1. Spirit Fanfics >
  2. Alive >
  3. Depois da festa

História Alive - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite povo! Tudo bom?
Prontas pra ver a consequência da festa?

Vamos lá \o.

Capítulo 3 - Depois da festa


Fanfic / Fanfiction Alive - Capítulo 3 - Depois da festa

Duas semanas se passaram desde o que aconteceu. Eu e Jeff não falamos mais nada a respeito e desde então, evitei de me encontrar com os meninos para não falar mais sobre isso.

Pena que esse chá de sumiço não durou para sempre.

 

-Você e o Dave?! – Perguntei surpresa olhando para a Anastacia – Mentira!

-È sério! Nós transamos em cima da cômoda do quarto da minha tia. Foi uma aventura e tanto, mas no final deu tudo certo.

Ouvi a musica Black dog do Led Zeppelin tocar no Junkebox do fundo do bar enquanto eu, sentada em frente a mesa olhava para a loira sem acreditar no que havia ouvido. Finalmente, depois de meses, esses dois conseguiram sair para um encontro.

-E foi bom?

-Foi ótimo! Um delírio! O Dave tem uma varinha magica no lugar do pênis. Deixa minha parte de baixo molhada em um passe de mágica.

-Meu Deus Anastacia – Respondi sem graça do comentário dela.

-Eu estou falando sério! Ele é bom mesmo! E aquela cômoda é do tamanho exato. Acredita que a velha não acordou com o barulho?

Franzi a testa estranhamente.

-Pera ai... Ela não estava na sala?

-E eu falei que ela estava na sala por acaso? Ela estava dormindo no quarto dela!

-O QUE?! Como assim Ana?! – Comecei a rir alto.

-Você e o Jeff deviam tentar uma aventura dessas, talvez quando seus pais estiverem em casa e...

-Eu e o Jeff não estamos transando.

-Ah não?! – Anastacia franziu a testa.

-Não. Por que fala que estamos transando?

-Ah, por nada não, é que vocês transaram na festa do Mike e eu pensei que...

-Não, foi só daquela vez só. Não estamos mais transando.

-Que pena. Vocês formam um casal perfeito.

-Mas não. Não mesmo!

-E o Stone? Tem visto ele?

Ana levou o copo até a boca enquanto olhava para a minha cara de mulher pensativa. Eu ainda estava apaixonada por ele.

-Não, desde o dia da festa eu não o vi mais.

-Dizem que ele ficou meio irritado com o Jeff. Eu acho que ele estava na esperança de ficar com você.

-Droga – Resmunguei inconformada – Eu sou uma idiota mesmo!

-Mas por que você resolveu ficar com o Jeff?

-Porque eu estava bêbada, ok? Eu bebi, perdi o Stone de vista, vi o Jeff e... Sei lá! O Fogo subiu e eu precisava transar ou se não eu ia ter um infarto!

-Usaram camisinha pelo menos?

-Eu não sei. Eu não lembro.  

-Perigoso... – Murmurou.

-Não, não é! Eu tomei pílula, tá? Está tudo certo!

-Tá, mas vamos mudar de assunto porque alguém chegou.

-Quem?

Olhei para o lado e meu coração disparou. Ele estava lá, de pé, sorrindo para mim daquele jeito fofo e doce de sempre.

-Cathe?

-Oi Stone!

Anastacia colocou as duas mãos em cima da mesa e se levantou.

-Eu vou no banheiro retocar a maquiagem. Já volto.

E sem dizer mais nada, Ana saiu da mesa em direção ao banheiro com sua bolsa na mão. Estava claro que ela havia feito isso só pra deixar eu e o Stone a sós, e o fato de ela ter saído sem dar oi pra ele me fez desconfiar de que talvez isso estivesse combinado entre eles, mas deixei passar.

-Você sumiu. Não te vejo desde aquele dia da festa do Mike.

-È... È que... Correria do dia a dia, sabe? – Sorri meio boba.

Stone soltou mais um dos seus clássicos sorriso para mim.

-Imagino. Levar tantos cães pra passear deve dar muita canseira.

-Demais – Apoiei os dois braços na mesa vendo Stone se sentar a onde Anastácia estava – E você? Está tudo bem? Como anda o Pearl jam?

-Ah, cansativo tambem. Semana que vem temos um show pra fazer em New York antes de partimos para o mundo todo.

-Mundo todo? – Abri a boca surpresa.

-Sim. O Jeff não te contou?

-Ah, não. Eu não vejo ele faz tempo.

-Sério? Vocês não estão tipo... Sei lá... Saindo juntos?

-Não, por quê?

-Sei lá... Eu pensei... È que como vocês são muito amigos e vocês transaram naquela noite, eu... Achei que... Você sabe né?

-Sei sim – Sorri tranquila – Mas não, eu não estou com o Jeff. O que aconteceu entre eu e ele só foi um lance só e mais nada.

-Ah... Entendi... – Stone disse tranquilamente.

-E vocês vão ficar quanto tempo fora?

-Ah, eu sei lá. Vamos viajar o mundo, talvez uns longos meses ou talvez um pouco menos. Acredito eu que ainda estaremos de volta para Seattle depois do show em new York.

-Ah, legal! Boa sorte pra vocês.

-Muito obrigado.

Stone sorriu mais uma vez me fazendo chorar pelas pernas. Como eu gostaria de ter pegado ele na festa do Mike...

-Vai fazer alguma coisa quinta feira?

-Ah... Quinta? Não, nada. Por quê?

-Está afim de sair comigo antes do Pearl Jam decolar?

Eu não estava acreditando na proposta que Stone estava me fazendo naquela hora. Ele? Me chamando pra sair? Eu estava quase me beliscando pra ver se era um sonho ou não, mas fiquei com medo de me beliscar e acordar.

Aceitei sua proposta e combinamos então de ele me buscar em casa as 20:00 para irmos jantar fora. Confesso que foi o dia mais feliz da minha vida, mas seria ainda mais se não fosse por um detalhe bem esquisito: Eu comecei a ficar enjoada minutos depois que Stone virou as costas e foi embora.

Daquele dia em diante, eu fui ficando cada vez mais estranha. Era rotina vomitar toda manhã e comer bastante o dia inteiro, dormir a tarde era lei e meu olfato estava muito aguçado. O dia de ver o Stone estava chegando e eu não conseguia parar com esses comportamentos estranhos, mesmo se eu tentasse.

 

Até que a resposta um dia chegou...

 

Era dia de ver o Stone, mas eu estava preocupada. Minha menstruação estava atrasada já fazia algum tempo e eu não conseguia entender. Era impossível estar gravida, pois eu tomei a pílula do dia seguinte quando eu transei com o Jeff. Será que tomei errado? Meu Deus... Não era possível.

Logo de manhã já peguei o teste de gravidez que havia comprado no dia anterior, e fui pro banheiro já pra fazer o teste, e minhas dúvidas foram esclarecidas ao ver o resultado positivo.

Fiquei pálida naquele instante, e minha reação foi deslizar minhas costas na parede até ficar sentada, encarando o exame na mão em uma expressão surpresa e apavorada.

Meu Deus... Eu vou ser mãe... Estou gravida do Jeff, mas... Ah não... Não é possível!

Eu precisava fazer um teste mais seguro, e então, tive que ir ao médico urgentemente.

 

...

 

-Positivo – Disse a doutora – Provavelmente de duas semanas.

Duas semanas... Tempo certinho de quando eu transei com o Jeff.

Essa não, e agora? Como vou avisar o Jeff? Como falar isso pro Stone? Justo agora que ele me chamou para um encontro. Meu Deus do céu, o que eu faço da minha vida? Desapareço? Aborto? Não conto pro Jeff? Falo pra ele? O que eu faço?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...