1. Spirit Fanfics >
  2. Alguém Especial (Eliot e Leo - Imagine) >
  3. Capítulo Único;flores

História Alguém Especial (Eliot e Leo - Imagine) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Aqui estou eu, trazendo imagines que fiquei "devendo", na verdade, estou devendo essas desde o White day do ano passado, porém aconteceu algumas coisas e cá estou. Era para essa imagine ter saído sábado, mas não consegui finalizar tudo a tempo e estou agora trazendo o que ficou sobrando entregar.
Acredito que o Dia Branco não exista no mundo de Pandora, então fiz algo na data mas não diretamente nela, vocês entenderam ao ler. O White Day é o segundo dia dos namorados no Japão, onde as garotas recebem mimos :3 Pensando nisso, aproveitei para escrever algo bonitinho e fofinho :3

Eu amo muito o Eliot e o Leo, fazia tempo desde a minha última imagine de Pandora (Eu já postei outra, uma do Xerxes), por que eu AMO esse mangá <3

Boa leitura!

P.S: Temporariamente sem capa

Capítulo 1 - Capítulo Único;flores


O rapaz de estatura média com curtos cabelos prateados e profundos olhos tão azuis quanto o oceano, trajando o elegante uniforme da Academia Lutwdge que consistia em um belo terno branco junto de um colete negro e uma gravata borboleta de mesma cor ao do uniforme, era ninguém menos que Elliot Nightray, herdeiro do grande ducado dos Nightray; caminhava a passos largos, pesados e confiantes em direção a biblioteca, sendo acompanhado pelo seu fiel escudeiro: Leo. 

 

Ao lado do nobre se encontrava um rapaz de estatura semelhante à de Elliot, um jovem de longos cabelos escuros e que utilizava um óculos tão profundos que era impossível ver seus olhos, vestindo o mesmo traje de seu amigo enquanto caminhava ao seu lado e lia um livro ao mesmo tempo, fazendo as pessoas ao redor se perguntarem como ele conseguia tal façanha. Ambos andando lado a lado em direção a biblioteca que se encontrava ao final do corredor, apenas alguns passos de distância e quanto mais Elliot pensava nisso, mais nervoso ele ficava. 

 

Desde algum tempo, o herdeiro dos Nightray descobriu estar apaixonado por sua colega de classe e amiga, não sabia dizer quando tudo começou, mas quando menos notou, o coração do rapaz estava batendo forte e um nervosismo que nunca conheceu antes desceu pelo seu corpo normalmente confiante, e após algumas conversas, descobriu que isso poderia ser amor, um sentimento novo para o orgulhoso Nightray. Após trocar algumas ideias com seu fiel escudeiro, Elliot decidiu tomar uma iniciativa e revelar seus sentimentos no intuito de aliviar seu coração apertado, não esperava ser correspondido, queria apenas colocar para fora, apenas isso. 

 

Por mais que dissesse isso, no fundo o garoto gostaria de ter seus sentimentos correspondidos, porém uma parte de si achava que era melhor não. Nunca havia entrado em um relacionamento e muito menos se apaixonado, e como eram amigos, achava que a situação poderia ficar estranha caso compartilhassem o mesmo sentimento, mas ao mesmo tempo, adoraria saber mais sobre esse sentimento se isso significasse ter um coração menos apertado e não se sentir mais tão sufocado diante de você. 

 

Aquelas longos passos de distância da biblioteca haviam desaparecido e agora os dois amigos se encontravam diante da entrada do local. Elliot pela primeira vez não se sentia pronto, queria respirar fundo e se acalmar antes de entrar, porém Leo não tinha toda essa paciência, abrindo a porta da biblioteca sem esperar um minuto sequer, adentrando em seguida e sem esperar seu amigo. O rapaz de cabelos claros conhecia bem seu valete e sabia que ele não era uma pessoa de muita paciência, e muito menos de ficar enrolando sem motivo sequer, fazendo o Nightray soltar um sorriso bobo de canto e adentrar o local com os passos mais firmes que conseguia naquela situação. 

 

Assim que Elliot atravessou a porta e começou a seguir Leo, já conseguia localizar você de onde estava, sentada em uma das tantas mesas da biblioteca enquanto lia de forma concentrada um livro. Olhou ao redor para se certificar de que não havia ninguém na biblioteca e como você havia comentado uma vez, realmente não havia ninguém além de vocês três, pois você havia descoberto que normalmente neste horário o lugar ficava menos cheio, perfeito para ler sem ser distraída e a tornando uma frequentadora da biblioteca a este horário. 

 

Quando os olhos de Elliot encontraram você, automaticamente o rapaz se ajeitou, endireitou a coluna e esboçou em sua face a expressão mais confiante que tinha, inflando o peitoral e andando como se estivesse marchando, caminhando a passos largos e firmes em sua direção, tentando disfarçar o nervosismo e os batimentos rápidos de seu peito. Enquanto isso, Leo observava a pose do amigo com um sorriso bobo no rosto, segurando-se para não dar risada da postura boba que o prateado estava utilizando, fingindo ler seu livro enquanto fazia companhia. 

 

— Bo-bom dia. — Elliot cumprimentou você em um tom de voz vacilante e trêmulo, fazendo toda aquela postura desaparecer em poucos segundos assim que abriu a boca e se aproximou de sua mesa, evitando contato visual e tentando se manter, mesmo que em vão, com uma postura confiante — Como está? 

 

— Elliot! Leo! — Exclamou de forma animada assim que a voz de seu amigo chamou sua atenção, retirando-a do universo de seu livro e virando o rosto com um sorriso aos seus amigos, cumprimentando-os de maneira amigável — Como estão? O que os trazem até aqui? 

 

— É uma biblioteca, o que acha que estamos fazendo aqui? — O Nightray respondeu com seu típico tom confiante e superior, engasgando logo em seguida ao notar o tom que tinha utilizado e recebendo uma cotovelada de Leo, corando logo em seguida enquanto tentava se recompor do que havia acabado de fazer — Esqueça o que eu disse, vim para falar com você. 

 

— Claro, a conversa vai ser muito longa? — Perguntou de forma educada e cautelosa para não ferir o sentimento de seus amigos, colocando o marca-páginas no meio de seu livro e o fechando logo em seguida, olhando o objeto pelo canto do olho — Se for podemos conversar em outro lugar. 

 

— Não será necessário, serei breve. — Elliot respondeu novamente com um tom trêmulo, evitando contato visual com você e corando sutilmente, levando uma das mãos até o interior do paletó e engolindo em seco antes de continuar, sentindo seu olhar ansioso sobre si e ficando cada vez mais nervoso — Eu, bem... 

 

Era a primeira vez que Elliot fazia algo do tipo, como nunca tinha se apaixonado antes não sabia como iniciar o assunto, mesmo que tivesse ensaiado o momento diversas vezes, falar diretamente com você era mais difícil do que imaginava. Sentia seu estômago borbulhar e sua garganta queimar em nervosismo, engolindo a saliva em seco enquanto pensava como falar com você, como se sua voz tivesse desaparecido, um sentimento que o rapaz nunca tinha sentido antes. 

 

Leo que estava logo ao lado observando a cena, soltou um pesado suspiro e fechou seu livro, colocando a mão dentro do paletó e retirando de dentro um pequeno buquê de flores silvestres que havia colhido a pouco, entregando para você junto de um sorriso gentil, chamando sua atenção que estava focada em Elliot e se perguntando se o garoto estava bem. 

 

— Para você. — Leo disse com seu típico tom, sorrindo amigavelmente enquanto segurava o colorido buquê, olhando diretamente para você enquanto observava Elliot de soslaio, notando a expressão atônita de seu amigo — São silvestres, eu que colhi. 

 

— Leo! O que pensa que está fazendo? — Elliot bradou em alto e bom som, ecoando pela silenciosa biblioteca enquanto olhava torto seu amigo, cerrando os dentes e apertando os punhos, retirando do paletó um buquê semelhante ao de Leo, porém com flores diferentes — Era para mim entregar as flores! O que está fazendo com elas? 

 

— Eu disse que ajudaria você a entregar com apoio moral, nunca que não faria o mesmo. — O valete respondeu com seu típico tom, olhando torto para o amigo e falando de forma sarcástica, voltando a atenção até você enquanto deixava um prateado irritado — Também queria entregar flores para você. 

 

— As minhas são melhores. — O Nightray disse por impulso, parecendo uma criança tentando superar a outra, confuso e perdido sobre o que deveria fazer com a chegada de um rival repentino, olhando de forma desesperada para você e com bochechas avermelhadas — Eu tive a ideia de lhe dar flores, então por favor, aceite as minhas. 

 

— Não que eu não esteja contente em receber flores... — Começou a falar de forma delicada e calma, tomando cuidado com as palavras e um pouco confusa com a forma abrupta que tudo estava acontecendo, olhando de maneira envergonhada para ambos — Porque estão me dando flores? 

 

— Eu...eu... — Elliot começou a ser tomado pelo nervosismo, sentindo o estômago queimar junto de suas bochechas, enquanto engolia a seco e tentava manter contato visual com você, mesmo que estivesse envergonhado e quisesse apenas desaparecer — Queria apenas presentear você, garotas gostam de flores, certo? 

 

— Gosto sim, apenas não é nenhuma data especial para receber algo. — Respondeu com seu típico tom, sorrindo docemente enquanto corava sutilmente ao ouvir as palavras doces de seu amigo, levando as mãos até as flores e as pegando com ambas as mãos — Agradeço pelo presente. — Após pegar as flores de Elliot, virou em direção a Leo e pegou o delicado buquê do amigo — Obrigada também, Leo. 

 

— Disponha. — O valete respondeu de maneira educada, sorrindo gentilmente enquanto olhava diretamente nos seus olhos, aproximando-se com cautela e notando pelo canto do olho um olhar torto de seu amigo — O que acha de conversarmos um pouco? Caso não atrapalhe sua leitura. 

 

— Não atrapalhe, já li bastante por hoje. — Respondeu de forma educada, sorrindo de volta para seu amigo e notando o olhar feio de Elliot, sentindo-se incomodada com a aura ciumenta do rapaz — Podem ir na frente, preciso guardar esses livros. 

 

— Estaremos ao lado da porta. — Leo respondeu com seu típico tom, sorrindo uma última vez antes de se afastar calmamente de sua mesa em direção a saída, deixando você e Elliot sozinhos, trocando olhares de maneira desconfortável pelo que tinha acabado de acontecer. 

 

— Quero que saiba que essas flores são especiais. — O Nightray começou a falar, queria dizer que estava gostando de você, porém as palavras pareciam não querer sair de sua garganta, deixando-o com uma cara boba e bochechas vermelhas — Digo, eu lhe dei flores porque, bem, as garotas gostam, né? Achei que fosse gostar também. 

 

— Eu gostei delas, na verdade, estou surpresa de receber flores de você. — Respondeu de maneira amigável, levantando-se da cadeira onde estava sentada e empilhando os livros que estava lendo — Queria apenas saber porquê. 

 

— Queria presentear alguém especial. — Elliot disse de maneira tímida, falando com dificuldade e corando mais do que já estava, olhando você pelo canto do olho enquanto engolia seco, criando coragem para falar — Sabe, alguém que eu gosto muito. 

 

— Fico honrada, Elliot. — Respondeu com um sorriso gentil e alegre, entendendo errado seu amigo, pois Elliot era uma pessoa difícil de se aproximar, então se ele a considerava desta forma, significa que ele tem muito apresso por você, apenas não entendeu exatamente o que ele queria transmitir — Podemos conversar depois? Preciso guardar esses livros. 

 

— Claro. — O prateado respondeu em um tom decepcionado, notando que você não tinha o entendido direito e não era de se esperar, nunca imaginou que se declarar pudesse ser a batalha mais difícil que já tinha enfrentado, afastando-se com um semblante derrotado — Vou esperar do lado de fora. 

 

Enquanto Elliot se afastava com um semblante entristecido, você começava a guardar os livros nas prateleiras para se encontrar com seus amigos, sorrindo de maneira bobo por ter recebido flores, algo que nunca recebeu antes. Já o herdeiro dos Nightray se aproximava de seu amigo a suspiros pesados, perdeu a batalha e não conseguiu transmitir aquilo que gostaria, porém não tinha desistido, estava apenas abatido e decepcionado consigo mesmo. 

 

— Leo, poderia ter me dito que faria aquilo, eu não ficaria tão surpreso. — O rapaz disse com seu típico tom assim que se aproximou de seu valete, olhando feio para o amigo e se juntando ele a sua espera — Agradeço, graças ao seu ato consegui entregar as flores, mas estou decepcionado que ela não entendeu nada. 

 

— Eu não fiz aquilo para lhe dar coragem. — Leo disse com seu típico tom enquanto voltava a ler seu livro, esperando você e conversando com Elliot, olhando o amigo pelo canto do olho com um sorriso desafiador — Eu disse que ajudaria, não que não estava interessado nela. 

 

Após Leo dizer isso e as palavras chegarem as orelhas de Elliot, o herdeiro dos Nightray ficou de boca aberta junto de um semblante atônito, sem saber como reagir a está afirmação, seu valete e melhor amigo gostando da mesma pessoa, não tinha noção que teria um rival e muito menos um muito poderoso, deixando o rapaz sem reação, apenas encarando Leo sem saber o que dizer, enquanto o outro sorria de maneira vitoriosa, pois já havia lido muitos livros de romance e tinha quase certeza que conseguiria e se não, deixaria para Elliot já que estaria em boas mãos. 


Notas Finais


Eu amo os dois e por conta disso não sabia quem escolher, então juntei os dois ksks eu amo tanto esses dois meninos, são meus bebês que merecem muito amor <3
Espero de coração que tenham gostado, pois eu quase não escrevo sobre esse anime, mesmo eu gostando tanto dele, então espero que tenham apreciado o imagine :3

Obrigada a quem leu e até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...