1. Spirit Fanfics >
  2. Alicante Monster >
  3. Capítulo 11: A Descoberta

História Alicante Monster - Capítulo 11


Escrita por:


Capítulo 11 - Capítulo 11: A Descoberta


Fanfic / Fanfiction Alicante Monster - Capítulo 11 - Capítulo 11: A Descoberta

Alicante Monster


Cap 11: A Verdade sobre aquilo.



Era em torno de 9 horas na escola, a campainha para o intervalo estava prestes a bater, Oliver que estava desde de manhã com um tom sério e sereno vira para John que estava bem desatento a aula e fala com ele…


Oliver: Hey John, hoje descobri uma nova !! Um novo caso para resolvermos!! Andei fazendo umas pesquisas.


John: hm arrff, tava demorando, achei até estranho, você todo sério aí e pensativo, pensei que ainda estava assim sobre ontem a noite.


Oliver: ah, aquilo ? Esqueçe, olha no recreio te conto os detalhes a gente se encontra no banheiro na hora do intervalo ok ?.


John: hm, tá ok então…


Demian não parecia estar tão curioso desta vez, apenas estava assistindo a aula tranquilamente, apenas ouvia de longe os dois, no fundo ele parece saber do que se trata, e não parece querer se meter desta vez.


Demian em seus pensamentos : " então você está finalmente investigando aquilo não é mesmo Oliver ? Não vai ser difícil pra você conseguir descobrir, desejo boa sorte aos dois…"


Alexander que também conseguia ouvir a conversa de longe com sua super audição lupina não parece se incomodar, ele acha que se trata de mais um "peixe pequeno".


A campainha para o intervalo da escola finalmente toca, os alunos saem para lanchar, alguns continuam nas salas, como em todas as escolas comuns, John segue para o banheiro masculino logo depois de John, agora naquele momento apenas os dois estavam lá.


John: bem, e aí? Do que se trata desta vez ? Algum monstro novo ?.


Oliver logo tira uns papéis recortados do bolso e neles estavam escritos frases, ele vai conversando com John em um tom de voz alto e animado, e enquanto fala vai mostrando os papéiszinhos com frases escritas, como se sua fala fosse um disfarce para o que ele realmente quisesse dizer.


Oliver: Cara você não vai acreditar no que eu encontrei em minhas pesquisas !! É genial.

(Papel): " o monstro das sombras, ele é alguém daqui da escola ".


John logo nota isso, acha estranho mas não demora para perceber o que Oliver estava fazendo, e entra no jogo também.


John: err...Qual é cara ? O que você encontrou ?! Fala logo estou curioso.


Oliver: Pistas sobre um novo monstro, acho que esse é um especial !! Uma Fada, acredita nisso ?!.

(Papel):" seja discreto, ele deve estar nos ouvindo agora. "


John: aff, depois de ter visto Lobisomens, Onis e Youkais não duvido de mais nada, como achou ?.


John vai olhando sério para os papéis, ele não queria acreditar, o monstro das sombras era alguém de sua escola ?! Então ele estava entre eles este tempo todo ?!.


Oliver: relatos sobre um líquido brilhoso e colorido com purpurina foi visto em uma rua aqui da cidade, li sobre isso no livro e pode ser uma fada cara !!.

(Papel): " quando sairmos, tente encontrar a pessoa que possa estar mais próxima daqui, esta deve ser a criatura ".


John, ascena com a cabeça afirmando, e continua falando.


John: então vamos investigar esse líquido ?.


Oliver: bahh, não, descansa um pouco, deixa que eu cuido dessa kkk, só queria avisar.

(Papel): "eu vou seguir esta pessoa, deixarei uma pista para você sobre onde seguir, eu irei confirmar se esta é a pessoa correta mesmo".


John: sério? Ah, ok então, você quem sabe.


Oliver: pode deixar comigo cara.

(Papel): "se eu não mandar uma mensagem até o anoitecer procure pela pista, sei que vai achar".


John ascena com a cabeça.


Oliver: beleza, bora aproveitar o intervalo né.


John: é, vamos…


Os dois saem do banheiro e vão andando até o pátio porém quando viram, ao lado da parede, encostada, sentada em uma cadeira ela tomava um milk-shake, John gela na hora em que percebe quem era que estava ali perto, ele tenta ser discreto mas é difícil pra ele, Oliver fica surpreso também, porém mantem a discrição melhor que John, aquela garota com quem já estudava com os dois a um ano e meio, aquela tímida e solitária, que sempre batia em John quando ele ficava no caminho dela, com sua aparência individual unica ali, Charlotte, Oliver saca na hora, agora tudo fazia sentido, e todas as peças deste quebra-cabeça se encaixaram, os dois então seguem caminho até a sala, oliver vai calmamente porém John com uma cara triste vai também, e com as mãos tremendo, eles chegam na sala, John tenta murmurar para Oliver.


John: na...não pode...ser ela… pode ?...


Oliver rapidamente vira pra ele e faz sinal pra ele fazer silêncio, ele logo escreve algo na mão

" cuidado, ela ainda pode estar nos ouvindo ".


John logo põe a mão na boca percebendo que foi descuidado.


Oliver escreve na outra mão

"Se ela notar que descobrimos, o plano já era".


John olha sério para Oliver e ascena com a cabeça confirmando.


Oliver: vem , melhor a gente sentar que eu acho que a aula já vai começar.


John: o...ok !!.


Eles se sentam, o professor chega na sala, a aula começa, Charlotte volta para a sala, John estava com um olhar amedrontado porém tentando disfarçar, com suor frio descendo pelo seu rosto, logo ele se assusta com o próprio celular vibrando em seu bolso, ele pega e é uma mensagem de Oliver que estava sentado logo a frente dele.


Oliver: " você lembra o plano, certo ?continua seguindo ele ".


John: "não é possível que a Charlotte era o monstro todo esse tempo, como… como ela vira aquela coisa ?!".


Oliver: " noite passada andei pesquisando sobre o monstro, aparentemente ela pode sim se transformar naquilo, por meio de um poder antigo sombrio, cujo tem ligação com o submundo ".


John: " então...Charlotte é um demônio ou coisa assim ?!"


Oliver: " não sei ao certo, mas acredito que sim, droga, tinha pouca coisa falando sobre ela no Livro, mas tenho certeza que aquele monstro do livro era o mesmo que vem nos perseguindo, e lá diz que este mesmo monstro pode assumir certo tipo de forma humana ".


John:" mas… Se é ela, por quê ela quer me perseguir assim ?".


Oliver: "minha teoria é que ela deve saber que a Isabelle não simplismente desapareceu, ela deve saber que você empurrou ela daquela janela, fazendo ela ter sido desintegrada pelo sol, não sei como ela sabe, mas pode ser que seja isto, e o fato de elas ser próximas é óbvio pra você, lembra bem que elas eram amigas né"


John: "é… eu lembro sim, droga, ela deve querer vingança contra mim…"


Oliver: " é por isso que eu irei deter ela, ela não deve estar atrás de mim, então pode ser que comigo ela baixe a guarda, aí eu executo ela".


John:" e-espera, executar ?! Tipo, matar ?!.


Oliver: " droga John, é preciso, sei que você não quer fazer isso, sei que você a considera uma amiga, mas tem mais uma coisa que preciso te contar além desta possível vingança que ela quer realizar ".


John: " argh fala logo então…"


Oliver: " pode ser que… Ela faça parte de uma profecia, sobre o fim do mundo, e a libertação do inferno sobre a terra, tem algo sobre isso no livro".


John: " merda, como você pode ter certeza disso ?! ".


Oliver: " o fato de ela ser o que é, ela não é deste plano, desta dimensão entende ?, e o fato dela estar aqui siguinifica que a profecia está se caminhando para se realizar, só que… droga, aquele livro não trás informações muito precisas, muita coisa eu tenho que fazer interpretação, mas disso eu sei que é verdade, tenho certeza que sobre isso eu interpretei corretamente, olha sei que é difícil aceitar, mas o livro nunca errou até hoje ".


John:" ainda não consigo acreditar nisso cara, droga, que merda… ok então, faça o que acha melhor fazer".


Oliver: " ela não é fácil de se matar, porém no livro ensina uma fórmula para mata-la, um encantamento, eu realizei este encantamento em um punhal antigo que peguei na casa da minha avó, entalhei alguns ideogramas e acredito que ele esteja funcionando, olha ele consegue matar com apenas um golpe bem aplicado qualquer criatura corruptora, ou seja, sei que isso vai funcionar com ela, eu posso mata-la com este punhal ! ".


John: " espero que isso que estamos fazendo seja o certo mesmo a se fazer…".


Oliver: " se tudo der certo, não terei problemas, mas olha… deixarei uma pista pra você de onde eu irei, se até o anoitecer eu não mandar uma mensagem confirmando a conclusão da missão, siga esta pista ok ?, se algo acontecer comigo… termine o trabalho".


John: " merda Oliver, não fala isso, sei que vai conseguir, mas ok, estou atento ".


Oliver: "ok, tudo certo então…"


Horas de aulas depois o sinal toca, todos arrumam suas mochilas e se preparam para irem para suas casas, John e Oliver iriam até a saída juntos, porém quando John estava prestes a sair da sala o professor chama ele


Professor: John, eu vi você mexendo no celular na hora da aula, anda venha aqui, você vai ficar de detenção hoje, só sairá assim que terminar uma tarefa.


John: tsc..queee ?! Aahgh, droga, ;-; ok professor, estou indo…


Oliver logo ao ver isso pensa.


Oliver: "droga John, não sabe disfarçar ao usar o celular em aula ?!, ah, tanto faz, beleza vamos ao plano"


Oliver continua seguindo até a saída, porém quando chega ao portão da escola, ele para e fica olhando o tempo, logo, charlotte aparece e passa por ele, e vai seguindo em direção ao que parece ser a sua "casa".


Oliver: aa… charlotte ? Você vai nessa direção também?.


Charlotte: é, por quê ?.


Oliver: bem, heher… minha casa fica nessa direção também, será que eu posso ir com você?.


Charlotte: humpf… tanto faz.


Charlotte com um olhar de desprezo vira e continua andando, Oliver logo anda um pouco mais rápido até acompanha-la, e logo, os dois vão juntos na mesma direção.


Oliver: bom, é a aula hoje foi bem interessante né, biologia celular.


Charlotte: hm, quê ? É comigo que você ta falando ?.


Oliver: é… ah, deixa pra lá, falar sobre aula é um dos assuntos mais chatos que alguém pode puxar com outra pessoa hahah.


Charlotte: é, fico feliz que você entendeu.


Oliver: sabe, eu queria saber uma coisa Charlotte.


Charlotte: só perguntar, se eu tiver afim eu te respondo.


Oliver: por que você batia no John as vezes ? Kkk.


Charlotte: por que ele merecia, claro, aquele tarado idiota, humpf, mas que merecido, ele gosta de ficar encarando as garotas discretamente, é esquisito.


Oliver: herr, bem não posso discordar sobre isso kkk, mas ele é um cara legal, não faria mal a ninguém, sei disso.


Charlotte: claro que não faria, ele é fraco, não faz mal a uma mosca…


Enquanto andavam, Oliver ia pensando sobre como iria acertar a faca no coração de charlotte.


Oliver: " bem, droga… não posso vacilar com isso, se ela notar é o meu fim, fora que ela ainda usa essa aparência humana, se me virem, irão me chamar de assassino, preciso acerta-la quando não estiver ninguém passando pela rua, estamos perto de dar o por do sol, sei que a próxima quadra que iremos passar é menos movimentada, sim, vai ser lá, será perfeitamente feito, sem erros."


Oliver: bem, até hoje nunca mais tivemos notícias do que aconteceu com a isabelle, né ?ela sumiu…


Charlotte: sim…


Logo ambos chegam no destino em que Oliver planejaria a execução de charlotte, a rua estava realmente vazia, aquela quadra fazia parte da antiga cidade, e por isso não haviam mais tantos moradores e pessoas que passem por ali, fora que haviam algumas casas antigas abandonadas.


Charlotte: mas… Sabe o mais engraçado de tudo ?... Ela perdeu pra um idiota como o John.


No meio da caminhada, Charlotte para, em frente a um casarão branco, parecia uma antiga mansão, abandonada.


Oliver faz um olhar frio e surpreso tentando disfarçar, e fingir que não sabe de nada.


Oliver: do...que você ta falando ?.


Charlotte: achou mesmo que isso ia funcionar comigo ? Distração ? Fingir ser meu amigo e se importar com meus sentimentos ? Poupe seu tempo Oliver, esse jogo… você perdeu.


Oliver tentava puxar de leve a adaga, de seu bolso de trás, para que charlotte não percebesse.


Oliver: "ela sabia de tudo… nesse jogo de xadrez… foquei tanto em dar o ataque final que esqueci de analisar a estratégia do inimigo… eu… perdi."


Oliver ainda mantinha um olhar sereno e sério para Charlotte, não revelando qualquer emoção além da seriedade.


Charlotte: esta rua pode ser um pouco movimentada as vezes… que tal entrarmos ?além do mais, chegamos em minha casa…


Charlotte fazia um sorriso sereno e maldoso, com uma face de alguém que sabe que ganhou o "jogo".


Oliver ainda sereno, tenta não demonstrar nada, porém ele parece frustrado, pois perdeu em seu próprio jogo, Charlotte demonstrou ser mais inteligente do que ele esperava…


Logo, tentáculos de aura negra envolvem ao redor de Oliver, ele com a adaga na mão simplesmente a deixa cair na calçada, disfarçadamente…


Oliver: "John, infelizmente não consegui, mas...sei que você pode ter uma chance, vou deixar a adaga aqui pra você, derrote-a...pois eu não consegui…"


Logo 


A rua fica em silêncio absoluto


Ninguém mais estava ali


Somente


O barulho da porta da mansão se fechando


E tudo o que acontece ali naquele momento…


……

………



FIM DO CAPÍTULO 11 !!!




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...