queria que fosse um momento nosso. Entende?

— É... Eu entendo. Mas ela só vai entender se você explicar.

— A gente nunca falou sobre isso... — Kara contou coçando a cabeça sem jeito.

— Espera! Ela não sabe nada? NADA? — seu tom subiu um pouco surpresa.

— Mais baixo... — a loira pediu para a outra — Nós não tivemos tempo para falar sobre isso e eu não sei se ainda quero falar. Eu só queria esquecer o que ficou no passado!

— Ain Kara, eu não sei, eu amo a Lena e acho que ela deveria saber de toda a história — a amiga fechou o rosto — Ela me disse algo... Sobre conversar com a pessoa que a gente gosta então acredito que ela espera que você sempre converse com ela.

A loira se entristeceu, em partes ela sabia que o melhor seria falar sobre, mas ela não tinha certeza se estava preparada pra reviver aquilo: — Eu só não sei como fazer isso agora. Como chego pra ela e digo que comecei namorar minha ex nessa trilha?

— Como é!? — a Luthor se aproximou das duas pegando um pedaço da conversa delas.

Kara tremeu. Merda! Ela se virou quase em câmera lenta para encarar sua namorada. Lena tinha um expressão confusa no rosto. Pega completamente de surpresa para aquela revelação. De tudo que ela havia pensado que seriam os motivos da loira não ter contado sobre o tal passeio da escola, esse foi o único que não lhe ocorreu.

E parando para analisar, o que ela sabia do passado recente da sua namorada!?

— Lena... — a loira disse com pesar, ela sentiu até suas pernas tremerem vendo a rosto da garota que ela gostava surpreso daquela forma, não era apenas pelo que ela disse mas como ela disse.

A Luthor se ressentiu, porque ela escondeu isso? Kara sabia quase tudo sobre seu namoro com Jack mas ela não sabia sobre suas ex namoradas.

A princípio pensou que a Danvers nunca tivesse tido um relacionamento sério e talvez por isso não comentasse sobre por não haver o que falar.

Mas ela estava enganada, não só havia uma ex, como essa ex era um segredo. E ela provavelmente deveria estar pisando agora no mesmo lugar que Kara a pediu em namoro.

Seu estômago embrulhou em desgosto com todas as imagens que vieram a sua mente.

— Foi aqui? — essa foi a única coisa que conseguiu dizer primeiro, ela se sentia mal.

Se sentia enganada. Porque ela havia escondido? Porque não contou antes? Não teria sido um grande problema se ela soubesse, se tivessem conversado. Ela não seria a louca que surtaria por isso se houvesse o maldito do diálogo.

Mas era um segredo... e porque era?

— Não... Não exatamente, bem... — ela tentou se aproximar de Lena mas a morena deu um passo para trás fugindo da proximidade, ela estava magoada com a descoberta. Com a forma que aconteceu.

Não havia como escapar agora, a merda já tinha sido feita. Harley se ressentiu com a cena porque ela não queria que sua amiga soubesse assim, ela também se sentiria mal se estivesse no lugar da Luthor. Portanto, para não piorar ainda mais a situação preferiu não intrometer na discussão das duas e se afastou em direção a Sam e Kate que estavam sentadas do outro lado dispersas do que acontecia ali.

— Não foi aqui — Kara tomou a palavra — foi atrás do ônibus da escola, lá embaixo na entrada da reserva onde fizemos o registro — tentou se justificar, não era justo Lena se aborrecer com ela sobre aquilo, sobre aquela pessoa...

— Oww, tudo bem, não precisa me encher de detalhes agora — ela respondeu um pouco irritada.

A ideia de imaginar Kara pedindo outra garota em namoro apertou seu coração, mas por cima daquela mágoa todos seus neurônios estavam agitados numa frequência de raiva e ciúmes.

— Eu só quero que você entenda que isso... — ela apontou para Lena e depois para si — ...que nós não temos nada haver com o que aconteceu antes.

— Então porque você não me disse? Porque você fugiu do assunto quando a Harley comentou sobre terem vindo aqui?

— Porque eu achei que não valia a pena! Que não valia a perca de tempo te falar sobre ela.

— Tudo sobre você vale a pena, Kara! Até as coisas que eu não irei gostar — ela respondeu ofendida se afastando mais alguns passos para trás.

— Não me dê as costas... — a loira pediu segurando sua mão — Eu não queria que você tivesse em mente que eu já estive com ela aqui porque eu queria que esse fosse um momento especial para nós.

— E poderia ser se você tivesse sido honesta comigo desde o início — ela se virou de frente para Kara com os olhos apagados, havia uma droga de lágrima depositada em seus olhos querendo descer — Eu não tenho o direito de brigar com você sobre o que aconteceu na sua vida antes, sobre seus relacionamentos... Mas eu estou no meu direito de me sentir ofendida quando você esconde de mim. Porque você soube de tudo sobre mim e o Jack. Eu nunca te omiti nada. Agora você me descarrega tudo isso sendo que nem tinha a intenção de dizer. Por quê? Você ainda gosta dela?

— O quê? Não! Lena, não! — Kara se desesperou com a pergunta. Isso era de longe o que ela queria que Lena entendesse sobre aquela história.

Harley estava certa, ela deveria ter contado antes para a Luthor. Ter evitado que ela descobrisse assim porque é óbvio que isso acabaria vindo a tona em algum momento.

Então porque ela não fez isso antes? Porque não contou? Por dentro ela sabia que era bem mais complicado responder essas perguntas mesmo agora parecendo simples...

Ela sabia claramente seus motivos porém agora eles pareciam tão imbecis diante dos olhos da garota que ela gostava, cheios de lágrimas por ter dúvida se seu sentimento era real e profundo.

— Eu não sinto nada por ela... — sussurrou, parecia que se ela falasse no tom normal poderia ofender ainda mais a outra — É de você que eu gosto, só de você — se apressou em declarar.

Mas a Luthor se manteve irredutível, seus olhos verdes continuavam marcados com aquela lágrima que ainda não tinha descido.

— Então eu não entendo, Kara! Você não confia em mim? O que há de errado? — ela a havia se aberto para a loira, porque não recebeu o mesmo de volta!?

— Por favor, me escuta? — Kara se adiantou ficando próxima de Lena.

A morena se manteve imóvel dessa vez. Talvez seu corpo tivesse esquecido como reagir. Kara tocou suas mãos a segurando, e suas mãos frias e nervosas encontram também outras mãos no mesmo estado, ainda assim ela manteve o aperto tentando garantir que a Luthor lhe desse a devida atenção.

— Fui eu que errei aqui — começou aceitando sua parte naquela situação — Eu deveria ter te contado antes de virmos e deixado você decidir se iria se sentir a vontade. Mas eu fiquei tão animada em te mostrar a vista daqui de cima e em como você iria gostar disso como eu gostei, que eu não quis que nada mais estragasse isso. Por isso, apenas por isso eu não falei antes.

— Eu poderia ter entendido... — a Luthor respondeu — Ou você não acha que eu seria capaz de entender? Você me viu tantas vezes pela escola com Jack. Eu não poderia nunca agir de forma egoísta com você.

— Eu sei... Lee, eu sei... — Kara soltou uma de suas mãos e levou ao rosto de Lena, secando uma de suas lágrimas presa ali — O meu ex relacionamento não me fez bem... Ela... Ela não era nada do que eu pensei que fosse e eu não queria que aqui ou lá embaixo, ou qualquer lugar desse planeta tivesse algum vestígio dela — nessa hora foram seus próprios olhos que se encheram de lágrimas mas ela teimou em não deixar cair: — mas ela também levou a minha vida para um outro caminho, e foi nesse caminho que encontrei você.

A Luthor virou o rosto de lado quando uma nova lágrima cresceu e desceu sem medo... Isso era tão injusto. Kara voltou a tocar seu rosto, trazendo ele de volta para si para poderem se olhar.

— É com você que eu quero criar memórias, é com você que eu quero ficar... então por favor, me perdoa?

Esse era o problema, não teria o que perdoar se ela não tivesse escondido. Não era assim que a Luthor queria levar seu relacionamento.

— Você não pode agir assim comigo... Não pode esconder as coisas e depois querer consertar assim.

— Eu sei... Eu realmente sei disso.

— Então aja assim. Porque eu não quero me magoar. E não quero brigar com você por coisas que a gente pode resolver.

— Tudo bem. Se é pra começar dizendo as coisas eu preciso ir pela parte mais importante de todas — ela suspirou fundo antes de seguir, era um caminho sem volta mesmo que não fosse a melhor hora: — Eu te amo... Lena. E não estou te dizendo isso pra você me perdoar, estou dizendo porque eu sinto isso a muito tempo. E eu nunca disse isso antes na minha vida porque eu precisava de alguém como você para me sentir assim. É você. É por você.

Os olhos da Luthor voltaram a se encher de lágrimas, ela queria tanto ouvir aquilo como queria dizer. Aquela pequena frase já esteve presa em sua boca tantas outras vezes que quase escapou logo depois de um beijo ou do bom dia. De tão fácil que foi sentir aquilo pela outra...

— Eu queria poder dizer o mesmo... — ela respondeu fugindo de olhar para Kara nessa hora.

— Tudo bem, eu posso esperar por isso — disse ao puxar Lena para abraçá-la. Ela só queria sentir o corpo dela junto ao seu e deixar seus corações próximos, como sempre deveria estar.

— Eu te odeio... — a Luthor sussurrou levando os braços ao redor do corpo de Kara a abraçando e repousando seu rosto no ombro dela.

Era assim que ela queria estar também, em seus braços, sentindo seu corpo junto. A aquecendo. Sem briga. Sem ressentimento.

Kara sorriu... — Não odeia não. Por favor.

Lena apenas suspirou antes de dizer baixinho: — Eu também te amo...

## ## ##



Notas Finais


E eu que nunca mais parei de escrever o cap e ainda tem mais kakakak 😅
Sam e Kate? Não pareceu tão mal, vcs curtiram? 🌚
Me diz o que acharam de tudo e o que querem pra próxima att do camping (vai que cola).
Comentemm, curtam e compartilhem.
Ps: me sigam pra não perder nada 😁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...