História All Broken Hearts - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Hermione Granger
Tags Draco Malfoy, Drama, Dramione, Harry Potter, Hermione Granger, Pos-guerra
Visualizações 28
Palavras 542
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, LGBT, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, queridos leitores!

Essa não é a primeira fanfic de Harry Potter que eu escrevo, mas é a primeira que eu posto!
Bom, eu não tenho muitas coisas pra falar mas quero agradecer demais às meninas do grupo do Cabaré Dramione que me deram um apoio incrível pra postar a história.
Eu sei como é meio chato quando o autor posta o Prólogo e demora tempos pra voltar e postar o capítulo seguinte, mas, eu pretendo voltar aqui rapidinho pra dar continuidade.
Eu gostaria demais que vocês comentassem e me dissessem o que acharam!]

Um beijo! e boa leitura!

Obs: Eu acho que o prólogo é o capítulo mais curto, os outros são beeem grandinhos, então se preparem!

Capítulo 1 - Prólogo


Crescimento. 

A palavra que definiu a minha vida nos últimos tempos. A parte mais assustadora de crescer é descobrir que não está pronto, nem para crescer, nem para abandonar o conforto do que é conhecido. E a parte mais engraçada é que quando você é criança, é tudo que você mais quer. Só que você não sabe no que tudo isso implica, e não é necessário saber. Até chegar lá. E descobrir que vai ter que se preparar na marra.

O título de “bruxa mais inteligente da geração” não me preparou para lidar com os meus traumas, mas eu sabia que conseguiria. Eu só precisava de tempo. Eu só precisava de espaço. Eu precisava, mais diretamente, crescer individualmente. Meus anos em Hogwarts não foram calmos, nem tranquilos, não foram nada do que eu esperava. Eu queria enterrar minha cara nos livros e não sair mais. Mas as aventuras nada calmas e tranquilas me trouxeram amizades verdadeiras, momentos inesquecíveis e, acima de tudo, crescimento, mas não foi suficiente. Eu era “a melhor amiga de Harry Potter”, “o cérebro do Trio de Ouro”, “a bruxa mais inteligente da geração”, mas quem eu era? 

Conhecimento.

Eu não queria saber quem eu era antes da guerra. Aquela Hermione não existia mais, estava afundada por novos traumas e experiências. Mas quem eu era? Eu tinha dificuldades para descobrir. Então eu precisava de um tempo pra mim. E foi isso que impulsionou a vontade de ir fazer meu treinamento de Curandeira e Mestre de Poções fora da Inglaterra. 

Obviamente, nem todo mundo ficou feliz pela decisão. E ‘nem todo mundo’ quer dizer Ronald. Mas eu entendo, as coisas entre nós sempre ficaram mal resolvidas. Como eu costumava dizer, Ron tinha o emocional do tamanho de uma colher de chá e isso o atrapalhava de enxergar ou entender o verdadeiro motivo por trás da minha ida. 

Harry entendia. E apoiava. Eu suspeitava que era por que ele nunca tivera a chance de crescer normalmente. Sempre com um peso de um mundo nos ombros. E eu o entendia. Tínhamos traumas parecidos. Somos sobreviventes e sobreviventes tinham traumas. Nós nos ajudamos do jeito que podíamos, e isso implicou na ligação que tínhamos, como irmãos. 

Nunca fugi de nada, eu ficava e lutava da maneira que podia até cair ou até vencer, mas eu estava cansada de lutar e fugir ao menos uma vez poderia me ajudar a crescer, então eu fugi do meu relacionamento complicado com Ronald, fugi dos lugares na Inglaterra que me causavam dor e fui. Sem olhar pra trás e sem arrependimentos. 

Eu esperei quase um ano após o final da guerra para sair da Inglaterra, porque eu precisava ajudar a reconstruir o que fora quebrado, tinha que dar meu apoio aos Weasley pela perda de Fred, apoio ao Harry por todas as perdas que eu sabia que ele se culpava, como Tonks e Lupin, e, a pior parte, passar muito tempo no Ministério dando depoimentos, juntamente com Harry e Ron, sobre tudo que acontecera desde o casamento de Bill e Fleur. Fora tudo completamente estressante. 

Mas quando eu finalmente pude pensar em cuidar de mim, parti pra longe, sabendo que só a distância curaria um coração ferido como o meu. Eu só não esperava ficar ainda pior.

 


Notas Finais


E então? O que me dizem?
Comentem e acompanhem pq eu prometo que daqui pra frente o drama rola solto!

Bjinhos da Vick!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...