História Alianças - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Aiacos de Garuda, Aspros de Gêmeos, Atena (Sasha), Hades, Pandora, Radamanthys de Wyvern, Sage de Câncer, Violate de Behemoth (Estrela Celeste da Solidão)
Tags Aiacos, Aspros De Gêmeos, Lost Canvas, Pandora, Radamanthys, Sasha, Violate
Visualizações 144
Palavras 2.358
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Fantasia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eai meu povo,tudo certo? Então né,é isso ai mesmo,hj tem capítulo e se gostarem,amanhã tem mais outro,nem a prova mais chata do mundo vulgo ENEM me para,ai nmrl,tenho habilidade com contas não,meu negócio é humanas mesmo,se mais alguém fez essa bagaça diga oq achou ai,mas só digo uma coisa,This man is on fire,to no pique minha gente,boa leitura,espero que curtam.

ps: tem recadinho no final guys and girls.

Capítulo 4 - A dama das águas


Fanfic / Fanfiction Alianças - Capítulo 4 - A dama das águas

 

As cortinas para o início da Grande Guerra entre os deuses ainda não havia sido fechada,ainda faltavam acontecimentos para acontecer. Como ordenado,os espectros no mesmo em dia em que a reunião foi feita logo foram para o mundo humano,seus superiores os ameaçaram e intimidaram de todas as formas para manter o controle sobre eles,iria ser complicado,mas era isso ou perder a Terra para Atena,e junto todos os sonhos e ambições.

Aiacos foi com a grande parte de seu esquadrão para a Noruega,onde poderiam desfrutar de um belo país,belas mulheres,músicas mais ou menos no estilo que gostavam e claro,uma paisagem invejável para ter sua nova base,nada seria mais perfeito que aquilo para o espectro de Garuda. Violate o seguiu,como sempre fazia,sua fidelidade e lealdade jamais seriam julgados ou questionados por alguém,já seus sentimentos...Não era só ela,mas seu senhor estava se coçando para assumir que queria algo com a espectro,já que a ordem de seu Imperador foi bem clara, “Deixem descendentes” porque não deixar filhos frutos desse tão selvagem e violento amor?

Já Kagaho decidiu ficar no castelo de Hades na Terra,que se localizava na Itália. Obviamente Pandora também ficou por lá,e por sua vez Radamanthys,junto a ele,Valentine e Sylphid de Basilisco se mantinham sempre ao seu lado,vigilantes e leais,essa era a definição correta para ambos. Já a situação da representante e do Juiz era muito mais complicada,já que a ordem fora dada aos espectros,e querendo ou não ela não fazia parte disso,e o espectro de Wyvern não sabia verbalizar o que sentia. Hades sabia de tudo que se desenrolava entre seu exército. Os amores,as ilusões,os medos,as verdades,e ele se divertia pensando na possibilidade de que essas 4 pessoas tenham um final feliz,afinal,após tantas derrotas ele aprendeu a não subestimar o poder do amor e dos sentimentos humanos,e se um relacionamento tornasse seus soldados mais fortes?

Ahhh,mas para ele tudo isso se tratava de um enorme jogo de xadrez. Pandora era sua rainha,era a peça mais importante,podia se mover por qualquer lugar,entre suas peças,e também a dos outros,Minos era o seu cavalo,não tinha a maior força dos 108 espectros,mas sua movimentação e facilidade de derrubar eram frutos de seu intelecto. Radamanthys era seu bispo,atacava a tudo e a todos com seu enorme poder,o que o rei ordenasse ele executaria. E por fim,Aiacos era sua torre,podia não só atacar mas defender também,era um ponto estratégico e normalmente seria sua linha de defesa,e o resto dos espectros eram seus peões.

Tendo todo o tabuleiro ao seu bel prazer,o jogo estaria ganho,basta mudar uma peça ali,outra aqui...e xeque-mate. Minos por sua vez migrou para a Inglaterra com seu esquadrão,uma terra de pessoas mais cultas e inteligentes,serviria perfeitamente para ele. Porém,em meio a todas essas estrelas malignas,havia uma pessoa que andava sem rumo algum,uma menina de cabelos num tom de azul claro,beirando ao branco,com olhos límpidos e cristalinos como água,caminhava sem rumo algum km a frente do Castelo de Hades,ela não pertencia a nenhum esquadrão,era sozinha e triste demais para isso.

A menina misteriosa andou sem rumo algum por pouco mais de dois dias,até chegar a uma cidade,Florença. Uma Metrópole movimentada e importante,era cheia de gente,altos prédios corporativos se levantavam em todos os lados,a garota se sentia sufocada naquele espaço,e para piorar...ela podia ouvir….ouvir a dor do coração das pessoas,seus anseios,suas feridas que ainda não cicatrizaram,e todos aqueles sentimentos viajavam até seu ouvido a fazendo perder a sua noção de espaço. Sentindo que tudo aquilo a enlouqueceria,a azulada começa a correr pela rua,esbarrando em pessoas,sem perceber ela acabou indo para a movimentada rua,carros buzinaram com a repentina presença dela ali e por sorte conseguiram desviar,porém um deles não conseguiu e iria colidir com ela.

Os altos faróis preenchiam sua visão,e pouco a pouco a colisão foi parecendo cada vez mais real,sua vida passou inteiramente por seus olhos,sua mãe...morta. Seu pai...morto,os dois se foram enquanto ela ainda era criança,a mesma foi capturada e forçada ir para o submundo por conta da Sapuris que ela carregava. Os mal tratos que ela sofreu,os abusos físicos e mentais pelos quais passou,tudo aquilo deixou uma profunda marca em seu espírito. Quando suas memórias estavam finalizando ela se lembrou do que pensou brevemente ao saber que poderia retornar ao mundo humano,de quando pensou que poderia formar uma nova vida,deixar de ser o que foi egoistamente incubida a ser,sua vontade de viver voltou,mas era tarde,a frente do carro estava a centímetros de seu corpo,em um último sussurro ela pronunciou fechando os olhos.

-Eu não quero morrer…-ela disse e então pode sentir uma mão em volta de sua cintura,um braço forte e musculoso a envolvia,assim que ela abriu os olhos viu um corpo a sua frente,de alguém que ela não sabia reconhecer,sendo tomada pela curiosidade ela olhou para cima,dois enormes olhos a encaravam,não era como o dos humanos comuns,era como o olho de um leão selvagem protegendo algo. -Q-q-quem é v-v-você?

O rapaz a sua frente sorriu- Sou Régulus,o Cavaleiro de Ouro de Leão,e a bela menina,como se chama? -ele não se desgrudou dela,não que não fosse sua vontade,mas porque não queria que ela visse a cena e se assustasse,o carro havia capotado graças ao golpe dele e um grande número de pessoas os olhava.

A visão da garota foi escurecendo e Régulus foi parecendo cada vez mais distante,em um último sussurro ela disse- Sou Chris de Cetus...a Estrela Celeste da Dor. -ela acabou por desmaiar nos braços daquele estranho. Régulus suspirou aliviado que ela não tivesse visto toda aquela cena e acabasse ficando mais transtornada,ele colocou Chris nas costas e foi checar a situação do motorista do carro e das pessoas próximas. Tendo certeza de que todos estavam em segurança e bem,o dourado de Leão olhou mais uma vez para a garota em suas costas...sua pele branca,seus cabelos azuis,quase que brancos,aqueles dois enormes olhos límpidos como a água...saber que ela era um espectro,era realmente algo que assustasse.

Enquanto ele caminhava em busca de um hotel,pensava somente em voltar para casa,rever seu tio e seus amigos dourados. Ele havia ido até o túmulo de seu pai,já que se completavam pouco mais de 10 anos de sua morte,todos os anos Régulus ia ao menos uma vez lá para “conversar com seu pai e deixar algumas flores. Ilías de leão,o cavaleiro de ouro mais forte de sua geração,pai do dourado de leão e irmão mais velho de Sisífo...o garoto jamais esqueceu o dia em que perdeu a pessoa que mais amava na frente de seus olhos. Um homem,trajando uma Sapuris,cujo o elmo tinha dois chifres assassinou o mais forte dourado como se não fosse nada,tendo apenas um de seus chifres partido,até hoje ele conseguia ouvir as noites antes de dormir “DESTRUIÇÃO MÁXIMA”.

Saber agora que teria que ser aliado do homem que tirou tudo o que tinha...era revoltante,mas no fundo ele sabia que era em prol de algo maior,de vidas humanas,de pessoas que ainda não perderam tudo como ele,pessoas como Chris que estava em suas costas,mas ela também era uma soldado de Hades,então porque ele ainda ajudava ela? Pelo simples fato de que Régulus sabia que a garota nada tinha haver com seu desejo de vingança,que ela não era a espectro daquele dia,e por algum motivo,sabia que a Estrela Celeste da Dor tinha um coração puro,porém pesado e machucado assim como ele.

Assim que encontrou um hotel ele entrou,mas em seguida parou no meio da recepção pensando no que iria fazer a respeito de Chris,entrar com uma garota desmaiada e pedir um quarto...era no mínimo suspeito para pessoas normais. O dourado parou por um momento e teve uma idéia,teria que acordar ela a força. Tirando-a de suas costas ele deu um leve choque em sua perna fazendo a garota despertar de seu profundo sono,claro,estava assustada e logo se afastou do cavaleiro apontando para ele com medo.

-O-onde eu estou? O que houve com aquelas pessoas? Eu vi o que você fez,como chegou ali tão rápido? -a espectro bombardeava o garoto com perguntas fazendo ele cair na risada,se a performance de Chris já havia assustado as pessoas na recepção,a risada fácil e gostosa do garoto fez os outros se acalmarem um pouco mais,achando que só se tratava de uma brincadeira entre dois namorados.

-Calma, calma -ele disse se aproximando com cuidado- Eu te salvei daquela batida sim,como eu te disse,sou Régulus de Leão,um santo de Atena. Estava passando pela cidade quando vi o que estava acontecendo,é uma maneira bem estranha de demonstrar gratidão...estrela celeste da dor -ele sorriu e estendeu a mão- Não ligo se é uma espectro ou não,precisa de cuidados,está sem comer a uns dias eu presumo.

Ela assentiu com a cabeça ainda com medo e tremendo ergueu sua mão até a dele...assim que as duas se encontraram Chris pode ver...o passado de Régulus...Ilías,Sisífo,santuário,todas as suas dores e angustias foram reveladas...a menina logo afastou a mão da dele e o garoto ficou sem entender. -O que houve Chris? Está tudo bem? -ele havia chamado ela pelo nome...em sua mente a pergunta “A quantos anos não me chamam assim?” surgiu. Sorriu sem graça antes de voltar a pegar a mão dele e fazer que não com a cabeça.

-Está...está tudo bem -ela se forçou a sorrir tentando sustentar sua mentira- O-obrigado por ter me ajudado...Régulus. -ela o chamou pelo nome já um pouco mais calma com relação a tudo aquilo,ela o olhou mais uma vez enquanto iam para a bancada do Hotel reservar um quarto e ela pensou: “Esse garoto...vive de sorrisos falsos...assim como eu vivo...que história horrível...tudo que ele enfrentou e passou...como alguém pode passar por tudo isso e manter o sorriso,mesmo que falso...eu não consigo entender”

Régulus logo reservou o quarto e teve o cuidado de pedir duas camas,para que a garota não sentisse medo por estar com ele,assim como pediu toda a comida que o hotel tivesse,em parte era para alimentar Chris,mas claro que o mesmo queria encher a barriga. Eles separaram as mãos enquanto se dirigiam ao quarto e assim que entraram no elevador o cavaleiro de Leão resolveu puxar conversa.

-E então...Chris,me diga,o que uma garota como você faz nas linhas de frente de Hades,e onde está o seu esquadrão? Pelo que sei todo o espectro pertence a um,ainda mais uma estrela celeste como você.

-Eu...eu não tenho esquadrão -ela disse um pouco tímida e envergonhada- A minha sapuris ela é...odiada no submundo...um humano a roubou,meu tataravô,e então ela virou uma relíquia de nossa família,mas um dia...a Guerra Santa estava chegando e atacaram nossa casa,meu pai e minha mãe me esconderam,mas não antes de selarem a armadura em mim… -ela deu uma pausa ao ver que o garoto a olhava com curiosidade,seus olhos ainda eram como os de um leão selvagem,mas agora parecia mais que observava uma presa,um pouco mais tímida ela prosseguiu- Meus pais morreram e fui capturada pelos soldados de Hades,e quando vi...vaguei por todas as 8 prisões sozinha,ninguém queria alguém como eu nas linhas de frente,sem a armadura eu sou frágil...com ela eu não escuto ninguém...meu ponto fraco e meu ponto forte ao mesmo tempo….

Ele ouviu tudo calmamente...Chris tinha uma vida sofrida assim com ele,o cavaleiro jamais imaginaria os horrores pelos quais ela foi obrigada a passar,isso fez com que ele sentisse que tomou a decisão certa em salvá-la,mesmo que até aquele momento a vida dela só tivesse tido momentos ruins,uma hora ou outra os momentos bons apareceriam,isso vale para qualquer parte da vida. Assim que chegaram ao andar do quarto,os dois saíram e Regulus logo entrou no quarto pondo suas coisas em cima da cama e olhou para a menina que ainda estava toda encolhida,suspirando pesadamente ele foi até ela a segurou pelos ombros e...começou a fazer caretas.

Inicialmente ela achou estranho aquela atitude,mas conforme Régulus foi fazendo mais caretas,Chris começou a sentir algo que não brotava em seu peito a anos..alegria,ela começou a esboçar um sorriso e um princípio de risada,mas aquilo ainda não era o suficiente para o cavaleiro,ele a jogou na cama e começou a fazer cócegas em sua barriga a fazendo se contorcer e começar a finalmente gargalhar,um sorriso sincero brotou de seus lábios enquanto tentava afastar as mãos do cavaleiro de sua barriga. O mesmo ria junto com ela e ficou feliz ao ver que a garota também sabia sorrir...e que sorriso ela tinha. Por um breve momento o dourado pode ver os olhos de Chris cheios de vida,e aquilo o fez mais feliz do que nunca.

Ele parou depois de mais alguns minutos e deitou ao lado dela rindo assim como ela,a garota o olhou um pouco sem entender ainda. -Porque...porque fez isso? -os dois se olhavam diretamente nos olhos um do outro,o cavaleiro sorriu e deu de ombros.

-Você estava tímida,e triste,queria ver o seu sorriso ao menos uma vez,então foi isso que eu fiz. -a menina corou violentamente e se encolheu um pouco mas parou ao ver a ameaça de Régulus com as mãos,indicando que ele faria cócegas nela de novo,a menina então sorriu,mas dessa vez de forma sincera.

-Obrigada...fazia...fazia um bom tempo que eu não conseguia rir ou sorrir -o garoto sorriu como se tivesse ganhado o dia e logo se sentou na cama quando escutou o barulho de batidas no quarto. A comida de ambos havia chegado e ele fez questão de pegar os pratos e dispor eles tanto para seu próprio consumo,como para o dela também. Para sua surpresa,a menina tinha um voraz apetite e acabou comendo muito mais que ele,e o mesmo sentiu uma mistura de sentimentos,surpresa,felicidade,e tristeza por ter comido menos do que queria. Ao fim da refeição de ambos Chris perguntou.

-Para onde você vai agora? -ela perguntou recebendo um olhar chateado do cavaleiro.

-E quem disse que vou embora sem você? Pensei que já soubesse disso,ou realmente achou que ia te salvar,ficar com você aqui e ir embora? Então a pergunta certa é “Para onde NÓS vamos?” e a resposta certa é vamos para o santuário.

A garota lá no fundo,ficou feliz ao ouvir as palavras do cavaleiro,saber que ele não abandonaria naquele momento a confortava. Quando a noite caiu e os dois foram se deitar a mente de Chris estava um pouco mais calma,e a lembrança dos toques do cavaleiro e de suas risadas eram o motivo disso.

 


Notas Finais


E então glaera,talvez esse cap tenha ficado um pouco menor do que os outros,não tenho absoluta certeza,mas espero que não se incomodem com isso. Bom,estamos no quarto capítulo e a história está tomando um desenrolar bacana para mim,mas e pra vcs? Estão curtindo? Digam ai oq esta mais lega na fic se quiserem. Um abraço nos homens,um beijo nas meninas onde elas quiserem e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...