História Aline e o seu encontro inesperado - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Alice, Encontro, Evangélica, Evangélico, Fanfic, Jesus, O Encontro
Visualizações 5
Palavras 715
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Essa é uma história evangélica. Não é uma história tão caprichada pois eu não tive tempo e é pra um trabalho da escola

Capítulo 2 - Conhecido ou desconhecido?


Fanfic / Fanfiction Aline e o seu encontro inesperado - Capítulo 2 - Conhecido ou desconhecido?

No dia seguinte, Alice estava ajudando a sua mãe a lavar a louça e - contra a sua vontade - emprestando seus ouvidos para ouvir sua mãe reclamar do seu pai.

- Aquele estúpido não faz nada dentro de casa e vive falando "eu trabalho e coloco comida nessa mesa, que eu eu faça mais o que?" Se ele não quiser mais colocar comida aqui dentro de casa, tudo bem! A nossa família morre de fome, se é isso que ele quer.

E mãe de Alice continuou reclamando de seu marido.

Depois de Alice terminar as suas tarefas ela deita em sua cama e começa a olhar para cima e por um instante ela consegue se lembra daquela voz dizendo "Me encontre na Rua Vilas Boas enfrente a pracinha"

- Seria estupidez minha se eu fosse! Isso foi só um sonho - Disse Aline pra si mesma, tentando se convencer de tal coisa - Será que foi meu pai que me disse isso enquanto eu estava voltando a pegar no sono? Essa é a explicação mais lógica - Disse a menina intrigada

Mas ela - como sempre curiosa- resolveu ir lá pra vê se teu pai que tinha lhe falado pra ir encontrar ele lá .

Chegando lá, um desconhecido puxa assunto com ela

- Com licença, é a Alice? - Disse o moço muito simpático

Era um homem pardo, sua altura era de 1,66, seu cabelo era liso e o comprimento ia até o ombro e ele carregava junto contigo uma bolsa. Ele passava um sentimento de confiança para Alice - mesma ela não o conhecendo -

Alice, achou a voz do homem familiar, porém ela achou estranho pois nunca tinha visto aquele homem. Ele não era nenhum conhecido, não era seu vizinho e muito menos amigo da família, então como ela pôde achar a voz do homem familiar?.

- Sou sim, mas eu já estou de saída - Disse a menina tentando arrumar algum tipo de desculpa para sair dali.

- Não, espera, vamos conversar.

- Não posso, meus pais me aconselharam a não falar com nenhum estranho

- Eu sei, conheço o seus pais! - Alice estranhou, pois nunca tinha visto ele na vida - eles te deram uma ótima educação e um lar cheio de amor, pena que eles não me apresentaram a você.

- Você conhece meu pai? - Disse Alice se sentindo mais aliviada por não ser nenhum estranho

- Claro - Disse o moço abrindo um leve sorriso - Sei que ele está, passando por um momento bem difícil em casa. Vamos nos sentar ali - Ele apontou em direção ao banco da praça

- Okay - ela consentiu com a cabeça e foram - É, infelizmente as coisas lá em casa estão indo de mal à pior e isso está me...

- afetando muito - Disse o moço completando a frase

- Sim - Aline abaixo a cabeça sinalizando tristeza

- "Aqueles que confiam no senhor são como montes de Sião que não se abalam, mas permanece para sempre." Salmos 125. Você confia em Deus? - Aline demorou uns 2 segundos para responder em quanto pensava

- Não sei! Nunca tive uma intimidade com ele, só conheço de ouvir falar.

- Tu quer ter intimidade com ele?

- Acho que sim - Disse Alice indecisa

- Então, espera - ele pegou um livro e um marca texto de sua bolsa - Toma - entregou para Alice

Nesse livro em que ela recebera a capa não tinha nem um desenho, só a cor rosa - que por sinal já é estranho um homem carregar um livro rosa aleatóriamente por aí - e escrito "Bíblia Sagrada". Ela folheou por 2 segundos e não viu nenhuma ilustração, ela estranhou.

- Abra em João 3:16 - Alice procurou e depois de algum tempo achou - leia em voz alta pra mim. - Alice arqueou a sobrancelha direita mas ela leu

- "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna"

- Esse versículo resume muito bem o amor de Deus em relação a humanidade! Bem, vou ter que ir! Me encontre aqui daqui à duas semanas - Alice concordou e voltou pra casa - E não se esqueça de ler esse livro - gritou o homem de uma distância razoável


Notas Finais


Lembrando: É um trabalho da escola


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...